Marcelo Rangel solicita informações sobre escutas da AL | Fábio Campana

Marcelo Rangel solicita informações sobre escutas da AL

O deputado estadual Marcelo Rangel (PPS) protocolou na tarde desta quinta-feira (10) o Ofício ao Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, no qual solicitou informações sobre qualquer tipo de autorização desse órgão em relação as escutas encontradas na Assembléia Legislativa do Paraná.


6 comentários

  1. quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011 – 20:55 hs

    Rangel me parece muito assustado,até parece que tem culpa no cartório

  2. cezar
    quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011 – 21:55 hs

    Rangel esqueça esse assunto de escuta ook? Será q o nobre dep se esqueceu q está no Brazil isso mesmo Brazil c ¨Z¨¨

  3. Christiano Fernandes
    sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011 – 1:13 hs

    Os aparelhos de escuta na Assembléia é um caso muito mais sério do que qualquer um possa imaginar.
    É um caso para a Polícia Federal investigar. Pois a colocação dos aparelhos na Casa de Leis, não se trata de mera “especulação política” como pensam alguns.
    Para compreender o que descrevo, deveriam fazer as seguintes perguntas para si mesmos:
    1) A quem interessava tanto controle? Quem conhece os trâmites de uma Assembléia, sabe que entre os políticos eles se entendem. Sabem com antecedência, arrisco dizer, até com certa lealdade, quem votará com quem e no que. Lá dentro a linguagem é outra. Logo, um aparelho de escuta seria de pouca serventia para qualquer um dos 54 Deputados ou grupo que se formasse lá dentro;
    2) Quem de fora, poderia estar interessado em controlar os nobres deputados? Somente um grupo muito forte e de enormes interesses a ponto de compensar instalar toda uma tecnologia de ponta;
    3) Será que este alguém ou grupo de fora tinha interesse em saber o que tratavam lá dentro ou tinha interesse de manipular interesses externos e internacionais? Daí sim justificaria intalar a sofisticada escuta que foi montada para saber se iriam cumprir tratos feitos com forças ocultas, como disse existir o ex-presidente, Jânio Quadros. Fato este que realmente justifica a entrada da PF na investigação.

  4. Fernanda Albuquerque
    sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011 – 14:44 hs

    Infelismente vivemos em um País que a Corrupção e a falta de etica virou um caso de “senso comum”…O Cidadão não pode cobrar por seus direitos e nem mesmo por ser roubados a todos os segundos!!! É um absurdo questionarem em relações a escuta, pois, quem não deve não teme!!! Assim o ditado antigo que dizem por ai né?! Mas o mais absurdo mesmo é existir escuta na Assembléiaaaa??? Quero saber quem serão os punidos desta história toda????

  5. Barão de Itararé
    sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011 – 14:46 hs

    Rangel..se tu nao deve…relaxa rapaz!

  6. MARIA FERNANDA
    domingo, 13 de fevereiro de 2011 – 0:34 hs

    Esse Deputado gosta é de aparecer, nada a ver ele protocolar pedido de CPI, deputados tem que fazer leis e fiscalizar o governo e até propor programas e idéias pro governo. Esse deputado é oportunista e faz isso só pra aparecer. Ele que trabalhe pra levar o Aeroporto que ele prometeu pra cidade de Ponta Grossa e deixe que a polícia investigue as escutas. O que vai ficar falando na CPI qual o conteúdo.Essa idéia de CPI é o fim do mundo, vai trabalhar rangel.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*