Governo anterior deixou milhares de contas para Richa pagar | Fábio Campana

Governo anterior deixou milhares de contas para Richa pagar

O secretário da Fazenda Luiz Carlos Hauly, ao se licenciar na Câmara Federal, fez em discurso um balanço dos problemas que vai enfrentar no Paraná. Não são poucos.

“De minha primeira vez como Secretário da Fazenda do Paraná para agora em 2011, caiu de mais de 20% a níveis alarmantes de menos de 5% do orçamento a capacidade de investimento. A folha de pagamento do funcionalismo estadual no Paraná, saltou de mais de 300 milhões de reais em janeiro de 2003 para 920 milhões de reais em janeiro de 2011.

O quadro administrativo encontrado no governo do Paraná é caótico. Milhares de contas a pagar do ano passado ainda estão sendo analisadas pelos novos gestores. É um desrespeito flagrante à Lei de Responsabilidade Fiscal que nós votamos nesta casa de leis. São recursos orçamentários de 2011 sendo utilizados ainda para garantir pagamento de despesas de administradores sem nenhum comprometimento com a realidade social de nosso país.”

Hospitais sem receber sua remuneração pelos serviços prestados desde outubro de 2010, portanto durante ainda o mês das eleições gerais que vivenciamos. Universidades estaduais sem pagamento de despesas do último quadrimestre de 2010, como água, luz, telefone e processamento de dados.

São centenas de milhões de reais que simplesmente não pagaram em 2010 que deixaram a descoberto para o novo Governador, eleito pelo povo do Paraná. Um absurdo e um crime que deve ser apurado e punido exemplarmente.


22 comentários

  1. kritkah
    sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011 – 8:59 hs

    já estou até vendo a lorota que vão contar no final do mandato: “não fizemos mais porque o estado estava quebrado”. Se não dá conta do recado peça pra sair!!!

  2. Duval Simões Araújo-Londrina
    sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011 – 9:20 hs

    Quero ver se vão punir mesmo. Pessutti, mostrando toda sua irresponsabilidade, não só fiscal, torrou dinheiro como aquele filhinho de papai que tem que gastar o que recebeu na semana de mesada, pois semana que vem tem mais.
    No mínimo quero ver esse cidadão inelegível por oito anos.

  3. sarna
    sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011 – 9:21 hs

    quem são as instituições e pessoas que estavam acobertando esta situação caótica durante todos estes anos?

  4. carlos souza
    sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011 – 9:45 hs

    Interessante!
    Analisar porém que antes de 2003, o salário do servidor encontrava-se defasado por 8 anos, havendo algumas categorias de servidores recebiam menos que o mínimo para sua dignidade profissional….e que o Estado encontrava-se terceirizado em quase 70% de suas atividades essenciais! faltou vender apenas a energia elétrica!
    A recuperação disto tudo resultou claro, em anos de falta de investimento mínimo em pessoal e serviços essenciais, pois as terceirizadas nada deixaram de herança para o Estado!

  5. Jose Carlos
    sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011 – 10:07 hs

    A vida é dura… para cargos públicos ninguém chama as pessoas… são os interessados que se dispõe a ocupá-los… e brigam por isso… o resto é choradeira e beicinho de quem quer contar lorota hoje, para daqui a quatro anos se gabar de ter encontrado o caos e restabelecido a ordem das coisas…. como sempre, mudam as moscas…

  6. JUSTICEIRO
    sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011 – 10:26 hs

    Seria interessante que o ex Governador Roberto Requião e seu ex Secretário da Fazenda fossem notificados a comparecerem a uma audiência pública para se explicarem a população sobre esse descalabro nas contas do governo.
    Daí a importância dessa medida uma vez que para os eleitores que não o conhecem REIquião é considerado um verdadeiro guardião da coisa pública por isso se elege sempre.
    Nos mandatos anteriores REIquião fez a mesma coisa, inclusive quando Prefeito. Como nunca houve apurações tudo acabou no esquecimento e com isso chegou a seu 3º mandato de governador.

  7. Pedro
    sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011 – 10:46 hs

    Para Richa pagar não. Para o povo pagar. O dinheiro usado para pagar as contas é nosso, não do Richa!

  8. Simplicio Figueira
    sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011 – 10:51 hs

    Cadeia neles jáááááááááááááááá´………………………
    Entregaram uma massa falida para o governo atual. Vai demorar 4 anos para colocar as contas em dia.

  9. silva
    sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011 – 11:09 hs

    Povo maldito, e ainda elegeram o homem senador.
    A capacidade de investimentos de minas é de 11% e São Paulo 12%

  10. Parreiras Rodrigues
    sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011 – 11:20 hs

    Todo mundo sabe, Pedro, que somos nós quem pagamos. O Richa, o governo, administra os pagamentos.
    É como dizemos: Eu fiz uma casa, quando na verdade, foram os pedreiros.

    Requião aparelhou o Estado, isto é, triplicou o quadro do funcionalismo aumentando o seu quartel eleitoral. Como fez Lula.

  11. Jota Toledo
    sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011 – 11:22 hs

    É sempre a mesma coisa, todo governo que assume afirma que está um caos generalizado, isso é política, faz parte, as coisas sempre tem um objetivo e o processo tem que ser conduzido de forma orquestrada para que possa atingir os objetivos pretendidos.

  12. Paulo Sergio
    sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011 – 11:29 hs

    A lei de responsabilidades é clara ao delimitar o que deve e o que não deve ser deixado como restos a pagar….Se descumpriram-ná, então devem ser enquadrados…Governador, Secretários e Ordenadores de Despesas…O Governo atual tem o dever e a obrigação de fazer cumprir a Lei…Caso contrário, nada poderá exigir do povo que governa….

  13. Mustafah
    sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011 – 11:36 hs

    Um Estado que tinha um ridículo como o Pessutti, líder aprenas de sí, como Governador, não pode esperar outra coisas se não o caos

  14. CAÇADOR DE PETISTAS
    sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011 – 12:28 hs

    O jaguara do Requião deixou contas á pagar assim como o “pelego populista Lula da Silva”.

  15. ÉTICO
    sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011 – 14:15 hs

    Pois é gente. É assim desde que começei a entender e a acompanhar a política no Paraná.

    O pai do atual governador, Senhor José Richa, recebeu o “Paraná” para “governar” do regime ditador. O governante implanta o seu “Governo” baseado na proposta que foi apresentada aos eleitores que o escolheram para administrador o “Estado”.

    O “Estado” é permanente. É a estrutura pública colocada à disposição do gestor para que efetive o seu “Governo”, que é temporário.

    Depois, assumiu o Alvaro Dias, que contou com o apoio do Zé Richa para se eleger. Para a implantação de seu “Governo” desconstruiu o que o Zé havia construído. Nesse processo foram alguns meses, se não anos. Só depois começou a construir a sua proposta de Governo.

    Depois Requião, primeiro mandato, foi a mesma coisa. Eu não esqueci, tá vendo. Chutou o Alvaro que havia chutado o Zé Richa. Mesmos procedimentos. Desconstruir para depois tentar construir alguma coisa.

    Não teve muito sucesso, pois não elegeu seu sucessor. Até mesmo por este autofagismo que existe no Paraná, principalmente na classe política.

    Jaime Lerner assumiu e fez o que fez. Dois mandatos. Parte da população aprovou o Governo outra nem tanto. Os adversários só desconstruiram o que estava ou havia sido feito.

    Requião voltou, mais dois mandados, no primeiro, alguns meses, se não anos também, desconstruindo. Só depois tentou construir algo, sempre em face de suas convicções pessoais do que é certo ou erraro.

    Empresário nenhum queria investir no Estado. Quase todos os empreiteiros foram trabalhar em outros Estados. Já que para Requião, todos os empreiteiros eram ladrões.

    O Estado, com poucos recursos para investir, e quando queria investir era dificil encontrar alguma empresa com competência para executar as obras.

    Agora assumiu Beto Richa. Há alguma mudança/coisa nova no início desse governo? Não consigo vislumbrar. Pois no “Governo” há uma mescla de todos os “governos” anteriores. As mesmas medidas. A mesma desconstrução. Parte das pessoas que já serviram outros “Governos”.

    Quando vamos aproveitar o que de bom foi feito e a partir disso continuar construído o que é bom e necessário para o bem comum?

    É isso que importa aos bons.

    É isso que o povo que pensa no bem comum quer.

    Vamos a luta. Vamos buscar isso.

    Vamos procurar construir e não desconstruir.

    Vamos alinhar nosso barco na direção daquilo que queremos e vamos começar a remar em busca disso.

    Vamos parar de intrigas, de fofocas, de desconstrução.

    Vamos partir do que existe e melhorá-las, sem tentar, antes de começar, achar desculpas pela nossa incapacidade ou ineficiência.

    Vamos, vamos juntos construir.

    O que o Estado pode e como deve fazer está estipulado na Constituição e em tantas outras leis. Vamos cumpri-las. Vamos praticá-las, como valores éticos e morais aceitos.

    É só isso. É tão facil. É só parar de “picuinha”.

  16. Ammarante mello rego
    sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011 – 14:28 hs

    Pergunta para eles se querem largar o osso!quando em campanha,sei como fazer,vou fazer,sei de onde vou tirar.
    Fazem aquelas contas mandraques,os caçadores de plantão,mias os jõaozinhos ,acreditam,e enchem os caras de votos.
    Ai vem o efeito coláteral,estamos falidos,quebraram o estado,o funcionalismo triplicou,temos que empenhar os tacos de golfe para pagar as raquetes de tenis,e assim por diante,quer saber são todos iguais.

  17. FERREIRINHA
    sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011 – 14:33 hs

    Agora que sabemos o quanto aumentou a despesa … Que tal o
    A S T R Ô M I C O auMMento do impostos e da arrecadação que vai bueiro abaixo: Sem escolas, sem cadeias, sem saúde, sem estradas … rodovias pedagiadas …

  18. JAMELÃO
    sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011 – 14:48 hs

    Será que os barnabés estão ganhando bem?
    de 300 para 900 significa 200% de incremento na folha (exlua os novos contratados e verás que foi bem menos).
    No mesmo período e ouro subiu 293%, a prata 330% e a platina 198%.
    Se você enquadra o funcionalismo paranaense como qualquer um destes metais, veja que no mínimo vale como platina. Porém se voce classifica como merda, procure verificar a variação do preço desta no mercado de adubos e verá que se não for maior pelo menos será igual.

  19. TIRIRICA
    sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011 – 15:25 hs

    Por gentileza, sehor governador, confira o cadastro do LEITE DAS CRIANÇAS, pois o gato tá bebendo o leite.

  20. Interior
    sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011 – 15:33 hs

    O que me deixa mais abismado é a ignorancia de comentarios e o pretencionismo quando se divulga uma noticia… Gostaria de saber quantos aqui pelo menos conhecem o CTN. a LRF e outros dispositivos… as vezes acho mais que algumas fontes de informação são uma reprodução barata da AEN na era requiao que reproduzia até omomento que o governador ia aop banheiro, sem ao menos ter aprofundamento nas informações… Existe uma coisa chamada processo orçamentario, controle externo e interno e prestações de contas. Não defendo nem um ou outro, porque pelo que vejo vão se os cavalos e ficam as ferraduras… falar até papagaio fala, quero ver cantar o hino nacional e bater continencia!

  21. TONHÃO 2012
    sábado, 5 de fevereiro de 2011 – 21:31 hs

    É PROFUNDAMENTO LAMENTÁVEL, PARA NÃO DIZER “FALÊNCIA DO ESTADO”, DECRETADA PELA ADMINISTRAÇÃO DO REQUIÃO. SEMPRE CIRCULOU NOS MEIOS DE IMPRENSA QUE O ESTADO ESTAVA COM A SAÚDE FINANCEIRA EM BOAS CONDIÇÕES. TRISTE REALIDADE, CONTROVERSA. MAIS TRISTE AINDA É QUE UM CIDADÃO CHMADO REQUIÃO, COMO CONSEGUIU ESCONDER TUDO ISSO E ENGANAR OS PARANAENSES, INDUZINDO-OS A VOTA NELE. NÃO SE SABE ATÉ ONDE VAI.. ISTO PORQUE A LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL É MUITO CLARA. PARA O ENCERRAMENTO DE EXERCÍCO, NÃO PODERIA FICAR DÍVIDAS. COMO PODE? E O QUE FAZ O TC, A PF, O MINISTÉRIO PÚBLICO. ESSE CIDADÃO PRECISA PAGAR PELO QUE FEZ, E DEVOLVER O QUE LESOU O ESTADO, E O POVO DO PRANÁ. QUE VERGONHA SR REQUIÃO. BETO RICHA, ESPERAMOS DE VOCE POSTURA, PARA ISSO VOTAMOS EM VOCE. ACREDITAMOS QUE RESIDE EM SUAS ATITUDES A ESPERANÇA DO PARANÁ….

  22. VALDECIR MIESTER
    sábado, 5 de fevereiro de 2011 – 23:09 hs

    Com toda essa situação que atualmente o Governo do Nosso Estado esta encontrando nas contas públicas, fico adimirado …. e me pergunto ?

    Será que isto não e um caso de Policia ?

    Temos que colocar na Cadeia os responsaveis pelos desvios de verbas, não podemos mais admitir que o dinheiro público seja desviado ou utilizado de forma irregular.
    Temos que punir severamente os responsaveis.
    Cadeia neles, assim vamos começar a moralizar o nosso Paraná.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*