Gerente comercial da Ambev é preso acusado de matar namorada | Fábio Campana

Gerente comercial da Ambev é preso acusado
de matar namorada

Foto:Antônio Nascimento

Homem estava no Mato Grosso do Sul e tentava fazer com que família pensasse que a moça estava viva

de Rodrigo Bialli e Antônio Nascimento da Banda B

Policiais do Grupo Tático Integrado de Grupos de Repressão Especial (TIGRE) estão próximos de desvendar o desaparecimento de uma jovem ocorrido em dezembro de 2010, no município de São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba (RMC). No último dia 19, os agentes capturaram Marcelo Rodrigues Fin (34), gerente comercial da Ambev, que figura como principal suspeito de ter cometido o crime. A prisão só foi divulgada hoje (28), depois de a polícia ter confirmado a identidade da vítima, que teve o corpo carbonizado.


Fin estava refugiado em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul e foi preso após minuciosas investigações efetuadas pelos policiais do Tigre. De acordo com informações repassadas pelo delegado Renato Figueroa, o gerente comercial matinha um relacionamento conturbado com Maria Ligia Siqueira (30), o que teria motivado seu assassinato no dia 17 de dezembro, data do desaparecimento.

Ainda de acordo com o delegado, o suspeito confessou ter atirado contra a cabeça da moça após um desentendimento ocorrido dentro de sua caminhonete. Segundo o depoimento, depois de ter matado a mulher, Marcelo teria seguido até o município de Quatro Barras, também na RMC, onde ainda ateou fogo no cadáver.

Durante as investigações, os policiais descobriram que o acusado tentava simular que a moça ainda permanecia viva, utilizando-se de um perfil numa rede social para manter contato com a família da vítima. Além das empreitadas no mundo virtual, o acusado também teria simulado a sua própria morte na Bolívia.

Está prevista para a manhã desta terça-feira (01) a reconstituição do crime, que contará com a presença do acusado. De acordo com o delegado Figueroa, o grupo sairá da Delegacia de São José dos Pinhais por volta de 10h e seguirá por todo o trajeto feito pelo acusado na data do crime. Marcelo foi indiciado por homicídio triplamente qualificado e, se condenado, pode pegar até 30 anos de prisão.


8 comentários

  1. Benhur
    segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011 – 13:56 hs

    Olho por olho, dente por dente… assim tenho dito!!

  2. José Sllva
    segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011 – 15:20 hs

    É POR ISTO QUE EU BEBO.

  3. Peters Jr
    segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011 – 15:47 hs

    epois de uma noticia dessas, so dando uma talagada mesmo

  4. Borduna
    segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011 – 16:20 hs

    Tanto quanto o deputado voador Ribas Carli, estava alcolizado. São inocentes, portanto, pois não premeditaram. Foi efeito da bebida.. Ou a nossa justiça finalmente vai entender e tratar diferentemente e com justiça os pinguços?

  5. gustavo
    segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011 – 16:46 hs

    Ta, mas o que tem a ver a Ambev com isso? Que titulo sem vergonha..

  6. sandro
    segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011 – 17:13 hs

    Concordo com o Gustavo. O que a AMBEV tem com isso? Gente, regra basica do jornalismo, não relacionar uma empresa, ou sobrenome de alguém importante se ela nao tem nada haver com a noticia!

  7. Luiza
    terça-feira, 1 de março de 2011 – 10:04 hs

    O que o caso do deputado Carli tem tem a ver com esse? Curitibano me digam se todos vocês dirigem devagar, até porque seriam esmagados pelos apressadinhos…

  8. eunes
    terça-feira, 1 de março de 2011 – 12:37 hs

    ando devagar e dirijo devagar em curitiba. os detras q aguardem! prezo pela minha vida e da minha familia. o carro, todo mundo sabe, é uma arma mortal!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*