Francischini deseja endurecer regras para detentos "barra pesada" | Fábio Campana

Francischini deseja endurecer regras para detentos “barra pesada”

Fim das visitas íntimas, gravações das conversas e banho de sol solitário estão entre as medidas

Por Rodrigo Bialli e Tiago Silva da Banda B

Em entrevista à rádio Banda B durante a cerimônia de inauguração da nova avenida Toaldo Túlio, ocorrida na manhã de sábado (12), em Curitiba, o ex-delegado da Polícia Federal (PF) e deputado Federal eleito pelo PSDB do Paraná, Fernando Francischini, apresentou projetos de lei que visam endurecer as regras contra os presos do Regime Disciplinar Diferenciado (RDD).

De acordo com o conteúdo do polêmico projeto, que deve ser apresentado nas próximas semanas em Brasília, Francischini defende o fim das visitas íntimas e a gravação de todas as conversas que o detento possui com familiares e advogados. “Isso evita que esses criminosos mandem no crime aqui fora estando lá dentro”, relatou, se referindo ao traficante Fernandinho Beira Mar. Ainda segundo o ex-delegado, as medidas protegem as pessoas envolvidas com os detentos, que, eventualmente, podem ser acusadas injustamente de repassar informações para os presos.

Além dessas novidades, o deputado prevê ainda que cabines blindadas sejam instaladas nos presídios para acomodar ambas as partes durante as conversas, seguindo um modelo que já é empregado nos Estados Unidos e Europa. “É uma vergonha o que acontece devido a falta de estrutura e superlotação nos presídios. Isso tem que acabar”, afirmou. Durante a entrevista ao repórter Tiago Silva, da Banda B, o ex-delegado relembrou a irônica ocasião em que prendeu Beira Mar dentro de um presídio. “Tivemos que montar uma grande operação para conseguir evitar que o traficante desse as coordenadas para sua mulher que comandava aqui de fora”, relembrou.

Outro ponto levantado pelo parlamentar, foi a implantação de um banco de voz, que conseguiria identificar os detentos que praticam a “simulação de sequestro”, crime no qual os presos ligam de dentro dos presídios para extorquir cidadãos que são induzidos a pensar que seus familiares estão em posse de bandidos.

Para tranquilizar a maior parte da população carcerária, Francischini afirmou que somente os presos considerados indisciplinados e que estão no RDD sofreriam com as alterações. “Os presos normais podem ficar tranquilos. O endurecimento somente será colocado em prática com essas figuras que não tem mais jeito”, finalizou o ex-delegado.


20 comentários

  1. CIDADÃO
    domingo, 13 de fevereiro de 2011 – 11:31 hs

    Creio que essas medidas deveriam ser adotadas com relação a TODOS os presos… não apenas aos inseridos no RDD.

  2. Reinaldo Sérgio Gomes
    domingo, 13 de fevereiro de 2011 – 11:35 hs

    Essas regras devem ser aprovadas sim! Há muito tempo a sociedade já defende que assim seja, portanto senhores e senhoras deputados, seriedade na votação e nada de intere$$es outros, porque esses traficantes tem muito $$!!!

  3. antonio francisco da silva
    domingo, 13 de fevereiro de 2011 – 11:39 hs

    não me surpreenderia se ele também não incluir em seus projetos fantasiosos e damagogicos o trabalho forçado,a pena de morte ea tortura.Precisamos de projetos para diminuir as causas da criminalidade e da violencia o resto é demagogia rasteira.

  4. Miguel Orleryk
    domingo, 13 de fevereiro de 2011 – 11:58 hs

    Palmas para o Deputado. Do jeito que a coisa anda, o Beira-Mar logo, logo vai ter dinheiro do BNDES financiando o crime. O “escritorio” dele na prisao eh mais equipado que o do Eike Batista! Deputado, pau na bandidagem… Voce eh nossa esperança.

  5. Fatima Lopes
    domingo, 13 de fevereiro de 2011 – 16:50 hs

    Quero deixar meus Parabéns ao nobre deputado.
    Como Educadora,li o seu Livro em Nome da Lei,gostei demais da sua fala sobre a educaçaõ da nova geraçaõ ,que devemos educar concientizando.
    Assim temos a certeza que no futuro não precisaremos mais construir cadeias ou penitênciarias.
    Deputado como educadora ,peço lute no congresso tbm por uma Educação de qualidade.

  6. carlitos
    domingo, 13 de fevereiro de 2011 – 18:45 hs

    parabéns Deputado. Tomara que seja aprovada sua proposta.

  7. domingo, 13 de fevereiro de 2011 – 19:09 hs

    deputado!!! aproveita o seu projeto e inclua tambem. a pena de morte para quem esconde no exterior, verdadeiras fortuna. com objetivo de sonegar….

  8. ZÉ COLIBRI
    domingo, 13 de fevereiro de 2011 – 20:35 hs

    É isso ai Delegado, tem mesmo é que acabar com a moleza dada para esses….visita intima é mariquinha, maricota, com a direita e com a canhota…conversas colocar eles p falar por comunicadores, com um baita vidro duplo separando…ai não passa nada, drogas, celulares, grana…vamos dar duro pra cima desses….Confiamos em vc Xerife.

  9. Matuzalem
    domingo, 13 de fevereiro de 2011 – 20:44 hs

    Parabens Deputado Francisquini pelo seu projeto.
    Precisamos de parlamentares destemidos e com
    intenção de acabar com a moleza nas penitenciárias.

  10. Flávius
    domingo, 13 de fevereiro de 2011 – 21:18 hs

    Uma pergunta: com que dinheiro foi financiada a campanha do nobre deputado?

  11. Luiz Francisco da Silveira
    domingo, 13 de fevereiro de 2011 – 22:02 hs

    Deputado, o Brasil precisa certamente de um representante que entenda de Segurança Pública, pois a LEI DE EXECUÇÃO PENAL, tem a necessidade de passar por alterações; proporcionar ao preso primário condições do seu retorno a sociedade,é essencial , mas proteger verdadeiros bandidos, que vivem as nossas custas em penitenciárias caras, isso com certeza não dá mais para aceitar. O endurecimento disciplinar a traficantes e criminosos de alta periculosidade é necessário e certamente trará mais segurança a toda à população… parabens!!!
    luiz Silveira – Ponta Grossa – paraná.

  12. Borduna
    segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011 – 0:25 hs

    Gostaria que o Deputado incluísse em seus projetos o trabalho forçado,a pena de morte e a tortura.

    Precisamos de projetos para mostrar parar esses vagabundos que crimes são punidos sim!

    Aqueles que não defendem a punição dos bandidos são os maiores bandidos de todos.

  13. Fulano
    segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011 – 1:51 hs

    Começou mal… O sigilo entre o criminoso, por pior que seja, e seu advogado, é prerrogativa elementar em um Estado Democrático de Direito. O pior é que o Deputado sabe disso. Quem não sabe são os bobos que batem palmas para essa sandice…

  14. AGUAVE
    segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011 – 8:20 hs

    Com certesa haverá renovação na chefia das organizações criminosas>

  15. segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011 – 9:27 hs

    Alem destas medidas, uma que seria de suma importancia é a de não ter tomadas de luz nas penitenciarias…os bandidos não teriam onde carregar seu celulares e não haveria necessidade de bloqueadores.

  16. Pedro Neto
    segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011 – 9:40 hs

    ahahahahahaahahahahahahahahahahhahahahahahahahahaha

  17. Sandoval
    segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011 – 10:35 hs

    De-putado, o senhor tem certeza que é na prisão que o governo tem que investir para diminuir a criminalidade? Se for vou contribuir: que tal um projeto que pune, com pena capital, políticos corruptos, sonegadores fiscais, assassinos de índios, deputados bebados no trânsito. Quer moralizar de-putado, comece quebrando a imunidade parlamentar. Dê o exemplo!

  18. NICE VIEIRA
    segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011 – 12:06 hs

    PARABENS DEPUTADO,PRECISAMOS POR ORDEM NESTA BAGUNÇA, VAGABUNDOS VÃO PRESOS E ALEM DISSO QUREM TER VISITAS INTIMAS. DAQUI A APOUCOS VAO EXIGIR CAFÉ ARREGADOS DE FRUTAS E QUEIJOS. vAMOS ACABAR COM ISTO DEPUTADOS.

  19. BAGRINHO DE PARANAGUÁ
    segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011 – 18:36 hs

    VEJO QUE VOTEI CERTO…. PELA PRIMEIRA VEZ ACERTEI NO DEPUTADO FEDERAL 4538

    VAMOS DELEGADO, CASO NÃO APROVEM… MOSTRE AO POVO QUEM SÃO ESTES PILANTRAS QUE NÃO QUEREM ORDEM NESSE PAÍS!!!

  20. Ademir Capilio
    sexta-feira, 4 de março de 2011 – 9:59 hs

    “O endurecimento somente será colocado em prática com essas figuras que não tem mais jeito” (Deputado Fransischini).
    Desculpe Deputado, mas quero saber onde está a função de moralizar a classe detenta, mediante inculcação/aquisição de uma
    legalidade de base: a aprendizagem das regras da propriedade, o treinamento para docilidade no trabalho, a estabilidade na família, na habitação etc. Se o sujeito não tem mais jeito, como o Sr. afirma, penso qual é a função social da pena? Se não reeducar o indivíduo para o reinserir na sociedade?
    Coitado de FOUCAULT, que pelo jeito estava estava errado ao afirmar que a instituição da prisão substitui o espetáculo
    punitivo da sociedade feudal.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*