Dilma diz que vai promover 'luta sem quartel' contra o crack | Fábio Campana

Dilma diz que vai promover ‘luta sem quartel’ contra o crack

Governo anunciou criação de 49 centros de referência sobre drogas.
Presidente disse ainda que vai valorizar universidades e professores.

Nathalia Passarinho Do G1, em Brasília

A presidente Dilma Rousseff disse nesta quinta-feira (17) que vai promover “uma luta sem quartel contra o crack” durante seus quatro anos de mandato. Ela participou de uma cerimônia de lançamento de 49 Centros de Referência em Crack e outras Drogas.

“Temos um quadro extremamente preocupante no que se refere à drogas e à criminalidade. Meu governo vai fazer um combate sustentável ao crack. Tenho o compromisso de levar uma luta sem quartel ao crack”, afirmou.

A presidente lembrou que há poucas informações sobre os efeitos e formas de diagnosticar o consumo de crack. “O fato de não haver um acerco de conhecimento e metodologia sobre o tratamento faz com que os centros de referência sejam uma iniciativa pioneira”, disse. “Saber é uma condição privilegiada para desvendar as drogas.Temos que devorar, metabolizar e expelir este processo”, afirmou a presidente.

Segundo Dilma, o governo, através do Plano Nacional de Enfrentamento do Crack e outras Drogas, vai promover prevenção, tratamento especializado e políticas de reinserção. “Temos que trabalhar três eixos. Prevenção, para evitar que novos jovens e crianças sejam vítimas das drogas. O eixo da atenção, através de tratamento especializado. Temos que ter boas comunidades terapêuticas e enfermaria, mas também políticas de reinserção”, afirmou.

De acordo com a presidente, o combate ao crack também exige um melhor controle da criminalidade, das fronteiras e do tráfico de drogas. “Isso passa também pelo combate ao crime organizado, com o reforço da Polícia Federal e o controle de fronteiras.”

A uma plateia de professores de universidades federais, a presidente afirmou que vai trabalhar para fortalecer o ensino superior e os profissionais de educação. “Quero reiterar meu compromisso com a continuidade da valorização do ensino superior, sobretudo a valorização dos professores e professoras desse país. Tenho clareza da importância dos senhores para a formação da nossa própria alma como nação”, disse.

Os Centros de Referência em Crack e Outras Drogas serão implementados em 49 universidades federais espalhadas por todo o país e servirão para capacitar profissionais de saúde e de assistência social que atendam a usuários de drogas e suas famílias.

Cada centro custará R$ 300 mil do Fundo Nacional Antidrogas (Funad) e poderá capacitar cerca de 300 profissionais. A expectativa é formar 14,7 mil profissionais ao final de 12 meses em 844 municípios e 19 estados.


8 comentários

  1. quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011 – 17:13 hs

    Isso sim é nossa grande presidenta.

  2. Mírian Waleska
    quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011 – 18:09 hs

    promover luta, guerrilha, isso é com ela mesmo…alta experiência no assunto…

  3. Juca
    quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011 – 18:28 hs

    Mostrou que não sabe do que fala, além de repetir um discurso vazio e antigo.

  4. Jango
    quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011 – 20:04 hs

    O crack é uma droga com especificidade marcante: o vício e a dependência fulminante.
    Os traficantes e os financiadores desse tráfico sabem disso e tiram proveito e muito dinheiro à custa não somente do vício, mas da deterioração humana com extensão à família do drogado a à prórpia sociedade.
    Enquanto o crack for tratado pelas autoridades públicas na vala comum das drogas nada avançará.
    É preciso mudar a prevenção e, principalmente, a repressão e a punição aos traficantes e aos financiadores do crack.
    Os mecanismos atuais são água com açúcar neste problema social e humano.
    É preciso impedir que essa massa humana de brasileiros e brasileiras sem expectativas de emprego e promoção social se enfilere ao redor dos traficantes por este Brasil afora !
    Será que ninguém vê isso estampado nas ruas e nos lares brasileiros ?
    Em trabalhadores do campo, motoristas de caminhão e operários ?
    Tudo bem que se melhore os mecanismos de prevenção e tratamento mas só isso é deixar o tráfico e os financiadores do tráfico livres para atuar com vem atuando ?
    Se for somente isso – presidente Dilma – é segurar areia na palma da mão, vendo escorrer a vidas e a condição humana de milhares de brasileiros e brasileiras ?
    Que cegueira é essa que assola a nação ?

  5. Anônimo
    quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011 – 23:35 hs

    so tem papo

  6. Vigilante do Portão
    sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011 – 7:20 hs

    Balelas, mentiras, engodos.

    Foi assim no governo do nosso lider: LULA.
    Dilma era Ministra.

    Promessas e mais promessas,
    Comissões. Estudos. Promessas de liberação de verbas.

    Pouca coisa saiu do papel.

    Lembro da 1ª crise na Segurança, logo no início do governo Lula.

    Em seguida, Lula promoveu uma GRANDE reunião, em Brasília.
    Ministros, Governadores, representantes da sociedade.

    Anunciaram medidas. Uma delas seria a construção de 6 (SEIS) penitenciárias de Segurança Máxima.

    Bem,
    Acho que fizeram 2 (duas).

    Criaram uma FALSA FORÇA NACIONAL DE SEGURANÇA.

    Na verdade, a tal FORÇA, é apenas uma REUNIÃO de policiais de vários Estados.

    Para reunir a FORÇA, desfalcam os Estados de seus melhores quadros.

    Foi uma maneira de ENGANAR a população.

  7. CAÇADOR DE PETISTAS
    sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011 – 10:49 hs

    porque não promovu esta lutra nos oito anos que estiverm no poder?
    Conta outra vai.
    Que mania tem o PT de mentira descaradamente á populaçõ.

  8. PROFESSOR
    sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011 – 12:39 hs

    PRESIDENTA QUER ACABAR COM A DROGA? COLOQUE O EXERCITO NAS FRONTEIRAS, A POLICIA NAS RUAS, OS TRAFICANTES NA CADEIA E AS CRIANÇAS NA ESCOLA.
    COMO BRASILEIRO ESTOU ESPERANDO PRÁ VER SE TUDO NÃO FOI DISCURSO PRÁ GANHAR AS ELEIÇÕES. ATITUDE DILMA!!!!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*