Deputados deixam Câmara, mas mantêm supersalários | Fábio Campana

Deputados deixam Câmara, mas mantêm supersalários

No Paraná, Cezar Silvestri (PPS) continua recebendo R$ 13, 9 mil

Da Folha.com

Deputados federais estão aproveitando uma brecha da Constituição para se tornar “supersecretários” de Estado, ganhando salário de R$ 26,7 mil, mais do que os próprios governadores, seus chefes daqui para frente.

Até a tarde de quinta-feira (3), 18 deputados haviam pedido para continuar a receber o salário de congressista, embora tenham se afastado da Câmara para trabalhar como secretários de Estado, cujo salário é, em geral, bem menor.


Levantamento da Folha mostra que pelo menos 30 deputados irão se licenciar para atuar nos Estados.

A Constituição permite ao parlamentar escolher entre o salário de secretário ou o da Câmara, cujo valor foi reajustado em 62%, passando de R$ 16,5 mil para R$ 26,7 mil.

Todos os que até ontem haviam informado a decisão à Câmara optaram pelo contracheque maior.

“O fato de eu estar secretário é uma circunstância. Posso estar hoje e não estar amanhã. A delegação que recebi da população é para ser deputado”, disse José Aníbal (PSDB), que se licencia da Câmara para assumir a Secretária de Energia de SP.

Ele diz ter defendido apenas a reposição da inflação no reajuste para os congressistas, que embora tenha entrado em vigor agora, foi aprovado em dezembro.

O salário do cargo de Aníbal, R$ 15 mil, é quase R$ 12 mil menor do que o pago no Congresso. O governador Geraldo Alckmin ganha R$ 18,7 mil, R$ 8.000 a menos do que o subordinado.

Só no governo de São Paulo haverá cinco “supersecretários” oriundos da Câmara.

“Escolhi o salário da Câmara porque o de secretário é menor”, declarou Márcio França (PSB), secretário de Turismo de Alckmin.

DIFICULDADE

A diferença é maior ainda no Rio Grande do Sul, onde os secretários do governo ganham R$ 11 mil ao mês.

“Fica difícil, né?”, disse Luiz Busato (PTB), que assumiu a Secretaria de Obras e receberá R$ 15,7 mil a mais por mês –R$ 9.700 superior ao que ganha o chefe, o governador Tarso Genro (PT).

No Rio de Janeiro, o secretário de Habitação, Leonardo Picciani (PMDB), afirmou que sua decisão é técnica.

“É mais cômodo receber pela Câmara, porque, quando eu volto para o mandato, não preciso reabrir conta bancária. O salário maior não é o mais importante.”

Além das secretarias de Estado, seis deputados federais haviam pedido licença da Câmara para assumir o cargo de ministros do governo Dilma Rousseff. Mas, nesse caso, o salário é o mesmo.


9 comentários

  1. xereta
    sábado, 5 de fevereiro de 2011 – 11:27 hs

    Avisa isso aí pra Gleisi! Ela não quer moralizar o lixão de Brasília?
    Faz uma lei aí que o cara tem que escolher, ou quer ser sustentado pelo povo através do voto, ou quer ser sustentado pelo povo através do convite de amiguinhos pra ser secretario de alguma coisa.

  2. Guasrapuavano
    sábado, 5 de fevereiro de 2011 – 12:50 hs

    É uma vergonha, votei na família Silvestri e agora vejo que caiu a mascara deste pessoal!

  3. Guarapuavano verdadeiro
    sábado, 5 de fevereiro de 2011 – 13:32 hs

    Vc que de diz Guarapuavano certamente e é mal intensionado. Mente ao dizer que votou no Silvestri, pois ignora o subtítulo da reportagem para Fazer comentário infame.

  4. S Y N F R O N I O.
    sábado, 5 de fevereiro de 2011 – 14:24 hs

    os politicos Guarapuavano sao iqual a propaganda do conhaque Dreye, bom
    desde 1940, tres familia governam aquele municipio, desde a sua criaçao e
    e so pra falar dos Silvestre, Moacyr, diversas vezes prefeito, Cesar pai, atual
    deputado federal, e secretario, e vem ai o atual dep. etadual em 2012, como
    virtual prefeito, em quanto isso, guarapuava continua como ha 40 atras, vivendo
    da agricultura, graças os Alemaes, e Japoneses que aqui estabeleceram. nao
    tem industrias, e parou no tempo, com relaçao a municipiosdo mesmo porte
    em todo o sul do brasil.

  5. JANGO
    sábado, 5 de fevereiro de 2011 – 17:03 hs

    Apesar de morar vizinho do municipio de Guarapuava, nunca votei nesse cidadão. Quanto ao salário, esse é dos legítimos políticos. Aqueles que envergonham o povo brasileiro. Mais um político guarapuavano sendo vergonha nacional.

  6. cadu
    sábado, 5 de fevereiro de 2011 – 20:37 hs

    VEM DE UM PARTIDINHO QUE SE VENDE A CADA ELEIÇÃO, ESTRANHO SERIA ELE NÃO FAZER ISSO, O PIOR É QUE TEM GENTE QUE VOTA NELE

  7. VALDECIR MIESTER
    sábado, 5 de fevereiro de 2011 – 22:55 hs

    O POVO BRASILEIRO ESTA CANSADO DE TANTO SOFRIMENTO, TANTA CARGA TRIBUTARIA, BOM ESSE E MAIS UM ESCANDALO QUE ESTAMOS TOMANDO CONHECIMENTO…… CADE OS CARA PINTADA….. ONDE ESTA OS MORALISTAS, ONDE ESTA O MINISTERIO PÚBLICO… CADE…..CADE A VERGONHA …….SERÁ QUE NESSE BRASIL A JUSTIÇA FUNCIONA SOMENTE PARA OS 03(TRÊS) P…

    ISSO E UMA VERGONHA!!!!!!!!

  8. Fernando Mentira
    sábado, 5 de fevereiro de 2011 – 23:35 hs

    Lembrando aos nobres que aqui participam, os deputados que se valem dessas prerrogativas foram eleitos pelo voto popular. Nenhum foi por decreto, portanto vamos ter que engolir!
    Questão moral nem se cogita na atualidade, Rui Barbosa anos atrás já dizia que tinha vergonha de ser honesto.

  9. domingo, 6 de fevereiro de 2011 – 1:48 hs

    O SUB TÍTULO É CLARO:No Paraná, Cezar Silvestri (PPS) continua recebendo R$ 13, 9 mil

    CEZAR SILVESTRI, É UM HOMEM ÉTICO POR ISSO QUE CONTINUA RECEBENDO O SALÁRIO SOMENTE DE SECRETÁRIO ESTADUAL. E NÃO FOI NA ONDA DOS DEMAIS DEPUTADOS FEDERAIS.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*