Combate à criminalidade | Fábio Campana

Combate à criminalidade

Paraná terá três Gabinetes de Gestão Integrada para coordenar ações de combate à criminalidade

O secretário de Segurança Pública, Reinaldo de Almeida César, participou nesta quinta-feira (10) da primeira reunião de trabalho com a secretária nacional de Segurança Pública, Regina Miki, para definir as estratégias conjuntas de combate à criminalidade na região de fronteira. A reunião aconteceu na sede da Polícia Federal em Foz do Iguaçu.

O Paraná, um dos poucos estados brasileiros que não têm um Gabinete de Gestão Integrada (GGI), passará a contar com três: um funcionará em Curitiba,com abrangência estadual, um no Litoral e outro em Foz do Iguaçu, voltado para coordenar operações nas fronteiras do Paraná com o Paraguai e Argentina e nas divisas com Mato Grosso do Sul, Santa Catarina e São Paulo. O GGI de Foz será o primeiro a ser instalado, no dia 26 de março.

Segundo o secretário Reinaldo de Almeida César, a visita técnica marca o início de uma parceria efetiva com o governo federal para integração de políticas públicas de combate ao tráfico de drogas e armas e ao crime organizado. “Essa integração com o Ministério da Justiça não existia. A partir da visita do ministro José Eduardo Cardozo ao governador Beto Richa, na semana passada, começamos a trabalhar para que o relacionamento entre as instâncias federal e estadual seja mais harmônico e efetivo. A partir de agora, trabalharemos juntos no planejamento e execução de ações de combate à criminalidade, especialmente na fronteira”, explica o secretário.

Os Gabinetes de Gestão Integrada vão reunir um colegiado técnico, permanente, com todos os órgãos representativos da segurança, como a Polícia Federal, polícias Militar e Civil, Polícia Rodoviária Federal, além da Receita Federal, para o diagnóstico e planejamento operacional. “Reunimos representantes de todos esses órgãos em Foz e esses encontros serão periódicos. Essa integração é necessária e fundamental para troca de experiências e definição de estratégias”, afirmou Almeida César.

O secretário anunciou a realização, nos dias 24 e 25 de março, em Foz, de um seminário com o grupo de trabalho para o planejamento das ações. “Queremos a participação de todos os secretários de Segurança dos estados que têm divisa com o Paraná, para discutir problemas e definir operações conjuntas. É uma iniciativa pioneira no País, uma discussão necessária com estados que têm as mesmas dificuldades”, afirmou.

Almeida César lembra que o Paraná tem 20 municípios de fronteira e 139 na faixa de fronteira, que enfrentam o aumento da criminalidade ligada ao tráfico de drogas e armas. No dia 26 de março, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo e o governador Beto Richa instalam o primeiro gabinete de gestão integrada, em Foz.

Após a reunião na sede da Polícia Federal, a secretária Regina Miki e o secretário Reinaldo de Almeida César percorreram um trecho do Rio Paraná para verificação dos locais mais vulneráveis e fizeram um sobrevôo pelo Lago de Itaipu. Eles foram acompanhados do superintende da Polícia Federal no Paraná, Maurício Valeixo, do superintendente da Polícia Federal em Foz do Iguaçu, Alberto Iegas, da superintendente da Polícia Rodoviária Federal no Paraná, Maria Alice, do delegado-geral da Polícia Civil, Marcos Vinicius Michelotto, e de comandantes da Polícia Militar. “A secretária pode verificar in loco todas as dificuldades que enfrentamos”, disse Almeida César.

Nesta sexta-feira, o secretário volta a se reunir com Regina Miki, desta vez em Curitiba, para discutir projetos com recursos do Pronasci.


3 comentários

  1. cle
    sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011 – 16:37 hs

    Já existe um que funciona em Curitiba. Informação não esta atualizada.

  2. Cajucy
    sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011 – 23:52 hs

    Que assim seja. A sociedade está confiante no novo governo e em novos tempos. Tempo mais feliz, mais alegre e que corresponda com a recíproca que esta mesma sociedade sempre deu aos nobres políticos.

    E que os impostos arrecadados sirvam para fins compatíveis com a necessidade da população.

    Caso contrário tudo fica na mesma, não é mesmo?

  3. MOYCANO
    sábado, 12 de fevereiro de 2011 – 12:45 hs

    SR FABIO CAMPANA PEÇO QUE FAÇA UMA MATÉRIA SOBRE O “FUMO” QUE LEVAM AQUELES QUE DIRETAMENTE TRABALHAM COM SEGURANÇA PÚBLICA, OU SEJAM OS POLICIAIS QUE MAIS UMA VEZ LEVAM UMA PUNHALADA NA CALADA DA NOITE – PISTA ADI/4504 – AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE,EMENDA 29 SUBSÍDIO ACABOU!

    COMO FICA AGORA A NOSSA ÚLTIMA ESPERANÇA DE UM SALÁRIO DIGNO? VIVA O PTC AUTOR DA ADI. O QUE SERÁ QUE TEM POR DETRÁS DISTO, NÃO SERIA O DEDINHO DO PODER QUE NÃO DA A CARA PRA BATER E ARRANJA ESTE LARANJÃO PTC????

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*