Alvaro Dias anuncia briga por correção maior da tabela do IR | Fábio Campana

Alvaro Dias anuncia briga por correção maior da tabela do IR

Embate deve ocorrer no âmbito de uma Medida Provisória a ser editada nos próximos dias pela presidente Dilma Rousseff

Da Folha.com

Depois de perder a disputa no valor do salário mínimo, o líder do PSDB no Senado, Alvaro Dias (PR), anunciou hoje que a oposição vai trabalhar por uma correção da tabela do Imposto de Renda (IR) acima dos 4,5% desejados pelo governo. O embate deve ocorrer no âmbito de uma Medida Provisória a ser editada nos próximos dias pela presidente Dilma Rousseff.

Dias argumenta que o próprio governo registrou o índice de 5,91% como a inflação do ano passado. “O governo usa números oficiais quando o interessa. Qual o número que indica a inflação do ano passado? É 5,91%. Por que o governo quer reajustar a tabela em 4,5%? Os números têm de ser os oficiais do próprio governo.”



10 comentários

  1. JAMELÃO
    quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011 – 15:46 hs

    Se tu tivesse no governo, talvez iria propor 0,5%.
    Mas como tu tá na oposição, deveria já pedir uns 100% que é provavelmente a defasagem na correção desta tabela desde a época do FHC.

  2. iramar
    quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011 – 16:14 hs

    Este imposto é uma vergonha, esfola de forma consignada o trabalhador.
    Não esqueça também da reforma tributária e fiscal.

  3. PAULO
    quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011 – 16:47 hs

    PÂNDEGO!!!!!!
    VIVA TIRIRICA!!! O AUTÊNTICO!

  4. Roberta
    quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011 – 20:03 hs

    Parabens, Senador! Passamos quatro mese do ano trabalhando para pagar impostos, o dinheiro que falta para os cursos de nossos filhos, para o nosso lazer e para tratarmos melhor da nossa saude eh descontado na fonte de nossos salarios.

  5. José
    quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011 – 21:30 hs

    são todos demagogos. cada um vendo o seu lado…só que o lado do governo é maior. o povo quis. agora aguenta, espera que vem mais coisa ainda, vcs não viram nada.

  6. Christiano Fernandes
    quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011 – 22:16 hs

    Tem partido que não acorda do sonho de querer mandar em gestão de outros, nem mesmo com falta de quórum para tal. Ultimamente não estão nem conseguindo analisar-se internamente. Vide caso, Gustavo Fruet. Estão na eminência de perdê-lo. Se isso ocorrer, estarão entregando mais de 500 mil votos aos adversários políticos. É uma lástima.

  7. Antonio
    quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011 – 23:07 hs

    sabe quem paga imposto de renda no Brasil, somente os funcionários públicos, pois já vem descontado em suas folhas de pagamento, o restante sempre dá um jeitinho de sonegar, ora com recibos médicos, educacionais, odontológicos ou eom participação em lucros de empresas (que é isento e irpf) para poder justificar seu patrimonio.

  8. CAÇADOR DE PETISTAS
    sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011 – 11:00 hs

    Paulo

    Quem luta pelos brasileiros é Tiririca? Aalváro Dias é “único”, Senador que ainda defende os interesses dos Paraaenses no Senado. O resto, é resto.

    O maior malaco falastrão que passou pela Presidência do Brasil chama-se Luiz ignácio da Silva.
    Populista, malaco falastrão, maquiou as contas públicas por 08 anos e pior, enganou o povo simples brasileiro e fez votar nesta quadrilheira desqualificada Dilma / Estela..
    CADEIA NESTE MALACO é o mínimo que se espera.

  9. antonio carlos
    sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011 – 21:35 hs

    Demagogo. ACarlos

  10. segunda-feira, 18 de abril de 2011 – 17:31 hs

    Segundo essa escalada de falta de ajuste da base de dedução, em poucos anos, o IR irá começar a incidir até sobre o salário mínimo.
    E os funcionários públicos estarão cada vez mais pobres. Pois depois de reajuste zero em 2010, fala-se em limitar o aumento da folha de pagamento pelo menor índice entre a inflação e o o crescimento do PIB.
    O mais grave que não é um reajuste baixo para o funcionanismo, mas sim o aumento da folha de pagamento, o que torna o reajuste ainda menor. Pois, com o aumento da população, a demanda de serviços exige aumentar o número de funcionários, o que siginifica pagar cada vez menos a quem trabalha para o estado.
    Ver sobre o IR em http://www.joaodefreitas.com.br/quem-paga-imposto-de-renda.htm

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*