Agora, a disputa pelas comissões na Assembleia | Fábio Campana

Agora, a disputa pelas comissões na Assembleia

Se o presidente da Assembleia, Valdir Rossoni, não tiver nova notícia das entranhas da Casa, esta semana será agitada pela disputa das comissões técnicas da Casa.

Pois, pois, Nelson Justus, do DEM, quer a presidência da poderosa CCJ — Comissão de Constituição e Justiça desde antes das eleições da nova direção da Assembleia. Diante das últimas informações sobre o sistema de prêmios vigente em sua gestão, terá de voltar a copnvencer o seu próprio partido de que é o nome.

O PT pode ficar com a Comissão de Educação. O PV de Raska Rodrigues com a do Meio Ambiente. A de Agricultura deve ficar com um dos dois homens de confiança do conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE) Hermas Brandão.


6 comentários

  1. Pedro Malazartes
    segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011 – 10:23 hs

    Qualé a da comissão da agricultura ficar para preposto do Hermas? Alguma coisa a ver com o famoso desvio $$$$ da readequação das estradas rurais?

    Raposos tomando conta dos galinheiros…

  2. Cajucy
    segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011 – 12:23 hs

    Justus não pode assumir o comando da Comissão de Constituição e Justiça daquela Casa. MORALMENTE ele está impossibilitado. Ele precisa entender que a máscara caiu.

    E com às novas mudanças que estão acontecendo na Assembléia pelas mãos do novo presidente Rossoni, o velho feudo, na impossibilidade de ser banido deve, ao menos, ficar em lugar discreto, enquanto se cumpre os anseios da socidade.

    Justus teve a sua oportunidade de mudar e melhorar a conduta daquela Casa e não o fez. O seu tempo passou. Agora, novos ventos sopram…

  3. segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011 – 12:51 hs

    Nelson é uma ótima opção para a CCJ. Qualquer pessoa que não ele na presidência se tornará um retrocesso para esta Comissão.

  4. José Diniz
    segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011 – 12:52 hs

    Nelson (In) Justus… Se aposenta homem. Fim de carreira melancólica!!!

  5. José Diniz
    segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011 – 12:56 hs

    Cajucy, se o Nelson (in) Justus soubesse na prática o que é ética, não teria nem se candidatado a reeleição. Ele não vai querer largar o poder, lutará, de todas as formas…Moral, que palavrão que você usou para o Nelson (iN) Justus. Parece água benta no capeta.

  6. oportunidade
    segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011 – 13:54 hs

    Perguntar não ofende:
    Rossoni não teve oportunidade de melhorar a casa já em 2002 quando assumiu a 1 secretraria da AL – responsável pelas contratações e pagamentos da AL?
    Ou naquela época os diretores eram outros e não havia supersalarios, gafanhotos, fantasmas… peraí!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*