Sete pessoas detidas já foram liberadas | Fábio Campana

Sete pessoas detidas já foram liberadas

Segundo a assessoria da Polícia Federal, as liberações ocorreram porque foi encerrado o período de prisão preventiva. Entre os que continuam detidos está o ex-superintendente do porto, Daniel Lúcio Oliveira de Souza

de Fernanda Trisotto da Gazeta do Povo

Sete das dez pessoas que foram presas preventivamente durante a Operação Dallas, deflagrada pela Polícia Federal (PF) na última semana, foram soltas no domingo (23). De acordo com a assessoria de imprensa da PF, as liberações ocorreram porque o período de prisão preventiva havia terminado. A PF não informou quem foram as pessoas liberadas.

Entre as três pessoas que permanecem presas está o ex-superintendente do porto, Daniel Lúcio Oliveira de Souza. O juiz Marcos Josegrei da Silva, de Paranaguá, considerou que ele poderia atrapalhar o andamento das investigações.

Souza e os outros detidos são acusados de fazer parte de uma quadrilha que promoveria, entre outras práticas delituosas, o desvio de cargas a granel. Segundo a investigação, o desvio de granéis era feito de três formas diferentes. O primeiro “modelo” tem a participação de operadores portuários e consiste na manipulação do software que controla a balança usada na pesagem das cargas embarcadas. Com a adulteração, os navios recebiam volumes 1% menores do que o comprado pelos importadores. Em uma variação do esquema, eram desviados produtos diretamente das esteiras Dallas, que levam a carga para os navios e deram o nome para a operação. A terceira modalidade era a retenção do volume extra de 0,25% enviado pelos exportadores para compensar possíveis perdas, as “quebras”, que ocorrem durante a movimentação do carregamento.

O delegado-chefe da Polícia Federal em Paranaguá, Jorge Luiz Fayad Nazário, explicou que o material desviado era revendido para um receptador em Araucária, na região metropolitana de Curitiba, e era transportado com notas fiscais frias. Ele explicou, porém, que não foi determinada a prisão desse receptador, que não teve o nome divulgado, porque os policiais acreditam que ele não sabia do esquema.

Segundo o delegado, a investigação começou depois de importadores europeus reclamarem da frequência com que o volume das cargas saídas do Porto de Paranaguá era menor do que o contratado. “A soja saída do Paraná estava sendo comercializada com um valor inferior porque as pessoas estavam tendo descrédito ao exportar soja por aqui”, declarou.

A investigação começou no fim de 2009 e, depois do esquema revelado, a alfândega da Receita Federal dentro do Porto de Paranaguá determinou normas mais rígidas para a movimentação de grãos dentro dos terminais, por meio da Portaria n.º 57, publicada em agosto de 2010. Entre as exigências estava a instalação de câmeras para acompanhar, inclusive à noite, a circulação e a armazenagem de mercadorias dentro dos terminais.


5 comentários

  1. O OBSERVADOR
    segunda-feira, 24 de janeiro de 2011 – 12:17 hs

    E AGORA, QUE MEDIDAS O TRIBUNAL DE CONTAS VAI TOMAR COM RELAÇÃO AO SENHOR ARGILEU BITENCOURT??? A SOCIEDADE ESPERA …

  2. Parreiras Rodrigues
    segunda-feira, 24 de janeiro de 2011 – 12:57 hs

    Agora mesmo, no 12, a prisão dum ladrão de galinhas….

  3. Ammarante mello rego
    segunda-feira, 24 de janeiro de 2011 – 13:49 hs

    sempre são liberadas,são das altas rodas.em que se unem ,tudo o que é tranqueira como estelionatários,corruptos,magistrados de baixo clero,e nas festas regadas a roial salut trinta anos,dão risadas de nós ,pobres mortais trabalhadores e já vão pensando em outras artimanhas para nos enrolar

  4. Borduna
    segunda-feira, 24 de janeiro de 2011 – 14:00 hs

    Todos serão soltos. É preciso abrir espaço para os ladrões de galinhas e de pão. Aliás como dizia Lula na época do mensalão: “Quem errou tem de pagar”. Como erro não é dolo, ninguem paga nada e tudo fica assim mesmo…… E segue o baile.

  5. Defer
    segunda-feira, 24 de janeiro de 2011 – 15:51 hs

    a nossa JUSTIÇA é uma VERGONHAAAAAAAAAAAAAAAAAA, eita juizinhos sem cpfs esse hein, ta na hora do povo agir, dar tapa na orelha de bandido e dar tapa na orelha de juizes que sao sem vergonhas!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*