Seed reconhece apenas 14 dos 8,3 mil recursos | Fábio Campana

Seed reconhece apenas 14 dos 8,3 mil recursos

A Secretaria de Estado da Educação (Seed) informou nesta terça-feira (25) que dos 8.359 recursos de professores que participaram do Processo de Seleção Simplificado (PSS), apenas 14 foram deferidos. O PSS seleciona docentes temporários para a rede pública estadual.

Em entrevista ao jornal Gazeta do Povo, Arnaldo Moreira de Matos, chefe do setor de recursos humanos da Seed, explicou que a maior parte dos 14 recursos deferidos se refere ao preenchimento errado do tempo de serviço prestado ao Estado. Ele também afirmou que dos recursos restantes, 3.902 foram indeferidos por causa de erros de preenchimento do próprio usuário.

Os 4.443 recursos que não foram aceitos tratam de problemas de classificação. De acordo com Matos, nestes casos o problema será resolvido quando os professores começarem a ser chamados.


9 comentários

  1. Joao Mendes
    quarta-feira, 26 de janeiro de 2011 – 16:39 hs

    O pessoal do Pessuti achou que ia segurar seus apanhados fazendo as inscrições no final de 2010 e orientaram o pessoal a colocar títulos não existentes, isso elevaria a pontuação e a classificação ficaria boa. Agora, com os olhos sério do SEED, esses tontos vão perder tempo, não tem mais jeitinho como antes, acabou a mamata.

  2. Litoraneo
    quarta-feira, 26 de janeiro de 2011 – 17:13 hs

    E a papagaiada continua, o cidadão diz que analizou milhares de recursos e apenas 14 apaniguados politicos foram beneficiados, a quem esta gente quer enganar

  3. Injustiçado
    quarta-feira, 26 de janeiro de 2011 – 17:37 hs

    Mas que incoerência do Senhor Arnaldo Moreira de Matos. Se 14 processos que tinham erros no preenchimento do tempo de serviço, foram aceitos, porquê os demais 3902 que também possuem erros de preenchimento não foram aceitos? Procurei no dicionário para ver se existem definições diferentes para tipos de erros, e verifiquei que erro não tem forma nem tamanho, erro é simplesmente erro, ou seja desacerto, donde concluo, ou deveriam serem aceitos os 3916 recursos que tiveram preenchimentos errôneos, ou nenhum. As vezes fico preocupado, será que alguma coisa mudou ou tudo ficou como estava. Para que não se cometa outro erro, vamos pedir ao ilustre Secretário, que faça justiça, reclassifique os 3916 ou nenhum, senão eternamente nos perguntaremos, “Qual ó apadrinhamento que estes 14 que também erraram, possuem?

  4. Vigilante do Portão
    quarta-feira, 26 de janeiro de 2011 – 18:47 hs

    Injustiçado,
    Você não procurou direito.

    Erro, é erro.

    A segunda pergunta é:

    DE QUEM FOI O ERRO?

    Essa é importante.

    O edital previa:

    Erros de preenchimento POR PRTE DO REQUERENTE, “Não serão objeto de correção”.

    Erros de processamento – Culpa da SEED, SERÃO CORRIGIDOS-.
    Para mim, parece claro.

    Regra básica:

    Os erros dos próprios candidatos, são de responsabilidade deles.

    Os erros de processamento, NÃO PODEM PREJUDICAR OS CANDIDATOS.

    Essa mesma regra funciona, por exemplo no caso das correções de provas de vestibular.

  5. Juliana
    quarta-feira, 26 de janeiro de 2011 – 19:19 hs

    O sistema de inscrição induziu esses professores ao erro. Imagino que esse João Mendes não seja professor porque desconhece a nossa realidade. Professores que prestaram serviços durante muitos anos ao Estado ficarão fora da sala de aula por esse problema. E mais, alguns desses professores podem ter ensinado esse João Mendes a ler e escrever.
    O que pedimos é que antes de emitir opinião criticando uma categoria tão importante para a sociedade é que se conheça o assunto.

  6. Caitano
    quarta-feira, 26 de janeiro de 2011 – 22:32 hs

    Caro Vigilante do Portão, para que se tenha um grande de erros no prenchimento ou nas inscrições, certamente faltou clareza e objetividade no procedimento apresentado pela SEED para inscrição dos PSS. Todos os anos ocorrem erros de planejamento, orientação, objetividade, simplicidade que geram inumeros mandados de segurança. Uma pena, que sendo praticamente a mesma equipe que trabalha anos seguidos com esse processo seletivo, ainda, não aprendeu que para evitar esses erros, conflitos, litígios judíciais, basta seguir uma regra simples, comunicação clara, objetiva e simples para não lesar o direito do outro hipossuficiente. Sem falar na responsabilidade objetiva do Estado.

  7. Asdrubal Vieira
    quarta-feira, 26 de janeiro de 2011 – 23:03 hs

    Erro é erro. Isto que o vigilante afirma apenas revela quão corrupto e inepto são os concursos e infelizmente os vestibulares. Quando o tempo da verdade voltar serão revelados as maracutaias desta gentalha que corrige (?????) as provas dos vestibulares. Será uma vergonha nacional. Porque se calaram sobre as provas vazadas do concurso da Caixa??????. è que os corruptos, -principalmente do PT manda e desmanda nas Universidades. Uma vergonha!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  8. Prof.Paulo
    quinta-feira, 27 de janeiro de 2011 – 11:24 hs

    O erro é da SEED também, pois conheço mitos professores licenciados que ficaram numa situação pior do que acadêmicos que nunca deram aula, como se explica isso? Detalhe, eles estão com os comprovantes de inscrição em mãos, e tudo corretamente preenchido.

  9. Injustiçado
    quinta-feira, 27 de janeiro de 2011 – 12:02 hs

    Prezados Caitano, Asdrubal e Juliana, como é bom ver que outras pessoas tem opinião parecida com a nossa, em divergência ao que pensa o Vigilante do Portão. O que vemos neste processo, é que a coerência não está nas atitudes do Senhor Arnaldo Moreira de Matos, este prefere desclassificar professores com muito tempo em sala de aula, pois erraram no preenchimento da matrícula, e não tiveram seus recursos aceitos, e colocar para ensinar nossos alunos paranaenses, inscritos que sequer completaram um Curso Superior. Nunca devemos esquecer, que o produto final da Educação, devem ser nossas crianças que necessitam bons professores, mesmo que estes tenham errado quando do preenchimento da ficha de inscrição, mas comprovaram em recurso que estão em melhores condições que alguns classificados.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*