Publicados os Diários Oficiais de 27 e 28 de dezembro | Fábio Campana

Publicados os Diários Oficiais de 27 e 28 de dezembro

Os diários oficiais dos últimos dias do ex-governador Orlando Pessuti, do PMDB, com centenas de páginas com aditivos de contratos, homologação de licitações, isenções fiscais, novos planos de cargos e salários, reenquadramento funcional e de anistia de servidores passam à publicação após detida e profunda análise juridica e dos respectivos impactos financeiros e orçamentários.

Note bem. Todos revisados e com as alterações e supressões determinadas pela legislação. Já está no site do DIOE os diários oficiais do poder executivo dos dias 27 e 28 de dezembro.


5 comentários

  1. Vigilante do Portão
    quarta-feira, 12 de janeiro de 2011 – 7:48 hs

    A RPC/Gazeta, iniciando uma campanha sórdida contra o governo Beto Richa, NÃO DEU ESSA INFORMAÇÃO.

    Na edição de ontem, ao criticar a falta de publicação dos diários de 2011, NÃO FALOU NADA sobre o fato do governo anterior não ter publicado os Diários dos últimos dias de governo.

    A informação era bastante relevante, pois Diários Oficiais SÃO SEQUENCIAIS.
    Não pode publicar os de 2011, sem publicar TODOS os de 2010.

    Do mesmo modo, na edição de hoje, a principal manchete, dá conta de que o governador Beto Richa quer transferir 7 mil presos das cadeias para os Presídios.
    Em letras garrafais, informa o matutino que NÃO HÁ VAGAS nos presídios para tantos presos.

    O governador falou no plano do governo de transferir 7 mil presos.
    Trocando em miudos, serão construídos presídios para abrigar esse contingente.
    Em momento algum foi dito que a transferência será amanhã.

    Tal seria que cobrem do governador a solução em 12 dias de um problema que existe, desde que me lembro (mais de 30 anos).

  2. Kurzlop
    quarta-feira, 12 de janeiro de 2011 – 8:54 hs

    Revisados? Isto não seria censura tão condenada pela midia?
    O ato de autoridade constituída só pode ser alterado por outro ato de autoridade constituída não é isso.
    Se foi encontrada alguma irregularidade nos atos publicados nos dias 27 e 28 de dezembro, estes deverão ser objeto de uma nova decisão que, também, deverá ser levada à público por meio do Diário Oficial, pelo menos é isso que determina a legislação vigente.
    Qualquer coisa diferente disso é ilegal, segundo o meu ponto de vista.
    Os atos publicados foram objetos de análises e posicionamentos de áreas técnicas e jurídicas. A sua alteração deve ser objeto de outro procedimento, com análises e manifestações de áreas afins e posterior emissão de decisão de autoridade competente, com a necessária divulgação nos meios legais.
    Isto é democracia responsável e em obediência a todo a gama legal existente que norteia o serviço público brasileiro, além de todas as instituições legalmente constituídas para fiscalizar tais decisões. Diferentemente disso seria uma anarquia, para não dizer “intriga e fofoca”.
    Abraços.

  3. Tom
    quarta-feira, 12 de janeiro de 2011 – 10:06 hs

    Se os atos estão de acordo com a legislação então não existe motivo algum para eventual anulação, como foi comentado aqui anteriormente. Correto?

  4. zedopovo
    quarta-feira, 12 de janeiro de 2011 – 12:12 hs

    Será que a pizzaria já começou a funcionar………………..só o que falta : ACABAR EM PIZZAAAAAAAAAAAAAAA Não permitam que logo alguém venha dizer neste blog : Que saudades do Requião’

  5. ricardo
    quarta-feira, 12 de janeiro de 2011 – 15:14 hs

    Há algum tempo atrás, certamente com algum cunho político obscuro, foi oferecido ao Sr Pessutti, um cargo vitalício de conselheiro do Tribunal de Contas do PR. Em razão de suas aspirações (governador), acabou por abrir mão de uma indicação segura a um dos cargos mais cobiçados do Estado.
    Agora, ao reassumir (se é que assumiu alguma vez) suas funções na Emater, será que não dará vontade nele de arrancar a cueca e pisar em cima.
    Como diz o caboclo: “quando o cavalo passar enciado, amunte !”. traduzindo: mais vale um pássaro na mão que um monte voando.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*