Projetos antienchente ficam parados no Congresso | Fábio Campana

Projetos antienchente ficam parados no Congresso

Em meio às chuvas que deixaram milhares de vítimas e desabrigados no Rio e São Paulo, mais de 30 projetos com medidas para minimizar os efeitos das enchentes estão parados no Congresso. A informação é da reportagem de Gabriela Guerreiro publicada na edição desta sexta-feira da Folha de S. Paulo.

De acordo com o texto, as propostas vão de benefícios fiscais para quem doa recursos às vítimas das chuvas até informações solicitadas ao governo federal em tragédias passadas que nunca chegaram ao Legislativo. A cada novo episódio com desabrigados e destruição de municípios, congressistas apresentam propostas que acabam, a maioria, sem sair do papel.

Em 2009, o senador Romeu Tuma (morto no ano passado) apresentou projeto que prioriza desabrigados pelas enchentes nas ações habitacionais do governo.

Na época, Tuma foi motivado pelas chuvas que atingiram São Paulo no final de 2009. Até hoje a proposta espera por votação na Comissão de Desenvolvimento Regional do Senado.


Um comentário

  1. Borduna
    sexta-feira, 14 de janeiro de 2011 – 14:07 hs

    O que vai merecer prioridade daqueles incompetentes e venais do congresso é a reforma do Código Florestal. Querem acabar com o pouco que resta de nossas florestas e aumentar as desgraças. A prioridade é o interesse da UDR e da bancada ruralista, com vários deputados do Paraná, à frente Micheletto Motoserra do PMDB. Os descamizados e flagelados pra eles não tem importância alguma, pois são pobres e meros eleitores pra seremm massa de manobra. Assina este post: um ecochato.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*