No ano que vem tem mais | Fábio Campana

No ano que vem tem mais

Carlos Alberto Pessôa para a Revista Ideias
Foto de Alexandre Ventura

Congresso Nacional propõe, mas não vota projetos de lei contra enchentes

Não sei qual será a sua reação diante deste título da “Folha” de hoje; a minha, mistura vergonha, tédio, riso. Definitivamente, não podemos fazer piadas de português*… Ao invés de mandar a verba, sem a qual o verbo é vão, o Congresso sonha com o verbo na vã esperança que se materialize em verba. E faça-se a luz. Que país! Que Congresso! Como chegamos até aqui?

Todos os anos, invariavelmente, fatalmente, tão certo quanto o movimento das marés, no nosso tórrido verão centenas de brasileiros são soterrados, vítimas da própria burrice, da própria ignorância, da incompreensível ausência de memória e da leviandade dos poderes públicos, tão potentes quanto o personagem do Mastroianni, o belo Antônio. (Temo que a anunciada tragédia venha a se transformar em atração turística em cidades como Rio de Janeiro, tipo horror show ao vivo).

Mas convém não se deprimir; no ano que vem teremos mais. E nos mesmos lugares. Faz parte do calendário. Como o carnaval, a semana santa, a semana da pátria, as festas de fim de ano. Bem Brasil!

* Quando esteve no Brasil o grande comediante luso, Raul Solnado, Jô Soares perguntou se faziam muitas piadas de brasileiro em Portugal; a resposta vale por todas as milhões de piadas que fizemos contra eles:
– E precisa?

Leia mais textos de Carlos Alberto Pessôa em seu blog.


12 comentários

  1. br.com
    sexta-feira, 14 de janeiro de 2011 – 14:51 hs

    20 anos de ocupaçoes irregulares, destruição de preservação permanente, impermeabilização das cidades e lixo.
    Ai nesses casos o mais culpado é a propria populaçao!

  2. O TOCANTINS
    sexta-feira, 14 de janeiro de 2011 – 14:54 hs

    AGRADEÇAM AO SARNEY QUANDO PRESIDENTE EXTINGUIU

    O B.N.H. E RETIROU DO PAIS TODO O PLANEJAMENTO

    URBANO QUE PODERIA EXISTIR NAS CIDADES…

    OCUPAÇÃO,DESENVOLVIMENTO ECONOMICO,GEOGRAFIA ,

    POTENCIAL DA POPULAÇÃO… EXPLORANDO QUALIDADES

    DA SUA POPULAÇÃO…

  3. LEAD
    sexta-feira, 14 de janeiro de 2011 – 15:13 hs

    Chamem o Micheletto, a Kátia Abreu, o Aldo Rebelo que eles tem a solução pronta para esse tipo de problema. A proposta do novo código florestal elaborado por essa trinca vai solucionar todos esses problemas causados por essa coisa chamada por eles de “floresta”.

  4. Mariana Bonfin
    sexta-feira, 14 de janeiro de 2011 – 15:14 hs

    Mas que projeto, cara-pálida?
    As casas atingidas estavam lá há décadas, sem maiores problemas.
    No caso de Angra, árvores centenárias foram ao chão.
    Não é coisa que se evite…faz parte.
    E verba para ajuda após a catástrofe todos sabemos no bolso de quem vai parar.
    Doe para a Cruz Vermelha (uma das poucas que dá de confiar, por enquanto) o que vc puder, não reeleja político de carreira, e páre de falar sem pensar que já ajuda muito.

  5. br.com
    sexta-feira, 14 de janeiro de 2011 – 16:41 hs

    Claro q foi muita, muita mas muita chuva de 300 a 350mm, ou seja 300 a 350 litros de agua para casa m² de solo.
    Janeiro é o mes mais chuvoso do ano, cerca de 250mm em media.Essa tempestade q passou por ai é quse 2 janeiros de chuva em 3 dias.
    Jogue 4,5 litros de agua a cada hora durante 3 dias sem parar em 1m² de solo descoberto.

  6. antonio carlos
    sexta-feira, 14 de janeiro de 2011 – 19:56 hs

    Vivemos no país da piada velha, da morte anunciada, do leite derramado. E do Carnaval, da Páscoa e do Natal, que todo ano tem. Também vivemos no país das boas intenções, das quais do inferno está cheio. Porém não vivemos no país que quer ser diferente, mas diferente por que, se assim está bom? Não foi a minha casa que foi destruída, não perdi nada na enchente. Então que fique tudo como está, para mim está ótimo. E para os que perderam tudo como será que está? E assim vamos vivendo, desgraçã após desgraça. Pior do que está, fica. ACarlos

  7. Joãozinho
    sexta-feira, 14 de janeiro de 2011 – 21:22 hs

    “O Brasil não é Bangladesh e não tem nenhuma desculpa para permitir, no século 21, que pessoas morram em deslizamentos de terras causados por chuva.”, disse a Colsultora da ONU, especialista em desastres naturais e estratégias.

    Debarati falou ao Estado e lançou duras críticas ao Brasil. Para ela, só um fator mata depois da chuva: “descaso político.
    Brasil é um país que tem dinheiro, pelo menos para o que quer.
    O Brasil praticamente só tem um problema natural e não consegue lidar com ele. Imagine se tivesse, terremoto, vulcão, furacões.”

  8. Borduna
    sexta-feira, 14 de janeiro de 2011 – 22:20 hs

    Mas o congresso já está tomando providencias. Vão reformular o Código Florestal e ampliar a destruição das matas. São os nossos deputados e senadores trabalhando duro pelo “bem” do Brasil.

  9. Rodrigo
    sexta-feira, 14 de janeiro de 2011 – 22:26 hs

    Realmente: “lei contra enchente” só pode ser piada mesmo.
    Eu quero sugerir outra então: “lei contra o envelhecimento das pessoas”.

  10. Amelio ral aas
    sábado, 15 de janeiro de 2011 – 8:01 hs

    O Parana é previlegiado porque teve bons secretarios do meio ambiente ,como luis eduardo cheida,mas em caioba ,não sei como ,já a mais de vinte anos,existe casas no entorno do morro,inclusive com entrada particular,essas casas que ali estão ,deveriam ser notificadas e desmontadas,alem de estarem a poucos metros da orla,acho que existem poucos lugares de risco,mas esse é um deles,acho tambem que em matinhos já se avançou o suficiente em direção a serra,acho que deveria ter uma lei estadual não permitindo mais loteamentos nestas areas,e curitiba e pinhais, tambem num futuro crescendo em direção a serra do mar poderá ter problemas como são paulo se as autoridades não saber limitar as construçõea perto de encostas

  11. sábado, 15 de janeiro de 2011 – 12:44 hs

    Cheida foi bom Secretário? Faz-me rir. Quem é financiado pela MILÊNIA não pode ser um bom secretário.

  12. cezar
    sábado, 15 de janeiro de 2011 – 20:41 hs

    Será q depois de tudo isso q está acontecendo no Rio de Janeiro haverá carnaval? Haverá o flamengo desfllando o ronaldinho gaucho? Acorda Cezar, o pior é q haverá.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*