Mais uma do Pessuti, novo salário para o pessoal da limpeza | Fábio Campana

Mais uma do Pessuti, novo salário para o pessoal da limpeza

O ex-governador Orlando Pessuti, do PMDB, no apagar das luzes aprontou mais uma. Contra a lei que instituiu o salário mínimo regional determinou que mesmo tendo convenção coletiva entre sindicatos de trabalhadores e empresários, é obrigatório daqui para frente o pagamento do salário mínimo regional para todos os trabalhadores do setor de limpeza e conservação, tanto no setor privado como no setor publico.

Mais uma herança de Pessuti. A inciativa terá um impacto muito grande na folha de pagamento do Estado, No setor de limpeza e conservação a maioria terceirizada. Por mais justo que seja o pagamento de um salário melhor, tudo vai acabar na Justiça, já que segundo os sindicatos do setor a lei estadual não pode ir contra a lei federal que instituiu o salário mínimo regional.


9 comentários

  1. Junior
    quarta-feira, 19 de janeiro de 2011 – 9:22 hs

    Como diria o Cap. Nascimento este Pessuti é um fanfarrão. Pra não dizer outra coisa.

  2. cesar
    quarta-feira, 19 de janeiro de 2011 – 9:30 hs

    Perfeito, se existe um salario regional, e eu devo pagar para minha Doméstica este salário, por que o estado que institui não paga.

  3. Opa
    quarta-feira, 19 de janeiro de 2011 – 10:47 hs

    Convenhamos que foi uma boa iniciativa do Pessuti. Esse pessoal recebe sub-salários, de uma quase-escravidão. Tanto os terceirizados como os da iniciativa privada. Ponto pro gordo.

  4. observador
    quarta-feira, 19 de janeiro de 2011 – 11:42 hs

    é justo um trabalhador de limpeza ganhar R$ 450,00 ??? enquanto o Estado paga absurdos para as terceirizadas, elas escravizam seus funcionarios… calem a boca quem ta criticando o aumento ao pessoal da limpeza. Hipócritas, quero ver vcs felizes com essa miséria.

  5. ....
    quarta-feira, 19 de janeiro de 2011 – 12:08 hs

    Foi ótimo o que ele fez… os coitados ganham salário de fome… uma miséria… 450,00 se fosse, ganham menos do que isso… p trabalhar como escravas…

  6. GUINHO
    quarta-feira, 19 de janeiro de 2011 – 14:15 hs

    Essa é mais uma das propagandas políticas falsas do governo Requião, que criou um salário estadual só para sair na midia, o qual só gerou desemprego para as domésticas do Paraná, pois seus patrões não teriam como pagar o famosa salário estadual, sendo que o próprio Governador Requião não pagava aos funcionários do estado esse salário, que é para ingles ver.
    E o Pessuti aproveitou a deixa, tbém para fazer propaganda política com o dinheiro do povo paranaense, mas se houve algum erro nessa questão foi do criador do tal salário estadual.

  7. Paraná Limpo!
    quarta-feira, 19 de janeiro de 2011 – 14:48 hs

    Parabéns Pessuti! Esses hipócritas não sabem o que é viver com R$ 450,00 por mês! E desde quando o pagamento do salário mínimo regional faz cócegas no orçamento do Estado???

  8. antonio carlos
    quarta-feira, 19 de janeiro de 2011 – 16:47 hs

    Esta nem vou comentar, o cara é de fazer a gente morrer de rir de tanta doideira. ACarlos

  9. Kurzlop
    quinta-feira, 20 de janeiro de 2011 – 9:55 hs

    De novo.
    Apesar de achar justo o ganho adicional proporcionado aos funcionários terceirizados dos serviços de asseio, conservação e copa, já que ganham um salário indigno.
    Mas há necessidade de entender como são formuladas as leis.
    Os Decretos são decisões exclusivas do poder Executivo.
    As leis, podem ser propostas pelo Executivo ou pelo Legislativo, mas cabe ao Legislativo a sua discussão e aprovação e antes de ir para Plenário para se aprovada passa por mais de uma comissão, entre as quais, a de Constituição e Justiça, que avalia a sua constitucionalidade e, após a aprovação pelo plenário vai à sanção do Governador (Chefe do Poder Executivo) que pode sancioná-la ou vetá-la. No caso de ser vetada volta ao Legislativo que poderá derrubar ou não o veto governamental.
    Esta lei, concedendo o salário mínimo regional aos funcionários (quase escravos, já que a recompensa pelo trabalho efetuado é mínimo) é, segundo consta, de autoria do Deputado Antonio Anibelli. Foi analisado, aprovado e sancionado, obedecendo todo o processo previsto na legislação vigente.
    É isso.
    Porém acho que a midia, quem divulga as informações, tem uma grande ferramenta na mão, para repassando informações, orientar os seus eleitores, de forma a mudar o atual estágio das coisas. Só seremos melhores – em qualquer segmento da sociedade – se conhecermos os valores e as regras dessa sociedade, para que possamos agir de uma forma mais ética e proporcionar um avanço nas melhorias das condições dessa convivência em sociedade.
    Não é com intrigas e fofocas, omitindo informação importante, que atingiremos esse avanço.
    Um Abraço.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*