Jaime Lerner será o entrevistado do Roda Viva | Fábio Campana

Jaime Lerner será o entrevistado do Roda Viva

Ex-governador do Paraná vai falar sobre ocupações irregulares, uma das causas das tragédias no Rio e SP

O arquiteto e urbanista Jaime Lerner será sabatinado no Roda Viva desta segunda-feira (17), a partir das 22 horas, na TV Cultura.

O entrevistado irá discutir a questão do uso do solo e a ocupação irregular em áreas de risco, que está entre as causas principais das tragédias ocorridas recentemente na região serrana do Rio de Janeiro e na Grande São Paulo.

Ex-prefeito de Curitiba por três vezes, e ex-governador do Paraná por duas, Lerner é uma das principais referências mundiais em planejamento urbano e defende que as cidades devem tornar-se sustentáveis.


Durante o programa, o entrevistado ainda falará sobre ocupação das cidades, moradias em grandes metrópoles, políticas públicas para o setor e transporte de massa.

O programa Roda Viva é apresentado por Marília Gabriela e conta com uma bancada de entrevistadores, que inclui os jornalistas Paulo Moreira Leite, Milton Jung (Rádio CBN), Gilberto Scofield (O Globo) e Daniel Bergamasco (Folha de S. Paulo), além do cartunista Paulo Caruso.


38 comentários

  1. maria jose nunes teixeira
    domingo, 16 de janeiro de 2011 – 14:40 hs

    MAIS UMA ENTREVISTA PARA DEIXAR O REQUIAO IRRITADO..

    OU MELHOR COM CIUMES…

  2. butuca
    domingo, 16 de janeiro de 2011 – 15:25 hs

    ESTE SIM VEIO, VIU E FEZ, CONSTRUIU UM MUNDO MELHOR
    SOU FÃ DESTE CARA!

  3. domingo, 16 de janeiro de 2011 – 15:35 hs

    Seria possivel perguntar ao Dr.Jaime Lerner o porquê do pedágio nas proporções que foi implantado, nos valores atuais e o que será de nós? Para ir de Cascavel a Foz, por exemplo, em pista simples e perigosa até Medianeira, paguei R$ 7,50 e de Medianeira a Foz, R$ 9,50? na Argentina, entre Puerto Iguazu e Posadas, (300 km) existem dois postos de pedágio: o primeiro, 1,70 Pesos, em Colonia Victoria, o segundo, 2,70 Pesos, já próximo à Posadas, sendo que o peso vale 0,425 de real. Já construiram a terceira pista, (Tercera Trocha), locais já duplicados, com contornos, trincheiras etc e os pagantes lá, são uma terça parte dos daqui. Não há defeitos nas pistas como aqui, locais onde o asfalto parece “queijo suiço”, com trepidação acentuada. Que há de errado nessa descomunal diferença? uma vez que foi em seu governo que se estabeleceu a cobrança do pedágio? que foram celebrados os contratos?esse custo inibe o desenvolvimento de nosso Estado, dificulta nossa vida de contribuites e não nos dão uma uma solução ou uma previsão para acabar com essa aberração, basta ver os valores cobrdos na BR-101 de Curitiba a Florianópolis, pista duplicada, com quedas seguidas de barreiras e demais custos adicionais mais elevados. Tudo isso está sendo passado para o Custo Brasil, que inibe as exportações, transporte dos insumos, especialmente calcáreo e a retirada da produção agro pecuária. No trecho de pista simples, são muitas as mortes quase diárias e os acidentes sem conta. Quanto à catastrofe do Rio, agora não se pode fazer nada a não ser socorrer os atingidos e… reformular a política do zoneamento do uso do solo, sem interesses politiqueiros. Com humildade, agradeço o que puder ser respondido e que possa me convencer de minha ignorância na cobrança de pedágio, pois na minha contabilidade, esses valores não fecham, nem de longe, obrigado – elcio

  4. Kim El Say
    domingo, 16 de janeiro de 2011 – 16:29 hs

    Hoje teremos um show de genialidade e criatividade.
    Pena que estragou a sua imagem em um segundo mandato de governador, senão seria eleito eternamente prefeito de Curitiba.

  5. mario joao tavareS
    domingo, 16 de janeiro de 2011 – 16:59 hs

    AS PESSOAS QUE TEM OBRIGACAO DE ASSISTIR:

    REQUIAO, OSMAR DIAS.

  6. Joãozinho
    domingo, 16 de janeiro de 2011 – 17:24 hs

    mario joão tavareS,
    Concordo e completo: também a turma de lula/dilma;os incompetentes.

  7. PAULO
    domingo, 16 de janeiro de 2011 – 17:39 hs

    ELCIO, É POSSÍVEL PERGUNTAR POR QUE O SR. REQUIÃO DE MELLO E SILVA NÃO CUMPRIU COM AS AMEAÇAS DE CAMPANHA, DE BAIXAR OU ACABAR COM OS PEDÃGIOS?

  8. Rafael
    domingo, 16 de janeiro de 2011 – 18:05 hs

    Elcio Zanato

    Cara, o Lerner não é mais governador faz oito anos. Pergunta sobre o pedágio para o Sr. Mello e Silva, que tanto falou e nada fez!

  9. Ammarante mello rego
    domingo, 16 de janeiro de 2011 – 18:23 hs

    Eu tenho a obrigação de assistir,e talvez ouvir a pergunta de algum jornalista,que como ele ,arquiteto e urbanista e para quem não sabe foi secretario do brizola,não fez um planejamento para se evitar catastrofes nas cidades de angra,terezopolis petropolis e demais cidades de risco do rio de janeiro,fazer tubos ,parques e museus e´pratica comum em qualquer cidade metropole,mas o que voces não pensam é no povo das periferias,e curitiba é o exemplo,voce sai da 116 ,só brejo,no sul de curitiba só brejo,todo o cinturão ,só brejo ,o miolo ,lindo bem disfarçado,e outra coisa como governador,foi uma lastima ,a ponto de ficar quatro anos sem vir a londrina,abandonou o interior, a impresão que dava era que o senhor governava somente a rua 15 de novembro,deixou uma herança maldita para os nortistas pés vermelhos,onde muitas vidas são ceifadas em, rodovias em que nos deixamos metade do que gastamos em nossas viagem nesse maldito pedagio,porque ai no sul ,como o sr já deu as rodovias prontas ,construidas com nosso dinheiro,elas são trafegaveis ,mas aqui no norte mal cabe dois caminhões e a cada sessenta km,a extorção,essa velhacaria que o sr implantou só para arrecadar dinheiro para os seus amigos,e quando vejo sua cara ,me dá asco,e passo a pensar de como um cidadão grotesco ainda consegue ficar em evidencia,apesar de tanta coisa ruim que fez para os paranaenses do interior

  10. Amelio ral aas
    domingo, 16 de janeiro de 2011 – 18:51 hs

    O lerner quando esteve como secretario do brisola deve ter levado somente o pedagio na rio petropolis,mas planejamento,usando suas ,(dizem) qualidades como urbanista,deveria alem do pedagio ter feito alguma coisa para essas areas de risco dessas cidades

  11. KIM DARBHI
    domingo, 16 de janeiro de 2011 – 18:55 hs

    TEREMOS HOJE UM SHOW DE COMO SE COLOCA CINCO PEDAGIOS EM 200KM DE RODOVIAS SEM TERCEIRA PISTA E AS VEZES SEM ACOSTAMENTO

  12. José Diniz
    domingo, 16 de janeiro de 2011 – 19:21 hs

    Coitado do Requião, deve estar morrendo de inveja.

  13. Anacleto da Silva
    domingo, 16 de janeiro de 2011 – 19:23 hs

    Elcio Zonato disse:

    “minha ignorância na cobrança de pedágio”.

    Concordo totalmente. Ainda hoje estive trafegando pela BR-116 Ctba-SP. Pedágio barato, mas o estado da pista está lastimável. Pouquissima diferença de quando não havia pedágio algum.

    De que adianta ser barato e não ter qualidade na estrada?

    Governo PeTista de mentira. Até pra isso.

  14. Borduna
    domingo, 16 de janeiro de 2011 – 20:06 hs

    E dos contratos de roubalheira na Copel também vão peruntar?

  15. Vigilante do portão
    domingo, 16 de janeiro de 2011 – 21:07 hs

    Vamos comparar as tarifas?

    Quem acha que o pedágio da 277 é caro, nem tanto:

    O trecho mais caro da 277, é curitiba/litoral.
    São 117 Km sob a responsabilidade da concessionária.
    Trecho da 277 + Alexandra/Matinhos e o ramal para MOrretes.

    Na 116, Cuiritiba/SP,
    São 5 praças = 80Km p/ praça.
    São 45% a mais na tarifa da 116
    1,70X45%= R$2,47

    Tomando-se por base que o movimento mensal da 116 é 4,5 vezes o movimento da 277, temos 2,47X4.5=R$11,11

    Mais, a concessão da 116 NÃO CUSTOU NADA PARA EMPRESA.
    No caso da 277, FOI comprada. alguns milhões entraram no cofre do estado.

    Quando o Requião assumiu, havia R$80 milhões no cofre, provenientes da privatização das rodovias.
    O dinheiro foi usado para melhorar as condições das outras estradas estaduais.

    Mais, o contrato da 277, prevê pagamentos de “penduricalhos”, tais como:

    Reequipamento da Polícia Rodoviária Estadual – o Requião usou o dinheiro para comprar viaturas para a Polícia Militar.

    Não conta com os benefícios fiscais, concedidos aos concessionários da 116.

    Então, analisando friamente, o pedágio da 116 não é tão barato assim.

    Pense nisso, Elcio.

  16. Carlos Manoel
    domingo, 16 de janeiro de 2011 – 21:35 hs

    Não esqueçam de agradecer a ele pelo pedágio no Paraná!!!
    O pedagio é esse monstro que é hoje, com suas clausulas e seus altos valores, sem qualquer resultado visivel e plausivel pelos valores que se cobram, graças a esse homem!
    Quem vai de Curitiba pro norte do estado ou vice-versa sabe do que eu estou falando!

  17. Marcio
    domingo, 16 de janeiro de 2011 – 21:55 hs

    Lá vai falar o cara que enquanto governador do Estado do Paraná, só se preocupou com Curitiba.

    Naqueles tempos, Curitiba tinha dois governantes e o Estado nenhum…

    Tenho um grande temor que estes tempos estejam de volta… pobre interiorzão…

  18. Revoltado
    domingo, 16 de janeiro de 2011 – 22:10 hs

    Este é bom como arquiteto e urbanista mas como governador foi péssimo, um dos piores governadores que o Paraná teve.

  19. Reinaldo Pereira
    domingo, 16 de janeiro de 2011 – 23:19 hs

    Esse é bom, pensando melhor…… é fantástico.

  20. Jango
    domingo, 16 de janeiro de 2011 – 23:41 hs

    Royalties de Itaipu antecipados, pedágio num custo descomunal, venda (doação) do banco do estado, precatórios, só não vendeu a copel graças a um forte movimento cívico do povo de bem do Paraná e ainda tem gente que tem saudades dessa figura. Eta memória curta desse povo.

  21. Ed
    segunda-feira, 17 de janeiro de 2011 – 0:32 hs

    Rei dos pedágios!!!!!!

  22. Carlunda
    segunda-feira, 17 de janeiro de 2011 – 1:38 hs

    O mais engraçado é que sempre que o Requião fala para a imprensa, ele arruma um jeito de criticar o Lerner.

    O Lerner, como não se incomoda com o maluco do ex-governador, nem toca no nome dele…

    Isso é impagável.

  23. PATO BRANCO
    segunda-feira, 17 de janeiro de 2011 – 8:36 hs

    Esta nao da para perder,, Tenho imensa admiraçao para este cidadao brilhante do mundo que esta, entre nos para mostrar soluçoes e nao para criar problemas,Parabens , nosso Governarador , Prefeito , um orgulho para o nosso Parana.

  24. True & Lies
    segunda-feira, 17 de janeiro de 2011 – 9:05 hs

    É o cara… ainda que na política deixe um pouco a desejar, e quase afundou o Paraná… pra completar, entrou Requião…

  25. Cel Vivida
    segunda-feira, 17 de janeiro de 2011 – 9:24 hs

    Jaime Lerner modernizou o Paraná e o Requião, com ciumes e ódio, suas caracteristicas principais, passou 8 anos falando mal do cara, imputando-lhe a culpa por todos os atos e erros de seu governo…

  26. Adalberto
    segunda-feira, 17 de janeiro de 2011 – 9:41 hs

    Homem genial. Tem lugar garantido na nossa história, não só do Paraná, mas do Brasil, para desespero dos inúteis dos seus inimigos.

    Gente que não o respeita não merece um pingo do meu.

  27. cezar
    segunda-feira, 17 de janeiro de 2011 – 10:17 hs

    E pensar q votei duas vezes no Lerne. Quem é culpado? Eu!

  28. Do Norte Pioneiro
    segunda-feira, 17 de janeiro de 2011 – 10:57 hs

    Pergunta ao Jaime:
    Como o Senhor conseguiu quebrar o interrior do estado e o funcionalismo público em em 8 anos?

  29. PERCI LIMA
    segunda-feira, 17 de janeiro de 2011 – 11:17 hs

    ESPERO QUE APRENDAM MUITO COM JAIME LERNER. ASSIM QUEM SABE TANTAS TRAGÉDIAS QUE ACONTECEM NESSE BRASILZÃO, POSSAM SER EVITADAS.

    VALEU GOVERNADOR, VOU ASSISTÍ-LO.

  30. Mustafah
    segunda-feira, 17 de janeiro de 2011 – 11:31 hs

    Jaime Lerner foi a pá de cal nas pretensões dos curitibocas, membrto da alta nobiliarquia curitibana, JL destruiu o interior do Paraná, criou essa excressência do pedágio paranaense, que nada faz e nada fará, somente cobra e caro do nosso povo para um serviço paupérrimo. Jaime nada deixou de lembrança pela sua passagem pelo governo do Estado, que esteja a altura desse arquiteto tão festejado internacionalmente, acho que até ele quer esquecer a passagem pelo governo de tão desastrosa que foi.Que fique bem longe daqui.

  31. joao damasio
    segunda-feira, 17 de janeiro de 2011 – 11:54 hs

    Tanto Lerner como Requião não foram bons governadores. Minha esperança é Beto Richa !

  32. Vigilante do Portão
    segunda-feira, 17 de janeiro de 2011 – 11:56 hs

    Pois é, Carlos Manoel,
    Talvez você não tenha conhecido as estradas do Paraná ANTES DO PEDÁGIO.

    Nessa época, fazeia o trajeto do litoral para Curitiba, todos os dias.

    Era uma loucura.

    Estrada SEM sinalização, buracos de todos os tamanhos.
    Quando tinha neblina ou chuva, muitas vezes, esperei um “Graciosa” passar e colei nele.

    Viajar à noite? Só aumentando o seguro de vida.

    É caro? É

    Minha vida e a de muitos paranaenses, é muito mais cara.

    Empobreceu o Paraná?

    Ficaram loucos.

    Vou dar dois exemplos do “empobrecimento”:

    Quando prefeito, nos idos de 1970, criou a CIDADE INDUSTRIAL DE CURITIBA.
    Vieram, entre outras: Volvo, Furukawa, Siemens, New Holland, Sid Informática, Maclínea….

    Quando governador, trouxe:

    As montadoras VW Audi, Renault e suas coligadas.
    Também a Lacta, TetraParck e muitas outras empresas.

    Essas empresas, aumentaram o PIB do Paraná e mudaram o perfil do estado.

  33. segunda-feira, 17 de janeiro de 2011 – 11:58 hs

    Tem muita gente que tem saudade do tempo que tivemos que deitar na frente do palácio para impedir a venda da Copel.
    Hoje pagamos caro pelo pedágio…
    Infelizmente o novo governo adotou alguns atletas do mesmo time que o Lerner.

  34. Fábio
    segunda-feira, 17 de janeiro de 2011 – 14:15 hs

    Como todo gênio de verdade, um cara humilde, simples e que “construiu” Curitiba, a capital do Paraná. Com soluções inteligentes, JL deixou a cidade livre de alagamentos, encheu de parques e bosques, fez um transporte coletivo de qualidade e eficiente. Mas é óbvio que todo planejamento tem prazo, e o que ele construiu já está vencendo. Agora, os outros prefeitos têm de queimar muito fosfáto pra continuar aplicando boas soluções, ou a cidade para.
    No estado, trouxe montadoras e indústrias. Modernizou o Paraná, que infelizmente não estava preparado para Jaime Lerner. Ele é moderno demais, cosmopolita demais e gênio demais prá um estado que gosta de ser colônia e de votar em bancada ruralista ou em sindicalista chato.

  35. Defer
    segunda-feira, 17 de janeiro de 2011 – 16:07 hs

    esse programa deve estar desmoralizado mesmo e sem asunto entrevistar uma figurinhas dessa, é uma vergonha, alias os politicos no parana como um todo e no brasil sao uma vergonha!

  36. MARCOS COSTA
    segunda-feira, 17 de janeiro de 2011 – 18:08 hs

    Jaime Lerner um prefeito “biônico”, que não foi nada “biônico” em sua administração. Um governador eletista, que foi um grande defensor das elites. Hoje defende faz comentários oportunistas quanto as ocupações no Rio de Janeiro. Porque não “vestiu a camisa” e lutou por essa causa antes que do acontecido? É um grande vendedor de ilusões e oportunista. Porque antes de ir para mídia falar sobre essa catastrofe, não vem ao Paraná explicar a venda das estradas a iniciativa privada. Porque não vem explicar o gasto do dinheiro público em publicidade para promoção pessoal? Porque sumiu do Paraná? com certeza para ser oportunista político, como sempre foi, mas agora no Rio de Janeiro? Cuidado Rio de Janeiro “Cidade Maravilhsa” com os oportunistas.

  37. Regina dos Reis
    terça-feira, 18 de janeiro de 2011 – 0:14 hs

    Jaime lerner é o genio é espetacular estou de acordo com as pessoas que sentem saudades dele , ele projetou Curitiba, tudo que tem na capital foi ele que planejou foi um bom governante claro que no ultimo mandato para governador não foi tão bem, mas ninguém é perfeito e duvido se ele se candidatasse prefeito de Curitiba de novo não precisava nem de campanha ganharia com moleza, ele é humanista, inteligente, competente ele é mil. Não sou contra o pedágio e as estrada para o norte do Paraná não está tão ruim como falam acima e nem para o litoral tenho viajado para lá, como disse não sou contra o pedagio apenas contra o valor que é muito alto poderia ser bem menor.
    Saudades Jaime Lerner, mas ele deixou um bom aluno para o Paraná e sei que ele ainda colaborará para a admistração de Curitiba e do Paraná.
    Você foi e você é um lider para mim.
    Beijos

  38. silva
    terça-feira, 18 de janeiro de 2011 – 11:06 hs

    Alguém viu a entrevista: patético ! O Sr. JL não fala “coisa com coisa”, utilizando-me da palavra que mais gosta de usar !

    Senão viram, vejam !!!!!Se aguentarem: claro !

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*