Cabral decreta luto de 7 dias pelas vítimas das chuvas no RJ | Fábio Campana

Cabral decreta luto de 7 dias pelas vítimas das chuvas no RJ

Trabalhos de busca foram retomados na manhã deste sábado (15).
Número de mortos na Região Serrana já passa de 555.


Do G1

O governador Sérgio Cabral decretou luto oficial no estado do Rio de Janeiro por sete dias, pelas vítimas das chuvas na Região Serrana do Estado. O decreto, assinado na sexta-feira (14), entra em vigor na próxima segunda (17), quando será publicado no diário oficial.

Os trabalhos de buscas foram retomados em Teresópolis e Petrópolis na manhã deste sábado (15). As equipes precisaram suspender os trabalhos no período da noite por falta de energia no local. Sem esse problema, as equipes que atuam em Nova Friburgo seguiram buscando corpos e moradores a serem resgatados ao longo da madrugada.


Em Teresópolis, segundo a Defesa Civil, as primeiras equipes seguiram para as localidades de Santa Rita e Santana. Já em Petrópolis, a prioridade ainda é a região do Vale do Cuiabá, onde ainda há áreas isoladas.

Desde terça-feira, as chuvas já mataram mais de 540 pessoas. Em São José do Vale do Rio Preto sete famílias ficaram mais de 60 horas à espera de socorro, segundo o Corpo de Bombeiros


3 comentários

  1. Parreiras Rodrigues
    sábado, 15 de janeiro de 2011 – 16:16 hs

    Uns e outros agradecem a Deus. Outros e uns o xingariam?

    Eu vos dei um paraíso e vós os transformastes sem atentar para os códigos mais elementares da Mãe Natureza, responderia.

    Governos, todos, como nós, todos também, não dão a mínima para projetos preventivos.

    Para ficar de bem com o eleitorado, passam por cima da preservação de áreas como encostas, topos e sopés de elevações.

    Os ricos, para ostentação.

    Os pobres, por falta de rumo.

    O legislativo finge que legisla e o executivo finge que executa.

    Depois, resta o decreto de luto de semana.

    Uma tragédia dessa magnitude, provocada pelas alterações climáticas, geradas pelas nossas ações, desmascara o mais carismático e populista dos governos.

  2. Edilson Hugo Ranciaro
    sábado, 15 de janeiro de 2011 – 20:06 hs

    É de se perguntar, por quê o Ministro da Defesa, não enviou as tropas do RJ para as regiões afetadas, bem como helicópteros e tudo o mais. Na época da tão propalada “ditadura”, os comandantes militares dos Batalhões, eram livres para atuar imediatamente nos desastres naturais…não precisavam aguardar “ordens” do Ministro.

  3. Vigilante do portão
    domingo, 16 de janeiro de 2011 – 15:42 hs

    Melhor seria ter tomado MEDIDAS PREVENTIVAS.

    O pilantrão, na presença da Dilma, não teve coragem de dizer que a grana prometida, desde o caso de Angra, ainda não chegou ao Rio de Janeiro.

    Dois enganadores, ele a Dilma

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*