TRF derruba necessidade do exame da OAB | Fábio Campana

TRF derruba necessidade do exame da OAB

Para desembargador, exame fere o princípio constitucional da isonomia

Da Agência Estado

Sob a alegação de inconstitucionalidade – por ferir o princípio da isonomia – o desembargador do Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF-5), Vladimir Souza Carvalho, determinou que a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) inscreva bacharéis em Direito como advogados sem necessidade de aprovação no exame de seleção da instituição. A decisão, em caráter liminar, é válida para todo o País. Cabe recurso da OAB.

Segundo o desembargador, a profissão de advogado é a única do País em que se exige a aprovação do exame de órgão representativo da categoria para seu exercício, “o que fere o princípio constitucional da isonomia”. Ele justifica que a Constituição prevê o livre exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão, atendidas as qualificações profissionais que a lei estabelecer.


Para o juiz federal, é uma situação inusitada que caiba apenas à OAB o poder de dizer quem pode ou não exercer a profissão de advogado. Ele concedeu a liminar ao bacharel em Direito Francisco Cleuton Maciel, do Movimento Nacional dos Bacharéis de Direito (MNBD), contra a OAB do Ceará.

Maciel ajuizou mandado de segurança para assegurar o direito de se inscrever na Ordem sem o exame de habilitação profissional. A Justiça Federal do Ceará negou o seu pedido em primeira instância e ele recorreu ao TRF-5, revertendo a decisão de primeiro grau. A liminar foi concedida no dia 13 e divulgada ontem no site do TRF-5.


45 comentários

  1. GARANHÃO
    sexta-feira, 17 de dezembro de 2010 – 15:10 hs

    ESTA TOTALMENTE CERTO O DESEMBARGADOR, ESSE POVO DA OAB QUER FAZER RESERVA DE MERCADO, DEIXANDO DE FORA MUITOS QUE QUEREM TRABALHAR, QUE VAI DIZER SE O ADVOGADO É BOM É PRORPIO MERCADO DE TRABALHO, SE OS NOVOS ADVOGADOS FIZEREM ALGUMA BESTEIRE TEM O ESTATUTO DA OAB COMO TAMBEM A ETÍCA QUE PUNE OS MESMOS.

  2. Jose Carlos
    sexta-feira, 17 de dezembro de 2010 – 15:11 hs

    Agora sim, vai se confirmar a profecia do velho Rui Barbosa, quando dizia que Deus quando distribuiu as pragas no mundo, deu ao Egito os gafanhotos e ao Brasil, os bacharéis… agora a burrice está ao alcance de todos…

  3. sexta-feira, 17 de dezembro de 2010 – 16:03 hs

    É,,, Parece que o ex-Presidente francês Charles de Gaulle não errou muito quando disse que o BRASIL NÃO É UM PAÍS SÉRIO… Afinal, DEMOCRACIA É DEMOCRACIA. Cada um faz o que quer com o seu voto. Se enfia naquele lugar problema dele… Hosanas ao deputado federal mais votado do país! Mas AGORA pretender suprimir o exame da OAB? Há tantos e tantos profissionais ineptos nas mais variadas profissões. Ora este exame prévio de habilitação profissional é claro que não resolver otodo o problema de inépcia, mas serve para alguma coisa. Ajuda a “peneirar” um pouco. Ajuda a vir um pouco mais de QUALIDADE do que QUANTIDADE! Este exame prévio deveria existir em todas as profissões! Espero que essa decisão isolada, referida na notícia acima, termine isolada sem fazer eco na Suporema Corte deste País! Acrescento que posso falar sobrfe esse assunto porque sou advogado militante, tenho dois filhos formados em Direito, um irmão que ´pe Juiz de Direito aposentado, outro, Promotor de Justilça (falecido), e o meu bisavô materno já era advogado!!!

  4. Arion de Bastos Kuster
    sexta-feira, 17 de dezembro de 2010 – 16:13 hs

    Tenho um filho que em janeiro começa o 10º período (último) do curso em uma Faculdade de Direito aí em Curitiba, sempre obteve notas boas, em sua monografia tirou a nota máxima (10), trabalha hà dois anos como estagiário em escritório conceituado da capital na área Trabalhista.Será que ele não está apto a exercer aquilo que estudou e aprendeu em cinco anos de Faculdade? Sabem quanto custa a inscrição para o exame da OAB? Isso mesmo…R$ 200,00 e o cursinho? Como pai, acho a decisão do desembargador correta.

  5. PERCI LIMA
    sexta-feira, 17 de dezembro de 2010 – 16:20 hs

    VIVA, ATÉ QUE ENFIM UMA BOA NOTÍCIA PARA ENCERRAR O ANO.

    ESSE EXAME ESDRÚXULO, ERA NA VERDADE UMA ABERRAÇÃO CRIADA PELA OAB. SENÃO VEJAMOS, PARA QUE CURSAR FACULDADE ENTÃO?

    A OAB QUE VETE A CRIAÇÃO DE FACULDADES DE FUNDO DE QUINTAL, AÍ SIM, TERÁ O MEU APOIO, SEMPRE!

    VIVAAAA!!!!

  6. Do Norte Pioneiro
    sexta-feira, 17 de dezembro de 2010 – 16:23 hs

    Será que se manten????
    liminar é liminar

  7. Luiz
    sexta-feira, 17 de dezembro de 2010 – 16:35 hs

    Pra fazer a Leis e mandar no país pode ser analfabeto ou semi, então para ser advogado tá bom demais ser bacharel sô.

  8. Adalberto
    sexta-feira, 17 de dezembro de 2010 – 16:41 hs

    Apesar de eu concordar em gênero, número e grau com essa decisão, É OBVIO QUE A TAL oab VAI RECORRER E GANHAR DE GOLEADA.

  9. Jango
    sexta-feira, 17 de dezembro de 2010 – 18:25 hs

    O país está de pernas para o ar. Por certo este desembargador não fez o exame da OAB. Se tivessemos ensino jurídico de qualidade não haveria necessidade do exame. Este exame é um filtro aos profissionais que embora diplomados não reunem qualificação para advogar. É mais realista entender que devam prestar o exame do que atestar a priori de que todas as faculdades de Direito qualificam isopitavelmente os diplomados. Os médicos tem a residência médica. Ninguém contesta isso, nem devemos. Talvez a advocacia devesse ter uma espécie de “residência jurídica” para habilitar a experiência profissional aos diplomados. O exame de barra (bar exam) é adotado nos Estados Unidos e França e é rigoroso. Não é, portanto, novidade e nem fere isonomia entre os os advogados ou com outras categorias de profissionais, pois, que cada especialidade sabe das suas deficiências. A maioria das faculdades de Direito são ruins, os cursos são ruins, os profissionais diplomados são ruins, o atendimento aos clientes são ruins. A OAB deve recorrer, sim.

  10. Marcos Paulo
    sexta-feira, 17 de dezembro de 2010 – 19:25 hs

    Para conhecimento geral o Excelentíssimo Sr. Desembargor julgou desta forma porque o seu filhinho não passa no Exame da OAB e o já tentou 4 vezes. Se ele fosse um pouquinho esperto, com certeza, já teria passado faz tempo e ninguém estaria falando neste assunto.
    Quem reclama contra o Exame é porque não consegue passá-lo, ÓBVIO.
    Eu saí da faculdade e logo em seguida fui aprovado na OAB. A prova é fácil, tanto a 1ª, quanto a 2ª fase, só exigem o básico do que se aprende na faculdade, portanto não passa quem não tem a mínima capacidade.
    Entrar na faculdade de Direito é mais difícil do que sair, pois a faculdade dá para levar “com a barriga” e é bem isso o que a grande maioria faz, depois, na hora da verdade, quando vão ser colocados à prova, quando vão se analisar como anda o ensino jurídico no Brasil, não conseguem passar numa prova básica de conhecimentos jurídicos gerais.
    ANTES DE RECLAMAREM, ESTUDEM SÓ UM POUQUINHO QUE VCS PASSAM.

  11. Marcos Paulo
    sexta-feira, 17 de dezembro de 2010 – 19:33 hs

    Sr. Arion com certeza seu filho ainda não está apto a ser Advogado. Só será quando for aprovado no Exame da Ordem, exame este básico e que só é aprovado quem tem um mínimo de conhecimentos jurídicos.
    Sobre cursinho isso é “balela”. Ora, na 1ª fase só é cobrado, em sua grande maioria, letra de lei, portanto mande seu filho estudar de cabo a rabo o Vade mecum. Se ele faz estágio a “trocentos” anos num escritório de advocacia, com certeza, deve ter prática e capacidade para confeccionar uma peça jurídica na área trabalhista, então a 2ª fase também já está cumprida.
    Não sei qual é a preocupação do Sr.? Será que não é descobrir que as notas boas foram fruto de “colas”, será que a monografia de conclusão de curso não foi “comprada na internet”, será que o estágio não foi conseguido graças a um jeitinho ou coleguismo com o dono do referido escritório conceituado?

  12. Dorival Selbach
    sexta-feira, 17 de dezembro de 2010 – 20:19 hs

    Vejam como as coisas acontecem neste brasilsão. O palhaço tiririca, o abestado como ele mesmo diz ser, semi alfabetizado( só sabe assinar nome) é deputado federal e vai fazer leis que os brasileiros terão que engulir. Se o tiririca pode fazer leis por que um bacharel em direito, com curso superior, não pode interpretar leis? Exigir que um jovem que passa cinco anos numa faculdade se submeta a exame de admissão por um grupo de velhos esclerosados, em sua maioria pendurados no serviço público,que têm medo de perder emprego por desatualização, não passa de reserva de mercado. Parabéns desembargador.

  13. Observador
    sexta-feira, 17 de dezembro de 2010 – 21:13 hs

    O advogado só tem valor quando se precisa dele …

  14. Borduna
    sexta-feira, 17 de dezembro de 2010 – 21:24 hs

    É, agora qualquer dioplominha de fundo de quintal ou comprado já basta. Já pensou quando isso, esse conceito esdrúxulo, for extendido para o médicos? Açogueiros vão operar corações e cérebros. Tamos fu…..zilados.

  15. Lucio
    sexta-feira, 17 de dezembro de 2010 – 21:57 hs

    RIDíCULO!!! Manés aprovando essa porcaria!!! A única maneira de separar quem se esforçou de quem passou na barriga a faculdade inteira!!! Se ja fez faculdade por 4 ou 5 anos.. o q q é mais uma prova?!?!? Vc´s que apóiam quero ver se na hora que vc´s precisarem dum advogado… se vc´s vão pegar um desses mequetrefes ae… É a onda PTista… que valoriza vagabundo.. enquando o resto tenta trabalhar!!

  16. Pepe Deodato
    sexta-feira, 17 de dezembro de 2010 – 22:04 hs

    Porque o recem formado “advogado”, não presta um tipo de residencia advocacia junto ao forum em geral, para agilizar os processos principamente de elementos presos e com prazos vencidos de soltura. Ajudando os pobres e necessitados de justiça durante pelo menos 2 anos, para depois sim ser aceito pela OAB com advogado, sem a necessidade de qualquer exame.

  17. sexta-feira, 17 de dezembro de 2010 – 22:09 hs

    Pois é… porque será tanta dificuldade para passar nesse exame da ordem? e os anos de faculdade vão se perdendo com o tempo pela falta de obtenção da média no exame da ordem, por isso acho injusto, se o cabra é um ruim advogado no decorrer do seu trabalho vai se descobrindo, porém se é um bom advogado fica impedido de exercer suas funções pela falta do registro na OAB, aí entrra aquela máxima “os bons pagam pelos ruins” Gostei da idéia, só assim vai se fazer valer a outra máxima, “quem não tem competência, que não se estabeleça” FELIZ NATAL A TODOS!

  18. nãna
    sexta-feira, 17 de dezembro de 2010 – 23:45 hs

    aprovação em exame significa preparo. o exame exige o mínimo que profissional precisa saber. penso que lidar com o direito das pessoas é algo muito importante e o exame pressupõe que se a pessoa é advogado é apto e preparado para o exercício da profissão. tem muitaaaaas faculdades que não têem credibilidade, sem contar naquelas que as pessoas só comparecem pra fazer prova…de qualquer modo, quem perde é o interesse público.

  19. Juvenal
    sexta-feira, 17 de dezembro de 2010 – 23:48 hs

    O cidadão comum não tem como distinguir facilmente o bom e o mal profissional.

    Sendo assim, e sabendo-se das porcarias de acadêmicos e bacharéis que tem por aí, o exame se faz absolutamente necessário!

    Poderia e deveria ser aprimorado, mas ele faz bem para a sociedade.

    O Glomb, por exemplo, se fizesse a prova hoje ele não passava!

    Até porque não existe questão na prova de como puxar saco dos donos da RPC.

  20. ãnonimo
    sexta-feira, 17 de dezembro de 2010 – 23:50 hs

    simplismente a OAB não acaba com esta tragedia porque cada exame ela arrecada mais de R$ 20 milhões de nossas familias. Uma inscrição para que um advogado no pleno exercicio de sua profissão, queira prestar um concurso para juiz ela não passa de R$ 180,00, agora um probre bacharel sem emprego tem que pagar um absurdo.
    Admiro um comentario dos que li acima que se liberar este exame que a burrice esta ao alcançe de todos, ta cheio de ladrão com diploma de doutor, o que manda é o carater para aprender melhor na pratica, mas para isso tem que se ter a liberdade de trabalhar. Modere a ignorancia o sol naceu para todos, esta OAB é uma fabrica de dinheiro, ai o povo reclama que o governo arrecada muitos imposto

  21. ELIO SANTOS
    sexta-feira, 17 de dezembro de 2010 – 23:50 hs

    NATURALMENTE, É UMA DECISÃO ACERTADA. ACHO UM ABSURDO ESTE EXAME. PORÉM, INFELISMENTE, A OAB DERRUBARÁ ESTA LIMINAR JÁ, JÁ!!! AFINAL NÃO É A PRIMEIRA VEZ QUE ISTO OCORRE. É UM DESRESPEITO A CONSTITUIÇÃO E NINGUÉM TOMA PROVIDÊNCIAS. A OAB SE COLOCA ACIMA DA CONSTITUIÇÃO, DA LEI… E ESTA TUDO BEM… PALHAÇADA…

  22. ANA
    sexta-feira, 17 de dezembro de 2010 – 23:57 hs

    Realmente o exame além de vergonhoso é inconstitucional. Hoje ele é realizado para uma reserva de mercado dos advogados. As provas são quase impossíveis e feitas para reprovar em massa os bacharéus.Quando não são vendidas ou doadas a filhos de desembargaddores, com aconteceu em março de 2010 ( houve provas do delito, mas o inquerito foi arquivado em SP!!!!!!)
    Sempre fui estudiosa e atualmente não posso trabalhar com o direito, pois não consigo aprovação na prova .
    Isto tem que acabar.

  23. Anônimo
    sábado, 18 de dezembro de 2010 – 4:41 hs

    Nossa que maravilha isso é um ganho a sociedade sem tamanho já sou fa deste magistrado, por ter saco roxo. Ainda bem que existem magistrados defensores de causas com estas no Brasil., parabéns.

  24. Eu
    sábado, 18 de dezembro de 2010 – 10:12 hs

    Agora sim a advocacia está perdida. Se com o exame da ordem já encontramos advogados que nem mesmo sabemos como passaram, imaginem agora!!

    Agora sim que vai se abrir qualquer faculdade de fundo de quintal, cursa 5 anos (sabe-se lá de que forma), e pronto, o cara é advogado. Absurdo!! As faculdades de direito já estavam sendo uma praga no país, agora serão os “advogados” maus formados e sem qualquer tipo de capacidade.

    A prova da OAB é efetivamente necessária, se ela é a melhor forma de “peneirar” isso é outro assunto, mas que não se pode simplesmente deixar q todos q se forme em direito advoguem, isso realmente não.

    O desembargador não está nem ai para o futuro do país, já tem o seu cargo lá e pronto, deve ter sido um advogado frustrado ou com alguma birra com a OAB para tomar tal decisão. Pergunta-se: pq, pelo mesmo princípio da isonomia, o desembargador não determina a realização de exame para todas as profissões? Não seria melhor para o pais?

    Encerro dizendo que não concordo com muito do que a OAB faz, pelo contrário, mas tirar a obrigatoriedade do exame da ordem…. ABSURDO

  25. Armando Ghazaoui
    sábado, 18 de dezembro de 2010 – 11:21 hs

    Corretissima decisao do Desembargador.
    Por que o CRM nao exige prova pra exercicio da profissao?
    O CREA, CRO e varios outros orgaos nunca exigiram, porque a OAB quer ser diferente? IGUALDADE PRA TODOS

  26. Augusto
    sábado, 18 de dezembro de 2010 – 12:08 hs

    Advogado tinha que trabalhar com anel de monitoramento na canela, já que a grandissíssima maioria é tudo picareta.

  27. Abner de Almeida
    sábado, 18 de dezembro de 2010 – 12:31 hs

    O exame da OAB exige-se o mínimo necessário que um advogado deve saber sobre o direito. Quem não passa no exame, pode esquecer de outros concursos, tais como: magistratura, ministério público, delegado, procurador da república etc. Faço essa observação na qualidade de pai que tem uma filha que estuda o quarto ano de direito na PUC na cidade de Maringá-Pr.A decisão do magistrado que concedeu a liminar ao bacharel, com “venia” é um atentado contra a qualidade do ensino jurídico no Brasil.Pasmem…Socorro…Misericórdia….

  28. amelio ral aas
    sábado, 18 de dezembro de 2010 – 13:28 hs

    tem que acabar com esse exame mesmo,aqui no centro oeste advogador mediocres compram o certificado por 25000 reais,e quem sofre com isso e o estudioso que passou por cima dos pistoloes e dos apasiguados filhos de desembargadores e juizes,e ve esse enxame de imcompetentes bachareis que nao sabe nada e vao encher o saco nas portas de cadeia e sindicatos para ganhar algum ,bem feito para o seu ophir(parece nome de estatua grecoromana)tomara que acabe mesmo,e quem tiver competencia vai adiante,quem nao tiver vai ser politico

  29. INTRUSO
    sábado, 18 de dezembro de 2010 – 16:44 hs

    É MAIS DO QUE ÓBVIO QUE UM CONCURSO PÚBLICO SOMENTE DEVE SER EXIGIDO DE QUEM DESEJA INGRESSAR EM SERVIÇO PÚBLICO E NÃO PARA EXERCER UMA ATIVIDADE PRIVADA.
    COM ABSOLUTA CERTEZA O CORAJOSO DESEMBARGADOR ESTÁ TOTALMENTE CERTO. VIVA A SOBRIEDADE,LUCIDEZ!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  30. Benedito de Paulo
    sábado, 18 de dezembro de 2010 – 20:15 hs

    Esta de parabéns o Desembargador, que tem que avaliar o curso é o MEC, não é uma instituição como AOB, que quer barrar os futuros advogados a exercer sua profissão,
    Caso queira melhorrar os futuros profissionais tem que fiscalizar as instituições de ensino e quem regulamenta e libera os cursos, e não os alunos que se dedicam 05 anos de suas vida, custeado com o suor de seus familiares, para depois serem proibidos de trabalhar, deixe que a lei da oferta regulamente o mercado de trabalho!

  31. alaor luiz
    sábado, 18 de dezembro de 2010 – 23:18 hs

    A propria OAB, não serve para nada a não ser para defender seus proprios interesses.

  32. Solução
    segunda-feira, 20 de dezembro de 2010 – 8:49 hs

    Se o suposto filho do Desembargador que deu a liminar não conseguir ser Advogado – com A maiúsculo, depois de ser aprovado no exame da OAB, que não desamine… ainda pode tentar um concurso de Juiz Federal e seguir os passos do pai.

  33. Arion de Bastos Kuster
    segunda-feira, 20 de dezembro de 2010 – 11:40 hs

    Caro Senhor Marcos Paulo:
    ” A opinião é a suprema legisladora dos povos e dos Reis”
    Meu comentário foi sobre a OAB e não sobre sua respeitável família, que tal respeitar a minha?.
    Sou guarapuavano, portanto, BIcho do Paraná.Na minha modesta Guarapuava ainda se cultua o RESPEITO E EDUCAÇÃO.

  34. segunda-feira, 20 de dezembro de 2010 – 15:24 hs

    Que decisão infeliz.
    Como o povo em geral, vai saber que o advogado é bom ou ruim. séra a lei da oferta e procura e não da qualidade. Estou no 5º período de Direito, estudo em uma instituição privada. Onde pagando se passa ( Não Adianta mentirem, é assim em todos os lugares). Apesar de ser competente o corpo docente..enfim…Cerca de 50% dos alunos formandos passaram no exame da ordem.E realmente os REPROVADOS são aqueles que vivem nos barzinhos da vida, filhinhos de papai ( não estão nem aí para os estudos), descompromissados. Parece que muitos não querem responsabilidade, Uma lástima.

  35. Joice
    segunda-feira, 20 de dezembro de 2010 – 15:56 hs

    Observa-se que, falta muito para se chegar a um acordo quanto ao exame da OAB.
    A alguns anos atras, os academicos do curso de direito eram avaliados semestralmente, se nao me engano havia uma banca examinadora que aplicava uma avaliação oral, outra escrita e por fim, a prática ao academico de direito. Do meu ponto de vista esta seria a melhor forma de se avaliar um estudante de direito.
    Quando se terminava o curso, o academico saia da faculdade com a carteirinha na mao, apto a trabalhar e qualificado, uma vez que no decorrer do curso era exigido o melhor de cada um.
    O exame da OAB se tornou um grande negócio tanto para a OAB, quanto para os cursinhos preparatorios, pois estes arrecadam muito.
    Conheço bacharéis que dão um show, em materia de conhecimento e nao conseguem passar no Exame.
    Quanto a competencia de cada um para exercer a profissão, acho muito relativo, conheço advogados que nao se estabelecem uma vez que nao sabem trabalhar, uma porque nao foram bem avaliados na faculdade, e outra porque nao se preocuram em estar renovando seus estudos de tempos em tempos. Pararam no tempo.
    Com o passar dos tempos as pessoas acabam descobrindo quem é competente e quem nao é, e por si so, eles deixam de procurar o advogado.
    Se a OAB fizer uma avaliação com os advogados, aplicando a prova que hoje é aplicada aos bacháreis, poucos passariam. Isso seria falta de competencia? De conhecimento? Creio que nao.
    Ademais, OAB é a unica que faz um concurso, e que não remunera os candidatos aprovados, é bem ao contrario, são os canditados aprovados que pagam uma gorda anuidade para a OAB, se manter em pé.
    A OAB é extremamente forte no mundo politico, juridico… pode ser que nao va pra frente esta decisão, mas eu gostaria muito que fosse, uma vez que todos tem o direito a uma chance de trabalhar e mostrar o seu potencial.

  36. Bia
    segunda-feira, 20 de dezembro de 2010 – 16:57 hs

    A OAB não é a única a aplicar prova para avaliação e inscrição no Conselho. O Conselho de Contabilidade também voltará a fazer os exames de suficiência a partir de março de 2011. Se a OAB não pode realizar a prova, o CRC também não!

  37. Alfredo Santos
    quarta-feira, 22 de dezembro de 2010 – 0:17 hs

    Agora sim, são os reflexos do governo lula, vamos também lutar para que aconteça o seguinte….que se acabem também as faculdades….quero ser médico….vou ser….quero ser advogado….vou ser…..quero dar aulas….vou dar…..só recebo bolsa família e sou feliz…..avante BRASIL…rumo ao fundo do poço!!!!!!

  38. João Evangelista de Sousa
    sábado, 25 de dezembro de 2010 – 0:28 hs

    PARABÉNS EXCELENTÍSSIMO DOUTOR DESEMBARGADOR VLADIMIR SOUZA CARVALHO.

    Vossa Excelência tomou uma decisão que outros Magistrados gostariam de tomar, mas não tem coragem.
    Se o exame da Ordem selecionasse os melhores a OAB seria uma “EXCELÊNCIA” e não é isso que vemos dia a dia nos FORUNS onde estagiários estão dando SHOW nesses palhaços ARROGANTES e PREPOTENTES travestidos de Advogados.
    Alguns defendem esse caça-níquel disfarçado de exame de Ordem por não ter COMPETÊNCIA, daí a certeza de não se estabelecer no mercado livre.
    Qualquer pessoa normal ver o DESVIO de CONDUTA da OAB, pois, ela não tem COMPETÊNCIA nem MECANISMOS para JULGAR quem pode ou não exercer sua profissão. A sua FUNÇÃO seria ORIENTAR e FISCALIZAR os profissionais que chegassem ao mercado fazendo com que os mesmos exerçam a advocacia de forma magistral. Hoje todo Advogado é taxado de DESONESTO pela sociedade (sic).
    Todos aqueles que têm seus interesses ameaçados, partem para CONTESTAR. Imaginei que os defensores dos “DIREITOS” da OAB tivessem ARGUMENSTOS FUNDAMENTADOS, mas o que tenho visto são lançamentos de agressões caluniosas e ameaças a pessoa do Desembargador e sua família.
    O que temos visto no Brasil não é um regime de “DEMOCRACIA” e sim de DEMAGOGIA praticados por alguns Administradores.
    Peço ao EXCELENTÍSSIMO DOUTOR DESEMBARGADOR VLADIMIR SOUZA CARVALHO, que não se intimide e mostre a seus pares o verdadeiro objetivo desse caça-níquel disfarçado de exame de ORDEM.
    E aqueles que pensarem em responder com ofensa a minha pessoa, que o faça a sua digníssima progênie (sic).

    Att: Evangelista.

  39. FELIZ
    segunda-feira, 27 de dezembro de 2010 – 20:47 hs

    PARABÉNS DESEMBARGADOR E BACHAREIS PELA CORAGEM ESSA OAB É UMA MAQUINA DE DINHEIRO NÓS BACHAREIS TEMOS QUE DESEMBOLÇAR UMA GRANA PARA CADA EXAME FEITO É UM ABSURDO ACABEM COM ESSA PROVA RIDÍCULA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  40. SILVIA REGINA COSTA GALVAN
    quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011 – 19:13 hs

    ´PARABÉNS EXCELENTÍSSIMO DOUTOR DESEMBARGADOR WLADIMIR SOUZA CARVALHO, pela sua decisão, pois tenho certeza que irá libertar muitos bacharéis que estavam presos, frustados, após colar grau, sem poder exercer a tão sonhada profissão, depois de tantos anos de sacrifício.

  41. quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011 – 7:49 hs

    Notícias Atualizadas na Rede Social do MNBD-RJ sobre a Inconstitucionalidade do Exame de Ordem da OAB. Divulgue http://mnbdrj.ning.com/

    Não foram apenas 15 bacharéis do MNBD, foram 30 no total, será que estes 30 são todos filhos deste juiz que decidiu pela inconstitucionalidade do Exame rs.

  42. Neto
    quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011 – 10:18 hs

    Dirijo-me exclusivamente ao Eli Correa
    Se ele é advogado como diz, creio que passou na OAB em 1950, ocasião em que era só necessário comparecer no dia que estava aprovado. Dizer que na família dele existem advogados e juízesnão justifica nem explica nada. Na minha tem jogador de futebol e desocupado também. Não comentou o nobre causídico nada sobre o fato em análise. O exame da OAB é sinteticamente uma aberração jurídica. Dizer que esse que faz provinha é bom ou ruim é de uma imbecilidade cavalar. Essa necessidade não acaba nem acabará devido aos inúmeros cursinhos preparatórios existentes, na grande maioria pertencentes a gente do judiciário, do ministério público e da própria OAB. É um mercado muito grande e rico. E finalmente ele dizer que as outras profissões deverão fazer provinha também éno mínimo falta de senso de inteligência. Todos as demais profissões estão erradas e só a OAB está certa. Será que é isso?
    Doutor, com esses argumentos o senhor deve atuar como causídico de boca de cadeia.
    Estude, leia, se informe e aí sim se apresente.
    É isso.

  43. adao soares dos reis
    quinta-feira, 10 de março de 2011 – 18:33 hs

    Prezados srs.,
    O que eu vejo na decisão do tribunal superior é uma cartada bem acertada…

  44. adao soares dos reis
    quinta-feira, 10 de março de 2011 – 18:56 hs

    Se a OAB exige que o bacharel de direito só tem a validação do seu diploma face a autorização da OAB, mediante exame característico da instituição, então de outro lado eu gostaria de saber se um indivíduo que se inscrevendo na prova desta instituição se passar, receberá um certificado valido para exercer a função de advogado? já que o que importa é a qualificação. Estou referindo as dezenas de pessoas autodidatas capazes de passar nas mais diversas provas, não somente na OAB, mas em centenas de outras, sem a necessidade de faculdades, que, por sua vez são uma vergonha nacional, salvo as federais e pouquíssimas particulares. No aguardo de seu parecer, miuto agradeço.

  45. cleber
    quinta-feira, 14 de abril de 2011 – 4:35 hs

    É de muito valor tal descisão,não sou a favor da oab,os bachareis existentes,faziam prova na propia instituição de ensino,(com cola),hoje dissem que vão englobar à prova medicina legal,materia que poucos se quer viram,sera uma forma de maior peso na prova ,com maior baixa,com lucros maiores,existem bons proficionais,porem piscologicamente falando se travam so em falar prova.Até inconstitucional,imoral,pois para ser estagiario, PAGANDO,serve,para assinar não.Quero ajudar as pessoas não posso,pois a OAB,não deixa assinar uma palavra do nosso vasto e rico dicionario(advogado).

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*