Romanelli à vontade no governo Richa | Fábio Campana

Romanelli à vontade no governo Richa

Elizabete Castro no Paraná Online

O que parecia improvável até há bem pouco tempo, aconteceu. O ex-líder do governo Requião e um dos mais aguerridos peemedebistas, o deputado estadual Luiz Claudio Romanelli, será o futuro secretário do Trabalho e Emprego do governo do tucano Beto Richa. Romanelli teve somente um partido na vida, o PMDB, e garante que não há nada de tão insólito em entrar no governo Beto.

Um dos primeiros trabalhos de Romanelli na administração pública estadual foi como chefe de gabinete da Secretaria de Assuntos Comunitários no governo de José Richa, o pai do governador eleito. Se há contradição entre a posição nacional do PMDB e a local, Romanelli diz que, antes de a bancada decidir sobre o apoio aos tucanos, o presidente nacional e vice-presidente eleito da República, Michel Temer, foi consultado. E teria deixado a bancada livre para definir seu caminho.



Luiz Cláudio Romanell
i: Comecei a fazer política ainda na década de 1970, muito jovem, na luta pela democracia. Minha primeira participação foi no Comitê Brasileiro pela Anistia. Participei do MDB, fui da fundação do PMDB, fui chefe de gabinete da secretaria de assuntos comunitários no governo de José Richa. Fui para a prefeitura quando o Maurício Fruet foi prefeito. Fui vereador em Curitiba por 45 dias e depois me licenciei para ser secretário de Habitação do Estado no primeiro governo Requião. Em 1994, me elegi deputado, em oposição ferrenha ao governador Jaime Lerner. Não me reelegi em 1998 e voltei em 2002.

OE: Como é que o senhor foi parar no secretariado do governador eleito Beto Richa (PSDB)?

LCR: Acho que eles não me queriam na oposição, por isso me convidaram para ser secretário (risos). Tenho com o Beto Richa uma relação de muito tempo e eu gostaria de fazer a aliança do PMDB com o Beto neste ano. Uma parte de meus apoiadores trabalhou pela candidatura do Beto. Muita gente. Eu defendi até o período que antecedeu a campanha eleitoral uma aliança do PMDB com o PSDB para apoiar a candidatura do Beto Richa e reconhecidamente uma parcela dos meus companheiros de política apoiaram a candidatura de Beto Richa. Ao mesmo tempo sempre mantive um relacionamento bom e produtivo com o governador eleito. E aí surgiu o convite para poder integrar o secretariado. A bancada do PMDB participou desta discussão e, com a bancada referendando, me senti absolutamente à vontade e, com grande prazer e com muita honra integro o governo de Beto Richa. Um dos objetivos é aproximar o PMDB do novo governo, abrir um canal institucional dos deputados, prefeitos, vice-prefeitos e vereadores. Fazer a interlocução com o novo governo.

OE: O senhor não se sente mudando de lado?

LCR: Eu continuo o mesmo cara de esquerda, com as mesmas idéias, eu apoiei a Dilma, eu tenho o mesmo posicionamento para o que eu acho que tem que ser o conjunto de ações interessantes para melhorar a vida do povo. Eu só integro o governo de Beto Richa porque tenho certeza de que ele fará um grande governo. Ele está com muita disposição para poder fazer um novo tipo de política. Eu não estou mudando de lado, meu lado sempre foi do lado do povo. O povo está representado pelo Beto Richa e o povo quer continuidade de algumas das políticas no governo Requião nas principais cidades do Paraná.

OE: E onde a população quer mudanças?

LCR: O povo quer resultados mais objetivos na área da saúde e da segurança pública, que estão requerendo uma abordagem diferente do que já foi feito.

OE: O senhor acha que o governo do PMDB falhou nessas duas áreas?

LCR: Eu não acho que falhou. Eu acho que na área da segurança foi um equívoco manter o Luiz Fernando Delazari. O Pessuti colocou o Serpa (coronel Aramis Linhares Serpa) e deu uma pacificada na área. segurança já não é a grande pauta do debate, pelo menos, Porque o Serpa é um cara conciliador, mais objetivo. Secretário de Segurança não é um cara para gerar conflitos, é para resolver conflitos.

OE: Em que o governador eleito Beto pode inovar e como?

LCR: Pode e deve. Temos que manter nossa política fiscal, altamente importante do ponto de vista da manutenção dos empregos, mas por outro lado temos que intensificar o processo econômico do Estado, envolvendo as cadeias produtivas, os arranjos produtivos locais. Nós temos que trabalhar muito nessa questão que envolve desenvolvimento regional, que hoje sofre grande desequilíbrio no Paraná.

OE: O fato de o governador eleito Beto Richa transferir a área da Ação Social da Secretaria do Trabalho não enfraqueceu a pasta?

LCR: Não. Eu entendo que a secretaria da forma como está é um monstrengo, porque na verdade ela é um espelho hoje de dois ministérios, o Ministério do Trabalho e Emprego e do Ministério do Desenvolvimento Social. Eu acho que temos que ter,obviamente, uma Secretaria do Trabalho que vise a geração de renda, uma coisa que envolva economia solidária, uma área superimportante. É uma luta antiga nossa, minha e também do deputado Tadeu Veneri (PT), implantar a política de economia solidária no estado. É um instrumento importante de geração de renda.

OE: O senhor já sabe se a receita da Secretaria será suficiente para o senhor desenvolver o trabalho que pretende?

LCR: O orçamento está muito ruim, houve uma redução significativa de recursos que estão sendo transferidos do governo federal. A secretaria do Trabalho funciona com projetos federais, tanto do Ministério do Trabalho quanto do Ministério do Desenvolvimento Social. Só para dar um exemplo, na área. Na Agência do Trabalhador, nós tínhamos uma receita anual de R$ 16 milhões. Atualmente, caiu para R$ 6 milhões o repasse do governo federal. O mesmo aconteceu com os recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) para a qualificação. Eram R$ 20 milhões e foram reduzidos para R$ 2 milhões. Vai ter que haver uma série de projetos, estabelecer um outro tipo de relacionamento. Por isso que a secretaria não vai ser uma secretaria política, vamos montar uma equipe técnica para fazer os projetos, adequá-los aos projetos do governo federal e buscar recursos junto ao governo federal.

OE: A redução dos repasses tem a ver com uma linha de governo ou um problema de orçamento?

LCR: É uma forma de gestão, só não sei exatamente dizer onde é o problema. Só estou fazendo um diagnóstico dos valores. Vamos identificar esse problema com maior intensidade depois do dia 3. Vai ser uma gestão técnica. Como advogado e especialista em gestão urbana, vamos trabalhar com técnicos. Quero ter gente de qualidade trabalhando comigo.


11 comentários

  1. Borduna
    sábado, 25 de dezembro de 2010 – 11:13 hs

    Ex- Líder do Requião, Romanelli adere ao Beto. Ricardo Barros, lider de Lula na câmara aderiu ao Beto e Serra. Osmar Dias, ruralista da UDR aderiu ao Lula, etc, etc. È MESMO UMA GRANDE SACANAGEM A POLÍTICA DO PARANÁ . UM TROCA TROCA SEM PUDOR NEM LIMITES. Esse conúbio tá mais para uma troca de liberalidades pecaminosas de casa de Swing do que pra politica….. Vão se catar.

  2. Professor Jaquim
    sábado, 25 de dezembro de 2010 – 11:22 hs

    MALANDRO É MALANDRO …MANÉ É MANÉ …

  3. Parreiras Rodrigues
    sábado, 25 de dezembro de 2010 – 18:51 hs

    Em O Estado do Paraná, o dep. Romanelli entra na fila dos desafetos do ex-gov. Erre. Erre. Soma-se à ex-presidente da Associação dos Magistrados e futura secretária de Justiça, dra Maria Tereza W. Gomes, Caron, etéque. Mas o jornal não conta que, em compensação, Erre.Erre conta há meses com a torcida do Fã Clube do Erre. Até ontem, 25 membros.

  4. sid claudino
    sábado, 25 de dezembro de 2010 – 20:14 hs

    ACHO O RAMANELLI UMA FIGURA MUITO ESTRANHA, NADA HAVER COM GOVERNO RICHA,,, EH FURADOR DE PEDAGIOS, E NAO AJUDOU O REQUIAO ACABAR COM O PEDAGIO,, PENA O BETO COLOCAR UMA PESSOA TAO INSTAVEL E ESQUESITA NO SEU GOVERNO

  5. BETO NUNCA +
    sábado, 25 de dezembro de 2010 – 22:24 hs

    O Roubanelli é a cara do PMDB, Fisiologista e egoísta. Só está pensando nele ao aceitar o convite. Se fizer o mesmo servicinho que fêz na COHAPAR o paranaense está ferrrado, pois vai ter mais uma conta para pagar. Fora oportunista!

  6. valéria prochmann
    domingo, 26 de dezembro de 2010 – 3:26 hs

    Sou amiga do Romanelli desde essa época em q ele era chefe dce gabinete do querido Antenor Bonfim na Secretaria de Estado de Assuntos Comunitários. Trabalhávamos no mesmo andar: ele3 de um lado, eu do outro nas assessorias de imprensa e relações com a comunidade da Secretaria de Estado da Segurança Pública, então comandada por Luis Felipe Haj Mussi. Eram meus companheiros de sala os queridos Zazá (Isaías) e Jaime Pilloni. Governo José Richa, de saudosa memória e grata lembrança, quando o povo e as instituições públicas eram respeitadas. Altas articulações saíram daqueles corredores, gabinetes, escadas, elevadores, vãos… :D Ao mesmo tempo em que fico surpresa pela entrada do Romanelli no governo Beto, fico feliz pela demonstração de ambos de temperança e bonança. Que seja pelo bem do Paraná!

  7. Pastel-vereador de Marialva
    domingo, 26 de dezembro de 2010 – 11:40 hs

    Fui vereador em 03 mandatos no PMDB, e continuo-o sendo agora vereador e do PSDB. Fico feliz com a nomeação, pois apesar do pouco contato que tivemos, ele ajudou muito nosso município-Marialva ( quando presidente da Cohapar).

  8. antonio carlos
    domingo, 26 de dezembro de 2010 – 13:04 hs

    O amor pelo poder é maior que o amor pela vergonha na cara. Isto é o que demonstra o deputado nas suas explicações. Para quem serviu com lealdade canina o exdesgovernador, do quel foi porta-voz e líder durante tantos anos, é mesmo porva de que ele preza mesmo é o poder pessoal. Para quem apareceu na foto do lançamento da candidatura do urtigão, que fez campanha em tudo quanto é canto deste Paraná, pedindo voto para o adversário do Beto, o cara demonstra que não sabe viver na oposição, longe das benesses e sinecuras, que só o poder é capaz de dar e de proporcionar. Se colegas de partido e de oposição se sentem traídos , para dizer pouco, do comportamento do futuro secretário, imagine-se o que devem estar pensando os futuros subalternos dele na secretaria, o cara vendeu a alma para o diabo. Quero ver o que ele vai fazer quando o diabo pedí-la em pagamento. ACarlos

  9. NORTEDOPR
    domingo, 26 de dezembro de 2010 – 13:55 hs

    SEJA BEM VINDO !!!!!!!!!!!!!!VENHA CONTRIBUIR COM O NOSSO PARANÁ….O NOSSO GOVERNADOR ACREDITA EM VC E NÓS TBÉM!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  10. walter
    domingo, 26 de dezembro de 2010 – 17:47 hs

    traste com traste se completam

  11. VERDADE
    domingo, 26 de dezembro de 2010 – 20:08 hs

    Nossa é muita falta de vergonha na cara!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*