Palocci administra primeira crise entre Dilma e PMDB | Fábio Campana

Palocci administra primeira crise entre
Dilma e PMDB

Do Blog do Josias de Souza

Azedaram-se as relações do PMDB com Dilma Rousseff. A um mês da posse, o partido e a presidente eleita flertam com a primeira crise. Escolhido por Dilma para chefiar a Casa Civil, Antonio Palocci recebeu um aviso.

Pode ser resumido assim: ou Dilma aperfeiçoa o método de escolha de ministros ou fará do PMDB um partido em chamas. No centro encrenca, está o vice-presidente eleito Michel Temer. Marginalizado, ele começa a perder o controle de sua legenda.

O tempo fechou depois que Sérgio Cabral (PMDB) anunciou, no Rio, uma novidade que acertara na véspera. Num encontro noturno com Dilma, o governador fluminense emplacara como ministro da Saúde um de seus secretários: Sérgio Cortês.

Na manhã desta terça (30), Temer foi recebido por Dilma e Palocci, na Granja do Torto. Nada lhe foi dito sobre o preenchimento da Saúde. A notícia lhe chegou como ao resto dos mortais: pelo noticiário da internet.

Desmerecido no seu papel de negociador-geral das nomeações do PMDB, Temer viu-se compelido a desperdiçar sua terça-feira entre telefonemas e reuniões. Compartilhou apreensões com a caciquia de seu partido.

Ex-detentor de seis ministérios, o PMDB é espremido por Dilma em quatro pstas (Agricultura, Minas e Energia, Cidades e Previdência). Mais duas cadeiras cujos detentores não avaliza (Defesa e Saúde).

Participaram das conversas com Temer, entre outros: José Sarney, Geddel Vieira Lima, Henrique Eduardo Alves e Wellington Moreira Franco. Os diálogos entraram pela noite, num jantar servido na mesa de um restaurante da Capital.

Terminado o repasto, o repórter ouviu um dos grão-pemedebês que frequentaram todas as reuniões. Ele fez um resumo das inquietações da legenda. Empilhou as frases que recolheu durante o dia. Comentários azedos.

Vão reproduzidos abaixo, sem a identificação dos autores. As aspas respeitam rigorosamente o relato feito ao blog pelo interlocutor de Temer:

1. “O PMDB inteiro colocou o Michel como depositário das negociações. De repente, vem o Sérgio Cabral, que ocupou o morro do Alemão, e acha que pode ocupar tudo”.

2. “Sem conversar com o vice-presidente, o Sérgio Cabral nomeia um ministro. Foi o primeiro ministro que teve a nomeação feita fora do grupo de transição”.

3. “O Michel e nós todos soubemos da notícia pelos blogs, na internet. O problema é mais de método do que de mérito”.

4. “A ambição do Lula é que o José Alencar desça a rampa do Planalto com ele. O PMDB quer saber se a Dilma deseja que o Temer suba a rampa com ela”.

5. “Do modo como a Dilma trata o Temer, fica claro que o papel do vice-presidente no governo dela será o de alimentar as emas do Palácio do Jaburu”.

6. “Além repetir a barriga de aluguel que o Lula impôs ao PMDB ao nomear o [José Gomes] Temporão para a Saúde, o Sérgio Cabral quer vetar o [Wellington] Moreira Franco [candidato de Temer à pasta das Cidades]”.

7. “Ora, o Michel, sendo vice, não consegue nomear um ministro. O Lula, pra agradar o Zé Alencar, criou um ministério extraordinário pro Mangabeira Unger, que tinha chamado o governo dele de o mais corrupto da história. Política é feita de gestos”.

8. “Dizem que o PMDB tem a goela larga. Temos o vice, 79 deputados, 21 senadores. E o PT vai ficar com 18 ministérios. Nós é que somos os fisiológicos?”

9. “Querem dar a Integração Nacional pro PSB do Eduardo Campos [governador de Pernambuco], tratado como o administrador do século. E ninguém nos informa: ‘Olha, vocês vão perder a Integração’.”

10. “Os jornais informam que o PMDB vai perder as Comunicações. A conversa é de que precisa moralizar os Correios. Os técnicos do PMDB não prestam. E quem garante que, com o Paulo Bernardo, o PT não vai entregar os Correios a uma Erenice Guerra?”

11. “A Dilma diz: ‘eu quero o [Nelson] Jobim na Defesa. De novo, repetição da barriga de aluguel. Tira todos os cargos do ministério do Jobim [Infraero e Anac]. E nós temos que engolir?”

12. “Pra nós, dizem que os que perderam a eleição não podem chegar ao primeiro escalão. O Fernando Pimentel, que perdeu em Minas, vira ministro. Pra eles, do PT, tudo. Pra nós nada”.

13. “O PMDB, calado, sem fazer barulho, é chamado de fisiológico nos jornais. Se é isso o que a Dilma quer, então ela que peça ao Sérgio Cabral e ao Jobim pra garantir as votações na Câmara. Eles que se fodam para arranjar os votos”.

14. “A conversa da Dilma com o Michel não foi boa. Parece que querem entubar o PMDB. O mal-estar está instalado. E começa a dividir um partido que tinha chegado à união. Se continuar assim, vai dar merda”.

15. “A Dilma está entregue ao Lula. Normal. Ninguém tá querendo que seja diferente. Ela pergunta: ‘Queriam que eu conversasse com o DEM?’ Claro que não. Mas com o PMDB não pode deixar de conversar”.

16. “O PMDB fixou as bases: queremos manter o que temos. Resta à Dilma dizer o que que deseja: ‘vem cá, o governo mudou, não dá pra ser isso. Quero a sua compreensão. Tem aqui o Jobim e o sujeito do Cabral, dá pra aceitar? Não tem a Integração e as Comnicações. Mas tem isso e aquilo outro. Concordam?”.

17. “No regime presidencialista, a participação no ministério tem um único objetivo: garantir apoio congressual. Do jeito que está, quem vai garantir, o Sérgio Cabral?”

18. “Estão desmoralizando o Temer. O Palocci foi informado das coisas. Cabe a eles decidir como querem jogar. Alguma coisa precisa acontecer. Como está, não acaba bem. O PMDB não é barriga de aluguel”.


13 comentários

  1. JACARE DO MAL
    quarta-feira, 1 de dezembro de 2010 – 11:55 hs

    estre casmento ta com cara que não vai durar?

  2. antonio carlos
    quarta-feira, 1 de dezembro de 2010 – 12:11 hs

    Bem feito para os pestistas e o pestismo, se aliaram ao Velho de guerra, e agora já começam a pagar o preço de tal casamento. E com o Velho de guerra não adianta tirar o sofá da sala, eles são queixo duro, não é com qualquer pancadinha que eles se entregam. Lidar com gente ambiciosa é assim mesmo, nunca fica contente. E a companheira presidenta não adianta fazer cara feia, porque a turma do Velho de guerra não se assusta assim tão facilmente. ACarlos

  3. Fabio - Campo Mourão
    quarta-feira, 1 de dezembro de 2010 – 12:17 hs

    Gostei da frase. E quem garante que, com o Paulo Bernardo, o PT não vai entregar os Correios a uma Erenice Guerra?”

  4. Xulipa
    quarta-feira, 1 de dezembro de 2010 – 12:23 hs

    A dona Dilma que se cuide, o PMDB vai querer o lugar dela.

  5. matahari
    quarta-feira, 1 de dezembro de 2010 – 12:46 hs

    matahari diz…
    Your comment is awaiting moderation.
    O tal do Lula progrediu mesmo. Antes andava de burrixó nas caatingas. Daí, veio de pau de arara para são Paulo, enganou o povo e virou Presidente. Agora fuma charuto cubano dos melhores e só toma vinho de 1.000 dólares a garrafa. E, para acabar de gozar nos trouxas dos brasileiros ainda diz que é humilhante fazer escala de 12 horas com o avião da Presidencia. QUEM TE VIU E QUEM TE VÊ HEIN LULA?…………………….

  6. Xandruslei
    quarta-feira, 1 de dezembro de 2010 – 12:56 hs

    É o famoso fisiologismo que levou essa porcaria a ser eleita presidente.

    Agora ele se revolta contra ela!!

  7. CAÇADOR DE PETISTAS
    quarta-feira, 1 de dezembro de 2010 – 14:11 hs

    Bom, começaram mal elegendo uma desqualificada para Presidente do Brasil, o resto o tempo dirá.

  8. Seven Up
    quarta-feira, 1 de dezembro de 2010 – 14:17 hs

    O PMDB do Rio de Janeiro indicar o Ministro da Saúde, só pode se piada.

  9. Paulo Licursi
    quarta-feira, 1 de dezembro de 2010 – 14:39 hs

    Quem muito quer, nada tem.A vingança do PMDB não tardará a chegar.Conforme está no texto,”…eles que se fodam para arrumar votos”.

  10. MUSTAFAH
    quarta-feira, 1 de dezembro de 2010 – 18:26 hs

    O PMDB é o grande mal da política brasileira, um aglomerado de caciques fisiológicos que só pensam nas próximas eleições e quando e onde assumiram o poder só destruiram o que lhes passou pelas mãos, vide o Paraná. Se a Dilma se render a essa turma, estara entregando de vez seu governo que nem começou ainda ao populismo, desordem, bagunça e fisiologismo

  11. GS
    quarta-feira, 1 de dezembro de 2010 – 19:46 hs

    O Brasil já conta com 38 ministérios e da maneira que vai o governo terá que criar mais uns 10 para resolver o problema do PMDB, Dilma deve tomar cuidado com esse tal PMDB, continua sendo o cancer da politica brasileira, eles não conseguem eleger um presidente mas estão sempre ao lado de quem ganha, não pelo bem do Brasil mas sim pelo bem do próprio partido….

  12. SOLANGE LOPES
    quarta-feira, 1 de dezembro de 2010 – 21:44 hs

    São os porcos magros do chiqueiro se movimentando para pegar as melhores espigas.

  13. Parreiras Rodrigues
    quinta-feira, 2 de dezembro de 2010 – 8:58 hs

    Pronto: A mulher derrubou os arreios e deu um murro na mesa, como quem diz quem manda nessa porra sou eu. Deu no Bom Dia, agorinha.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*