Não dá para obrigar mulher a ter filho, diz nova ministra | Fábio Campana

Não dá para obrigar mulher a ter filho, diz nova ministra

Da Folha de S. Paulo

“Não vejo como obrigar alguém a ter um filho que ela não se sente em condições de ter. Ninguém defende o aborto, é respeitar uma decisão que, individualmente, a mulher venha a tomar.” Essa é a posição pessoal declarada pela atual deputada federal pelo PT do Espírito Santo e futura ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres, Iriny Lopes, 54.

A informação é de entrevista de Johanna Nublat publicada na edição desta segunda-feira da Folha.

Iriny tem histórico de militante dos direitos humanos e sua declaração toca num dos pontos mais explorados durante a disputa eleitoral. Para ela, o papel do governo federal na questão é cumprir a lei, e cabe ao Congresso definir políticas públicas.

O tema consta em programa do PT do início do ano. A futura presidente Dilma Rousseff, porém, se disse contrária a mudanças na legislação -que prevê o aborto apenas em caso de estupro ou risco à saúde materna.


20 comentários

  1. Basta de hipocrisia!
    segunda-feira, 27 de dezembro de 2010 – 15:28 hs

    Parabéns à presidente Dilma e à ministra Iriny. É assim mesmo que se realizam políticas públicas: de olho nos dramas, carências, necessidades e sentimentos das mulheres.
    No caso do aborto, o Brasil é um país laico e, portanto, deve votar pela lei que libera o aborto independentemente da pressão de grupos religiosos.
    A lei é para quem precisa de seu amparo, e não para quem faz discursos hipócritas e lança mão de médicos muito bem pagos para “resolver” problemas de suas namoradas, amantes, mulheres ou filhas…!

  2. Escritor - Curitiba
    segunda-feira, 27 de dezembro de 2010 – 15:35 hs

    Mais um comentário infeliz sobre o aborto.

    E sobre a vida da criança, porque é que todo mundo faz de conta que isso não importa?

    É claro que ninguém pode obrigar a uma mulher a ter uma criança, mas alaguém obrigou a maioria que aborta a ter relações sexuais ???

    O problema na questão do abordo é que esta todo mundo com pena das mães, mas quase ninguém se levanta para defender as milhares de vidas das crianças inocentes.

    Acho, que o pastor Silaas Malafaia diz com razão que a esmagadora maioria dos casos de abordo é fruto da promiscuidade do homem e da mulher. As pessoas não sabem nem com que dormiram na noite anterior.

    Agora, se formos oficializar tudo que esta errado na sociedade, por pena de indivíduos, temos que criar leis par defender aqueles que mataram porque estavam bêbados ( pois o governo permite vender bebida), soltar aqueles que mataram porque estavam chapados( porque a polícia controla o tráfico em grande parte do Brasil) temos que liberar a pedofilia, afinal, tem países que a consideram como tradição cultural, liberar a prostuição( isso é tão comum) e daqui a 50 anos estaremos vivendo num mundo igual ao Mad Max.

    Tem algo muito grave, sim, ocorrendo, e diz respeito a milhões de crianças que têm suas vidas tiradas brutalmente. Em pleno século XXI, quem faz sexo, sabe de suas consequências, não tem mais ninguém bobo hoje em dia não…

    Agora, se formos dar ouvidos a pessoas recaucatas como o governador Sergio Cabral, que defende o abordo, a liberação do bingo, quem sabe o jogo do bicho, e tantas outras barbaridades, nossa sociedade vai para o abismo tenebroso.

    Sem tentar ser moralista, porque acho que realmente existem casos em que o abordo se faz necessário, mas não pela escolha da mulher ( pois isso torna vida banal) mas sim pela liberação médica, então, essa gente me parece estar sempre do lado das trevas, defende político corrupto, abordo, jogo, venda de armas, etc, etc.

  3. br.com
    segunda-feira, 27 de dezembro de 2010 – 16:15 hs

    Tem camisinha, pilulas e a pilula do dia seguinte td dá para evitar gravidez.
    Ou ainda maisfacil sem …

  4. Ademir
    segunda-feira, 27 de dezembro de 2010 – 19:22 hs

    Dá licença, hipocrisia é esta mulher dizer que não dá para ninguem obrigar mulher ter filho! Quando demonizam o movimento feminista, as demonizam com razão, pois por favor direitos humanos, e o direito da criança???. Conversa de gente de mente pequena defender o aborto. Defendem os animais em extinção… Esta falácia para justificar o aborto dizendo que as ricas abortam em clinicas particulares e as pobres morrem em clinicas clandestinas, vai estudar! A criançs não é extensão do corpo da mãe, é outro ser.

  5. Vigilante do Portão
    segunda-feira, 27 de dezembro de 2010 – 20:05 hs

    É um “joguinho”, bastante comum no PT.

    “não se pode obrigar uma mulher a ser mãe.

    Ótimo, também acho.

    Agora, quando ela está grávida, a LEI obriga, salvo nos casos previstos na própria Lei: Estupro ou risco de vida, por exemplo.

    Querendo ficar “bem” com todos os lados, Dão essas declarações ambíguas.

    Bem próprias do PTzão.

  6. segunda-feira, 27 de dezembro de 2010 – 20:23 hs

    Parabéns a nova Ministra, sua posição é lúcida. Campana, mais uma vez voce vai dar guarida aos moralistas ao invés de defender o direito das mulheres nesta questão.
    Este assunto transcende os limites da moralidade religiosa, ele deve ser discutido a luz do direito individual, da saúde pública e da necessidade de uma educação que discuta a sexualidade e a paternidade e maternidade responsaveis.
    Dar guarida para o machismo expresso pelo br.com e o medievalismo do escritor não contribui para uma sociedade melhor.

  7. segunda-feira, 27 de dezembro de 2010 – 20:25 hs

    Tem que fazer um plebiscito sobre aborto,não pode grupos religiosos achar que tudo que é bom para eles é bom pra sociedade!

  8. divonsir martos
    segunda-feira, 27 de dezembro de 2010 – 21:37 hs

    Essa Ministra , perdeu uma grande chance de ficar calada, como MInstra deve se posicionar no seu lugar, ao invés de polemizar matéria tao delicada, nem bem entrou ja ta criando uma baita saia justa para sua Chefe.

  9. segunda-feira, 27 de dezembro de 2010 – 21:55 hs

    Campana, será que a foto está certa?
    Parece o secretário dos transportes do Pessuti o MARIO STAMM JR.!
    É a cara dele, ou…. irmã gêmea!

  10. Escritor - Curitiba
    segunda-feira, 27 de dezembro de 2010 – 22:36 hs

    Nunca voltei a responder a uma pergunta aqui depois de tecer um comentário, mas não pude deixar de ver a dureza nas palavras da pessoa que se intitulou Basta de Hipocrisia.

    Quase, com absoluta certeza, deve ser mulher, atéia, e no mínimo ligada a algum partido político. Quem sabe próxima do PT.

    Estado laico é apenas no nome querida, graças a Deus a esmagadortia maioria dos brasileiros tem consciência espiritual, tem fé, pois é somente isso que nos salva.

    A espiritualidade e a fé em um Deus, independente da forma como cada religião O vê, é o que nos mantém distantes de uma sociedade louca e governada, guiad apenas pelos valores materialistas e com extremo apelo ao prazer imediato.

    Interessante perceber como você defende o sentimento das mães que mataam seus filhos, mas não comenta nada sobrem o sentimento dos filhos que são brutalmente assassinados…

    Se você acha que o problema disso esta apenas na questão da livre decisão da mulher, você é tão ignorante sobre o tema quanto as mulheres que fazem sexo sem usar camisinha, apenas par ter um pouco mais de prazer, mesmo que isso custe a vida de um ser indefeso.

    Simplesmente uma lástima que alguém possa pensar assim.
    E, quanto a Dilma, ela disse ser totalmente contra o aborto, inlcusive depois do neto dela nascer – apenas para demonstrar sua total falta de conhecimento sobre o tema.

    Ainda bem que o povo brasileiro é sábio em sua maioria e repudia esse tipo de coisa

  11. Kim El Say
    segunda-feira, 27 de dezembro de 2010 – 22:49 hs

    Não dá para obrigar mulher a ter filho, diz nova ministra. Realmente nào dá. Mas depois que ele ja esta lá, a pessoa deve assumir as consequencias do ato , do fato. Realmente chega de Hipocrisia, a começar pela sua mensagem.
    Pense bem , tem tantas formas de evitar.
    Chega de hipocrisia , a começar pela sua mensagem que é vala comum nesse assunto.

  12. Divanir
    segunda-feira, 27 de dezembro de 2010 – 23:28 hs

    Escritor Curitiba vc foi muito feliz no que disse, pois não da para obrigar a mulher ter um filho, mas na hora em que foi virar o olhinho, não pensou que poderia engravidar (sem falar das DST), além de que que o governo libera a camisinha, o Dil, pilulas anticoncepcionais, sendo assim uma vergonha não pensar antes, porisso ter que arcar com as consequências e se fizer por conta e risco, tem que pagar com pena de prisão.
    Esta política é mais uma folgada, que ganha pra defender coisas conceitos furados, vai contra a lei da vida, e um dia será julgado porisso, não por nós, mas por alguém que está acima das nossa leis.

  13. Rubens Tyson
    terça-feira, 28 de dezembro de 2010 – 2:34 hs

    Mais uma vez essa historia do aborto, enquanto isso os criminosos de colarinho branco roubam os cofres publicos e voce, eleitor, esta assistindo tudo quieto. Se a Dilma ou o PT apoiam o aborto, eles tem todo o direito de defender, mas apoiar pessoas irresponsaveis é um absurdo, pois hoje existe camisinha distribuida gratuitamente, pilula anticoncepcional, e pilula do dia seguinte. Tavez o PT se identifique em defender irresponsaveis, ladrões e assasinos.

  14. terça-feira, 28 de dezembro de 2010 – 9:09 hs

    Eu tenho opinião formada em relação ao assunto. Mas agora não se trata de juízo de valores. Durante a campanha, a candidata petista se disse injustiçada porque não seria a favor do aborto. Teria sido mal interpretada. Mudou o discurso pra ganhar o pleito. E agora, nem mesmo tomaram posse ( nem ela nem seus ministros) e já vemos o nível dos que vão compor o governo. Um ministro promove orgia com dinheiro público – depois devolve reconhecendo o erro, como se devolver o absolvesse -, a outra mostra que a candidata, agora eleita mentiu mesmo, pra tentar nos fazer de bobos e e ganhar nosso voto. A mim nunca enganou.

  15. Zangado
    terça-feira, 28 de dezembro de 2010 – 9:36 hs

    É sintomático do petismo as pregações retrógadas, próprias para um século em que não existiam a pílula, a camisinha, a vasectomia e a educação sexual geral e irrestrita.
    Logo que assumem um cargo levantam o dedo e peroram à patuléia a verdade fundamental.
    Em vez de discursos, promovam ações, seja o caso, em vez de gastarem milhões em propaganda oficial do governante de plantão,
    coloquem na bolsa familia um lote de camisinhas, já seria uma ação positiva e operacional.
    O resto é maracutaia.

  16. Militante
    terça-feira, 28 de dezembro de 2010 – 9:43 hs

    Apesar do pensamento retrógado e mediocre de parte da população, a verdade que muitos – talvês a maioria – não é desse grupo, pois apesar da campanha suja e reacionária por parte da direita, a política vencedora foi a que a Iriny Lopes expressou na entrevista.

  17. LEOMAR
    terça-feira, 28 de dezembro de 2010 – 10:07 hs

    Se não querem ter filhos não façam sexo, é simples!

  18. Assassinos
    terça-feira, 28 de dezembro de 2010 – 11:25 hs

    Parabéns a quem??? Que hipocrisia você se refere???
    Quer dizer que matarmos nossas crianças vai resolver os problemas
    das mães que não tem a menor condição de tomar uma decisão dessas….e que tem??? Quantas não se arrependem depois…e quantas não se perdoam??? Quem está preocupado com quem???
    No País da impunidade e da corrupção, o lema será, VAMOS MATAR AS CRIANÇAS RECEM NASCIDAS…
    Qual a vida que vale mais….a sua??? ou a de uma criança inocente???
    Quem decide quem vive e quem morre se não o único que tem o poder de dar a vida….
    Quantos casais nas filas de adoção, na minha sala tenho um colega que espera a 1 ano por uma criança…e a burocracia impedindo as crianças de serem felizes…e ninguém diz nada…e ninguém faz nada…
    Se critica a religião, mas quem pratica os maiores atos de caridade que salvam milhares de vidas excluidas da nossa gloriosa sociedade…vc que não é grande opinador…..
    Como é fácil resolver problemas criados por falta de educação, cultura e religião…matemos a vida nova e pronto tudo resolvido…nada vai nos acontecer…mesmo porque vivemos no país da IMPUNIDADE… esquecemos da nossa natureza e que temos um Deus, um Criador…a sei…vc não acredita…diga isso no sei leito de morte…
    HIPOCRISIA minha(o) amiga(o), é matar crianças para resolver problemas por aqueles que não querem pagar o preço do próprio erro…novamente um recém nascido terá que pagar todo o preço de nossos erros…ou todos os recém nascidos do Brasil…
    ABORTO é significado de MATAR CRIANÇAS…com certeza vc não tem filhos…o que será de um PAIS que mata suas crianças….
    POR FAVOR OLHEM PELA LEI DA ADOÇÃO E MUDA BRASIL…
    TODOS TEM DIREITO A VIDA………TODOS….TALVEZ POR ISSO VOCÊ ESTEJA LENDO ESSE COMENTÁRIO…

  19. br.com
    terça-feira, 28 de dezembro de 2010 – 18:04 hs

    Planejamento familiar!!!
    Depois vem o resto!

  20. Tayane Karen Romão Ferreira
    segunda-feira, 4 de abril de 2016 – 18:16 hs

    Acredito , que ainda se fosse feito um plebiscito, a maçante maioria de religiosxs e homens e mulheres machistas acabariam por tornar inválida a tentativa de dar às mulheres o direito de sermos mães ou renunciarmos à maternidade. A coisa toda é bem mais suja e profunda do que parece, e tem muita gente por aí achando que camisinha, e anticoncepcional , é 100% seguro pra evitar gravidez, e acreditem não é,TEMOS UM ÚTERO! É contra a legalização? Ótimo! Não faça um. Mas não me tire o direito de escolher sobre meu corpo.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*