Governo Lula põe publicidade em 8.094 veículos de comunicação | Fábio Campana

Governo Lula põe publicidade em 8.094 veículos de comunicação

Fernando Rodrigues da Folha de S. Paulo

Quando Luiz Inácio Lula da Silva tomou posse, em janeiro de 2003, apenas 499 veículos de comunicação recebiam verbas de publicidade do governo federal. Agora o número foi para 8.094.

Esses jornais, revistas, emissoras de rádio, de TV e “outros” estão espalhados por 2.733 cidades. Em 2003, eram só 182 municípios.

Só neste ano eleitoral de 2010, o dinheiro para publicidade de Lula passou a ser distribuído para 1.047 novos veículos de comunicação.

A categoria “outros” inclui portais de internet, blogs, comerciais em cinemas, carros de som, barcos e publicidade estática, como outdoors ou painéis em aeroportos.

Chama a atenção o aumento do número de “outros”. Em 2003, eram apenas 11. Agora, são 2.512. A informação do governo é que a maioria é de sites e blogs.

Lula e sua equipe de comunicação não escondem a simpatia pelo novo meio digital. O presidente foi o primeiro a conceder uma entrevista exclusiva dentro do Planalto para o que a administração petista chama de “blogs progressistas”.

Lula da Silva avançou na transparência em relação ao governo do tucano Fernando Henrique Cardoso.

Nunca existiu esse tipo de estatística até 2003. Ainda assim, há buracos negros no processo. Não se sabe quais são os veículos que recebem verba de publicidade estatal nem quanto cada um ganha.

O valor total gasto nos dois mandatos, até outubro deste ano, foi R$ 9,325 bilhões. Dá média anual de R$ 1,2 bilhão.

Essa cifra não inclui três itens: custo de produção dos comerciais, publicidade legal (os balanços de empresas estatais) e patrocínio.

Produção e publicidade legal consomem cerca de R$ 200 milhões por ano. No caso de patrocínio, o gasto médio anual foi de R$ 910 milhões de 2007 a 2009.

Tudo somado, Lula gasta R$ 2,310 bilhões por ano com propaganda. Os valores são semelhantes aos do governo FHC, embora inexistam estatísticas precisas à disposição.

A diferença do petista para o tucano foi a dispersão do dinheiro entre os 8.094 jornais, revistas, emissoras de rádio, de TV e sites. Um espetáculo de 1.522% de crescimento de veículos atendidos.


6 comentários

  1. Agora entendi
    terça-feira, 28 de dezembro de 2010 – 11:24 hs

    E assim que a popularidade aumentou. Todos falam o tempo todo do Lula, então como não perceber cara. Esse é o cara…
    Entendo agora porque todo o santo dia ouço alguma notícia sobre ele. E nós os contribuintes pagamos para ver o pai dos pobres aparecer, assim até eu seria o melhor presidente da república brasileira de todos os tempos. Rui Barbosa tinha razão quando se envergonhava da política brasileira.

  2. Socialista
    terça-feira, 28 de dezembro de 2010 – 11:29 hs

    Nós os socialistas sabemos que a propaganda massificada e bem distribuida transforma qualquer um num ídolo. Aprendemos isto ainda na primeira infância. Só o PSDB não entendeu ainda como se faz e ficou negando o tempo todo as grandes obras do FHC e de seus filiados. Que comece logo a falar de todos os seus feitos e fale muito, assim a oposição ganhará força no país, forçando “verdadeira” melhora na qualidade de vida da população. Abaixo o populismo…

  3. Angela
    terça-feira, 28 de dezembro de 2010 – 12:32 hs

    Faltam 3 dias para ficarmos livre desse malandro.
    Pai dos ricos companheiros e ao povo;m….

  4. Daniel
    terça-feira, 28 de dezembro de 2010 – 15:15 hs

    É o governo comprando a opinião públlica.

    88% de aprovação, é assim que se faz!!

  5. terça-feira, 28 de dezembro de 2010 – 17:52 hs

    Com tanto dineiro quem nao seria popular, mas aondeestava a oposiçao?

  6. Marcio
    quarta-feira, 29 de dezembro de 2010 – 9:36 hs

    É lamentável ver a superficialidade dos comentários postados nesta matéria.

    Eles são os retrato dos eleitores do Serra Abaixo e o do Beto Censura.

    O fato de o governo Lula ter aumentado o número de veículos de comunicação não representou aumento no volume de recursos investidos nesta rubrica, afinal, o montante foi exatamento o mesmo que o FHC gastou durante a sua “jestão”.

    A diferença é que a Globo e os demais integrantes da grande mídia passaram a receber menos, ou seja, houve uma maior distribuição de recursos entre os diversos órgãos de imprensa existentes em TODO o Brasil.

    E ainda querem acusar o Lula de ser um perigo à liberdade de imprensa.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*