A toque de caixa, Câmara vota legalização de bingos | Fábio Campana

A toque de caixa, Câmara vota legalização de bingos


Do blog do Josias de Souza

Vai a voto nesta terça (14), em regime de urgência, o projeto que legaliza as casas de bingo e a jogatina dos caça-níqueis.

São atividades que, tomadas por dezenas de inquéritos da Polícia Federal, servem à corrupção, ao crime organizado e à lavagem de dinheiro.

Em litígio com bom senso e a moralidade, a Câmara abriu caminho para a apreciação do projeto numa votação ocorrida na quarta-feira (9) passada.

Escorados num acordo de líderes, os deputados aprovaram o pedido de urgência para o projeto dos bingos.

Com isso, uma proposta que tramitava lentamente pelas comissões da Câmara foi guindada à lista de votações prioritárias do plenário.

A sessão foi tumultuada. Defensores e adversários da proposta verezaram-se na tribuna. Ouviram-se acusações pesadas.

Entre elas a de que o lobby da jogatina pagará mesada a deputados em troca da aprovação do projeto.

A urgência para os bingos exigia a concordância de 257 deputados. Votada, obteve 258 apoios, um voto além do mínimo necessário.

Curiosamente, em votação ocorrida na véspera, o mesmo pedido de urgência havia sido rejeitado. Obtivera 226 votos, 31 aquém do exigido.

No intervalo de 24 horas que separou uma votação da outra, produziu-se o acordo de líderes, patriconado pela presidência da Câmara.

No gogó, lideranças de partidos como PT e PSDB declaram-se contra a legalização dos bingos. Porém…

Porém, essas mesmas lideranças deram suporte à urgência. Mais: providenciaram para que suas bancadas dessem parte dos votos que armaram a arapuca.

Na votação desta terça, para que o projeto dos bingos seja aprovado bastam 129 votos. Para quem colecionou 248 na semana passada, uma barbada.

Não é a primeira vez que a contravenção assedia os Poderes de Brasília. No início de 2004, o próprio governo Lula flertara com encrenca.

Naquele ano, a Casa Civil da Presidência, então sob José Dirceu, remetera ao Congresso uma mensagem presidencial em que se lia a seguinte prioridade:

“A regulamentação da atividade dos bingos vai organizar o setor e assegurar recursos para o esporte social”.

Depois, um subchefe da Casa Civil, Waldomiro Diniz, foi exibido em horário nobre numa cena em que recebia uma sacola de dinheiro do contraventor Carlinhos Cachoeira.

A filmagem fora feita antes da chegada de Waldomiro à equipe de Dirceu. Ainda assim, o encrencado foi mandado ao olho da rua.

O episódio foi à crônica da gestão Lula como escândalo inaugural da nova era. E o Planalto fingiu que não existia a palavra bingo na mensagem enviada ao Legisaltivo.

Revisor da peça, o ministro Luiz Dulci (Secretaria-Geral da Presidência) chegou a dizer, em reunião, que a referência aos bingos não constava do texto que lhe passara pelas mãos.

O alarido resultou em CPI. O relatório final da comissão sugeriu que o Congresso providenciasse um marco legal para o jogo.

No rastro da CPI, o Senado aprovou um projeto que dava aos Estados poderes para distribuir concessões aos interessados em explorar loterias.

Dias antes da votação, a voz do bicheiro carioca Aniz Abrão soara num grampo da PF pedindo o telefone de um senador.

Dias depois, o advogado Júlio Guimarães, em cuja residência a PF recolhera R$ 10 milhões, soaria assim, noutro grampo:

“Passou no Senado e vai passar na Câmara. Nós vamos ganhar essa parada. Confia em mim”.

Em meio à desfaçatez telefônica, o projeto do Senado foi à Câmara. E dali, para o freezer, de onde jamais saiu.

Surge agora o projeto de legalização de bingos e caça-níqueis. De novo, o tema fez escala no Planalto antes de alçar vôo no Legislativo.

Há duas semanas, a matéria foi levada a uma reunião do Conselho Político do governo pelos líderes Sandro Mabel, do PR, e Paulo Pereira da Silva, do PDT.

Em defesa dos bingos, a dupla disse que a legalização resultaria em impostos que ajudariam o governo a bancar a saúde e o salário mínimo.

Coube ao líder do PDT, o Paulinho da Força Sindical, redigir o requerimento de urgência aprovado na semana passada.

Curiosamente, partiu de um deputado do PDT, Fernando Chiarelli, paulista como Paulinho, o discurso mais acerbo da sessão.

O projeto “da jogatina vai passar. Passa essa procaria. Todo mundo sabe o que tá rolando aqui dentro”, disse Chiarelli. Ele fez uma sugestão à direção da Câmara:

“Deveria suspender o salário de todos aqueles que votam a favor. Eles vão viver o resto da vida da mesada de traficantes, de bandido, de ladrão”.


20 comentários

  1. Escritor - Curitiba
    segunda-feira, 13 de dezembro de 2010 – 11:10 hs

    Isso é uma vergonmha, em todos os países aonde os bingos foram aprovados, serviu de base para o crime organizado, corrupção, prostituição, destruição de famílias e lares. Além disso, apenas um otário acredita poder ganhar algo dentro de um bingo.

    Quem viu o filme Cassino, com Roberto de Niro – uma obra prima que fala dos cassinos em Las Vegas e foi feito com base em fatos reais da vida do mais notável diretor de Casino de Las Vegas, ve o quanto é uma insanidade um país permitir que bingos ou cassinos existam.
    Nas primeiras falas do filme, o texto magistral:

    ” Enquanto os pais perdem a hipoteca de suas casas nas máquinas de casa niqueis, os filhos se divertem tomando sorvete enquanto as mães arrumam seus cabelos”.

    Isso é uma vergonha….

  2. marcos antinio matrins
    segunda-feira, 13 de dezembro de 2010 – 11:32 hs

    já que esta legalizando os bingos eo caça-níqueis,vamos legalizar o jogo do bicho também que vem sendo marginalizado da vários empregos……

  3. segunda-feira, 13 de dezembro de 2010 – 12:16 hs

    EU ESTIVE EM UM CASSINO NA ARGENTINA,,,,COM Á NOSSA EXCURSÃO,,E O NOSSO GUIA NOS ORIENTOU NO HOTEL Á LEVAR SÓ 100.00 REAIS ,,NEM CARTÃO DE CRÉDITO NEM CHEQUE,,NADA MAIS SÓ PARA CONHECER E JOGAR OS 100.00 E LÓGICO PERDER NÉ…MAS AO CHEGAR LÁ FIQUEI OLHANDO UM SENHOR JOGANDO EM UMA MÁQUINA NOTAS DE CEM DÓLARES E Á MÁQUINA SÓ ENGOLIA Á NOTA ..APÓS NOTA ATÉ QUE O CARA FICOU LISO…DURO,,PERDEU TUDO….AI EU GUARDEI MEUS ÚNICOS 100.00 REAIS QUE EU TINHA E NÃO JOGUEI,,VOLTAMOS AO HOTEL E TOMEI TUDO EM CERVEJAS..E QUEM ARRISCOU Á SORTE PERDEU OS 100.00 LÓGICO…NÉEEE

  4. CAIÇARA
    segunda-feira, 13 de dezembro de 2010 – 12:20 hs

    Oba, que legal, vamos voltar a jogar, sem precisar fugir da Polícia………

    bacana…….vou avisar a tia Marilei, que mora no interior, ela adorava um

    bingo……..venha tia para a Capital…….é nóis……………….

  5. SOLANGE LOPES
    segunda-feira, 13 de dezembro de 2010 – 13:15 hs

    Gosto de jogar, porem nunca entrei em uma casa de bingo. O jogo é roubado.

  6. ultimo de carvalho
    segunda-feira, 13 de dezembro de 2010 – 14:08 hs

    E profundamente lamentavel as pessoas nao terem conhecimento

    sobre o funcionamento das casas de bingo. Aqui no estado do pr.,

    era tudo feito com controle rigoroso, sem que houvesse ate hoje,qualquer processo contra as referidas casas, apenas serviu de
    pano de fundo, para os hipocritas,que nao tem interesse na legalizaçao, para continuar com o jogo clandestino. Jogatina e a
    caixa economica que tem jogos todos os dias sem saibamos quem sao os verdadeiros ganhadores. alem disto para cada 100 que sew arrecada devolve apenas um percentual ridiculo de 30.

    Adianta proibir as drogas e bebidas?

  7. Requeijão
    segunda-feira, 13 de dezembro de 2010 – 14:10 hs

    Mais de 200 deputados querem os bingos, muitos deles até podem apoiar o tráfico de drogas, tudo isso porque dá emprego né!

  8. Rafael
    segunda-feira, 13 de dezembro de 2010 – 14:38 hs

    Dizer que os bingos facilitam a lavagem de dinheiro é muita burrice. Basta qualquer hotel ou restaurante para lavar dinheiro do crime. A manobra financeira é a mesma e chama menos atenção. O resto é moralismo barato do tipo “isso é uma vergonha”.

  9. joão carlos sorcesse
    segunda-feira, 13 de dezembro de 2010 – 14:52 hs

    Não interessa as grandes redes de televisão e rádio do Pais a quebra do monopolio dos jogos , até então com o governo federal. Sim as empresas estatais e principalmente a caixa exonomica federal sustentam essa cambada, através de pompudas propagandas e patrocinios de torneios, sempre televisionados, de olho nos atletas do bolso.
    Espantoso, todos os canais de televisão usam os jogos via celular, jogo da sorte, cavalo de corrida e ai vai. Aqui no paraná televisionado pela Ric tem um programa de sorteios semanais. Isso não é jogo. Não é bingo, tem cartela, tem bolinhas de numeros. qual a diferença.
    Coisa estranha essa idéia de proibir bingos no Brasil, muita estranha mesmo.
    Se é para mamar na teta, libera para a porcada inteira e não para meia duzia.

    João carlos

  10. Silvano
    segunda-feira, 13 de dezembro de 2010 – 15:48 hs

    Os bingos são uma atividade como outras tantas; pra que funcionem a contento, deve haver uma norma de regulamentação. Todos obedecem ou serão punidos. Isso é assim em todos os países do mundo, onde existem bingos, lógico, regulamentados.Os pessimistas dizem logo que associam-se ao crime. Acordem, façam a coisa certa e todos ganharão com novos empregos e mais impostos arrecadados! Um abraço!!!

  11. Papa Charlie
    segunda-feira, 13 de dezembro de 2010 – 16:29 hs

    Tem mais é que legalizar mesmo….mas tem que tributar pesado, para que haja investimento na pasta da segurança pública…já que o Governo não tem $$ para remunerar adequadamente os policiais, não tem $$ para contratar mais profissionais e equipar com o mínimo de estrutura…

  12. Fabio Camargo
    segunda-feira, 13 de dezembro de 2010 – 16:47 hs

    “É uma lei correta socialmente, política, juridicamente e tecnicamente. Gerará emprego, distribuição de renda e aumento de arrecadação de tributos para estados e munícipios. Estarei presente para defender o Paraná e apresentarei emendas. O Paraná terá empreendedores sérios nessa área”.
    Rebato as críticas sobre a possibilidade das casas de bingo servirem de fachada para lavagem de dinheiro. “A lei demonstra seriedade. Ocorrerá interferência a qualquer momento no sentido de fiscalização no repasse tributário. A cobrança será auditada por um órgão federal” explica.
    Outro ponto de polêmica é em relação ao número de viciados que podem aumentar com o jogo. As casas de bingo terão um cadastro nacional dos clientes viciados. Com o nome em mãos, os estabelecimentos impedirão a entrada desses jogadores.
    “Apenas um por cento dos jogadores são viciados. Parte da arrecadação também será destinada para auxiliar as pessoas viciadas a superar o problema”, afirma.
    Caso a medida seja aprovada, nesta terça-feira, pretendemos, através da Assembleia Legislativa do Paraná, criar audiências públicas pelas principais cidades do Paraná. Objetivo é explicar a lei para os interessados em explorar as casas de Bingos.
    “Vamos orientar, ajudar e fiscalizar. Será uma espécie de facilitador entre os empresários sérios em consonância com o que foi determinado pela União. A intenção é deixar de fora pessoas com interesses obscuros”

    DEPUTADO ESTADUAL FABIO CAMARGO(PTB)
    http://www.alep.pr.gov.br/deputado/fabio-camargo-ptb
    http://www.twitter.com/deputadofabio

  13. Ibn Aziz
    segunda-feira, 13 de dezembro de 2010 – 19:17 hs

    Quem acredita que o governo, a CEF ou a policia vai fiscalizar a jogatina desenfreada, eh um completo imbecil ou ingenuo. A jogatina eh uma fonte de renda excelente para os politicos corruptose e a banda podre da policia. A CEF coitada, de greve em greve e “under orders” nao vai fazer nada. A ruina de muitas familias pode estar rondando os lares de muitos brasileiros incautos viciados na ilusao dos jogos de azar. Na porta dos fundos dos saloes estarao a prostituiçao, as drogas pesadas, escroques de todos os calibres, lavagem de dinheiro dos facinoras habituais. Tudo sob o olhar complacente das autoridades de plantao. Aumento de arrecadaçao e de emprego sao argumentos falaciosos e estupidos. Hoje temos excesso de oferta de emprego no Pais e a maior arrecadaçao de impostos do fisco brasileiro. LADRAVALHA, PAPAI NOEL CHEGOU!

  14. Ammarante mello rego
    segunda-feira, 13 de dezembro de 2010 – 19:33 hs

    Na propaganda politica esse politico que opinou acima o fabio camargo,dava um sorriso sinistro,isquisito,parecendo estar com co’cegas,deve gostar dos bingos e o que ele oferece em termos de propina,pois colocam os bingos ,depois inventam um impecilho,mordem ,inventam outro mordem e assim arrumam mais uma fonte de corrupçao

  15. PauloF.Fortes
    segunda-feira, 13 de dezembro de 2010 – 20:03 hs

    O pior de tudo é saber que tem deputado que defende essa jogatina. Certamente estão de olho nas contribuições que estas casas de bingo darão nas p´roximas eleições.
    Dizer que o jogo será fiscalizado pelo governo é, no mínimo, de um ingenuidade absurda. O governo não vai fiscalizar coisa nenhuma!
    Outra burrice enorme é dizer que haverá um “cadastro de jogadores compulsivos”
    São esses coitados que os bingos mais querem. São estes que perdem tudo, casa, carro, família…..etc.
    Sem contar que estas casas de bingos são frequentadas principalmente por mulheres que passam a tarde perdendo o dinheiro suado de seus maridos que poderiam ser usados de forma mais honesta. Aliás, cuidado maridos que tem esposa frequentando bingo, quase sempre tem um “don juan” de plantão pronto pra abocanhar, prá não dizer outra coisa, a patroa enquanto o maridão rala.

  16. SOLANGE LOPES
    segunda-feira, 13 de dezembro de 2010 – 20:50 hs

    O comentário do Fábio Camargo não vale nada. Está advogando em causa própria.

  17. Alberto
    segunda-feira, 13 de dezembro de 2010 – 20:59 hs

    Os bingos são tão “inofensivos” que tinham até um juiz do TRF Porto Alegre fazendo lobby. Juiz do TRF, não de porta de cadeia! Imaginem o poder de fogo dessa “indústria” com a legalização…

  18. Pedro Vigário Neto
    terça-feira, 14 de dezembro de 2010 – 8:34 hs

    – Não podemos deixar o CRIME ORGANIZADO tomar conta de tudo;

    – ATITUDE !!! PARTICIPE !! DIGA NÃO !!!

    – TEMOS QUE ACABAR COM ESTA BAGUNÇA;

    – Por favor mandem e-mail para TODOS os nossos “nobres” Senadores e Deputados (é muito simples):

    – Afinal eles são os teus representantes. Você delegou o teu poder, para estes teus representantes. Cobre !

    http://www.senado.gov.br/noticias/opiniaopublica/fale_senado.asp

    http://www2.camara.gov.br/participe/fale-com-o-deputado

    – Vamos botar essa cambada para trabalhar um pouco;

    – Tô de saco cheio dessa gente;

    Abraço.

  19. Maria
    terça-feira, 14 de dezembro de 2010 – 11:18 hs

    A Legalização abrirá divisas, aumentará o fluxo turístico, gerará novos empregos e impostos, aumentando, assim, a receita do nosso País.
    Falso moralismo dizer que destruirá famílias….Conheço um “Monte” viciado em corrida de cavalo e outros tantos jogos existentes no País….Os viciados que busquem ajuda médica, o que não pode é prejudicar uma Nação inteira , por conta de doença de minoria.Vamos Progredir e nao regredir!
    Quanto a ligação com o crime “organizado”, isto é bobagem, temos Órgãos Fiscalizadores com competência suficiente para sanar este tipo de problema.Basta arregaçar as “mangas ” e TRABALHAR!
    É sabido que corrupção, atos ilegais e criminosos podem ser praticados em qualquer ramo de atividade….não entendo o ‘por quê’ da associação só com os bingos! REPITO E CONFIO:TEMOS ÓRGÃOS FISCALIZADORES COMPETENTES.
    Força e fé com votos de um 2011 Próspero e Feliz.Estou confiante nos Políticos por nós eleitos e tenho a certeza de que farão o melhor, aprovando o projeto de legalização.

  20. SOLANGE LOPES
    terça-feira, 14 de dezembro de 2010 – 17:59 hs

    Maria, pelo teu comentário você deve ser uma daquelas trouxas que entregam o seu rico e suado dinheirinho para os bandidos que exploram os bingos. Jogo roubado. Foi uma das poucas coisas boas que o Requião fez, quando combateu ferrenhamente esta vergonha que se chama ¨bingo¨.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*