Projeto abre caminho para a privatização da Copel | Fábio Campana

Projeto abre caminho para a privatização da Copel

Da Roseli Abrahão

Desta vez não foram os richistas, mas alguns aliados do governo que denunciaram uma proposta encaminhada pelo governador Orlando Pessuti que altera a lei 1.394, que, em 1953, instituiu o Fundo de Eletrificação do Paraná. O projeto, aprovado nesta quarta-feira pela Assembléia Legislativa, “abre caminho para a privatização da Copel” de acordo com denúncia dos deputados Tadeu Veneri e Péricles de Mello, do PT.

O projeto de Pessuti derruba a emenda aprovada em 2.004, proposta pelo então governador Roberto Requião, que determina que a Copel só pode integrar consórcios se sua participação for majoritária.

O deputado Péricles de Mello lamentou que o governador Orlando Pessuti, que foi um dos líderes do movimento que lutou contra a proposta de privatização da Copel, no governo Lerner, esteja agora fazendo o mesmo jogo.

— Nós fomos às ruas para defender a Copel como empresa pública. É um absurdo que a 45 dias de terminar seu governo (Pessuti) abra a oportunidade para sua privatização, protestou.

Uma emenda apresentada pelo deputado Tadeu Veneri, restabelecendo o que prevaleceu durante todo o governo Requião, foi rejeitada na Comissão de Constituição e Justiça e no plenário.


7 comentários

  1. Parreiras Rodrigues
    quinta-feira, 25 de novembro de 2010 – 9:26 hs

    A Cemig – MG, é uma prova concreta de que a privatização é mostra de avanço e modernidade. Estado tem é que cuidar de saúde, educação e segurança o que já faz horrivelmente. E não ser dono de armazém de luz, de água, de dinheiro.

    Estatismo é atraso, é prova de desconfiança na capacidade da própria população.

  2. observando
    quinta-feira, 25 de novembro de 2010 – 11:33 hs

    A COPEL é nossa (???). Imaginemos se não fosse …
    Tempos passados, quando a TELEPAR era nossa um telefone custava o preço de um carro …
    Hoje que não é nossa a concorrência …
    Poderia a SANEPAR deixar de ser nossa, e que fosse pago o consumo conforme o consumo … (Paga consunmo de água sem utilização é absurdo, agora pagar esgoto sem …

  3. quinta-feira, 25 de novembro de 2010 – 12:48 hs

    É como o Duce diz “FDP é FDP”,não adianta e os srs.deputados não interditam o sr.Pansuti,o qual,só lembrando ao povo paranaense,não foi eleito para estar ocupando tal cadeira e fazendo asneiras como vem fazendo.
    Como é que é, os amiguinhos dos filhinhos Pansuti já viraram fantasmas,sumiram todos,estão pelas sombras dos corredores de Brasília pra tentar uma teta com a “presidenta”comdiárias pagas pelo governo para tratarem de assuntos particulares,mas lembrem-se abestalhados,a “presidenta” não foi eleita pelos paranaenses,então é tiro no pé,sifu….
    Como é que é, a turminha comissionada das Autarquias e principalmente daquela que viajam pra dedéu estão se preparando para daqui a 37dias levarem um pé na bunda,não é sr. diretorzinho perseguidor de funcionários de carreira.
    Principalmente o sr. está sendo muito bem recomendado a nova equipe de governo,aonde o sr. tentar sentar vai cair na mesma hora,pois,vai ter vaselina para o sr. não conseguir se safar, palhaçada tem hora e o teu circo já está pegando fogo…
    Nós que trabalhamos tanto para o sr. Beto Richa,a sua militância no serviço público, não toleraremos canalhas como estes dos dois últimos governos mamando e mandando novamente,chega….
    Estes são os verdadeiros “FDP do Duce”,então sr.governador eleito pela maioria dos paranaenses,nós funcionários de carreira que fizemos parte de sua militância, não pedimos nada em troca,vamos pedir sim somente seriedade,competência e respeito de sua nova equipe para com os servidores de carreira do Estado,onde boa parte foi perseguida por canalhas nomeado(a)s Chefes,Assessore(a)s,Diretore(a)s,aproveitadore(a)s,que serviram-se do serviço público para viagens escandalosas e o TC não viu NNNAAAAAAADDDDDAAAAAAAAAAA, eita competência.

  4. justiceiro
    quinta-feira, 25 de novembro de 2010 – 15:10 hs

    NAO EXISTE VENDA DE PATRIMÔNIO DE EMPRESAS CONCESSIONÁRIAS DE ENERGIA ELÉTRICA, como usinas hidrelétrica, torres de Transmissão, postes, fios e outras.
    Portanto não há risco da COPEL ser privatizada.
    O que existe é a transferência do comando de gestão que é pública para GESTÃO PRIVADA, por 20 ou 30m anos, mediante licitação pública, tornando dessa forma essa gestão totalmente imune a influências políticas, o que causa um grande desespero aos políticos só de pensar na possibilidade de isso acontecer, já que serve de cabides de empregos em cargos comissionados. Por isso REQUIÃO é um dos grandes fanático pela estatização. .
    Quem realmente comanda as concessionárias de energia elétrica é a ANEEL, (AGENCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ) a qual inclusive é quem controla e autoriza o valor e data das tarifas.
    O patrimônio dessas concessão continuam sempre estatal.
    Ao final da concessão a mesma poderá ser renovada ou aberta nova concessão mediante nova licitação pública.

  5. Borduna
    quinta-feira, 25 de novembro de 2010 – 17:03 hs

    Ué, o Veneri está indigando? Estavam juntos nos comícios da Dilma…

  6. antonio carlos
    quinta-feira, 25 de novembro de 2010 – 17:08 hs

    Que horror, o bandido era o playboy, aquele mesmo que ajudou a vender o falido Banestado. E quem mesmo é que quer privatizar a Copel? Não é o desgovernador? aquele mesmo sujeito que acusava o playboy de ter ajudado na venda do falido Banestado? E o cara ainda quer garantir uma boquinha para ele, e mais quinze, no governo da companheira presidenta. Abre o olho dona Dilma. Quem avisa amigo é. ACarlos

  7. Nilton
    terça-feira, 8 de fevereiro de 2011 – 12:26 hs

    Vender a Copel … se a empresa é exemplo de governânça, referência de ponta no setor elétrico em tecnologia própria, gera lucro, exemplo em ações ao meio ambiente e forneçe retorno à sociedade paranense e seus acionistas … gonhou conconrrências em leilões da ANEEL para contruir linhas de trasmissão e usinas no Paraná, São Paulo e Mato Grosso … Sem falar no quadro de funcionários todos contratados através de concurso público e democrático (sem apadrinhamento ou indicação). Quem é a favor da venda da Copel é porque deve ter mágoa por não conseguir ingressar nos seu quadros através de concurso ou por ser contra o Brasil e o Paraná … ou não conehece a grandeza da Copel … ou é um político larápio do tipo muito comum no nosso Estado …

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*