CPMF: Maioria dos governadores defende a volta do imposto | Fábio Campana

CPMF: Maioria dos governadores defende
a volta do imposto

Da Agência Estado

A maioria dos governadores eleitos em outubro defende a recriação de um imposto nos moldes da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), extinta pelo Senado em 2007. Apenas seis governadores de oposição – dois do DEM e quatro do PSDB – disseram ser contra a medida. Mesmo assim, um tucano, o governador reeleito de Minas Gerais, Antonio Anastasia, está entre os 14 que se manifestaram a favor da volta do imposto do cheque.

A reportagem procurou os 27 governadores que continuam no cargo ou tomam posse em janeiro. Dois não foram localizados e cinco não se manifestaram. Entre esses está o alagoano Teotonio Vilela, que em 2007 chegou a dizer que “todos os governadores do PSDB” queriam a aprovação da CPMF. Os cinco petistas eleitos apoiaram a iniciativa.

Anastasia lembrou ontem que “a maioria esmagadora” dos governadores se posicionou a favor da manutenção do tributo em 2007, derrubado pelo Senado na principal derrota no Congresso sofrida pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. “A saúde é a chamada política pública de demanda infinita”, disse o mineiro, que esteve ontem com o senador eleito Aécio Neves (PSDB) em Caeté (MG).

O novo movimento em prol de um tributo para financiar a saúde pública tem à frente os seis governadores eleitos pelo PSB, partido da base de apoio de Lula. Um dia depois de a presidente eleita, Dilma Rousseff, ter defendido novos mecanismos de financiamento para o setor, os socialistas lançaram sua mobilização, em reunião da Executiva Nacional em Brasília.

Os governadores eleitos pela oposição, como Geraldo Alckmin (PSDB-SP) e Beto Richa (PSDB-PR), lembraram a urgência da reforma tributária como justificativa para questionar a simples criação de mais um tributo. “O mais urgente é discutir o modelo tributário de maneira mais ampla”, disse Alckmin. “É preciso resolver o grave problema do subfinanciamento da saúde, mas o ideal é evitar a criação de tributos.”


11 comentários

  1. AMARAHAL
    sexta-feira, 5 de novembro de 2010 – 15:30 hs

    Com está maxcarga tributária que pagamos qualquer ANALFABETO incomPTente sabe administrar e ainda faz grandes KGADAS !!!
    Este é o presentão de natal e os votos de um
    FELIZ 2011 do PT & CIA

  2. Borduna
    sexta-feira, 5 de novembro de 2010 – 15:31 hs

    Dilma não queria que a CPMF acabasse. Elegeram Dilma e legitimou-se volta do imposto. Portanto, agora todo mundo muito calaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaddo……

  3. KKKK
    sexta-feira, 5 de novembro de 2010 – 15:59 hs

    BANDO DE CORRUPTOS…

  4. Pinguela
    sexta-feira, 5 de novembro de 2010 – 16:40 hs

    Será que essa excrescência tributária foi objeto de proposta nas campanhas desses governadores eleitos ou é somente o primeira amostra do estalionato eleitoral que esses prestidigitadores e enganadores rematados começam a aplicar na sociedade nem bem ocorreu o resultado das urnas ?

    Vota povão bão de voto, eles se alegem e já assaltam seu bolso …

  5. José Marcelo
    sexta-feira, 5 de novembro de 2010 – 17:37 hs

    Os brasileiros tem que sair às ruas e dizer “não ao CPMF”. Já pagamos muitos impostos, taxas, pedágios e tarifas, sem ter um retorno à altura do que pagamos. “DIGA NÃO AO CPMF”

  6. Moralizar os gastos
    sexta-feira, 5 de novembro de 2010 – 20:09 hs

    O Governo Federal e a capital Brasília precisam mesmo é diminuir seus gastos, isto sim. Lá tudo é muito regrado a cortesias com os nossos impostos, viagens superfaturadas, avião presidencial superfaturado, despesas e ressarcimentos fora de propósito. Antes da CPMF vamos moralizar Brasília e o salário de nossos representantes. O povo achou que o Molusco (muito esperto na area da malandragem) estava se saindo muito bem, que estava tudo sob controle e que o país era uma Verdadeira Ilha da Fantasia onde reina a paz eterna. Hahahahaha… e agora vces que elegeram Dilma o que têm a dizer meus amados eleitores. Aqui no Blog do Fabio foi dito tudo sobre esta merda de governo que está aí. E agora senhores Lulistas… vamos exigir MORALIDADE NAS CONTAS PÚBLICAS E EXIGIR DO JUDICIÁRIO, DOS MINISTÉRIOS PÚBLICOS, DOS NOSSOS MAGISTRADOS QUE PAREM DE SÓ MAMAR COM NOSSOS IMPOSTOS E LEVANTEM UMA BANDEIRA CONTRA OS GASTOS (DIGA-SE TAMBÉM E LEIA-SE TAMBÉM GATOSSS) PÚBLICOS. PARABENS AOS QUE VOTARAM NESSA CORJA E AGORA NÓS QUE TANTO AVISAMOS VAMOS TER QUE ENGOLIR O SAPO BARBUDO E A DIL-IMPOSTO.

  7. ILFFA
    sexta-feira, 5 de novembro de 2010 – 22:02 hs

    Cadê os PTralhas para defenderem essa excrecência, ficaram mudinhos ????????????????!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  8. OLHO DE RX
    sábado, 6 de novembro de 2010 – 1:52 hs

    Vai bando ! Quem mandou votar na DILMAISIMPOSTOS! Agora guenta.
    O pior de td é q quem não votou tb tem q pagar por isso.

  9. CAÇADOR DE PETISTAS
    sábado, 6 de novembro de 2010 – 8:30 hs

    Que nada, paga quem ganha mais, aquele que passou longos ansos estudando, se dedicando, passou em concurso público e recebe um bom salário. Paga também aquele que conseguiu alavancar seu pequeno negócio e hoje tem uma grande empresa com grande capital de giro enfim, paga aquele que “trabalha”. Vamos pagar sem reclamar ou que reclamem aqueles que elegeram a incompetente cândidata virtual do DITADOR POPULISTA LULA DA SILVA afinal, de algum lugar tem que sair dinheiro pra cobrir o rombo que o governo gastou fazendo campanha pelo Brasi a fora com intuito de leger esta malandra que ai esta.

    PT, nunca mais.

    Paquem brasileiros de bem e não reclamem.

  10. Vigilante do Portão
    sábado, 6 de novembro de 2010 – 12:54 hs

    Esse povinho é “esperto”.

    Querem aliciar os governadores.
    Para tanto, vão oferecer um “naco” da grana da CPMF.
    É um embuste.

    Um “brilhante” deputado do PT do RS, afirma, “candidamente” que o tributo vai afetar apenas 5% dos brasileiros,

    M E N T I R A!

    TODOS os tributos são repassados aos preços dos produtos. Logo, a CPMF vai afetar a vida de TODOS os brasileiros, pois aumenta a inflação.

    Não vamos longe, basta ler os jornais da época da criação da CPMF, o PT usava esse mesmo argumento que eu acabei de citar.

    As promessas eram as mesmas, ou seja de que a grana iria ser usada na saúde.

  11. Cascavel
    sábado, 6 de novembro de 2010 – 14:14 hs

    Sou a favor da CPMF, mas com novo nome CMF (Contribuição sobre Movimentação Financeira).
    Este imposto imcomoda muitos porque não pode ser sonegado.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*