Ducci e João Elias entregam casas da Cohab no Parolin | Fábio Campana

Ducci e João Elias entregam casas da Cohab no Parolin

O prefeito Luciano Ducci e o presidente da Cohab, João Elias de Oliveira, entregaram nesta terça-feira (23) novas casas do empreendimento Moradias Parolin para 37 famílias que viviam em situação de risco social e insalubridade no interior da ocupação irregular mais antiga da cidade, a Vila Parolin.

As unidades foram construídas pela Cohab, com recursos da Prefeitura e do governo federal. Ao todo, 677 famílias estão sendo reassentadas na área.

Com esta entrega, já chega a 194 o número de famílias atendidas com casa nova.

“O objetivo é que ninguém mais more em barracos na beira do rio ou em condições precárias. A Prefeitura está realizando obras de habitação por toda a cidade, para proporcionar moradia digna à população e também possibilitar a recuperação ambiental das margens dos rios”, disse o prefeito.

Outras 830 famílias receberão em suas casas obras de infraestrutura, totalizando 1.507 famílias atendidas. O projeto prevê também a construção de uma escola com 14 salas de aula e a recuperação ambiental do rio Vila Guaíra, hoje comprometido pela ocupação indevida das margens. O investimento total nas obras é de R$ 43,4 milhões.

A solenidade de entrega contou com a presença do administrador da Regional Portão, Fernando Guedes, do gerente da Caixa Econômica Federal Adriano Borges , do presidente da Associação de Moradores da Vila Parolin Edson Rodrigues, do pastor Rodolfo Helmut e dos vereadores João do Suco e Serginho do Posto.

Das unidades entregues, três são casas de um quarto e 34 são sobrados de dois quartos. Cada família, de acordo com sua composição, recebe uma unidade adequada às suas necessidades. Para elas, será uma mudança de condição, pois passarão a morar em casas de alvenaria, em um empreendimento regular do programa habitacional do município, com direito garantido a uma escritura.

Este é caso do casal de coletores de material reciclável Edna Cristina Medeiros e Cristiano Machado, que morava em apenas uma peça com os cinco filhos, com idades entre nove anos e dez meses. A peça havia sido cedida pela mãe de Cristiano e, segundo Edna, estava caindo.

A casa própria, para o casal, não chegava a ser um sonho, porque, para eles, estava no rol das coisas impossíveis de alcançar. “Em toda minha vida, jamais pensei que teria um lugar tão bonito para morar”, disse Edna. Agora, ela e Cristiano planejam fazer economia para comprar móveis para a casa nova. O primeiro passo para a melhoria da moradia eles já deram: com sacrifício, compraram material de construção e ergueram o muro na frente do sobrado, onde posavam orgulhosos para fotos.

Emoção

O presidente da Cohab, João Elias de Oliveira destacou a importância da entrega das casas. “É emocionante acompanhar a melhora na qualidade de vida destas pessoas. Ao saírem de condições insalubres para morar em uma casa nova, os cidadãos aumentam a autoestima e sentem-se mais integrados à sociedade”, afirma.

O líder comunitário Edson Rodrigues pediu a colaboração dos novos moradores. “Isto aqui está muito bonito e para continuar assim vai depender do capricho de cada um, da limpeza, da organização.

Somos uma comunidade de bem que precisava de oportunidade e agora estamos recebendo. Por isso temos que aproveitar e fazer o nosso melhor, sempre respeitando a vizinhança e vivendo em harmonia”, disse.

Na ocasião, Rodrigues informou à comunidade sobre outras obras da Prefeitura que serão realizadas no Parolin – um Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI), uma unidade de saúde e um barracão de reciclagem do projeto EcoCidadão. “Tudo o que nossa gente precisava e não tivemos em 50 anos, agora estamos recebendo nesta gestão. Só temos a agradecer”, completou.

Vida nova

Após a cerimônia, o casal Elizeu Gaspar da Silva, 33, e Marilene Costa, 27, recebeu em sua nova casa a visita do prefeito Luciano Ducci. O segurança e a dona de casa moravam com os três filhos em uma antiga casa de madeira de estrutura precária. “Além da casa ser velha, ficava em um beco. A gente não tinha endereço e isso sempre trouxe problemas. Além do mais, entrava tanta água que as tábuas estavam apodrecendo. Não tinha mais o que fazer”, conta Elizeu.

Do sobrado novo ele promete cuidar como uma jóia. Já pôs o piso interno e pintou as paredes e diz que vai continuar. “Agora será diferente. Recebemos uma casa boa, bonita. Quero fazer muitas melhorias, colocar piso na parte externa, arrumar o jardim, fazer tudo que for possível para cuidar do sobrado. Porque agora é nosso e um dia ficará para as crianças”, ressalta.

A diarista Marli de Fátima Ferreira, 44 anos, recebeu as chaves de seu sobrado e não escondia a alegria.

Ela morou durante seis anos na beira do rio com dois filhos e um neto, onde enfrentou muita dificuldade. “Era uma casa muito velha, quando chovia alagava, mas o pior eram os ratos”, relembra.

Agora a situação é outra. “Estou contente demais, me sinto outra pessoa. A casa é ótima, os meninos também adoraram. Vamos começar uma vida nova”, destaca.

Programa

A revitalização da Vila Parolin integra o programa de urbanização de favelas e reassentamento de famílias em situação de risco, realizado pela Prefeitura e Cohab, em parceria com o governo federal. “É o mais amplo programa de urbanização já realizado em Curitiba, com atuação simultânea em 43 vilas e benefícios para cerca de 13 mil famílias”, explica Luciano Ducci.

A Vila Parolin é a mais antiga área de ocupação da cidade, surgida no início da década de 50. O começo da ocupação, de acordo com moradores antigos, se deu ao longo da antiga via férrea – um ramal da Rede Ferroviária Federal que cortava a região sul da cidade, hoje desativado. Com o tempo, a ocupação se expandiu para outros terrenos próximos e acabou se consolidando.


10 comentários

  1. Amelio ral aas
    terça-feira, 23 de novembro de 2010 – 19:36 hs

    curitiba e” verde mesmo ,ate dentro da casa ,mas so as viagens do ducci e do pessuti dava pra contruir mais umas vinte

  2. JOMAR C. FERREIRA
    terça-feira, 23 de novembro de 2010 – 19:49 hs

    não foi o que eu vi no jornal da globo RPC nas 19horas

  3. joão carlos sorcesse
    terça-feira, 23 de novembro de 2010 – 20:46 hs

    Parabéns São Jose dos Pinhais, o estado do paraná agradece e os moradores também.

    A revitalização do Rio ressaca, exemplo de administração. Parabéns.

    Faz inveja aos moradores da cidade modelo.

    João carlos

  4. terça-feira, 23 de novembro de 2010 – 20:48 hs

    Sera que a Globo pega aí a tua casa.

    O Alcaide devia mandar embora esta turma de desajeitados da COHAB. As casas no Parolin que ele inaugurou foi para esconder o desperdicio de dinheiro publico nas obras que estão destruidas e inconclusas desde 2008.

    A propósito será que os prejudicados pela paralisaçã das obras podem invadir os prédios abandonados da COHAB na Capitão Souza Franco, enquanto eles pagam R 50.000,00 para o Joel Maluceli pelo aluguel do prédio na XV.

    É bom um olhar critico sobre a Prefeitura, ajuda a gestão.

  5. Silvio Antonio Biazotto
    terça-feira, 23 de novembro de 2010 – 23:52 hs

    E pão e circo pro povo….

  6. Silvio Antonio Biazotto
    quarta-feira, 24 de novembro de 2010 – 0:01 hs

    Olha a camera atrás do cara ( o prefeito); com uma cidade rodeada de outras cidade que consomem em Curitiba; algumas cidades dormitório.. e muito dinheiro rodando é claro propaganda para garantir o cargo.
    Att o com cara de mais tongo é o mais inteligente.
    Att Silvio Antonio Biazotto

  7. marcão
    quarta-feira, 24 de novembro de 2010 – 9:48 hs

    São 37, 194 ou 677 famílias afinal. Que conta estranha e típica da prefeitura e seus capachos!!!

  8. Alcir Martins de Sousa
    quarta-feira, 24 de novembro de 2010 – 10:20 hs

    Parabens aos administradores quen vem proporcionando essa transformação junto a Vila Parolin, pois por ser também um bairro bem localizado, precisava urgente de uma recuperação ambiental, salvando os rios ali existentes e oferecendo uma vida digna as pessoas mais humildes.Esta é a atitude mais importante de uma administração e o povo não esquece nunca.

  9. quarta-feira, 24 de novembro de 2010 – 10:50 hs

    Mais um belo trabalho do Dr.João Elias,parabéns,até breve…

  10. Marco
    quarta-feira, 24 de novembro de 2010 – 11:20 hs

    Quem diz a verdade Globo ou Ducci.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*