Ducci é eleito presidente da Rede de Autoridades da AL e Caribe | Fábio Campana

Ducci é eleito presidente da Rede de Autoridades da AL e Caribe

O prefeito Luciano Ducci foi eleito presidente da Rede de Autoridades para Gestão Ambiental em Cidades da América Latina e Caribe.

A eleição ocorreu na Cidade do México, durante a Cúpula Mundial de Prefeitos sobre o Clima.

“Vamos trabalhar para o fortalecimento das cidades da América Latina e Caribe nas discussões de alto nível sobre o meio ambiente”, disse Luciano Ducci, que chegou do México nesta segunda-feira (22).

A Rede de Autoridades para Gestão Ambiental busca também promover o intercâmbio entre as cidades da América Latina e Caribe, principalmente nas questões de sustentabilidade ambiental.

A Rede tem a chancela do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA).


Luciano Ducci foi eleito pelos prefeitos das 40 cidades que compõem a Rede e terá mandato de um ano. Ele substitui na presidência ao prefeito de Cidade do México, Marcelo Ebrard, anfitrião da Cúpula que teve como objetivo promover e estabelecer um pacto afirmando que as cidades devem ter uma presença mais marcante e uma voz mais ativa nas negociações climáticas globais. No encontro, os prefeitos assinaram o Pacto Climático Global de Cidades, também chamado de Pacto da Cidade do México.

Durante a Cúpula, a Siemens e a Unidade de Inteligência da Economist anunciaram que Curitiba ficou em primeiro lugar no Latin America Green City Index (Índice de Cidades Verdes da América Latina). O prefeito Luciano Ducci recebeu um troféu pelo desempenho no estudo.
A capital paranaense ficou à frente de cidades como Buenos Aires, Santiago, Medellín, Bogotá, Quito, Guadalajara, Monterrey, Puebla, Cidade do México, Lima, Montevidéu, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília e Porto Alegre.A Siemens contratou a Economist Intelligence Unit (Unidade de Inteligência da Economist) para desenvolver o Green City Index. É o primeiro estudo já feito na América Latina sobre cidades e sustentabilidade com essa amplitude.

“O Índice de Cidades Verdes da América Latina ajudará as cidades a aprenderem mais umas com as outras, e forma uma base objetiva para a troca de ideias a respeito de estratégias bem-sucedidas”, disse Peter Löscher, presidente da Siemens. “Estamos propiciando para as cidades envolvidas no estudo importantes informações sobre proteção climática eficiente e fazendo parceria com elas no desenvolvimento de soluções de infra-estrutura abrangentes e sustentáveis”.

O estudo na América Latina envolveu cidades de oito países e permitiu uma avaliação de itens como transporte, qualidade do ar, energia e emissões de CO2, coleta de lixo, saneamento, água, gestão ambiental e uso do solo. “O estudo demonstra que as cidades que adotam uma abordagem holística têm uma pontuação especialmente boa”, explicou Leo Abruzzese, Diretor de Projeções Globais da Economist Intelligence Unit.


3 comentários

  1. ammarante mello rego
    terça-feira, 23 de novembro de 2010 – 11:01 hs

    SE CURITIBA FOR EXEMPLO DE GESTAO AMBIENTAL ,O MUNDO TA PERDIDO,TEM QUE LEVAR ESSES —— PRA VER AS CLOACAS QUE SAO NOSSOS RIOS,E EM MATERIA DE VERDE SO TEM AQUELA PARTE QUE SAI NAS PROPAGANDAS,ACHO QUE O MUNDO ESTA EVOLUINDO EM TECNOLOGIA EREGREDINDO EM IMBECILIDADE

  2. Joãozinho
    terça-feira, 23 de novembro de 2010 – 12:40 hs

    Chora PETEZADA,,,,,,,,chora !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  3. amelio ral aas
    terça-feira, 23 de novembro de 2010 – 13:30 hs

    O LOCO MELLO PEGOU PESADO ,SERA ISSO MESMO….EHEHEHEHEH

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*