PV decide sobre apoio no 2º turno no dia 17 | Fábio Campana

PV decide sobre apoio no 2º turno no dia 17

Da Folha.com

O PV marcou para o dia 17, em São Paulo, a convenção que decidirá os rumos do partido no segundo turno da eleição presidencial.

Antes do encontro, a candidata derrotada, Marina Silva, vai se reunir com os dois candidatos, José Serra (PSDB) e Dilma Rousseff (PT), e entregará um documento com os principais pontos de seu programa que ela espera ver incorporados às plataformas dos ex-concorrentes.

Participarão da convenção cerca de 80 delegados com direito a voto. Por insistência de Marina, 15 vagas serão de colaboradores da campanha, religiosos e militantes do “movimento Marina Silva”, mesmo que não sejam filiados ao PV.

O acordo foi anunciado em entrevista pelo presidente do PV, José Luiz Penna, pelo coordenador da campanha, João Paulo Capobianco, e pelo presidente do PV-RJ, Alfredo Sirkis.

Capobianco deixou em aberto a possibilidade de o PV se declarar neutro, como Marina tem indicado.

“A convenção não é para definir aliança, é para definir posição. Há uma corrente forte que defende a não-aliança”.

Segundo os participantes, a ideia é que o partido saia unido da convenção, mas quem discordar da decisão poderá apontar outra solução em caráter pessoal, sem usar o nome ou a logomarca do partido.


8 comentários

  1. ricardo
    quarta-feira, 6 de outubro de 2010 – 15:50 hs

    O PV VAI DE SERRA, NÃO TENHAM DÚVIDAS.

  2. quarta-feira, 6 de outubro de 2010 – 16:20 hs

    Campana, o devemos abrir o olho do povo, o presidente Lula, assinou uma medida provisória e depois revogou, verificando o erro que tinha cometido, assinar sem ler o que está escrito, devido a pressão da OAB e a CNBB, que continha a legalização do aborto (onde o feto é arrancado ao pedaços), casamento entre homossexuais, lei da mordaça (imprensa), invasão em terras produtivas, e ao meu ver o pior, enquanto uma dona de casa e um boia-fria pena para conseguir uma aposentaria de 510,00, na medida constava aposentadoria aos baderneiros do tempo da ditadura, (com coisa isso para o INSS é contagem de contribuição para aposentadoria) um absurdo…se a sra. Dilma ganhar, isto vai virar Lei.
    e nós que teremos que pagar.

  3. Vivi
    quarta-feira, 6 de outubro de 2010 – 17:12 hs

    FOI ASSIM QUE O PT CONSTRUIU O PAÍS DE HOJE

    1988 – O PT vota contra a Nova Constituição que mudou o rumo do Brasil.
    1989 – O PT defende o não pagamento da dívida brasileira, o que transformaria o Brasil num caloteiro mundial.
    1993 – Itamar Franco convoca todos os partidos para um governo de coalizão pelo bem do país. O PT foi contra e não participou.
    1994 – O PT vota contra o Plano Real e diz que a medida é eleitoreira.
    1996 – O PT vota contra a reeleição. Hoje defende.
    1998 – O PT vota contra a privatização da telefonia, medida que hoje nos permite ter acesso a internet e mais de 150 milhões de linhas telefônicas.
    1999 – O PT vota contra a adoção do câmbio flutuante.
    1999 – O PT vota contra a adoção das metas de inflação.
    2000 – O PT luta ferozmente contra a criação da Lei de Responsabilidade Fiscal, que obriga os governantes a gastarem apenas o que arrecadarem, ou seja, o óbvio que não era feito no Brasil.
    2001 – O PT vota contra a criação dos programas sociais no governo Fernando Henrique: Bolsa Escola, Vale Alimentação, Vale Gás, PETI e outras bolsas são classificadas como esmolas eleitoreiras e insuficientes.
    Quase toda atual estrutura sócio-econômica do Brasil foi construída no período listado acima. O PT foi contra tudo e contra todos. Hoje roubam todos os avanços que os outros partidos promoveram e posam como os únicos construtores de um país democrático e igualitário.
    Já que o PT foi contra tudo e contra todos desde a sua fundação, fica uma pergunta para que os eleitores respondam: em 8 anos de governo, quais as reformas que o PT promoveu no Brasil para mudar o que os seus antecessores deixaram?

  4. Parreiras Rodrigues
    quarta-feira, 6 de outubro de 2010 – 17:21 hs

    Independente da decisão do Diretório Nacional do meu partido, o PV, a tendência da grande maioria dos eleitores de Marina Morena Brasileira Silva, pressumo que é pró José Serra.

  5. antonio carlos
    quarta-feira, 6 de outubro de 2010 – 17:50 hs

    O partido da Marina está fazendo como o partido do Serra costuma fazer, subiu no puleiro. Eles estão se parecendo com o polvo Paul, aquele que acertou todos os palpites da Copa. Até lá é rezar bastante para que eles desçam do lado da gente. ACarlos

  6. VERDADE
    quinta-feira, 7 de outubro de 2010 – 0:04 hs

    Marina e Serra? É realmente ela é diferente!

  7. Juca
    quinta-feira, 7 de outubro de 2010 – 5:05 hs

    Coitada da Marina, tão inocente….

    Pra Dilma, os ‘programas’ da Marina valerão tanto quanto um papel higienico. Incorporar? Faz-me rir.

    Nao perca seu precioso tempo, Marina.

  8. quinta-feira, 7 de outubro de 2010 – 11:42 hs

    Até eles decidirem as eleições jáestão a todo vapor,não sei se com tanta “frescura” o PV vai dar em alguma coisa.
    Foi assim que eles conseguiram não ir para o segundo turno,por tamanha indecisão na composição de suas alianças,na realidade a opção Marina são dos verdes que não amadureceram ainda,e, pelo visto continuam na mesma…

    SERRA 45 NELES,VAMOS DERRUBAR ESTA FLORESTA DE HIPÓCRITAS….

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*