Contrato é lesivo ao Estado, diz Traiano | Fábio Campana

Contrato é lesivo ao Estado, diz Traiano

O deputado Ademar Traiano (PSDB), integrante da comissão de transição do governador eleito Beto Richa, reafirmou nesta quinta-feira (28) que a renovação automática do contrato entre a ParanáPrevidência e a Caixa Econômica Federal (CEF) para gerir a folha de pagamento dos aposentados e pensionistas do estado será lesiva ao caixa do instituto.

Conforme a proposta do governador Orlando Pessuti, para obter a concessão de movimentar a folha de R$ 260 milhões, o banco pagaria R$ 90 milhões.

Traiano disse que o processo está sendo mal conduzido e denunciou que, pelo contrato, os recursos que deveriam ir para o fundo de previdência dos aposentados serão aportados nos cofres do Tesouro estadual.

“O dinheiro, recebido pela venda da folha, deveria ser integralmente revertido para o caixa da ParanáPrevidência. Não é correto tirar o dinheiro que deveria ir para o fundo de previdência dos aposentados para cobrir o rombo nas contas do Executivo”, defendeu.

O deputado citou como exemplo duas transações recentes para reforçar que a renovação automática será prejudicial para o Estado.

A prefeitura de Curitiba contemplou, através de licitação, o banco Santander para gerir os R$ 58 milhões da folha de pagamento dos servidores do município. Para prestar o serviço, o banco ofereceu R$ 140,5 milhões e mais uma série de vantagens aos funcionários correntistas.

E a prefeitura de Araucária, que tentou prorrogar um contrato semelhante, mas o Tribunal de Contas interveio, determinando abertura de licitação.

“Se levássemos essa transação a um processo licitatório poderíamos ter um resultado muito melhor para os cofres da ParanaPrevidência”, disse. “O governo está na contramão do que a legislação determina. É uma falta de sensibilidade, acima de tudo um desrespeito para com o dinheiro público”, completou.

Traiano lembrou que a legislação permite que um contrato que está prestes a encerrar pode ser prorrogado emergencialmente por noventa dias, para que não afete a estrutura administrativa do Estado e dê tempo hábil para que a nova administração possa realizar uma licitação.


6 comentários

  1. Lopes
    quinta-feira, 28 de outubro de 2010 – 19:33 hs

    Mais uma atitude de DESESPERO do governador Pessuti que recebeu o governo do Requião em Frangalhos.
    Chama o 190. Ih, não atende!

  2. fiscal de realeza
    quinta-feira, 28 de outubro de 2010 – 21:16 hs

    É QUE O TRAIANO ESTA ACOSTUMADO A FAZER BARGANHA
    E POR DINHEIRO INLICITO NO BOLSO QUE ESTA QUERENDO JÁ SE APROPRIAR COM O DINHEIRO DO ESTADO
    E OLHA QUE EU FALO COM PROPRIEDADE PERGUNTE A ELE QUEM FOI QUE ELE ACUSOU NA FACULDADE DE FRANCISCO BELTRÂO JUNTO COM O GUIMAR LOPES QUE O DIABO JÁ CARREGOU GRAÇAS A DEUS QUE DEVERIA TER LEVADO O DR TRAIA JUNTO

  3. Sudoeste-Pr
    quinta-feira, 28 de outubro de 2010 – 22:16 hs

    traiano x ferroeste….
    em cada cidade q o traiano fazia sua campanha ja negociava a ciretran e dizia q ele seria o chefe da casa civil oq aconteceu?
    vai se contentar com a liderança do governo….. fim de linha mesmo!’

  4. JAMELÃO
    sexta-feira, 29 de outubro de 2010 – 7:01 hs

    Hum!!!!!!

  5. LUZ DA VERDADE
    sexta-feira, 29 de outubro de 2010 – 8:49 hs

    Campana

    Há uma pergunta na Boca Maldida que está sem resposta, e você pode nosa ajudar.

    É verdade que o atual Diretor Financeiro da Paranáprevidência(Luiz Tadeu Garbi) era funcionário do Itaú até dias atrás?
    Se for verdade, está tudo explicado!
    Aguardamos resposta.

  6. BONS DIAS
    sexta-feira, 29 de outubro de 2010 – 9:02 hs

    DR TRAIA…PQ NAO SE OCUPA DE SEUS AFAZERES LEGISLATIVOS (SE SOUBER QUAIS SAO) E DEIXA A PARTE ADMINISTRATIVA AO EXECUTIVO……

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*