Casa Branca defende emissão de alerta de terrorismo em viagens à Europa | Fábio Campana

Casa Branca defende emissão de alerta de terrorismo em viagens
à Europa

DAS AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS

O porta-voz da Casa Branca, Nicholas Shapiro, indicou neste domingo que o alerta de terrorismo emitido pelo Departamento de Estado dos EUA aos americanos que viajam à Europa ocorreu em obediência às orientações do presidente Barack Obama, que manteve reuniões sobre o assunto durante todo o fim de semana.

O líder manteve reuniões sobre a situação de segurança na Europa ainda na sexta-feira à noite e no sábado pela manhã, e recebeu atualizações dos serviços de inteligência também neste domingo.

O alerta americano chega depois que as agências de inteligência ocidentais detectaram um suposto complô da Al Qaeda para realizar ataques com comandos contra cidades do Reino Unido, Alemanha e França.

“Do dia em que tomamos conhecimento deste último [potencial] complô, o presidente deixou claro que precisamos fazer todo o possível para desmantelar os planos e proteger o povo americano”, disse o porta-voz da Casa Branca, Nicholas Shapiro.

O porta-voz indicou que a decisão de emitir o alerta não partiu diretamente de Obama, mas foi influenciada pelas orientações do presidente após as reuniões do fim de semana.

“Se o Departamento de Estado emite um alerta de viagem é decisão do Departamento de Estado, mas este alerta [em particular] ocorre em resposta às direções do presidente de que façamos todos os esforços”, disse Shapiro.

O alerta emitido por Washington, que deve ter um impacto direto sobre o turismo no continente europeu, também foi justificado pelo Departamento de Estado como uma resposta às informações tornadas públicas pelos próprios governos europeus ainda na semana passada.

“Os governos europeus tomaram ações para se protegerem contra um ataque terrorista e alguns falaram publicamente sobre o aumento das condições de ameaça”, disse o departamento em comunicado.

ALERTA DOS EUA

De acordo com o comunicado publicado no site do Departamento de Estado os cidadãos americanos devem prestar atenção principalmente quando estiverem usando transporte público ou estiverem em pontos turísticos.

“Terroristas já atacaram sistemas de metrô e trens, assim como serviços de aviação civil e transporte marítimo. Cidadãos dos Estados Unidos deveriam tomar todas as precauções para estarem alertas e adotar medidas de segurança para se protegerem durante viagens”, diz o comunicado.

O alerta aparece na mesma seção de países como a Índia (pela ocasião dos jogos da comunidade britânica), Bolívia (por protestos políticos) e temporadas de furacões e tufões no Pacífico.

Alertas para situações mais graves, que tornam um país “perigoso” e que deve ser evitado por americanos pertencem a outra seção e incluem exemplos como Israel, México, Iraque e Afeganistão.

O governo americano indica ainda no mesmo comunicado que continua trabalhando em parceria com as agências de inteligência de países europeus.

“Informações são divididas entre os EUA e nossos parceiros para identificar, desarmar e tomar ações contra operações em potencial e reforçar nossas defesas contra ameaças”, conclui o alerta.

A medida pode ter resultados negativos para o turismo na Europa.

REINO UNIDO

A Chancelaria do Reino Unido emitiu um alerta neste domingo para uma “forte ameaça” de ataques terroristas na França e na Alemanha, solicitando aos britânicos que viajam a estes dois países que tomem medidas de segurança para se protegerem.

O aviso chega pouco depois de o Departamento de Estado dos EUA ter emitido um alerta semelhante tendo como alvo todo o continente europeu.

O comunicado dos EUA aponta para potenciais ameaças terroristas e pede que os americanos tomem cuidado ao viajar para a região.

No Reino Unido, o governo aumentou de regular para alta a ameaça de ataques terroristas.

“Podemos confirmar que atualizamos a advertência para as viagens à França e Alemanha, porque como outros grandes países europeus, enfrentam uma forte ameaça terrorista”, declarou uma fonte do governo britânico.

“Os atentados poderiam ser perpetrados em locais indiscriminados, frequentados por estrangeiros e turistas”, indica o comunicado da Chancelaria.

A secretária de Interior do Reino Unido, Theresa May, pediu que a população informe a polícia sobre qualquer atividade suspeita, afim de tentar evitar um eventual ataque terrorista.

“O primeiro e mais importante dever deste governo é a proteção e a segurança do povo britânico e das pessoas que visitam o Reino Unido. Nosso nível de ameaça é alto, o que quer dizer que um atentado é altamente provável”, disse May à imprensa.

EUROPA EM ALERTA

A Europa não costuma aparecer entre os lugares mais preocupantes, embora esta situação possa mudar após as agências de inteligência ocidentais detectarem um suposto complô da Al Qaeda para realizar ataques contra cidades do Reino Unido, Alemanha e França.

Segundo a mídia europeia informou recentemente, os jihadistas planejam sequestrar civis ocidentais e assassiná-los em ataques similares aos que realizaram contra dois hotéis na cidade indiana de Mumbai em 2008.

As agências ocidentais acham que o plano deixou de ser uma simples ideia e passou para fase de preparação, embora não se saiba quais são exatamente os alvos, apesar de acreditarem que sejam prédios muito conhecidos.

Há poucos dias, a secretária de Segurança Nacional dos EUA, Janete Napolitano, advertiu que o Ocidente enfrenta “um aumento da atividade” de grupos terroristas filiados ao Al Qaeda e que poderiam executar ataques com “armas curtas”.


Um comentário

  1. ALESSANDRO
    domingo, 3 de outubro de 2010 – 19:17 hs

    beto,beto,governadorrrrrrrrrrrrr,45,45,45,45,45,45,45,45,

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*