Tracking Vox Populi/Band/iG: Dilma 56%, Serra 21% | Fábio Campana

Tracking Vox Populi/Band/iG: Dilma 56%, Serra 21%

Cientistas políticos afirmam que o caso da violação de sigilo da filha de José Serra (PSDB) não alterou a escolha do eleitor

iG São Paulo

No sétimo dia das medições do tracking Vox Populi/Band/iG para a eleição presidencial, a petista Dilma Rousseff obteve 56% e o tucano José Serra 21% das intenções de voto. Em relação ao primeiro dia da medição, no dia 1 º de setembro, a petista oscilou positivamente cinco pontos percentuais. O candidato tucano teve oscilação negativa de quatro pontos percentuais. A margem de erro é de 2,2 pontos. No dia 1º de setembro, Dilma tinha 51% e Serra 25%.

A candidata Marina Silva (PV), terceira colocada, manteve-se com 8% das intenções de voto. Brancos e nulos são 4%, indecisos somam 10%, mesmo índice do levantamento do dia anterior, e os outros candidatos têm 1%.

A pesquisa, publicada diariamente pelo iG, ouve novos 500 eleitores a cada dia. A amostra é totalmente renovada a cada quatro dias, quando são totalizados 2.000 entrevistados.

Na pesquisa espontânea, quando o nome do candidato não é apresentado ao entrevistado, Dilma oscilou positivamente um ponto e tem 45%, Serra por sua vez oscilou negativamente e marca 16%, um ponto a menos que na sondagem anterior. Marina Silva manteve-se com 6%.

A petista apresentou melhora de três pontos da região Sudeste, onde tem 49%. Serra oscilou negativamente três pontos, para 22%. Na região Centro-Oeste/Norte, Dilma passou de 55% para 54%, enquanto Serra ficou estável em 25%. Na região Sul, Dilma oscilou de 53% para 51% e Serra, de 25% para 24%. No Nordeste, Dilma passou de 71% para 70% e Serra, de 15% para 16%.

Violação de sigilo não mudou escolha

De acordo com cientistas políticos ouvidos pelo iG, o movimento apresentado pelo tracking evidencia que a violação do sigilo fiscal de pessoas ligadas ao PSDB e de Verônica Allende Serra, filha do presidenciável tucano, não interferiu na escolha do eleitor. “A Dilma ficou uma semana sob fogo cruzado, mas a crise (da quebra do sigilo) não colou na campanha”, afirma Marco Antônio Carvalho Teixeira, cientista político e pesquisador da PUC-SP e da Fundação Getúlio Vargas.

Para Murilo de Aragão, cientista político e presidente da Arko Advice Consultoria, “a maioria esmagadora dos eleitores já optou pela candidata do Lula e o episódio do sigilo, em que pese a gravidade do assunto, não teve repercussão para o eleitorado”. Segundo Aragão, os eleitores tendem a enxergar o mundo político como uma realidade à parte. E, por isso, o escândalo da violação do sigilo está distante do eleitorado.

“A tendência das eleições está dada”, afirmou o presidente da Arko Advice. Ele diz que desde o ano passado já esperava uma vitória da candidata petista no primeiro turno, mas a grande surpresa no processo eleitoral “é a tamanha vantagem da Dilma”. Com relação ao candidato tucano, Aragão vaticina: “Serra está perdido. Hoje ele é um passageiro da campanha”.

Ainda em relação ao escândalo do sigilo, Teixeira diz que “Serra deu um tiro no pé” ao atribuir a Dilma a quebra do sigilo e, logo no início, pedir ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a impugnação da candidatura petista. “Ao negar o pedido, o TSE sinalizou que o problema pode ser do PT, mas não é da campanha da Dilma”, diz o cientista político. Segundo ele, os tucanos também caíram em uma saia justa com as denúncias, no Rio Grande do Sul, de que um sargento que atuava na Casa Militar responsável pela segurança da governadora Yeda Crusius (PSDB) teria acessado dados confidenciais do candidato Tarso Genro (PT).

Murilo de Aragão também busca no passado uma explicação. “A derrota de Serra começou a ser escrita oito anos atrás”. De acordo com ele, o PSDB não traçou uma estratégia para voltar ao poder. “O PSDB se organizou apenas em torno do prestígio dos seus cardeais e não soube explorar as falhas do governo Lula”, afirma. Segundo ele, as únicas ocasiões em que os tucanos tiveram alguma chance de ganhar eleições aconteceram em “episódios fortuitos”, como o mensalão.

O presidente da Arko Advice faz uma analogia para ilustrar em que situação está a disputa eleitoral. “Imagine uma luta de boxe. A Dilma está vencendo por seis a três e falta apenas um último assalto para terminar o embate. O que ela tem que fazer é evitar o choque. E o Serra só pode vencer por nocaute”.


8 comentários

  1. Tuku Nare
    terça-feira, 7 de setembro de 2010 – 17:35 hs

    O POVO BRASILEIRO, e grato ao Jose Serra. pelos seus 40 anos de serviço prestado ao nosso povo, estamos lhe concedendo a honrosa aposentadoria e
    desejando que o mesmo, venha a emprestar a sua experiencia adquirida nestes
    longos anos,, em alguma atividade de iniciativa privada, pra o mesmo conhecer
    o outro lado , de quem batalha para pagar impostos, para manter a maquina publica.

  2. Vivi
    terça-feira, 7 de setembro de 2010 – 18:01 hs

    Dinheiro compra tudo

    Jornalistas, estudantes, politicos, povão famélico e até pesquisas

    Nao é o máximo?

  3. Ganchos do Arrabalde
    terça-feira, 7 de setembro de 2010 – 18:13 hs

    Falta um mês pra eleição. Ainda dá tempo pra virar. Serra deve ter seus coelhos na cartola. Irá apresentá-los na hora certa.

  4. marcos
    terça-feira, 7 de setembro de 2010 – 18:39 hs

    olha Serra arrancar é o resto dos cabelos que ele tem não tem mais arrancada eu que sempre votei no PSDB ja não vou mais votar os caras não tem oque falar não tem propostas só querem ficar nesta politica atrasada de acusar de denigrir aimagem dos seus oponentes o povo não quer mais ver este tipo de coisa não o tempo do coronelismo ja acabou o LULA ganhou a eleição porque mudou a postura que ele tinha eu fico muito triste e agora que fiquei sabendo que o PSDB tabem violou informações de petistas é que não vou mais votar mesmo quem tem telhado de vidro não joga pedra no telhado dos outros cabe a justiça punir quem merecer para mostrar que os politicos não engana o povo muito tempo como vcs vão falar de quebra de sigilo se pratica o msmo ato o pov não é besta acorda povo do brasil

  5. luiz
    terça-feira, 7 de setembro de 2010 – 18:58 hs

    PARA O SERRA A ELEIÇÃO TEM QUE ANTECIPAR, ANTES QUE ELE FIQUE SOZINHO PORQUE OS TUCANOS TÃO VOANDO ATÉ O BETO TA FUJINDO, PORQUE VAI SOBRAR PARA ELE (BETO) TAMBEM

  6. Sandro
    terça-feira, 7 de setembro de 2010 – 19:32 hs

    Discordo dos cientistas políticos, pois houve resultado sim dos acessos funcionais aos dados da filha de Serra e de outros ilustres tucanos. Devido ao programa político demo-tucano apenas realizar ataques em relação a um assunto que deveria ser policial e não político, a Dilma ainda aumentou muito mais a diferença. Todo mundo sabe que o povo não gosta de baixaria e ataques e que quando isso ocorre devido a uma situação que aconteceu há mais de ano e somente agora, justamente na campanha eleitoral, é casuísticamente levantada pela oposição, não tinha como dar outra coisa, afundou ainda mais o piso do Serra, que agora ninguém sabe se já se chegou ao limite, ao chão ou ainda pode reduzir mais ainda se continuar com ataques ao invés de discutir o futuro do Brasil, políticas públicas e mostrar realizações que, enfim, é o que interessa ao raro público que assiste aos programas eleitorais ou acompanha os jornais sobre o assunto. O país já é vacinado contra escândalos oportunistas e quer discussão mais séria.

  7. Maria Gorete Manoel
    terça-feira, 7 de setembro de 2010 – 19:48 hs

    Yahooooooooooo!!! Caia famigerado! Usar a própria filha como trampolim, é demais mesmo para um tucanalha!!!

    DILMAISSSSSS!!!

  8. David Duarte
    quarta-feira, 8 de setembro de 2010 – 21:20 hs

    O candidato tucano está em fase terminal. Aécio deve estar adorando.
    O povo brasileiro não cai mais em armações políticas dos cardiais tucanos.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*