Plínio diz que sua candidatura é a antítese das demais | Fábio Campana

Plínio diz que sua candidatura é a antítese das demais

O candidato do PSOL à Presidência da República, Plínio Sampaio, disse na noite de ontem (23) que a candidatura dele é a antítese das demais, porque defende a proposta em favor dos pobres e não dos ricos.

Citando Jesus Cristo e a Igreja, Plínio associou as reformas agrária e urbana, além da redução de jornada de trabalho, às ideias de entidades católicas.

“De certa maneira somos adversários dos três juntos. Trata-se da opção preferencial pelos pobres. Pimeiro, atendemos aos pobres, nós atendemos aos ricos também. Mas, primeiro, aos pobres”.

Segundo o candidato do PSOL, a sua proposta é baseada na “igualdade entre as pessoas, que era a proposta do Cristo”. E relacionou a política com a religião. “A igualdade que é do socialismo, é a proposta do Cristo e da Igreja. Para isso vamos fazer uma reforma agrária drástica, uma reforma urbana e a reforma do trabalho”.

Plínio participou do debate promovido pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e Universidade Católica de Brasília (UCB), em Taguatinga, no Distrito Federal.


3 comentários

  1. Da Poltrona
    sexta-feira, 24 de setembro de 2010 – 11:37 hs

    Mais um pregando a Carta de Puebla …
    Não é possível esquecer que a Igreja é uma das co-responsáveis pelo status quo político-social do Brasil …

  2. Maria´s
    sexta-feira, 24 de setembro de 2010 – 13:09 hs

    Então, tá.

  3. Anônimo
    sexta-feira, 24 de setembro de 2010 – 17:01 hs

    Mas a coisa mais esdruchula foram as consideracoes finais de Dilma. Visivelmente fora do seu ambiente (era em embiente católico) tentou de forma nervosa elogiar a cristandade. Se arriscou e errou. Disse admirar um dos preceitos da igreja que diz “amai à todos (sic) como a ti mesmo”. Parecia um peixe fora dagua. O preceito, e que foi dito por Jesus, é “amai ao próximo como a ti mesmo”.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*