Democracia em risco, segundo FHC | Fábio Campana

Democracia em risco, segundo FHC

O texto que segue é artigo de Fernando Henrique Cardoso, sociólogo e ex-presidente da República:

Vivemos uma fase de democracia virtual. Não no sentido da utilização dos meios eletrônicos e da web como sucedâneos dos processos diretos, mas no sentido que atribui à palavra “virtual” o dicionário do Aurélio: algo que existe como faculdade, porém sem exercício ou efeito atual.

Faz tempo que eu insisto: o edifício da democracia, e mesmo o de muitas instituições econômicas e sociais, está feito no Brasil. A arquitetura é bela, mas, quando alguém bate à porta, a monumentalidade das formas institucionais desfaz-se em um eco que indica estar a casa vazia por dentro.

Ainda agora a devassa da privacidade fiscal de tucanos e de outras pessoas mais mostra a vacuidade das leis diante da prática cotidiana. Com a maior desfaçatez do mundo, altos funcionários, tentando elidir a questão política – como se estivessem tratando com um povo de parvos –, proclamam que “não foi nada não; apenas um balcão de venda de dados…”.

E fica o dito pelo não dito, com a mídia denunciando, os interessados protestando e buscando socorro no Judiciário, até que o tempo passe e nada aconteça.

Não tem sido assim com tudo o mais? O que aconteceu com o “dossiê” contra mim e minha mulher feito na Casa Civil da Presidência, misturando dados para fazer crer que também nós nos fartávamos em usar recursos públicos para fins privados?

E os gastos da atual Presidência não se transformaram em “secretos” em nome da segurança nacional? E o que aconteceu de prático? Nada. Estamos todos felizes no embalo de uma sensação de bonança que deriva de uma boa conjuntura econômica e da solidez das reformas do governo anterior.

No momento do exercício máximo da soberania popular, o desrespeito ocorre sob a batuta presidencial.

Nas democracias, é lógico e saudável que os presidentes e altos dirigentes eleitos tomem partido e se manifestem em eleições.

Mas é escandalosa a reiteração diária de posturas político-partidárias, dando ao povo a impressão de que o chefe da nação é chefe de uma facção em guerra para arrasar as outras correntes políticas.

Há um abismo entre o legítimo apoio aos partidários e o abuso da utilização do prestígio do presidente, que além de pessoal é também institucional, na pugna política diária.

Chama a atenção que nenhum procurador da República, nem mesmo candidatos ou partidos, haja pedido o cancelamento das candidaturas beneficiadas, senão para obtê-lo, ao menos para refrear o abuso. Por que não se faz? Porque pouco a pouco estamos nos acostumando que é assim mesmo.

Na marcha em que vamos, na hipótese de vitória governista – que ainda dá para evitar – incorremos no risco futuro de vivermos uma simulação política ao estilo do PRI mexicano – se o PT conseguir a proeza de ser “hegemônico” – ou do peronismo, se mais do que a força de um partido preponderar a figura do líder.

Dadas as características da cultura política brasileira, de leniência com a transgressão e criatividade para simular, o jogo pluripartidário pode ser mantido na aparência, enquanto na essência se venha a ter um partido para valer e outro(s) para sempre se opor, como durante o autoritarismo militar.

Pior ainda, com a massificação da propaganda oficial e o caudilhismo renascente, poderá até haver anuência do povo e a cumplicidade das elites para com essa forma de democracia quase plebiscitária.

Aceitação pelas massas na medida em que se beneficiem das políticas econômico-sociais, e das elites porque estas sabem que neste tipo de regime o que vale mesmo é uma boa ligação com quem manda.

O “dirigismo à brasileira”, mesmo na economia, não é tão mau assim para os amigos do rei ou da rainha.

É isso que está em jogo nas eleições de outubro: que forma de democracia teremos, oca por dentro ou plena de conteúdo. Tudo mais pesará menos.

Pode ter havido erros de marketing nas campanhas oposicionistas, assim como é certo que a oposição se opôs menos do que deveria à usurpação de seus próprios feitos pelos atuais ocupantes do poder.

Esperneou menos diante dos pequenos assassinatos às instituições que vêm sendo perpetrados há muito tempo, como no caso das quebras reiteradas de sigilos.

Ainda assim, é preciso tentar impedir que os recursos financeiros, políticos e simbólicos reunidos no Grupão do Poder em formação tenham força para destruir não apenas candidaturas, mas um estilo de atuação política que repudia o personalismo como fundamento da legitimidade do poder e tem a convicção de que a democracia é o governo das leis e não das pessoas.

Estamos no século 21, mas há valores e práticas propostos no século 18 que foram se transformando em prática política e que devem ser resguardados, embora se mostrem insuficientes para motivar as pessoas. É preciso aumentar a inclusão e ampliar a participação.

É positivo se valer de meios eletrônicos para tomar decisões e validar caminhos. É inaceitável, porém, a absorção de tudo isso pela “vontade geral” encapsulada na figura do líder. Isso é qualquer coisa, menos democracia.

Se o fosse, não haveria por que criticar Mussolini em seus tempos de glória, ou o Getúlio do Estado Novo (que, diga-se, não exerceu propriamente o personalismo como fator de dominação) e assim por diante.

É disso que se trata no Brasil de hoje: estamos decidindo se queremos correr o risco de um retrocesso democrático em nome do personalismo paternal (e, amanhã, quem sabe, maternal).

Por mais restrições que alguém possa ter ao encaminhamento das campanhas ou mesmo a características pessoais de um ou outro candidato, uma coisa é certa: o governismo tal como está posto representa um passo atrás no caminho da institucionalização democrática.

Há tempo ainda para derrotá-lo. Eleição se ganha no dia.


47 comentários

  1. indignado
    domingo, 5 de setembro de 2010 – 10:00 hs

    O maior pedido eu como um simples eleitor venho fazer a todos o eleitorado brasileiro, vamos anular todos os votos para demonstrar a indignação a todos os políticos, pois só se vê corrupção e safadeza, enquanto uns poucos trabalham a maioria ou roubam ou ganham, bolsas para continuar votando nos safados, no Pr eu voto no BETO por me dar uma luz no fim do tunel, para o resto é branco, branco e branco

  2. JOTA
    domingo, 5 de setembro de 2010 – 10:20 hs

    quanta cara de pau.
    amaury publica logo seu livro

  3. antonio francisco da silva
    domingo, 5 de setembro de 2010 – 10:50 hs

    a democracia ficou em risco quando ele FHC fez doação do patrimonio nacional,inclusive a petrobras,ao imperialismo ianque e as sacripantas nativas,entre elas daniel dantas .

  4. Fernandes-Realeza
    domingo, 5 de setembro de 2010 – 11:00 hs

    esse senhor parece menstruação. todo mês ele aparece…

    sempre falando asneira.. volta pro caixão… sr Privatizando Henrique…

    O que a inveja não faz??? ele não se conforma que um operário fez muito mais que ele….

  5. domingo, 5 de setembro de 2010 – 11:02 hs

    Fernando Henrique é o sonho de consumo de Lula,

    Essa paixão doentia por FHC é compreensível pelas louváveis surras que lula levou e que está doendo até agora.

    FHC é o ESTADISTA , que sabe falar, e que sabe representar o Brasil ainda hoje depois de tantos anos de ter deixado o Poder;.
    E lula sabe que NUNCA chegará nem aos pés de FHC.

    Daí a revolta da PTzada
    Daí a Mentirada da PTzada
    Taí o sofrimento da PTzada
    Taí a vontade de se igualar a FHC da PTzada

  6. gilberto ibere abreu andrade
    domingo, 5 de setembro de 2010 – 11:05 hs

    esse indignado é um analfabeto politico falando besteira.va estudar seu ignorante!!!!!
    e qto ao ferrando o brasil cardoso me recuso a comentar.

  7. jair jacoh
    domingo, 5 de setembro de 2010 – 11:46 hs

    Como não concordar com FHC?
    A forma petista de governar e enfrentar as adversidades coloca, sim, em risco a democracia.
    Quebrar sigilos, que deveriam ser garantidos pelo governo, assim como foi feito nos casos Francenildo e Eduardo Jorge/Monica Serra, usar de ironia contra leis e decisões da justiça, colocar a máquina governamental à serviço direto e explícito de um partido político, infiltrar milhares e milhares de militantes (como comissionados não concursados) na máquina federal, subjugar o congresso, a tentativa de controlar a imprensa (se já não bastasse o mecanismo das verbas de publicidade!) tudo isso coloca em risco a democracia.
    Obrigado, presidente Fernando Henrique, pela coragem e clareza de suas colocações.
    A democracia, embora maquiada pelo milhões gastos em propaganda e publicidade, começa a agoniar em nosso país.
    FHC, este sim o melhor e mais preparado presidente que o Brasil já teve!

  8. COM DILMA - ADEUS DEMOCRACIA
    domingo, 5 de setembro de 2010 – 12:08 hs

    Public ai, FHC tem razão. A situação do Brasil com a eleição de Dilma é muito preocupante,. Será um golpe duro a Democracia se este lixo fori eleito.,

    Artigo: PT é Contrário à Liberdade de Expressão e a Democracia – Hiram Reis e Silva

    “A idéia de controle social da mídia é oficial nos programas do PT. O partido poderia ter se tornado social-democrata, mas decidiu que seu caminho seria de restauração stalinista. E não por acaso o centro desta restauração stalinista é o ataque verbal à liberdade de imprensa e expressão”. (Demétrio Magnoli)
    Antes Tarde do que Nunca
    Finalmente uma parcela, mais saudável, da grande mídia desperta para o perigo que representa o PT para os meios de comunicação e, resolvem defender os valores democráticos e assumir publicamente a candidatura que vão apoiar. O texto abaixo foi publicado na Carta Maior.

    Grande Mídia se Organiza Contra a Candidatura de Dilma
    Por Bia Barbosa, da Carta Maior

    “Em seminário promovido pelo Instituto Millenium em SP, representantes dos principais veículos de comunicação do país afirmaram que o PT é um partido contrário à liberdade de expressão e à democracia. Eles acreditam que se Dilma for eleita o stalinismo será implantado no Brasil. ‘Então tem que haver um trabalho a priori contra isso, uma atitude de precaução dos meios de comunicação. Temos que ser ofensivos e agressivos, não adianta reclamar depois’, sentenciou Arnaldo Jabor. (…)

    Promovido por um instituto defensor de valores como a economia de mercado e o direito à propriedade, (…) dedicou boa parte das suas discussões ao que os palestrantes consideram um risco para a democracia brasileira: a eleição de Dilma Rousseff.

    A explicação foi inicialmente dada pelo sociólogo Demétrio Magnoli, que passou os últimos anos combatendo, nos noticiários e páginas dos grandes veículos, políticas de ação afirmativa como as cotas para negros nas universidades. Segundo ele, no início de sua história, o PT abrangia em sua composição uma diversidade maior de correntes, incluindo a presença de lideranças social-democratas. Hoje, para Magnoli, o partido é um aparato controlado por sindicalistas e castristas, que têm respondido a suas bases pela retomada e restauração de um programa político reminiscente dos antigos partidos comunistas.

    ‘Ao longo das quatro candidaturas de Lula, o PT (…) retoma as antigas idéias de partido dirigente e de democracia burguesa, cruciais num ideário anti-democrático, e consolida um aparato partidário muito forte que reduz brutalmente a diversidade política no PT. E este movimento é reforçado hoje pelo cenário de emergência do chavismo e pela aliança entre Venezuela e Cuba’, acredita.

    ‘O PT se tornou o maior partido do Brasil como fruto da democracia, mas é ambivalente em relação a esta democracia. Ele celebra a Venezuela de Chávez, aplaude o regime castrista em seus documentos oficiais e congressos, e solta uma nota oficial em apoio ao fechamento da RCTV (emissora de TV venezuelana)’, diz. (…) Hoje, a RCTV opera apenas no cabo e segue enfrentando o governo por se recusar a cumprir a legislação nacional. Por esta atitude, Marcel Granier é considerado pelos organizadores do Fórum um símbolo mundial da luta pela liberdade de expressão – um direito a que, acreditam, o PT também é contra.

    ‘O PT é um partido contra a liberdade de expressão. Não há dúvidas em relação a isso. Mas, no Brasil vivemos um debate democrático e o PT, por intermédio do cerceamento da liberdade de imprensa, propõe subverter a democracia pelos processos democráticos’, declarou o filósofo Denis Rosenfield. (…).

    O Tal Ataque
    (…) Lula, (…) pretendia criar uma agência de regulação do setor audiovisual, considerado ‘autoritário, burocratizante, concentracionista e estatizante’ pelos palestrantes do Fórum, e do Conselho Federal de Jornalistas, que tinha como prerrogativa fiscalizar o exercício da profissão no país.

    ‘Se o CFJ tivesse vingado, o governo deteria o controle absoluto de uma atividade cuja liberdade está garantida na Constituição Federal. O veneno antidemocrático era forte demais. Mas, o governo não desiste. Tanto que em novembro, o Diretório Nacional do PT aprovou propostas para a Conferência Nacional de Comunicação defendendo mecanismos de controle público e sanções à imprensa’, avalia o articulista do Estadão e conhecido membro da Opus Dei, Carlos Alberto Di Franco.

    ‘Tínhamos um partido que passou 20 anos fazendo guerra de valores, sabotando tentativas, atrapalhadas ou não, de estabilização, e que chegou em 2002 com chances de vencer as eleições. E todos os setores acreditaram que eles não queriam fazer o socialismo. Eles nos ofereceram estabilidade e por isso aceitamos tudo’, lamenta Reinaldo Azevedo, colunista da revista Veja (…).

    ‘O partido de militantes é um partido de corrosão de caráter. Você não tem mais, por exemplo, juiz ou jornalista; tem um militante que responde ao seu dirigente partidário (…) Há uma cultura da militância por baixo, que faz com que essas pessoas militem nos órgãos públicos.. E a escolha do militante vai até a morte. (…) Você tem grupos políticos nas redações que se dão ao direito de fazer censura. Não é por acaso que o PT tem uma massa de pessoas que considera toda a imprensa burguesa como criminosa e mentirosa’, explica.

    O ‘Risco Dilma’
    (…) ‘O que está na cabeça de quem pode assumir em definitivo o poder no país é um patrimonialismo de Estado. Lula, com seu temperamento conciliador, teve o mérito real de manter os bolcheviques e jacobinos fora do poder. Mas, conheço a cabeça de comunistas, fui do PC, e isso não muda, é feito pedra. O perigo é que a cabeça deste novo patrimonialismo de estado acha que a sociedade não merece confiança. Se sentem realmente superiores a nós, donos de uma linha justa, com direito de dominar e corrigir a sociedade segundo seus direitos ideológicos’, afirma o cineasta e comentarista da Rede Globo, Arnaldo Jabor. ‘Minha preocupação é que se o próximo governo for da Dilma, será uma infiltração infinitas de formigas neste país. Quem vai mandar no país é o Zé Dirceu e o Vaccarezza. A questão é como impedir politicamente o pensamento de uma velha esquerda que não deveria mais existir no mundo’, alerta Jabor.

    Para Denis Rosenfield, ao contrário de Lula, que ganhou as eleições fazendo um movimento para o centro do espectro político, Dilma e o PT radicalizaram o discurso por intermédio do debate de idéias em torno do Programa Nacional de Direitos Humanos 3, lançado pelo governo no final do ano passado. ‘Observamos no Brasil tendências cada vez maiores de cerceamento da liberdade de expressão. Além do CFJ e da Ancinav, tem a Conferência Nacional de Comunicação, o PNDH-3 e a Conferência de Cultura. Então o projeto é claro. Só não vê coerência quem não quer’, afirma. ‘Se muitas das intenções do PT não foram realizadas não foi por ausência de vontades, mas por ausência de condições, sobretudo porque a mídia é atuante’, admite.

    Hora de Reagir
    E foi essa atuação consistente que o Instituto Millenium cobrou da imprensa brasileira. Sair da abstração literária e partir para o ataque. ‘Se o Serra ganhasse, faríamos uma festa em termos das liberdades. Seria ruim para os fumantes, mas mudaria muito em relação à liberdade de expressão. Mas, a perspectiva é que a Dilma vença’, alertou Demétrio Magnoli.

    ‘Então o perigo maior que nos ronda é ficar abstratos enquanto os outros são objetivos e obstinados, furando nossa resistência. A classe, o grupo e as pessoas ligadas à imprensa têm que ter uma atitude ofensiva e não defensiva. Temos que combater os indícios, que estão todos aí. O mundo hoje é de muita liberdade de expressão, inclusive tecnológica, e isso provoca revolta nos velhos esquerdistas. Por isso, tem que haver um trabalho a priori contra isso, uma atitude de precaução. Senão isso se esvai. Nossa atitude tem que ser agressiva’, disse Jabor, convocando os presentes para a guerra ideológica.

    ‘Na hora em que a imprensa decidir e passar a defender os valores que são da democracia, da economia de mercado e do individualismo, e que não se vai dar trela para quem quer a solapar, começaremos a mudar uma certa cultura’, prevê Reinaldo Azevedo.

    Um último conselho foi dado aos veículos de imprensa: assumam publicamente a candidatura que vão apoiar. (…)”

    (Fonte: http://www.cartamaior.com.br/templates/materiaMostrar.cfm?materia_id=16414)

    (*) Hiram Reis e Silva é Coronel de Engenharia, professor do Colégio Militar de Porto Alegre (CMPA), presidente da Sociedade de Amigos da Amazônia Brasileira (SAMBRAS), acadêmico da Academia de História Militar Terrestre do Brasil (AHIMTB), membro do Instituto de História e Tradições do Rio Grande do Sul (IHTRGS) e colaborador Emérito da Liga de Defesa Nacional. Site: http://www.amazoniaenossaselva.com.br. E-mail: hiramrs@terra.com.br Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

    Por favor. Brasileiros que lutraram pela Democracia, não se iludam, este é o sonho Petista de Lula agora Dilma. Falta muito pouco para implantar ao SISTEMA COMUNISTA NO BRASIL. Basta ver as amizades de Lula com Chaves, Morales, Fidel e outros Ditadores.

    Pelo bem de nossos filhos.
    Acordem brasileiros.

    JOSÉ SERRA – PRESIDENTE, é a nossa única esperança

  9. ROCK
    domingo, 5 de setembro de 2010 – 12:14 hs

    A democracia esta em risco porque José Serra e FHC., não aceitam a derrota anuciado e agora ficam instigando a direitona retrograda a bagunçar a casa, tenham vergonha e aceitem a vontade popular.

  10. Tuku Nare
    domingo, 5 de setembro de 2010 – 12:15 hs

    Olha meu caro FabioCampana, esse FHC E BANANEIRA QUE JA DEU CACHO
    o tonto pença que nos engolimos Dossie, e quebra de sigilo fiscal, como armas
    pra detonar a Dilma, com a falaçao do FHC, ele so empolga a menoria retorica
    com sede de poder, risco para o povo brasileiro e a volta dos tucanosdesastrados
    ao poder,

  11. mario joao tavares
    domingo, 5 de setembro de 2010 – 12:33 hs

    EMPRESA PUBLICA PARA COLOCAR COMPANHEIRADA…\
    .

    O QUE INTERESSA [E QUANTO EU VOU PAGAR PELA GASOLINA… NAO QUEM [E DONO..

  12. maria jose nunes teixeira
    domingo, 5 de setembro de 2010 – 12:35 hs

    FERNANDO HENRIQUE,, CRIOU O PLANO REAL,, LEI DE RESP.FISCAL, ASSUMIU DIVIDAS DOS ESTADOS E MUNICIPIOS, COM ISSO AUMENTOU A RECEITA, E FOI POSSIVEL O ATUAL GOVERNO, AMPLIAR OS PROGRAMAS E AS BOLSAS QUE FORAM CRIADOS NO GOVERNO DO PSDB.

    HOJE O PT,, QUE TUDO QUE TEM NO BRASIL FOI OBRA DESTA PTTRALHADA…

  13. domingo, 5 de setembro de 2010 – 12:53 hs

    ESTE SENHOR, DEVERIA DAR MAIS ATENÇÃO AOS FILHOS QUE FEZ NAS EMPREGADAS E SE RESUIMIR AOS CHINELOS EM CASA. O BRASIL AGRADECERIA IMENSAMENTE!!!

  14. Da Poltrona
    domingo, 5 de setembro de 2010 – 13:08 hs

    FRASE DA SEMANA (mais uma dele …)

    ‘Cadê esse tal de sigilo que não apareceu?’

    (Lula em comício pró-Dilma, sobre o vazamento de declarações de renda de tucanos)

    fonte: Estadão

  15. Ed
    domingo, 5 de setembro de 2010 – 13:22 hs

    A democracia está mesmo em risco! Cadê a OAB, que está calada? Não fala nada diante dos fatos? O ministro Guido mantega disse que é normal acontecer quebras de sigilo e vazamentos de informações sigilosas. Mas por quê só dos outros? Alguém aí sabe se tinha alguém do PT no pacote que vazou? Eu pelo menos até agora não sei! E ainda estão querendo passar para a população e para o eleitorado de que são vítimas!

  16. FISCAL DE REALEZA
    domingo, 5 de setembro de 2010 – 13:28 hs

    SE DIPLOMA VALESSE DE ALGUMA COISA O VELHO GAGA TERIA TRANSFORMADO O BRASIL PARA MELHOR
    MAS AFUNDAMOS COMO O TITANIC
    SORTE NOSSA FOI O LULA SEM DIPLOMA MAS QUE CONHEÇE QUANTO O BRASIL PRESCISA

    FORRA VELHO DESAVERGONHADO PRIVATIZADOR BURRO POLITICO

    REDUZINDO

    CALA BOCA FHC

  17. Silvio Antonio Biazotto
    domingo, 5 de setembro de 2010 – 13:49 hs

    Como o Jaime lener- FHC foi só na onda doprogresso não fez nada e andou de onda-

  18. OSSOBUCO
    domingo, 5 de setembro de 2010 – 13:50 hs

    Que engraçado, o fato do PSDB estar no poder há 16 anos em SP também não coloca em risco a democracia?
    Quando é no do outro não arde né FHC?

  19. Vanessa
    domingo, 5 de setembro de 2010 – 13:50 hs

    Ditadura de esquerda é pior que ditadura militar! Dá para ver até pelo tipo de gente que a compõe – esta ralé intelectual que defende o molusco e critica o FHC. Coisa sem cabimento, não existe a menor chance de comparação. O FHC é vinho raro, o molusco cachaça ordinária.

  20. OSSOBUCO
    domingo, 5 de setembro de 2010 – 13:51 hs

    Jair, quantos milhões o FHC gastou para mudar a Constituição e aprovar a emenda da reeleição?

  21. OSSOBUCO
    domingo, 5 de setembro de 2010 – 16:35 hs

    ESSE VENDILHÃO QUE AFUNDOU O BRASIL É FILIADO AO PSDB DESDE 1988 !

  22. Riograndino Paranhos
    domingo, 5 de setembro de 2010 – 17:34 hs

    Lulla e seus comparsas são o Mussolini ou Hitler do Brasil, eles também foram campeões de popularidade.E, Srs. deu no que deu. Outro campeão foi Stalin e Mao Tsé Tung , sem falar no DITADOR SANGUINÁRIO Fidel Castro (este tem 100% nas pesquisas). Deus se apiede do Brasil. È muita mentira junto. Este sapo barbudo passará a historia como o maior mentiroso que o Brasil já produziu.(Uma delas só para ilustrar: Paguei a divida externa!!!!!) .Ninguém, nem mesmo o FHC seguiu tão fielmente a CARTILHA DO FUNDO MONETÁRIO, dos Bancos e das financeiras como a admiradinho do professores, da esquerda bobona e outros!!! e que somente fala bobagens, aquele novo ricaço, inclusive com histórias cabeludas como aquela do “meninho”!!!!! tão bem escondida pela mídia cativa!!!!!!

  23. Carlito Antonio R. de Andrade
    domingo, 5 de setembro de 2010 – 17:38 hs

    Não dá pra confiar em você.
    Até que gostaria.
    Mas depois de você escrever coisas tão inteligentes, você diz: ” esqueçam o que escrevi”.
    Conclusão: Vá tomar teu gardenal

  24. capitão nascimento
    domingo, 5 de setembro de 2010 – 18:09 hs

    A Democracia brasileira, com esta PTzada funcionária, acabará como a da Venezuela do hugo chavez, uma disfarçada ditadura. Esta coisa do chavez, por sinal, é o inspirador ideológico da dilminha (que agora é boazinha) e do nepotão de mello e silva.

  25. domingo, 5 de setembro de 2010 – 18:20 hs

    Qual obra do Lula, se desligar as propagandas dele ACABOU O GOVERNO, sem mentiras, cade o fome zero?

  26. Lelo
    domingo, 5 de setembro de 2010 – 18:28 hs

    Primeiro vamos cuidar dos filhos, depois…falar dos outros!

  27. trabaiadô
    domingo, 5 de setembro de 2010 – 18:54 hs

    faço eco ás declarações de JAIR JACOH..

    QUE DEUS DE SAÚDE E VIDA LONGA AO MAIOR E MELHOR PRESIDENTE QUE O BRASIL JÁ TEVE. FERNANDO HENRIQUE CARDOSO

  28. jose
    domingo, 5 de setembro de 2010 – 20:14 hs

    Só para lembrar aos “ilustres” comentaristas que criticam as privatizações de FHC, mas não abrem a boca sobre as PRIVATIZAÇÕES DO GOVERNO LULA:

    Privatizações no Governo Lula

    O governo Lula, em continuidade à política econômica de Fernando Henrique e de Itamar Franco, foi responsável pela privatização de cerca de 2,6 mil quilômetros de rodovias federais, que foram a leilão em 9 de outubro de 2007. O grande vencedor do leilão para explorar por 25 anos pedágios nas rodovias foi o grupo espanhol OHL.

    As estradas privatizadas são, seguido do vencedor do leilão no determinado lote:

    * BR-381 Belo Horizonte (MG) – São Paulo (SP) – grupo OHL
    * BR-393 Divisa (MG-RJ) – Via Dutra (RJ) – Acciona
    * BR-101 Ponte Rio–Niterói (RJ) – (ES) – grupo OHL
    * BR-153 Divisa (MG-SP) – Divisa (SP-PR) – BR VIAS
    * BR-116 São Paulo (SP) – Curitiba (PR) – grupo OHL
    * BR-116 Curitiba (PR) – Divisa (SC-RS) – grupo OHL
    * BR-116/376/PR-101/SC Curitiba (PR) – Florianópolis (SC) – grupo OHL
    Houve também a concessão por 30 anos de 720 quilômetros da Ferrovia Norte-Sul para a Vale do Rio Doce pelo valor de R$ 1,4 bilhão.

    Entre outras privatizações no governo Lula, estão:

    * Banco do Estado do Ceará
    * Banco do Estado do Maranhão
    * Hidrelétrica Santo Antônio
    * Hidrelétrica Jirau
    * Linha de transmissão Porto Velho (RO) – Araraquara (SP)

    Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Privatiza%C3%A7%C3%A3o_no_Brasil#Privatiza.C3.A7.C3.B5es_no_Governo_Lula

  29. OSSOBUCO
    domingo, 5 de setembro de 2010 – 20:42 hs

    Segundo FHC, padre irlandês que agarrou maratonista brasileiro na Olimpíada de Atenas era filiado ao PT.

  30. Burro
    domingo, 5 de setembro de 2010 – 22:20 hs

    Que pena que não existe justiça no Brasil…., se existisse, esse filho de uma mãe nada seria, teria que ser enforcado em praça publica, os crimes que éssa coisa cometeu comtra o povo brasileiro, só a pena de morte…
    E ainda ouvem a opinião dessa praga !!!!.

  31. Burro
    domingo, 5 de setembro de 2010 – 22:23 hs

    É mesmo Jair, foi o melhor sim, o Buche que o diga…..
    Em que planeta vc estava quando ele foi Presidente ?

  32. O que é isso Companheiro!!!
    domingo, 5 de setembro de 2010 – 23:10 hs

    Tadinho do FHC, ninguém da bola para ele hoje em dia nem a turma do PSDB da espaço para ele no programa politico. Se esse povo do PSDB gosta tanto dele porque não coloca ele participar do programa do Serra? Porque sabem que o povo não gosta dele né!

    No começo do ano quando o Serra tava liderando as primeiras pesquisas eu já falava que a Dilma levaria no primeiro turno porque quando o povo soubesse que Dilma é continuação do governo social LULA o povo votaria em massa nela!

  33. Pé Vermelho (original)
    domingo, 5 de setembro de 2010 – 23:53 hs

    Fazia bom tempo que não postava aqui. Diga-se de passagem, um pouco motivado (ou desmotivado) pelo excesso de “propaganda” disfarçada ao Ricardo Barros e à Gleicy, que tenho visto no blog.
    Mas em fim, alguem com lucidez e com capacidade de atrair a leitura, escreveu o que eu tenho dito nas circulos de amigos e a militantes: nossa frágil democracia está em jogo desde a reeleiçao do Lula.
    Claro que têm aqueles que por enchergar “um palmo à frente do nariz” ou por manequiesmo e até mesmo por interesses (o que respeito), vêm dizer que o Fernando Henrique está “caquético”, que é vendilhão, entre outras tantas bobagens. Mas sinceramente, seu artigo mostra com clareza o risco que corre nossa democracia.
    Por obra de marketing, sustentada na popularidade, em entratégias bem feitas e bem sucedidas, o governo tem conseguido apoio para insurgir-se contra as instituições e ludrimiar milhões de brasileiros.
    Alguns exemplos:
    1) Quando o governo, libera recursos públicos através do BNDS a juros subsidiados, a prazos “a perder de vista” para empresários investidores, através da tal parceria público-privado construir industrias, hidrelétricas, aeroportos, rodovias, ferrovias, etc, ele está privatizando o dinheiro público.O dinheiro é nosso, mas a empresa construida com estes recursos será privada. Atende ao grande capital, privatiza da pior forma possivel o que é nosso, e ainda tem a ousadia de dizer que é contra a privatizaçao.
    2) MINHA CASA, MINHA VIDA: A muito temos acumulado recursos do FGTS para a habitaçao, por causa doexcesso de burocracia para as familias conseguir financiar a compra de sua casa própria. Porém, a muitos anos, era possivel financiar 100% um imovel novo, ou 70 e 80% imovel usado. Conselheiros do Conselho Curador do FGTS a muito pressionava a CEF para flexibilizar o financiamento, sem sucesso. A novidade do projeto Minha Casa, Minha Vida é o SUBSÍDIO às familias de baixa renda. Mas vejamos: muitos poucos projetos tendem `esta parcela de até 3 SM. Os subsídios na prática atende aos construtores. Um imóvel que a seis meses custava 70 mil, os construtores anunciam agora por 90. O trabalhador consegue um subsídio de 15. Financia 75. Na prática, o construtor ganhou 5 a mais do mutuário, 15 do governo, e o mutuário esta pagando 5 mil a mais e sai com “sorriso de orelha a orelha”, achando q ganhou um subsídio de 15.
    Chega, senáo isto aqui fica muito londo.

  34. PUPILA
    segunda-feira, 6 de setembro de 2010 – 7:58 hs

    PE VERMELHO…..SEMPRE ADMIREI SEUS COMENTARIOS,..POREM DISCORDO COM ALGUMAS COISAS…….PARA PESSOAS DE BAIXA RENDA A UNICA SOLUÇAO SEMPRE FOI O IMPRESTIMO……COMO UMA FAMILIA QUE RECEBE DE DOIS A TRES SALARIOS MINIMOS VAI COMPRAR UM IMOVEL….. SOMENTE DESSA FORMA…ALIAS,..ISSO NAO E NOVIDADE PARA NINGUEM…NAO VEJO NENHUMA FRAGILIDADE NA NOSSA DEMOCRACIA,PELO SIMPLES FATO DO LULA TER FACILITADO O FINANCIAMENTO PARA PESSOAS DE BAIXA RENDA…QUANDO COMPREI O MEU PRIMEIRO IMOVEL NAO FOI DIFERENTE…ISSO A MAIS DE TRINTA ANOS ATRAS….ACABEI PAGANDO DOIS APARTAMENTOS…

  35. Anderson
    segunda-feira, 6 de setembro de 2010 – 8:46 hs

    Lembrem-se que quem trouxe a estabilidade economica para o Brasil com o Plano real não foi o Lula,e nem tão pouco ele mudou a política economica implatada pelo FHC. Quanto a privatizações,trabalhei na Telepar, era um cabide de empregos e dinheiro jogado fora a rodo, tinha mesmo que privatizar,hoje trabalho em uma das empresas que se instalaram no país,trabalho muito mas ganho bem mais. Só a vangabundagem que tava acostumado com vida mansa que reclamou.

  36. José
    segunda-feira, 6 de setembro de 2010 – 9:05 hs

    Não esqueçam que este FHC estatizou os prejuizos de alguns bancos, entre eles o Banco Nacional…. Por que será? Perguntem à filha dele, casada com um dos Magalhães Pinto, donos deste banco…

  37. FISCAL DE REALEZA
    segunda-feira, 6 de setembro de 2010 – 9:34 hs

    JOSÉ

    DURMA E ACORDE SONHANDO COM QUE VOCE ESCREVE QUE NINGUEM DA BOLA POR ESSAS BABOSERAS

    POIS OS BANCOS FORAM PROBLEMAS DOS ESTADOS COMO O BANESTADO QUE LERNER E O BETO RICHA PRIVATIZARO

    E AS RODOVIAS COM PEDAGIOS QUASE RISORIO
    QUE ELES TEM DEZ ANOS PARA DUPLICAR ÂO CONTRARIO DESSAS DO PARANA QUE OS PEDAGIOS É UMA VERGONHA E ERAM PARA DUPLICAR EM DEZ ANOS
    MAS O LERNER E O BETO E & FIZERAM UM CONTRATO AUXILIAR QUE DESOBRIGAM AS A FAZEREM AS OBRAS

    JOSÉ

    E É PARA ISSO QUE VOCE TORCE
    OLHA EU ATÉ TORÇO POR VOCEIS QUE VOTAM NO BETO
    O PROBLEMA É QUE NOS VAMOS SOFRER JUNTOS
    MAS É SÓ 4 ANOS ATÉ O POVO SABER QUAL É O PERFIL DO PECIMO ADMINISTRADOR QUE É O BETO

    THAU JOSÉ COM SUAS BOBAGENS ESCRITAS

  38. Maria Gorete Manoel
    segunda-feira, 6 de setembro de 2010 – 9:40 hs

    Esse aí! Eu atendi o conselho dado por ele próprio: Esqueça o que eu escrevi e disse!

  39. Pedro Malazartes
    segunda-feira, 6 de setembro de 2010 – 10:20 hs

    Quem matou Celso Daniel, ex-prefeito petista de Santo André? E mais uma meia dúzia de envolvidos no caso? E o cara das bengaladas no José Dirceu? Isso me lembra Valdmir Herzóg, no Doi-Codi paulista…E o caseiro Francelino, aquele que via Palloci visitando casa de lobistas em Brasilia e que virou culpado. E a secretaria da dona Dilma que garante ter sido solicitada por ela prá fazer sujeira. E mensalões? E mensalinhos? E José Dirceu comprando a preço de ouro apoio por seu filho candidato aqui no Paraná. PT quer dizer Partido de Trombadinhas.

  40. Marcelo
    segunda-feira, 6 de setembro de 2010 – 10:50 hs

    O ineressante é notar que o “sociólogo” e ex-presidente esqueceu do escândalo da compra de votos para a sua reeleição… temos mesmo um problema de memória curta nesse país e nossos dirigentes sofrem com ela…

    marcelo

  41. jair jacoh
    segunda-feira, 6 de setembro de 2010 – 10:53 hs

    Ao mesmo Burro das 22:20 e das 22:23hs:
    Entendo o que você escreve. O apelido que você usa parece extremamente revelador.
    Talvez você seja mais um dos milhares de comissionados, agarrado à uma “boquinha” federal.
    Talvez você seja mais um “aloprado”, para usar palavras de seu guia.
    Seu comentário das 22:20 é de uma pobreza de argumentos de dar dó, típica de radicais, aqueles que acham que sempre estão com a razão e que não mudam de idéia nunca (os hospícios estão cheios de gente assim!). Defender pena de morte a uma pessoa que pensa diferente de você e de seu grupo, parece uma explosão do vulcão que consome todo petralha: o sonho de instaurar uma ditadura de esquerda, que cale os oposicionistas e distribua a pobreza entre a população (foi assim em Cuba, na China, na URSS, na Albânia, na Lituânia…tá bom ou quer que eu aumente a lista?) enquanto os mandatários enriquecem loucamente, como aconteceu na URSS e em CUBA (qualquer semelhança com os últimos 8 anos no Brasil é mera coincidência).
    Quanto a seu comentário das 22:23, começo por uma correção, que pra você pode não fazer muito sentido, é Bush e não “Buche”.
    Feito isto, digo-lhe que estava no planeta Terra, aqui mesmo no Brasil, vendo este País ser resgatado, vendo as bases de uma economia forte serem preparadas, vendo a necessária venda de estatais, pródigas em gerar prejuízos e em servirem de cabide de empregos – além de servirem como ninho para pseudos-sindicalistas. Estava aqui no Brasil, vendo o PT atacar a política econômica, que depois adotou. Estava aqui, vendo o PT atacar a CPMF, a mesma que depois agarrou com unhas e dentes. Estava aqui, vendo o PT criticar a carga tributária, que – Deus me livre – agora só faz aumentar. Estava aqui, vendo a criação do Bolsa Escola e do Vale-Gás, que depois vocês – numa tacada de marketing – mudaram o nome para Bolsa Família.
    Estava aqui no Brasil, vendo o PT fazer muito barulho, contra tudo e contra todos, para depois nos apresentar solenemente os Delúbios, os Dirceus, Valdomiros, Genoínos, Valérios…e tantos outros afoitos.
    Estava aqui no Brasil, assistindo a um esforço gigantesco do Everardo Maciel para reestruturar e modernizar a Receita Federal, a mesma que agora o PT parece querer achincalhar.
    Estava e estarei sempre aqui no Basil. Quanto aos petralhas, tenho dúvidas. Na primeira derrota, correm todos para a Venezuela, pra Cuba, para o Irã. Onde estiver um ditador, lá estarão vocês.
    Como agora tenho que trabalhar, afinal não sou e (regisitre-se) não quero ser um comissionado, vou encerrar este texto.
    Proponho que você sai do anonimato. Assine com seu nome verdadeiro. Assim, quem sabe, podemos marcar um debate na rede. Para o debate proponho uma regra “sine qua non”: nada de pena de morte, afinal tenho filhos pra criar.
    Em tempo, Burro, vou te ajudar: “sine qua non” é um termo em latim que significa “sem o qual não pode ser”.

  42. Pé Vermelho (original)
    segunda-feira, 6 de setembro de 2010 – 11:38 hs

    PUPILA:
    Desculpe-me Pupila… pois para náo ficar longo meu comentário (como náo sou jornalista, acabo nao conseguindo priorizar o viés de meu ponto de vista em poucas palavras) acbei ficando restrito nas malandragens e engogos, que dáo sustentaçao ao autoritarismo do governo. Porém dispensa maiores explicaçoes sobre isto, uma vez q o artigo do Fernando Henrique trata disto com maior propriedade.
    Sobre o tal “Minha casa, minha vida” o que quiz explicar, é que o povo já podia comprar cas propria financiada pelo FGTS muito antes deste projeto de marketing. Disse q a única “novidade” é o subsídio. Porém expliquei que o subsídio na prática nao existe para o trabalhador de baixa renda, uma vez que os construtores majoram em muito o preço do imovel, de forma que o trabalhador acaba pagando ainda mais pelo imóvel, ficando o construtor com um lucro extra. Disse que o governo consgue enganar o trabalhador com esta estratégia, e graças a este projeto e outros igualmente enganadores (caso do pro-uni) sustenta seu autoritarismo.
    Penso inclusive que a Dilma, por náo ter vinculo com o movimento social (diferente do Lula) tende a ser muito mais autoritária e auto-crática.
    Mas isto é apenas a opiniáo, ainda muito mal elaborada por mim. Respeito a diversidade e o contraditório por outros aqui publicada

  43. OSSOBUCO
    segunda-feira, 6 de setembro de 2010 – 14:12 hs

    Vanessa, acorda meu bem!

  44. rocinante
    segunda-feira, 6 de setembro de 2010 – 21:51 hs

    Jair Jacó, brilhantes comentários. O texto de FHC é profético – a Dilma irá vencer e o Brasil caminha a passos largos para uma ditadura disfarçada.

  45. OSSOBUCO
    terça-feira, 7 de setembro de 2010 – 12:36 hs

    Roncinante não, bucéfalo, melhor dizendo.
    Só pode ser um asno.

  46. duda
    terça-feira, 7 de setembro de 2010 – 13:01 hs

    Como sempre FHC dá um banho de perspicácia. O melhor governo que o Brasil ja teve de longe. O Brasil esta bem economicamente por tudo que ele fez em seu governo.

  47. PUPILA
    quinta-feira, 9 de setembro de 2010 – 20:00 hs

    Pe Vermelho…….nao e a toa que admiro voce, quando faz seus comentarios…agradeco pela atencao…agora entendi …seus comentarios sempre serao bem recebidos,esse blog merece.Pupila.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*