Ricardo Barros defende investimentos em tecnologia na agricultura | Fábio Campana

Ricardo Barros defende investimentos em tecnologia na agricultura

Em encontro com cooperativas e agricultores do Oeste, em Cascavel, Ricardo Barros, candidato ao Senado, defendeu o aumento do investimento em tecnologia como forma de evitar desmatamentos. “Precisamos continuar no ritmo de aumento de produtividade. E o caminho para isso é o investimento em tecnologia. Ampliar a produção sem aumentar as terras plantadas”, afirmou, neste sábado (28), em reunião na Cooperativa Central de Pesquisa Agrícola – Coodetec.

Ricardo, Beto e Gustavo acompanharam a visita do candidato José Serra a Cascavel. Além da reunião na Coodetec, os candidatos participaram de um encontro com produtores rurais, representantes de cooperativas, sindicatos rurais e lideranças de toda a região, no Clube Comercial.

Segundo Barros, José Serra mostrou uma excelente posição sobre seu compromisso com a agricultura. “Ele falou sobre a reforma agrária, propriedades da terra, da produtividade dos assentamentos, do desenvolvimento rural e reforçou a questão do preço mínimo de trigo”, contou.

Ricardo Barros lembrou que todas essas questões são muito importantes para a agricultura do Paraná e que Beto Richa reafirmou essas ações em seu plano de governo.

Na parte da manhã, Ricardo, Beto e Gustavo estiveram em Foz do Iguaçu. Eles se reuniram com empresários, caminharam pela Avenida Brasil e almoçaram com membro da maçonaria da cidade.


8 comentários

  1. Leo
    sábado, 28 de agosto de 2010 – 20:58 hs

    SOBRE O DIREITO DE RESPOSTA DO REQIAO.

    A Lula e Dilma vem pedir voto pro Osmar e cia no Paranã, deveriam ter vergonha.

    Durante 8 anos – levaram bilhoes em impostos daqui e deixaram o estado na rabeira, no fim da fila em investimentos, decimo oitavo no pais e – ultmo na regiao Sul.

    O Requiao ainda trata o Lula como compadre que toma chimarrao na cozinha e a Gleisi a Dilma como amiga intima.

    Quanta hipocrisia.

    Todo paranaense com um minimo de brio e vergonha na cara devreira levar uma faixa de fora Lula e Fora Dilma – nos comicios do Osmar.

    O LULA E A DILMA NAO GOSTAM DO PARANA

    Se o Beto informasse isso aos paranaenses, levava essa no promeiro turno.

    ACORDA ROSSONI

  2. LUIZ
    sábado, 28 de agosto de 2010 – 21:20 hs

    Leo mas vc é BURRÃO olha as pesquisas cara

  3. paulo
    sábado, 28 de agosto de 2010 – 22:06 hs

    RICARDO BARROS DEFENDE O QUE???????????????????????

  4. DITADORA DILMA DA SILVA
    sábado, 28 de agosto de 2010 – 22:10 hs

    É uma vergonha Nacional o que vem acontecendo.
    Chaves na Venezuela, Dilma e Lula no Brasiluela.

    VERGONA
    ACORDEM BRAILEIROS
    FUZIL, NESTES COMUNISTAS

  5. SORTUDO
    domingo, 29 de agosto de 2010 – 10:15 hs

    A agricultura do Paraná precisa exatamente de todos os itens que estão na matéria. Podemos notar que Serra, Beto e Ricardo sabem o que estão falando…..

  6. MAURÍLIO VIANA
    domingo, 29 de agosto de 2010 – 12:15 hs

    Paulo, o RICARDO BARROS futuro senador, defende o investimento em tecnologia para a agricultura, para aumentar a produção agricola sem ter de desmatar outra área de terras. Pois pode se produzir mais sem aumentar a área plantada. Quem entende minimamente de agricultura sabe disso, até porque aumentando-se a produção na mesma área, aumenta também o ganho do agricultor. Entendeu agora PAULO?

  7. LUIZ
    domingo, 29 de agosto de 2010 – 18:36 hs

    SORTUDO E MURÍLIO vcs não entende nada de agricultura e querem dar palpite, vcs não sabem diferenciar um pé de feijão com um pé de milho pare

  8. MAURÍLIO VIANA
    domingo, 29 de agosto de 2010 – 22:29 hs

    Luiz, quero informar que fui produtor de feijão, aqui em Manoel Ribas e Engenheiro Beltrão, conheço a “batida da matraca” que é assim chamada a máquina manual de se plantar feijão. Mas antes quando criança eu e minha família com o meu saudoso pai, batiamos o feijão no pano com “cambal”. Por tudo isso que é importante a tecnologia que o deputado Ricardo Barros defende, pois hoje nós já contamos com o plantio direto do feijão e colheita realizada com máquinas.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*