Na Corregedoria documentos sobre gastos com viagens | Fábio Campana

Na Corregedoria documentos sobre gastos com viagens

As 46 caixas que estavam em poder da Liderança da Oposição que contém informações sobre o uso de cartões corporativos por servidores estaduais foram encaminhadas na tarde desta quarta-feira (11) para a Corregedoria e Ouvidoria Geral do Estado. São extratos de diárias de viagens correspondentes ao período de 2003 a 2007. Quarenta volumes são referentes à Secretaria de Educação.

O líder da Oposição, deputado Elio Rusch (DEM), decidiu encaminhar os documentos depois que tomou conhecimento que 17 toneladas de papéis com dados que poderiam ajudar na investigação foram roubadas de um barracão da Secretaria da Educação, em Piraquara.

“Depois de obter as cópias dos documentos através da Justiça, tivemos que pedir uma auditoria do Tribunal de Contas para analisar os papéis e, mesmo assim, não foi possível concluir as investigações, por falta de informações para confrontar dados. Não conseguimos ir adiante, porque o governo sempre colocou obstáculos quando era questionado sobre uso de cartão corporativo”, disse Rusch. “Contamos que o Ministério Público e a Corregedoria apurem as denúncias que são bastante graves. Esperamos agora poder colaborar com as investigações entregando as informações complementares que dispomos”, completou.


9 comentários

  1. quarta-feira, 11 de agosto de 2010 – 17:05 hs

    Deixaram a raposa cuidando do galinheiro,quanto amadorismo…estas são atitudes que demonstram que os políticos não querem chegar a lugar nenhum…bastou ver os desmandos do governo do Duce e agora com o Pansuti,e,nada de justiça,nada de IMPEACHMENT JÁ FOI MAIS DE SETE ANOS E NNNNNNNAAAAAAADDDDDDDDDAAAAAAAAAAA DE JUSTIÇA…….
    FORA COM TODOS ELES……….

  2. bimbo
    quarta-feira, 11 de agosto de 2010 – 17:35 hs

    Por que tudo isso só agóra??

  3. Lelo
    quarta-feira, 11 de agosto de 2010 – 18:07 hs

    Quer dizer que a documentação estava com o líder da oposição! Então para que armar esse circo? Ainda não entendi como se pode fazer uma investigação sem documentos…afinal são 46 caixas. Que competência dessa Ouvidoria, pena que não foram competentes assim na Ceasa…É muita cara de pau!!!

  4. FILET MIGNON
    quarta-feira, 11 de agosto de 2010 – 19:07 hs

    Ô oooo BIMBO!
    Acorda cumpanhero…. Limpeza é bom a qualquer tempo!
    Como ética e honestidade não se encontra em bancos escolares e universidades, mas sim no berço, o que pelo visto, os berços a Família Mello e Silva teve ter sido contaminado pelo virus da falta de ética, da improbidade, da deshonestidade, a corrupção.
    Com a palavra a parteira que trouxe ao mundo os TRÊS METRALHAS!

  5. ILDO BALDO
    quarta-feira, 11 de agosto de 2010 – 20:57 hs

    DESINTERAR MORTOS VAI DAR UMA CONJISTÂO NOS TUCANOS E DEM POIS JÁ ESAMINARO E AGORA QUEREM O QUE SÓ POLITICAGEM
    COISA DE TUCANOS

  6. Marcia Ferreira
    quarta-feira, 11 de agosto de 2010 – 21:32 hs

    Será que nestas caixas tbem estao as viagens desnecessarias da Yvelise para a Alemanha, da Alaíde para Washington e da Cintia para Toquio?

  7. Lelo
    quarta-feira, 11 de agosto de 2010 – 23:36 hs

    Tudo isso só agora porque é uma vingança pessoal! Não entendi como se pode fazer uma auditoria sem documentos. Os documentos supostamente roubados estavam de posse do líder da oposição na Assembléia! Porque esse Pessuti não denunciou antes? Ele não era o vice? Deverá ser penalizado também porque se tivesse falado antes o rombo no cofre teria sido menor. É muita cara de pau!

  8. Marques Fernandes
    quinta-feira, 12 de agosto de 2010 – 8:40 hs

    bimbo, porque na SEED a coisa anda muito preta, é uma vergonha generalizada. A Secretária Yvelise naufragou por completo esta Secretaria. È inacreditável o que acontece aqui.

  9. nicolas
    quinta-feira, 12 de agosto de 2010 – 8:42 hs

    podiam estender essas investigações a outros setores da seed …… só pra ver o desespero ….hehehehe

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*