Luciano Ducci decreta luto oficial pela morte de Edmundo Lemanski | Fábio Campana

Luciano Ducci decreta luto oficial pela morte de Edmundo Lemanski

O prefeito Luciano Ducci decretou neste sábado (21) luto oficial de três dias no Município pela morte do empresário Edmundo Lemanski, diretor-presidente da Rede Paranaense de Comunicação (Grupo RPC).

“Lamentamos muito a perda de uma pessoa que sempre acreditou no desenvolvimento de Curitiba e do Paraná, contribuindo de forma significativa para este desenvolvimento”, disse Luciano Ducci.

“Ao lado do saudoso dr. Francisco da Cunha Pereira Filho, Edmundo Lemanski tornou o Grupo RPC um orgulho de todos os paranaenses e uma empresa que ganhou respeito nacional, gerando empregos, estimulando a democracia e a liberdade de expressão e garantindo informação de qualidade para todos.”

Edmundo Lemanski tinha 83 anos. Era gaúcho de Porto Alegre, mudou-se para Curitiba aos 20 anos de idade. Cursou Direito na Universidade Federal do Paraná, onde conheceu o futuro sócio Dr. Francisco. Em 1962, juntos compraram o jornal Gazeta do Povo, um dos veículos da RPC, hoje a maior empresa de comunicação do Estado.


5 comentários

  1. Parreiras Rodrigues
    sábado, 21 de agosto de 2010 – 21:15 hs

    Foi meu patrão no antigo Banco Comercial do Paraná, ali na esquina da Quinze com a Monsenhor Celso. Isso em 63. Era genro do senador Adolfo de Oliveira Franco, sócio do Rafael Papa. Gostava dêle. Sniff. Sniff.

  2. SOLANGE LOPES
    domingo, 22 de agosto de 2010 – 0:11 hs

    Parreiras, me pareçe que você não conheceu muito bem o Lemanski. Dizer que era genro do senador Adolfo é uma prova disto.

  3. Alerta
    domingo, 22 de agosto de 2010 – 0:17 hs

    Agora os filhos de Francisco acabam de vez com a RPC – Gazeta do Povo.

  4. Prof. Kleberson
    domingo, 22 de agosto de 2010 – 10:01 hs

    Pergunta para o pessoal da Assembléia, principalmente o Justus, que demonizou a Gazeta do Povo a opinião dele. A morte de alguém costuma ser como campanha política. Todo mundo fala amenidades, fala o que o outro quer ouvir.
    Não conheci pessoalmente o Sr. Lemanski, portanto não posso falar sobre o mesmo. Meus sentimentos a família.

  5. EX-EMPREGADO
    domingo, 22 de agosto de 2010 – 18:03 hs

    Fui empregado do Edmundo Lemanki no antigo BANCIAL. Posso dizer uma coisa: Ele nunca pensou que era Deus – Ele tinha certeza disso,
    Eu penso que o Sr. Parreiras está um pouco equivocado.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*