"Ao virar militante, Lula está abusando', declara FHC | Fábio Campana

“Ao virar militante, Lula está abusando’, declara FHC

Do Blog do Josias

Fernando Henrique Cardoso participou, em São Paulo, do lançamento de um novo selo editorial, o Penguin-Companhia.

Como peça inaugural, a nova casa de livros relançou “O Príncipe”, clássico de Maquiavel (1469-1527).

FHC dirigiu à platéia uma palestra sobre a obra. Depois, disse meia dúzia de palavras aos repórteres.

Falou sobre seu personagem preferido: Lula. “Não vou dizer como ele tem se conduzido”, declarou.

Na sequência, disse o que dissera que não diria: “Ao se transformar em militante, [Lula] está abusando”.

Comparou-se ao sucessor: “Não fiz como ele faz”. A comprovar os abusos, segundo o grão-tucano, há o lote de multas impostas a Lula pelo TSE –sete, no total.

Negou que José Serra o mantenha no armário. “Agora há pouco, acabei de falar com ele”, disse, manusenado o celular.

Declarou que sua participação na campanha é ativa. Antes de se despedir, lançou no ar, entre risos, uma provocação: “Não sou maquiavélico”.

Nas folhas de “O Príncipe”, Maquiavel ensina, entre outras coisas, que a política não cabe na moldura dos juízos morais.

No universo político, o mal, desde que praticado sob pretexto conveniente, não é mal. É meio para alcançar um fim.

Nesse jogo, lecionou o mestre, o príncipe precisa combinar duas formas de luta: numa, vale-se da lei. Noutra, da força.

A certa altura, Maquiável recorre a uma metáfora zoológica. Anota que a raposa não pode defender-se do lobo. E o leão não sabe esquivar-se das armadilhas.

Assim, ao príncipe cabe ser, simultaneamente, leão e raposa. Eis a coluna vertebral da doutrina maquiavélica:

Forte, o príncipe assegura a tranqulidade do principado, protegendo os pequenos dos grandes.

O povo não se revolta. E os grandes nada podem contra o príncipe, porque o sabem estimado pelo povo.

Em seu primeiro madarinato, FHC, então um respeitado presidente que, como ministro, lançara as bases do Real, cavou a própria reeleição. Foi leão e raposa.

Em 2002, no ocaso do segundo reinado, FHC tentou fazer de José Serra o sucessor. Mantinha intacta a felpa de raposa. Porém…

Porém, faltando-lhe a cumplicidade do povo, que já o olhava de esguelha, era um leão sem juba. E Lula, de sapo barbudo, converteu-se em neo-raposa.

Relegeu-se em 2006. Agora, no ocaso de seu ciclo, montado em popularidade inaudita, Lula ruge como leão por Dilma Rousseff.

Difícil negar razão a FHC. Lula, de fato, “está abusando”. Mas é de perguntar:

Ao por de pé a reeleição, com monetária desfaçatez, o que fez FHC senão abusar? Mudou as regras com a partida em andamento.

Repise-se a máxima: Em política, o mal não é mal. Encontrado o pretexto, é apenas um meio para alcançar um fim.

No caso de Lula, o meio que encontrou foi sacudir na direção de Serra o lençol do fantasma da impopularidade de FHC.

Se tudo correr como planejado, o fim não será Dilma, como se imagina, mas o retorno posterior do sapo que se fez princípe.


12 comentários

  1. Austragésilo Penaforte
    terça-feira, 10 de agosto de 2010 – 10:35 hs

    Excelente texto. Como sempre, aliás.

  2. moacir
    terça-feira, 10 de agosto de 2010 – 10:42 hs

    Isso é prá quem pode. Prá quem dá voto!
    Tadinho do Serra, quando candidato pela primeira vez tinha de esconder o FHC, como ainda anda escondendo, senão perde votos

  3. Buemba buemba
    terça-feira, 10 de agosto de 2010 – 10:50 hs

    Se FHC não tivesse feitos umas porcarias, privatizações etc etc nos não estariamos na mão dessa corja do PT.
    É dificil explicar para esses ignorantes que tudo começou com o FHC e Lula só teve sorte!!

  4. Maria Gorete Manoel
    terça-feira, 10 de agosto de 2010 – 11:00 hs

    Talvez Serra o esteja evitando justamente pelo que diz Maquiavel em O Príncipe:

    “Dizem a verdade aqueles que afirmam que as más companhias conduzem os homens à forca.”

  5. Tuku Nare
    terça-feira, 10 de agosto de 2010 – 11:17 hs

    no Boteco da Minervina, o Tonhao Mirabolante, tambem acha que o FHC, deveria dar uma força para a Dilma, participando ativamente na campanha
    do SERRA.

  6. Zé Venancio
    terça-feira, 10 de agosto de 2010 – 11:52 hs

    O que este senhor declara, não se escreve… Já era!
    Vamos deixar agora um pouco de espaço para o povo respirar, chega de elites!!!

  7. Carlos
    terça-feira, 10 de agosto de 2010 – 12:32 hs

    Depois de 8 anos desgovernando o Brasil o FHC vem criticar o Lula que é o melhor Presidente que o Brasil já teve.
    Fora FHC.
    Fora PSDB.
    FHC e PSDB nunca mais.

  8. terça-feira, 10 de agosto de 2010 – 19:57 hs

    Se inveja matasse a turma do PT/MST/FARC estava toda morta.

  9. CAÇADOR DE PETISTAS
    terça-feira, 10 de agosto de 2010 – 20:28 hs

    Bom, para um pais de miseráveis e analfabetos o que dizer senão elogiar o chefe da ignorância deste pais. Sr. Lula da Silva.

  10. walter
    terça-feira, 10 de agosto de 2010 – 21:32 hs

    a velhinha ta mentecapta kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  11. ALEMÃO
    quarta-feira, 11 de agosto de 2010 – 10:15 hs

    Engraçado, os idiotas de plantão se esquecem que quando FHC governou o Pais estava saindo de uma baita inflação, recessão, pib estacionado e etc. Se não fossem as medidas tomadas por ele, hoje o Sr. molusco e sua caterva não teriam o que roubar.Em nenhum pais do mundo a economia se ajeita de uma hora para outra e são necessários alguns anos para que a coisa toda engrene. Se analisarmos bem, o Brasil continua tendo uma economia liberal e se o apedeuta mor desta nação não seguisse os caminhos até então traçados pelo governo FHC,hoje não teríamos uma economia saudável. Por isso, dizer que o FHC foi péssimo e o molusco bebado é o melhor presidente que já existiu é muita ignorância. Houveram problemas no governo passado sim, mas tanta roubalheira como se vê agora não. Não se deve negar que a população mais pobre foi atendida, mas tudo isso foi possivel porque lá trás já existiam programas de atenção ao baixa-renda e não eram de um assitencialismo eleitoreiro como é hoje. O que acontece? Dá-se o peixe mas não se ensina a pescar, e porque isso? É só olhar para a campanha eleitoral.

  12. ALEMÃO
    quarta-feira, 11 de agosto de 2010 – 11:58 hs

    Só pra completar o comentário anterior;
    Na campanha de 2002 eu votei no molusco bebado porque achava que estava na hora de mudanças, apesar de nunca ter sido Ptista ou outro puxa-saco qualquer. A situação estava caótica e pensava,como um imbecil, que o molusco podia mudar o panorama. Realmente mudou: desvios, superfaturamentos, aparelhamento do Estado que está na mão dos sindicalistas, a maioria analfabeto como o chefe deles, roubos, desrespeito às leis, etc.. . Hoje me sinto traído, enganado e com cara de bobo. Pt e o apedeuta nunca mais.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*