Alemã Häfele vai instalar fábrica no Paraná | Fábio Campana

Alemã Häfele vai instalar fábrica no Paraná

Clayton Netz, O Estado de S.Paulo

A Häfele, fabricante alemã de ferragens para móveis, vai investir US$ 25 milhões na construção de uma fábrica em Piraquara, na região metropolitana de Curitiba, com inauguração prevista para 2011. Dona de um faturamento mundial de 1 bilhão, a Häfele espera uma receita de R$ 60 milhões em 2010 com a operação de sua subsidiária brasileira, chegando a R$ 100 milhões em cinco anos. Presente no País desde 1998 com a importação de seus produtos, a Häfele quer, com a fábrica, diminuir o impacto do câmbio em suas operações. De seu portfólio de 60 mil itens, cerca de 500, especialmente dobradiças e conectores, serão produzidos no País.

Essa será a primeira unidade produtiva da Häfele instalada fora da Europa – a empresa tem outras cinco fábricas, quatro delas na Alemanha e uma na Hungria. A fábrica brasileira, além de atender ao mercado local, deve exportar para os países do Mercosul. “Estamos baseados no sudoeste alemão, mesma região da Bosch e da Porsche, que é um berço de empresas internacionalizadas”, afirma Sibylle Thierer, presidente mundial da Häfele (foto). “Escolhemos o Brasil porque o mercado de construção do País não para de crescer.”

Sibylle veio ao Brasil na semana passada para acertar os detalhes da nova fábrica e inaugurar o primeiro show room brasileiro da Häfele em São Paulo, batizado de Design Studio, que custou R$ 5 milhões. “A ideia é mostrar a funcionalidade de nossos produtos a arquitetos, consumidores e indústria”, diz Sibylle. A Häfele fornece seus produtos para uma extensa lista de clientes do ramo moveleiro, que inclui nomes como a Dell Ano, Todeschini, Etna, Kitchens, entre outros. A inauguração do show room conclui a primeira parte do plano de expansão da empresa, que começou com a ampliação de seu centro de distribuição, localizado em Piraquara. No total, o orçamento da empresa para investimentos no Brasil neste ano é de R$ 40 milhões.

Descendente dos fundadores da Häfele, criada em 1923, Sibylle foi preparada desde cedo para trabalhar na empresa familiar: estudou marcenaria por cinco anos e depois se formou em pedagogia. Ao ingressar na Häfele, sua primeira tarefa foi ensinar aos funcionários da subsidiária americana o estilo de funcionamento do negócio da família.

Desde que assumiu a presidência da Häfele, em 2003, Sybylle adotou a estratégia de promover a marca, cujas ferragens foram usadas, por exemplo, na Ópera de Sidney e na suntuosa casa de Bill Gates, o bilionário fundador da Microsoft, por meio dos show rooms. Sob sua gestão, a Häfele montou esse tipo de loja em várias cidades, como Zurich e Nova York. Ainda em 2010 deve ser inaugurado mais um Design Studio em Curitiba e, no ano que vem, no Rio de Janeiro. “Todas essas cidades têm um grande potencial consumidor”, afirma Sibylle.

Segundo ela, a cultura da Häfele tem como base uma visão de longo prazo, o que se aplica também a seus futuros negócios no Brasil. Para comprovar, Sybelle lembra que a Häfele teve apenas quatro presidentes desde sua fundação, há nove décadas. “Estamos investindo de olho tanto na demanda atual quanto na que o País deverá ter daqui a 10 ou 15 anos”, afirma.


6 comentários

  1. Doutorado
    quarta-feira, 4 de agosto de 2010 – 11:50 hs

    Uma pergunta, pq as grandes empresas q o Paraná “trás”, so se instalam na região de Curitiba. Acho um absurdo, Tá na hora de voltarmos os olhos para as outras regioes. Senao sempre vamos ter o famoso cargo de “Governador de Curitiba”.
    Maringá, Pvaí, Cianorte, Umuarama, Cpo Mourão, Londrina, Arapongas, Apucarana, Cascavel, Toledo o que estas cidades tem a menos que Piraquara??? Todas estas citadas a cima teem aeroportos pequenos e ate em Mgá e Lda os aeroportos são grandes e de carga inclusive. Portanto vamos mudar esse jeito Curitibano de Governar. Paraná tem 399 cidades e não apenas meia dúzia q circunda Curitiba.
    Abcs

  2. Jacarezinho
    quarta-feira, 4 de agosto de 2010 – 12:09 hs

    Seja bem-vinda. Aquele, do risco, não apita mais nada..

  3. Marcelo
    quarta-feira, 4 de agosto de 2010 – 12:10 hs

    Quero ver se vao conseguir as liberaçoes ambientais,,, pago para ver,,, pois piraquara nao pode nunca abrigar uma empresa… e as poucas que tinham nao conseguem ampliar por falta de licenças ambientais estaduais,,,, vamos ver!!!!!!

  4. Marcos Pop
    quarta-feira, 4 de agosto de 2010 – 12:11 hs

    Viu o prefeito anunciou apoio a Beto Richa e já deu sorte. Piraquara vai crescer e se modernizar muito com Beto Richa no governo.

  5. Ruth
    quarta-feira, 4 de agosto de 2010 – 13:05 hs

    Em Piraquara vai ser engraçado.
    Vão roubar até a pedra fundamental.

  6. informando!
    quarta-feira, 4 de agosto de 2010 – 13:59 hs

    A Hafele já esta instalada em Piraquara a mais de um ano,apenas operando com o sistema de distribuição a vinda deles não é devido a Beto ou algum outro pólitico e sim pela facilidade de Logistica para os Países do Mercosul , mas cabe a esta empresa resolver um grande problema seus produtos embora tenham um boa qualidade possuem custo muito elevado para o setor de manufaturação de móbiliario.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*