Osmar Dias perde as estribeiras e ataca Beto | Fábio Campana

Osmar Dias perde as estribeiras e ataca Beto

Na inauguração do comitê dos trabalhadores, Osmar Dias não se aguentou e aproveitou o clima e a platéia para investir contra Beto Richa, contrariando afirmações anteriores de que manteria o “alto nível” do debate.

— Ele (Beto) traiu o Paraná quando votou pela privatização do Banestado, deixou pedagiar as rodovias e tentou vender a Copel, atirou o agora timoneiro do proletariado.

Seria sinal de TPP, ou tensão pré pesquisa?


8 comentários

  1. OSSOBUCO
    quinta-feira, 22 de julho de 2010 – 10:15 hs

    Josezito, o Lula fez concessões das estradas, porém nenhuma delas tem os preços abusivos do Lerner e do Serra. O modelo de concessão é o que importa, os Demo-Tucanos são imbatíveis no quesito preços exorbitantes!

  2. OSSOBUCO
    quinta-feira, 22 de julho de 2010 – 10:17 hs

    Josezito, lembre que o Lula comprou a Nossa Caixa que o governo do Serra pôs à venda! Não deixou que ela fosse privatizada!

  3. OSSOBUCO
    quinta-feira, 22 de julho de 2010 – 11:36 hs

    Diferenças e mais diferenças:

    ** Lula não privatizou nenhuma empresa estatal e, ao contrário, criou dez novas estatais, como a Empresa de Pesquisa Ferroviária (EPF), o Banco Popular do Brasil, a Empresa de Planejamento Energético (EPE), a Empresa Brasil de Comunicação (EBC), a Hemobras, que fabrica hemoderivados, e o Centro Nacional de Tecnologia Eletrônica Avançada (Ceitec). FHC privatizou joias da coroa como a Vale do Rio Doce e Empresas de Telecomunicação do grupo Telebrás como Embratel, Telesp, Telemig, Telerg, Telepar, Telegoiás, Telems, Telemat, Telest, Telebahia, Telergipe, Teleceará, Telepará, Telpa, Telpe, Telern, Telma, Teleron, Teleamapá Telamazon, Telepisa, Teleacre, Telaima, Telebrasília, Telasa. FHC privatizou empresas como Light (vendida ao grupo francês e americano EDF/AES), Eletropaulo (vendida para a empresa americana AES), Petroquímica União S.A… a verdade é que a lista é longa. A maioria das empresas estatais foi vendida a grupos internacionais: espanhol, italiano, mexicano. Em 2002, sob FHC, o Brasil conseguiu reduzir o número de estatais a meros 108 e, em 2010, sob Lula, o país passou a dispor de 118.

    ** Lula tem sensibilidade social, FHC tem sensibilidade econômica. Lula criou o Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social. FHC criou o Conselho Nacional de Desestatização.

    ** Lula brilha em cima de caminhões, dispõe de apenas três escassos diplomas – o conferido em sua juventude pelo Senai e os dois de presidente da República, outorgados pelo Tribunal Superior Eleitoral. FHC brilha na academia, é festejado como o “Príncipe da Sociologia Brasileira”, é autor de diversos livros publicados em diversos idiomas.

    ** Lula viu o risco Brasil despencar para 200 pontos enquanto nos anos FHC o risco Brasil alcançou o recorde de 2.700 pontos. Lula pagou a dívida e ainda emprestou módicos US$ 10 bi ao FMI para socorrer a economia da Grécia. FHC não mexeu na dívida externa brasileira.

    ** Lula elevou o salário mínimo a US$ 210, FHC deixou o salário mínimo no último ano de seu governo em exatos US$ 78. O dólar no governo Lula baixou a R$ 1,78 enquanto no governo FHC alcançou R$ 2,79.

    ** Lula reconstruiu a indústria naval brasileira. FHC em seus oito anos de mandato não tratou do assunto. Lula criou dez novas universidades federais, FHC não criou uma sequer. Lula criou 214 Escolas Técnicas Federais, FHC passou em branco.

    ** No governo Lula, os valores e reservas do Tesouro Nacional alcançaram a cifra dos 160 bilhões de dólares positivos, no governo FHC este saldo era negativo em exatos 185 bilhões de dólares negativos. Lula deixará em andamento a construção de três estradas de ferro, FHC não deixou nenhuma.

    ** Ao assumir, Lula encontrou 80% das estradas rodoviárias em estado precário, ao deixar o governo saberá que 70% destas foram recuperadas. Sob FHC a indústria automobilística estava em baixa de 20%, sob Lula esta indústria verifica alta na casa dos 30%, estando o Brasil atualmente ocupando a 4ª posição mundial de maior fabricante de veículos do mundo.

    ** Nos anos Lula verificou-se acentuada mobilidade social: 23 milhões de brasileiros saíram da linha de pobreza. Nos anos FHC esse número chegou a 2 milhões de pessoas dando adeus à pobreza. Nos anos Lula foram criados 11 milhões de empregos. Nos anos FHC foram 780 mil empregos.

    ** Em dezembro de 2002 o Brasil era um país sem crédito no mercado internacional. Desde o primeiro mandato de Lula o Brasil conquistou o cobiçado investment grade. No período FHC o Brasil sofreu os efeitos de 4 arrasadoras crises internacionais. No período Lula, até mesmo a chamada “mãe de todas as crises”, aquela de setembro de 2008, comparada apenas à Grande Depressão Econômica de 1929, graças às reservas financeiras acumuladas pelo governo chegou aqui como “marolinha”. Para outros países, ainda em fase de penosa recuperação, continua surtindo efeitos de tsunami.

  4. alessandra carina tomaz andrad
    quinta-feira, 22 de julho de 2010 – 13:28 hs

    O governo de FHC deixou o Brasil com a casa arrumada tanto que o presidente Lula pode governar confortavélmente edeu continuidade há muitos programas do governo FHC inclusive na Economia e também em programas socias como as bosas assistências….

  5. Sergio Rodrigues
    quinta-feira, 22 de julho de 2010 – 15:21 hs

    Osmar Dias fazendo aliança com PT que se alia com Sarney,Collor,temer….. Será que é isso que queremos para o Paraná? Aqui é terra de gente que trabalha,ninguem se vende por cesta básica não , fora essa gente.

  6. OSSOBUCO
    quinta-feira, 22 de julho de 2010 – 20:28 hs

    O FHC deixou o governo arrumado? ahahahah
    Quebrou o Brasil 3 vezes e foi pedir penico para o FMI.
    FHC é sinônimo de estagflação.

  7. OSSOBUCO
    quinta-feira, 22 de julho de 2010 – 20:29 hs

    cara Alessandra,
    O palanque do Serra foi montado com gente que ‘prima pelo cuidado com a coisa pública, verdadeiros baluartes da defesa da ética’: Roriz, Maluf, Quércia, Roberto Jefferson, Arthur ‘réu confesso’ Virgílio, Yeda Crusius, Arruda (o ex-vice preferido do Serra), Paulo Octávio, Leonardo Prudente, Efraim Moraes, Cássio Taniguchi, Rodrigo ‘mensalão do DF’ Maia, Leonel Pavan e outras ‘Boas companhias’ estão com Serra . Pois é, em matéria de ‘arautos da moralidade’, o palanque do Serra é imbatível!

  8. quinta-feira, 22 de julho de 2010 – 23:36 hs

    Embora a elite o odeie, roberto requião foi o mlehor governador que o paraná teve após a redemocratização. Quais projetos sociais fizeram lerner e beto quando governo? Quem criou siate, panela cheia, patrulha rural, estatuto da microempresa, torca de impsotos por postos de trablaho, tiropu os fiscais da receita estadual de dentor das micro empresas, morqlizou o órgão. Tem, ele requião, muitos defeitos, mas no campo social o carqa foi bom e isto ninguem pode negar. E o legado lerner-rixa, o que deixou pro paraná, pedágios, sem banco oficial, construçõe sonacabadas como portal da foz, em foz do iguaçu, terceirizações descabidas e sem fiscalização, esncandalo do banestado, da ferroeste, até um secretário morreu de forma inexplicada. Quem quer isto de votla ao estado do paraná. Só quem se aproveita das benesses e pouco se lixa pro povão.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*