Prorrogar contrato do pedágio para baixar tarifa não é solução, diz Rusch | Fábio Campana

Prorrogar contrato do pedágio para baixar tarifa não é solução, diz Rusch

O líder da Oposição na Assembleia, deputado Élio Rusch (DEM), declarou nesta segunda-feira (03) que a intenção do Governo do Estado de prorrogar o contrato do pedágio com as concessionárias por mais 25 anos visando uma redução de 30% nas tarifas não será benéfica para os usuários.

“Essa negociação não está voltada aos interesses da coletividade. Beneficia a sociedade com a redução do pedágio, mas em contrapartida terá que estender o contrato por mais vinte e cinco anos, quando sabemos que dentro de alguns anos o contrato com as concessionárias irá se encerrar e as rodovias retornarão sem ônus para o Estado”.

Rusch lembrou que quando as rodovias foram pedagiadas, elas estavam em péssimo estado de conservação.

“As concessionárias tiveram que refazer as rodovias. A partir do momento que o contrato se encerrar e as rodovias retornarem ao Estado, todos os investimentos realizados nessas rodovias permanecerão. Caberá à administração estadual promover a manutenção dos trechos. Se for o caso, poderá ser feita uma nova licitação com outro modelo e com tarifas mais baratas, mas prorrogar por vinte e cinco anos é inviável nesse momento em que o término do contrato se aproxima”.


34 comentários

  1. Jorge
    segunda-feira, 3 de maio de 2010 – 21:22 hs

    Tava na cara. Vão reduzir 30% por sete anos e vão ganhar mais vinte e cinco anos. Mais um assalto no bolso do povão . Por outro lado a contribuição pra campanha deverá ser gorda, né Pessutao.

  2. Marcio
    segunda-feira, 3 de maio de 2010 – 21:33 hs

    Essa conta não ta batendo. As concessionárias só tem mais 7 anos de concessão das rodovias . Como é que querem dar só 30% de desconto pra ficarem mais vinte e cinco anos. Alguém vai levar um por fora nessa.

  3. LUIS GRINGO
    segunda-feira, 3 de maio de 2010 – 21:36 hs

    Como pode um cara desses que votou a favor do pedagio na epoca do Lerner vir falar alguma coisa.
    Se hoje o povo paga e caro e graças a ele e os cumplices do Lerner da epoca.

  4. VLemainski-Cascavel-PR
    segunda-feira, 3 de maio de 2010 – 21:37 hs

    Esse governo não tem autoridade moral para negociar contrato de concessão. Os usuários, ao longo dos anos, sentiram na pele esse estelionato político que se tornou uma verdadeira “ação entre amigos”.
    Se outras empresas administradoras de pedágio em rodovias federais sobrevivem com cerca de 20% dos preços cobrados nos pedágios do Paraná, algo está errado por aqui. Fomos tapeados.

  5. TUKU NARE
    segunda-feira, 3 de maio de 2010 – 22:02 hs

    Uma pergunta boba, o povo que saber, quem estar por traz dos pedagios, quis
    sao os politicos envolvidos como concessionarios, pois em Sao Paulo, tem ate
    filho do Mario Covas.

  6. TUKU NARE
    segunda-feira, 3 de maio de 2010 – 22:03 hs

    concordo com a preocupaçao do Rusch.

  7. Polêmico
    segunda-feira, 3 de maio de 2010 – 22:16 hs

    Concordo com o Deputado.
    Eu também sou contra a prorogação do Contrato nestes termos, eu so concordaria com a prorogação do contrato se as tarifas baixassem 70% do valor de hoje e mesmo assim somente após a duplicação de todas as rodovias serem feitas pelas concessionárias e sem nenhum centavo de verba do governo.

  8. CELIO RIBEIRO
    segunda-feira, 3 de maio de 2010 – 22:36 hs

    BOA ELIO, É ASSIM MESMO.NAO SE NEGOCIA PRORROGAÇÃO DE CONTRATOS, É INACEITAVEL, É NEGOCIATA DE FIM DE GOVERNO, NAO PODEREMOS JAMAIS ACEITAR ISSO, SERA MAIS PREJUDICIAL AO POVO DO PARANÁ QUE A IMPLANTAÇÃO DO PEDAGIO. QUEREMOS SIM PEDAGIO MAIS BARATO, MAS SEM ELASTECIMENTO CONTRATUAL.

  9. CHICÃO
    segunda-feira, 3 de maio de 2010 – 23:09 hs

    ISSO MESMO! FALTAM 7 ANOS PARA ACABAR ESSA VERGONHEIRA. E SE FORMOS PACIENTES DENTRO DE 2 A 3 ANOS AS CONCESSIONARIAS VAO FAZER QUALQUER NEGOCIO PRA NÃO PERDEREM ESSA BOQUINHA. O TEMPO CORRE CONTRA ELES, MAIS DO QUE NUNCA. AGORA É SO SABER ESPERAR.

  10. hipocrita
    segunda-feira, 3 de maio de 2010 – 23:39 hs

    Esse deputado eh um tremendo hipocrita! Incrivel a capacidade de mudar de opiniao sobre um tema… Naum eh a toa que a assembleia esta desse jeito…

    O cara ajuda a criar o pedagio, defende em plenario, justifica o valor abusivo…

    Depois, vem me dizer q abaixar o pedagio eh ruim… Q temos que esperar mais 7 anos… q a rodovia volta sem onus….

    Volta pra que, “nobre” Deputado? Pra voce votar a a favor de uma nova concessao absurda, igual essa q voce ajudou a criar…

    Pense bem “nobre” Deputado…7 anos ainda eh muito tempo… e do jeito q a coisa anda na assembleia… eh provavel que vc naum esteja mais la para ganhar uns troquinhos das empreiteiras

  11. terça-feira, 4 de maio de 2010 – 1:36 hs

    Está certo…dessa forma as concessionarias jamais deixarão de receber as fortunas que estão embolsando e nós ficamos novamente subservientes aos preços abusivos. Digam NÃO a essa proposta justamente em momento de Campanha Eleitoral e como já estamos cansados de saber, uma torneirinha de dinheiro irá se abrir para os candidatos do PMDB..para a campanha….

  12. anônimo
    terça-feira, 4 de maio de 2010 – 3:31 hs

    Taí um bom teste para o Pessuti. Esta é a hora de vc provar a que veio. Prorrogar o Pedágio é suícidio Político e traição das maiores ao povo Paranaense. E se a coisa evoluir, vamos ter que protestar tal como fizemos quando Lerner quase Privatizou a COPEL. Mobilização total contra essa idéia de girico, onde já se viu, prorrogar por mais 25 anos e Pedágio é dar uma de Lerner e nenhum Paranaense vai te esquecer Pessuti. Cabeça não serve apenas para separar as orelhas. Cuidado Pessuti, seja inteligente. Não aceitamos mais traição de governantes.

  13. terça-feira, 4 de maio de 2010 – 6:26 hs

    se isto acontecer, será um crime contra o povo do Paraná.

    porque então antes de tomarem esta decisão, que realizem uma consulta ao povo paranaense.

    com toda certeza o povo não irá concordar com isso, queremos sim que este maldito pedágio acabe de uma vez, para ai então na mãos do povo paranaense, ele tenha um preço justo, e não tão explorativo como é.

  14. terça-feira, 4 de maio de 2010 – 7:55 hs

    O nobre Deputado está certo, mais o correto mesmo é moralizar primeiro a Assembleia baixando o número de cargos fantasma, Se o Deputado tem uma proposta melhor que a apresentada pelo Governo deve apresenta-la, como um grande legislador o faria.

  15. Centenário
    terça-feira, 4 de maio de 2010 – 8:14 hs

    Este é um acordo que pode ser igual ao que o governo passado fez, entregou de mão beijada toda uma malha viária para os poderosos ganharem rios de dinheiro, e os investimentos que fizeram até o momento não é nem a terça parte do que já foi arrecado do povo do Paraná nas praças de pedágios, deputados fiquem atentos porque é mais um golpe politico e prejudicial ao bolso do povo que é seu eleitor.

  16. Joaquim
    terça-feira, 4 de maio de 2010 – 8:16 hs

    Olha só quem fala.

  17. koba
    terça-feira, 4 de maio de 2010 – 8:46 hs

    O Deputado Élio esta certo, prorrogar o contrato de pedágio é um erro. A sociedade paranaense e os cofres públicos não podem ser lesados mais uma vez.

  18. GIOVANI ANTONIO TELLI
    terça-feira, 4 de maio de 2010 – 8:55 hs

    É correto o pensamento do Élio Rusch. Se está ruim o valor do pedágio agora, fico imaginando como será daqui a poucos anos com a prorrogação, nos moldes em que se encontam os contratos com as concessionárias. Vejo que é mais prudente o nosso nobre governador estudar com mais acuidade o caso. Às vezes é melhor brigar um pouco agora do que trazer prejuízos enormes a sociedade paranaense. Se for mantido os contratos atuais, novamente estará favorecendo apenas aos donos das concessionárias e o povo que pague a conta. Não estamos falando de destituir o pedágio. O que ele tem de ser é não um inibidor do direito do povo de ir e vir como está sendo. Outro fato é que as estradas dos nossos pedágios são razoáveis, não são boas. Pouco foi o que as concessionárias fizeram nesses anos, pois bem me lembro que o Lerner na época antes de entregar as estradas já havia praticamente restaurado tods, entregando de mão beijada para as concessionárias. É claro que houve investimentos por parte destas, mas que já se pagaram nos primeiros anos de cobrança. Quanto ao ressarcimento aos prejuízos tidos com o governo requião, alegados pelas concessionárias, e nos valores que estes estão declarando que levaram, fico imaginando quanto eles ganhavam por dia para alegarem tanto prejuízo. Acho que é motivo suficiente para o Ministério Público e a Receita Federal investigar as concessionárias e os donos das concessionárias. (Documentos utilizados para comprovação dos gastos nas rodovias e para onde está indo todo o dinheiro arrecadado, que creio, não está ficando aqui no Brasil.

  19. Fora pedágio
    terça-feira, 4 de maio de 2010 – 9:05 hs

    É isso mesmo deputado. Cuidado com essa turma que deseja a prorrogação pois o objetivo deles nada mais é que fazer caixa para as eleições. Esse governador ‘traira’ pensa que engana a população com essa negociação que vem fazendo, ou então não passa de uma marionete nas mãos de interesses nada inocentes. Olho vivo nessa turma, deputado, não podemos aguentar esse pedagio por mais 25 anos.

  20. Souza-naves
    terça-feira, 4 de maio de 2010 – 9:19 hs

    Pior coisa q irão fazer, será isso prorrogar o contrato com as empresas de pedágios, já estaria na hora de acabar com isso. Preco abusivo e sem melhorias q valhe o q recebe.

  21. Estatística
    terça-feira, 4 de maio de 2010 – 9:21 hs

    É só o Estado assumir os “penduricalhos” às rodovias principais.

    Quem vai para Paranaguá não paga só pelos, digamos, 100 Km da 277. Paga, também, pela manutenção da Estrada da Graciosa, pelo acesso a Morretes e Antonina, pela manutenção da Alexandra-Matinhos e da outra, 277-Praia de Leste. Quanto custa isso? Os nossos veranistas aceitariam que o DER mantivesse tudo isso?

    A concessionária que cuida do trecho de Castro mantém também uma PR (não lembro o número) até Ventania alem de outros “trechinhos”.

    Os usuários aceitariam de boa vontade que o DER assumisse esses penduricalhos? Acreditariam que o DER os manteria com o mesmo padrão?

    Poderiam, até, negociar a redução do pedágio da BRs e colocar praças nos trechos por elas mantidos. Afinal caminhão que vai para Paranaguá descarregar e carregar dificilmente vai até Matinhos para o motorista tomar um banheco de mar.

    FAÇA UM POLÍTICO TRABALHAR: NÃO O REELEJA (nem deixe pular para outro cargo eletivo).

  22. Marcos Cordeiro
    terça-feira, 4 de maio de 2010 – 9:43 hs

    Isso é demagogia!!!!… há um jogo de interesse, sendo assim nunca vão acabar com o pedagio e nem baixa-lo, pois se isso acontecer, tambem diminui o dinheiro de campanhas!?!?!?

  23. Zangado
    terça-feira, 4 de maio de 2010 – 9:45 hs

    Deputado Rusch, vai fundo, apura então a responsabilidade dos mandantes e agentes públicos pelo passivo judicial do pedágio – hoje mais de 300 milhões – fruto de todas as malversações públicas sobre o tema que vai recair no erário público – dinheirinho suado do povo que não tem saúde, educação e segurança públicas de qualidade e vai pagar esse rombo acasionado no erário.

  24. PEDRÃO DE MARECHAL RONDON
    terça-feira, 4 de maio de 2010 – 9:50 hs

    Olha, o nobre deputado Élio Rusch não tem moral nenhuma em falar sobre a questão do pedágio.Afinal foi a thurma dele que permitiu a privatização das rodovias(do Lerner e companhia).Agora vem querer dar uma de santinho, de moralista……Tua imagem aqui em Rondom anda meio baixa hein.Você é muito falastrão, querendo ser um anjinho agora. Seria interessante então caso o Beto ganhe a eleição, que será da tua thurma, achar uma solução melhor para o pedágio……

  25. Katia
    terça-feira, 4 de maio de 2010 – 9:56 hs

    Se o Pessuti fizer isso, tem que responder por crime de responsabilidade.

    Chega de brincarem com o nosso futuro!!!

    Esse Deputado é bom das análises conjunturais, espero que seja bom de briga também!!!

  26. Luiz Carlos
    terça-feira, 4 de maio de 2010 – 10:01 hs

    Baixar o pedágio é necessário. O pedágio paranaense é alto e com o preço praticado deveriamos ter rodovias duplicadas em toda a sua extesão. Mas, falar em retorno das rodovias ao Estado é falar em buracos, falta de acostamento, falta de sinalização, mais acidentes, vítimas, etc.

  27. Marcos Calonga
    terça-feira, 4 de maio de 2010 – 10:17 hs

    Esse Deputado votou contra o pedágio????
    Quem aprovou o contrato original de 25 anos???

  28. OSSOBUCO
    terça-feira, 4 de maio de 2010 – 10:23 hs

    O DEM ajudou a implantar esses pedágios do Lerner e do FHC e agora fica reclamando, não tem moral nenhuma para criticar depois da lambança que fizeram, ou estão espernado ganhar as eleições com o Beto Richa e , daí sim, negociar com as concessionárias?
    É muita cara de pau!

  29. RIQUINHO
    terça-feira, 4 de maio de 2010 – 10:33 hs

    Não sou fá do Rusch, sou muito amigo do Pessuti mais tenho que concordar com o deputado, nada adianta reduzir o pedagio, ainda mais 30%. e depois dar a concessão por mais 25 anos pra essa mafia cuidar, o que tem que fazer é acabar de uma vez por todas com essa robalheira.

  30. ILDO BALDO
    terça-feira, 4 de maio de 2010 – 11:23 hs

    VERDADEIRO IDIOTA PRIMEIRO FAIS A CAGADA DEPOIS VAI QUERER DAR PALPITE TODOS SABEM QUE ESSES ACORDOS SÂO RUINS PARA O PARANA MAS TINHA QUE SER ESSES SUJEITO A SER OUVIDO FOI ELE E O BETO RICHA QUE ARTICULARAM PARA AS PRIVATIZAÇÔES ACONTECER AGORA VEM FALAR QUE OS ACORDOS SÂO RUINS SERA QUE É PORQUE ELE NÂO VAI LEVAR NEM UM
    SUJEITO PERVERSO

  31. GNR15
    terça-feira, 4 de maio de 2010 – 11:51 hs

    Só não podemos esquecer de cobrar as obras de duplicação que estão atrasadas (paradas) nestes últimos 7 anos, deixar as concessionárias devolver as estradas no estado que estão é um crime, pois elas receberam a tarifa e não entregaram as obras. Antes de devolver a concessão tem que duplicar os trechos que estão com pista simples. Se não acontecer é um roubo pior que do que negociar uma prorrogação.

  32. fortunato
    terça-feira, 4 de maio de 2010 – 12:13 hs

    PRORROGAR CONTRATOS E TIRAR OBRIGAÇÕES DAS CONCESSIONÁRIAS………………………………..
    ISSO FOI O QUE O LERNER JÁ FEZ!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    NEGOCIATA ATRAZ DE NEGOCIATA!!!!!!!!!!
    PARE PESSUTTI, INVENTE UMA NOVA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  33. OSSOBUCO
    terça-feira, 4 de maio de 2010 – 13:52 hs

    Esse deputado é mal intencionado, votou a favor do pedágio do Lerner e FHC, agora não quer negociar, Claro, está apostando que o Beto Richa ganhe para daí negociar com as empreiteiras. Ah, Campana, não censure este email desta vez.

  34. Silvano Andrade
    terça-feira, 4 de maio de 2010 – 15:44 hs

    Dia desses acompanhei aquela tv câmara, e lá estava o tal de rush falando fiado.

    Quem é que tem coragem de votar nestas topeiras???

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*