Polícia Federal indicia Fernando Sarney por evasão de divisas | Fábio Campana

Polícia Federal indicia Fernando Sarney por evasão de divisas

Ano passado, ele já havia sido indiciado por formação de quadrilha, gestão de instituição financeira irregular, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro

Deu no Estado de S.Paulo

A Polícia Federal indiciou nesta sexta-feira, 7, o empresário Fernando Sarney, filho do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), pelo crime de evasão de divisas. Ano passado, ele já havia sido indiciado por formação de quadrilha, gestão de instituição financeira irregular, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro.

O novo indiciamento se deve à descoberta, noticiada em julho de 2009 pelo Estado, de que Fernando Sarney enviara US$ 1 milhão para um banco em Qindao, na China. A remessa, não declarada à Receita Federal, teve como destino a conta da empresa Prestige Cycle Parts & Accessories Limited, que pelo nome, em inglês, seria uma empresa de peças e acessórios de bicicletas.

Antes de chegar à China, o dinheiro transitou por bancos de Nova York. A autorização para a transferência dos dólares para Qindao foi feita pelo próprio Fernando Sarney, cuja assinatura aparece num dos documentos obtidos pela PF. O Estado apurou que a Prestige existe, de fato, na China. A suspeita é de que a remessa tenha servido para compensar outra transação financeira internacional realizada por Fernando Sarney, numa operação conhecida como dólar-cabo. Além da conexão chinesa, a investigação descobriu indícios da existência de contas em paraísos fiscais do Caribe e da Europa.

A PF identificou a remessa para a China durante uma investigação sobre movimentações financeiras suspeitas de empresas da família Sarney. Filho mais velho do presidente do Senado, o empresário Fernando Sarney é o responsável pela administração dos negócios do clã. Fernando Sarney foi indiciado por evasão de divisas após prestar depoimento, em São Luís, ao delegado Márcio Adriano Anselmo, encarregado do caso. Os indiciamentos anteriores ocorreram em julho do ano passado.

Há cinco meses, o governo da Suíça localizou e bloqueou preventivamente uma conta do empresário no País. O governo brasileiro terá de enviar, em breve, documentos para as autoridades suíças caso queira que o bloqueio seja mantido. Os papéis, cuja tramitação passa pelo Departamento de Recuperação de Ativos (DRCI) do Ministério da Justiça, devem incluir indícios de que o dinheiro pode ter origem em supostos crimes cometidos pelo empresário no Brasil. O DRCI é subordinado à Secretaria Nacional de Justiça (SNJ), comandada por Romeu Tuma Júnior.

O bloqueio foi feito após as autoridades suíças detectarem transferências suspeitas para contas de uma offshore (empresa sediada em paraíso fiscal) em Liechtenstein. As transferências foram realizadas meses depois que a Suíça começou a controlar com mais rigidez as transações em seu sistema bancário, que até então fazia do país um dos mais eficientes paraísos fiscais do planeta.

A investigação sobre os negócios da família Sarney se desdobrou em cinco inquéritos que, além dos crimes pelos quais Fernando já foi indiciado, apuram indícios de corrupção em órgãos do governo federal controlados por apadrinhados políticos de José Sarney. Dois desses inquéritos já estão perto da conclusão e o Ministério Público Federal deverá decidir em breve se denuncia ou não Fernando Sarney à Justiça.

Em julho de 2009, a pedido de Fernando Sarney, o Tribunal de Justiça do Distrito Federal proibiu o Estado de publicar informações sobre a operação que originou os indiciamentos. No final do ano, quando já havia amainado a crise que quase derrubou o pai dele da presidência do Senado Federal, o empresário desistiu da ação. O Estado não concordou com a desistência por preferir que o mérito do processo seja julgado – e que a Justiça, finalmente, se manifeste pela ilegalidade da censura que hoje completa dura 281 dias.


8 comentários

  1. Borduna
    sábado, 8 de maio de 2010 – 7:02 hs

    É óbvio que está a serviço da família e priciplçamente do chefe da quadrilha, o presidente do senado. E a sociedade brasileira faz o que? Nada. Nas próximas eleições novamente Sarney Senador pelo Amapá, e vamos em frente…Isso não é importante. Importante é a Copa e o Carnaval. Eta Brasiuuuuuuuuuuuuuu.

  2. PÉZÃO DE AMPÉRE
    sábado, 8 de maio de 2010 – 9:04 hs

    Olha, se sobrar uns trocvos, podes colocar na minha conta, que tá negativa…….mas eu não sou da thurma dele, nem do maranhão. Sed gritar pega ladrão, não fica o meu irmão………Tadinho dele, diz pro LULA arrumar a Bolsa Famnília pra ele……….me preocupo muito com isso……..vai pentear macaco…….um dia , creio que o povo do Maranhão acorde e faça uma limpeza dessa corja dos SARNEY.

  3. paulo
    sábado, 8 de maio de 2010 – 10:14 hs

    OS FERNANDOS, NO BRASIL, RARAMENTE SÃO PUNIDOS….
    FHC, FERNANDO RIBAS CARLI FILHO, FERNANDO SARNEY…
    SÓ O BEIRA-MAR QUE NÃO SOUBE SE ALIAR CORRETAMENTE, É QUE DANÇOU…

  4. salete cesconeto de arruda
    sábado, 8 de maio de 2010 – 11:24 hs

    Conseguem pegar RAPOSA GRANDE ou filhos – que já habitavam os GOVERNOS há décadas – só agora?!
    Dá-lhe PT de novo que pega o RESTO DAS RAPOSAS.
    Ainda mais que o PT foi o unico partido passado a limpo. Como disse o Ricardo do Balaio – cruelmente – pela IMPRENSA que se acha GRANDE.
    O POVO SABE DISSO!

  5. PORRETE DE LAPACHO
    sábado, 8 de maio de 2010 – 12:00 hs

    FHC FOI PUNIDO DE QUE??? SEU PAULO?/

    NINGUEM VIU ELE FAZER CAMPANHA P/ SERRA QUANDO ELE ERA PRESIDENTE, FOI MUITO HONRADO DURANTE A CAMPANHA, E NAO UM DESCARADO E MALANDRO COMO LULA ESTA FAZENDO AGORA. PREFIRO O BEIRA MAR AO LULA E SUA QUADRILHEIRA.

  6. Parreiras Rodrigues
    sábado, 8 de maio de 2010 – 18:05 hs

    Salete: Por favor, comente sobre a situação financeira do neto do Brasil.

  7. Dieter
    sábado, 8 de maio de 2010 – 21:32 hs

    Pt passado a limpo? Imagine se não tivesse. Tá infestado de sequestradora, mentiroso, cachaceiro,inutil, corruptores e corruptos, etc.
    Por favor salete, se manca, será que a cegueira é tão acentuada?

  8. Austragésilo
    sábado, 8 de maio de 2010 – 23:57 hs

    Essa família é da pesada, hein?!
    Não tem mutreta no país que não apareça alguém dessa árvore genealógica ramificada…
    Estão no poder, no Maranhão, a cinqüenta anos e o povão continua num miserê de dar dó!
    Lá a ordem é: venha ao meu reino. O resto, é o resto… Povo lá tem grande importância em dia de eleição. Lamentável.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*