MP solta nota rebatendo acusações da Assembleia | Fábio Campana

MP solta nota rebatendo acusações da Assembleia

Nota oficial:

A propósito da diligência realizada no último sábado (8) nas dependências da Assembleia Legislativa do Estado do Paraná, o Ministério Público do Paraná presta os seguintes esclarecimentos:

Como é de conhecimento geral, o Ministério Público do Paraná instaurou procedimentos investigatórios para apurar as irregularidades funcionais e outras práticas administrativas que, em tese, configurariam atos de improbidade e ilícitos penais, envolvendo agentes públicos da Assembleia Legislativa, principalmente ligados à sua Diretoria Geral.

Diante das informações incompletas fornecidas e da tentativa concreta de dificultar o acesso do Ministério Público aos documentos imprescindíveis para o bom cumprimento de sua missão constitucional, obteve-se por parte do Poder Judiciário o atendimento a pleitos de providências cautelares, aí incluída busca e apreensão do material necessário ao objetivo de instruir os procedimentos instaurados.

Portanto, a presença de Procuradores, Promotores de Justiça e servidores nas dependências da Assembleia Legislativa na manhã do dia 8 não só ocorreu com a devida autorização judicial, como toda a diligência foi acompanhada por servidores do Legislativo, em especial seus diretores Geral, Administrativo, Financeiro, de Pessoal e pelo coordenador da gráfica.

Assinale-se, por sua importância, que tudo foi direcionado tendo por foco as condutas de servidores e departamentos administrativos, ou seja, não houve nesta oportunidade qualquer ingerência relativamente aos Parlamentares, uma vez que a ordem judicial emanou de Magistrado de primeira instância.

Ressalte-se ainda que os documentos e equipamentos apreendidos serão não só restituídos com a presteza possível, tão logo examinados e periciados, como também o necessário sigilo dos dados será devidamente preservado.

O Ministério Público reafirma seu profundo respeito às relações institucionais e à crença de que, no trato jurídico e democrático, serão preservadas as prerrogativas e postulados republicanos, no âmbito dos quais o Parlamento representa o Poder de equilíbrio maiúsculo à convivência e sustentação do aparato estatal.

Finalizando, é preciso lembrar que o Ministério Público, por imposição constitucional (artigo 127) tem por missão a defesa da ordem jurídica, do regime democrático e dos interesses sociais e individuais indisponíveis. Nesse contexto, as ações do Ministério Público hão de convergir para os melhores anseios de um Parlamento forte, digno, receptáculo maior das esperanças da sociedade paranaense.

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PARANÁ


45 comentários

  1. eumesmo003
    segunda-feira, 10 de maio de 2010 – 18:25 hs

    MP , APOIADOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

  2. Pedro Vigário Neto
    segunda-feira, 10 de maio de 2010 – 18:27 hs

    – PARABÉNS ao Ministério Público do Paraná. Continuem assim. Precisamos de bons exemplos neste país.Aqui é o sul do país. Aqui é o Paraná.

    – O mínimo que este presidente da Assembléia do Paraná tinha que fazer era sair urgentemente por livre arbítrio e só voltar depois do final das investigações (isto é, se fosse inocentado. Corto meu saco);

    – E o resto dos deputados estaduais estão quietos por qual razão ? Quem cala consente ? Todo mundo com o rabo preso ?

    – Cadê o CRA ? Sou administrador e quero ver quem me representa mostrar a sua posição claramente. Além da OAB não tenho visto ninguém se manifestar. Cadê o CRC, CRM, etc. Quem cala consente, também neste caso ?

    Abraço.

  3. observando
    segunda-feira, 10 de maio de 2010 – 18:33 hs

    Não tem que dar satisfações aos de sempre.
    Parabéns! Só lamentamos que o diário seja particular, sem sequencia. A punição seria geral.
    Pela renovação…

  4. Observador
    segunda-feira, 10 de maio de 2010 – 18:45 hs

    Totalmente desrespeitosa a decisão do MP, não está apoiado. Desrespeitou a liminar concedida pelo Desembargador. Conseguiu ordem judicial através de juiz (juiz com letra minuscula mesmo) de plantão, ainda por cima, substituto. MP adora show. Reclamam do vazamento de informação, quem vazou então pra RPC?

  5. Zerohora
    segunda-feira, 10 de maio de 2010 – 18:45 hs

    Com pilantras é assim o procedimento. Todo o rigor da Lei.

  6. j.k.lott
    segunda-feira, 10 de maio de 2010 – 18:50 hs

    Quando é que vão enlatar o Palmito…

  7. bombeiro
    segunda-feira, 10 de maio de 2010 – 19:10 hs

    E os deputados ainda tem a cara de pau de reclamar!!!!!!!!!!

  8. iran
    segunda-feira, 10 de maio de 2010 – 19:17 hs

    Critico o MP por não pedir a prisão provisória de todos os deputados a fim de prestarem depoimentos !!!!!!!!!!!1

  9. odorico paraguassu
    segunda-feira, 10 de maio de 2010 – 19:55 hs

    MP….rejeitadoooooooooooooooooooooooooooooooo

  10. bentevi da silva
    segunda-feira, 10 de maio de 2010 – 19:59 hs

    MP, pau neles, cambada de vadios….

  11. segunda-feira, 10 de maio de 2010 – 20:06 hs

    [2] (RPC) pagou seus funcionários com dinheiro da Assembleia?
    Os “Filhos de Francisco e o tiro no pé do pai já falecido”
    Receitas de valores e “atos secretos” entre RPC e os cofres públicos têm que ser apurados
    E, é claro, com igual vigor como deverão ser apurados os da Assembleia reclamados pela RPC

  12. Jorge
    segunda-feira, 10 de maio de 2010 – 20:23 hs

    Parabens ao MP e ao GAECO, deveriam examinar todos os deputados tambem.

  13. Paula
    segunda-feira, 10 de maio de 2010 – 20:51 hs

    Gostaria de saber por que o Gaeco em pauta é o de Londrina?? Logo da terra do Paulo Bernardo e do Andre Vargas?? Se o Gaeco de Curitiba não serve… então prefiro o de São Paulo.

    Está tudo muito suspeito dos dois lados. Não confio em ninguém, e não acredito em nada!!!!!!

  14. manézinho
    segunda-feira, 10 de maio de 2010 – 21:01 hs

    Parabéns ao MP, a política paranaense é tão atrasada quanto à do Maranhão. A corrupção da alep com certeza condenou muitos paranaenses à morte, pobreza, roubando o futuro de todos nós..

  15. Paranaense
    segunda-feira, 10 de maio de 2010 – 21:03 hs

    Falem para o todo poderoso Nelson Justus mandar para a cadeia os integrantes do Ministério Público e o Juiz que prenderam parte da quadrilha da Assembléia.
    Tem sido assim no Brasil, bandidos soltos e população de bem presa em casa.
    Talvez quando Juízes, Policiais e Promotores forem presos por investigar e colocar na cadeia esses bandidos, a Justiça estará conforme com o pensamento desses deputados corruptos.
    Esse justus ainda vai encontrar alguém de lhe dê um basta, colocando-o na cadeia, acreditamos da Justiça.

  16. justiceiro
    segunda-feira, 10 de maio de 2010 – 21:19 hs

    Diante de tudo o que vinha acontecendo na Assembléia Legislativa, o Sr Nelson Justus, como Presidente da casa não tem nenhuma moral para criticar o Ministério Público. Até parece aquela trágica figura folclórica do marido traído que é o último a saber, ou quem sabe, até sabia…
    E o pior de tudo, os demais deputados que alí estão, como fiscais da coisa pública parecem nada importar sobre o assunto pois nada se manifestam a respeito. Querem apenas se reelegerem.

  17. Marajá
    segunda-feira, 10 de maio de 2010 – 21:22 hs

    Que bom ver que o MP do Paraná começou apurar irregularidades no Estado. Agora sim! Vai faltar cadeia, se estas investigações chegarem a Prefeitura e Câmara Municipal de Curitiba e quem sabe até a Casa Civil do Estado.

  18. SABER VOTAR
    segunda-feira, 10 de maio de 2010 – 21:37 hs

    PARABENS PARA O GAECO……NOTA 10 PARA MINISTERIO PUBLICO….CADEIA NESSA CORJA DE BANDIDOS.

  19. Anônimo
    segunda-feira, 10 de maio de 2010 – 21:43 hs

    Parabéns pela atuação do MP, não pode ser colocada em baixo do tapete essa sujeira.

  20. Lauro
    segunda-feira, 10 de maio de 2010 – 22:29 hs

    O que está em jogo é o dinheiro público, ou seja, verbas para a saúde, educação, segurança pública e demais necessidades da população. Portanto, o mau uso destes recursos requer tolerância zero. Parabéns ao Ministério Público do Paraná que está dando demonstração de fidelidade aos princípios constitucionais.

  21. Olho vivo 2
    segunda-feira, 10 de maio de 2010 – 22:59 hs

    Nao vou entrar no mérito, mais que foi um abuso foi.
    O Judiciario que se comporte, pois o chumbo vai ser trocado.

  22. Alerta
    segunda-feira, 10 de maio de 2010 – 23:02 hs

    VAMOS ESPERAR AS RESPOSTAS AOS REQUERIMENTOS DO DEPUTADO JOCELITO CANTO. QUERO VER ATÉ ONDE O MINISTERIO PUBLICO E O JUDICIARIO SAO SANTOS.

    O BICHO VAI PEGAR. OS PALADINOS TAO COM AS BARBAS DE MOLHO.

  23. Transparente
    segunda-feira, 10 de maio de 2010 – 23:06 hs

    Até parece que o MP e o Poder Judiciário vao responder os questionamentos da Assembleia. Eles nao sao loucos. Vao querer por o deles na reta?
    Se nao responder, é porque tem coisa errada la tambem.
    Se responder, tao fu..,

    Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come!

  24. julio
    segunda-feira, 10 de maio de 2010 – 23:10 hs

    porque só a casa dos pobres pode ser invadida por policiais não vejo nenhuma diferença eles tem um mandato. a alep não é a casa do povo , alguns deputados se sentirão mal com a invasão mas os que não deven adorarão os mais novos de primeiro mandato aprovarão . quantas casas de gente humilde é invadida por policiais e minguen defente eles;

  25. bafão
    terça-feira, 11 de maio de 2010 – 5:24 hs

    Dá-lhe MP !!!! Se não fornecem as informações por bem vai por mal mesmo. Só otário acredita na “transparência” da AL.

  26. Paulo
    terça-feira, 11 de maio de 2010 – 6:29 hs

    O pessoal do Ministério Público é concursado, isto é fato. Mais depois do concurso eles tem algum treinamento para o exercício da função? Não está parecendo que tenham.

  27. Themis
    terça-feira, 11 de maio de 2010 – 7:30 hs

    Quem sabe o MP deveria esperar pelo incêndio da ALEP, como já aconteceu, para depois examinar os arquivos.
    O MP precisa ser apoiado pela população, senão acabará tudo em pizza no TJ.

  28. eumesmo003
    terça-feira, 11 de maio de 2010 – 8:54 hs

    é defenda seu carguinho mesmo odorico.

  29. terça-feira, 11 de maio de 2010 – 9:01 hs

    Parabéns ao ministério público. Ele sim é o receptaculo maior das esperanças da sociedade paranaense contra esta corja de malandros que acham que o dinheiro público é extensão de seus próprios bolsos. O MP com o ato de ir buscar os documentos recusados enche a todos nós de alegria pois mostra que ninguém esta acima da Lei. Cadeia neles.

  30. Leitor atento
    terça-feira, 11 de maio de 2010 – 9:23 hs

    O trabalho do MP não pode ser pautado por empresa de comunicação e mídia, como está acontecendo.

    Por que a ação de sexta teve vazamaneto? Toda Curitiba sabia que haveria operação do sábado!

    O MP deve continuar seu trabalho respeitando a divisão de poderes e o estado de direito.

    O MP deve continuar seu trabalho dentro de seus próprios prazos, sem que uma empresa de jornal e TV ordene quis serão seus passos.

    Se continuar desse jeito, parece que não vai ser resolvido nada.

  31. O democrata
    terça-feira, 11 de maio de 2010 – 9:25 hs

    Olá pessoal,dia 11 de junho começa a Copa do Mundo,prestem atenção que tudo após esta data vai ser esquecido pela eleitores do Meu Paraná.

  32. O democrata
    terça-feira, 11 de maio de 2010 – 9:26 hs

    Obs. digo “pelos eleitores”

  33. Massa
    terça-feira, 11 de maio de 2010 – 9:50 hs

    A massa ignara só terá consciência do ocorrido quando tiverem suas casas “visitadas” sob pretextos falsos e verdades absolutas e que não resistem ao menor exame jurídico-constitucional.Holofotes senhores, acendam os holofotes!

  34. Austragésilo Penaforte
    terça-feira, 11 de maio de 2010 – 10:08 hs

    A nota do Ministério Público mostrou com clareza que os senhores dirigentes daquela Casa de Leis não estavam facilitando o trabalho de investigação necessário para por fim aos abusos, desmandos e corrupção na Assembléia.

    Agora fica a pergunta: o presidente Nelson Justus tem falado que não mede esforços no sentido de colaborar com o MP (1);

    Depois, fez aquele pronunciamento na Assembléia, ontem, falando de abuso de poder e desmandos por parte do MP, infringindo direitos constitucionais e etc (2);

    O pronunciamento de Nelson Justus não convenceu a sociedade que já está cansada dessa caricatura que se transformou o comportamento do parlamentar.

    Pela nota do MP, fica claro que a direção da Casa não estava contribuindo com a desenvoltura necessária, indispensável e ética em se tratando de servidores públicos. Por isso, o juiz autorizou a vasculha.

    Enquanto isso, às mascaras continuam caindo. Haja máscaras!

  35. paulo
    terça-feira, 11 de maio de 2010 – 10:08 hs

    por que nao falam nada do Rossoni, Hermas Brandao, Pessutao,Anibelli e Nereu Moura. todos foram da mesa diretora durante esses 10 anos. Culpados ou inocentes?

  36. duda
    terça-feira, 11 de maio de 2010 – 10:11 hs

    Qualquer mosca boba sabe quem é o “reizinho” da tribo dos safados da ALEP. Por que não enquadram logo esse nanico criado nas mordomias da vida pública? Me respondam, por favor!
    Tá certo que o Palmiteiro não é grande coisa, assim como os demais deputados. Mas existe o epicentro da corrupção.

  37. TO LIGADO!
    terça-feira, 11 de maio de 2010 – 10:36 hs

    Me admiro o Presidente da Assembléia afirmar que o MP não respeitou a casa e que lembra de 64. Ora Deputado, em que momento voce respeitou o povo e se fosse 64 o senhor estaria em algum porão. Pois naquela época bandidos assim estariam presos. Corja.Fora, que o povo se lembre disso nas eleições. Nunca vi tamanha matilha de lobos.

  38. Do Interior
    terça-feira, 11 de maio de 2010 – 11:09 hs

    Parabéns MP e GAECO. Por mim, poderiam entrar na ALEP, prender os chefões e fechar a “CASA DE DESVIOS” ou ‘CASA DO TERROR’, digo, casa de leis (lei minúsculo mesmo)…

  39. Calunga
    terça-feira, 11 de maio de 2010 – 11:45 hs

    Esse Ministério Público gosta mesmo é do holofote.

  40. terça-feira, 11 de maio de 2010 – 13:29 hs

    MARIONETES???
    Como advogado, por atuar tantos anos como Defensor Publico e conhecer o importantíssimo trabalho do Ministério Público, como agente do Direito e apaixonado pela minha profissão, como pai, educador e cidadão, ESTOU ENVERGONHADO com modus operandi do MP. Assim como também envergonhei-me com a corrupção na AL do meu Estado! Está tudo errado! O MP está abrindo um perigoso precedente… Onde é que nos vamos parar?

  41. Estatística
    terça-feira, 11 de maio de 2010 – 13:41 hs

    Da nota: “Nesse contexto, as ações do Ministério Público hão de convergir para os melhores anseios de um Parlamento forte, digno, receptáculo maior das esperanças da sociedade paranaense.”

    Do dicionário Michaelis – UOL:

    re.cep.tá.cu.lo
    s. m. 1. Lugar onde se recebe e guarda alguma coisa; recipiente. 2. Abrigo, esconderijo, refúgio. 3. Arquit. Tanque aonde vão juntar-se as águas que vêm de diferentes pontos. 4. Bot. Porção dilatada do pedúnculo, onde se inserem os vários verticilos.

    Para a ALEP vale a 2?

  42. José Marcelo
    terça-feira, 11 de maio de 2010 – 18:49 hs

    Penso que os dois estão errados. A AL por ter sonegado o fornecimento de documentos e o MP por ter agido com truculência e pirotecnia!!!

  43. Olho vivo II
    terça-feira, 11 de maio de 2010 – 20:28 hs

    Isso é briga da Opus Dei com a Grande Loja….

  44. PAULO
    terça-feira, 11 de maio de 2010 – 20:37 hs

    ISSO E PARA DESVIAR A ATENÇAO DO POVO….QUEM SABE ,QUEREM MUDAR O JOGO E CULPAR O MP.?…AFINAL ,ALI DENTRO DA AL,SO TEM GENTE BOA ….NADA ERRADO….CORJA DE LADROES..

  45. Margarete
    terça-feira, 11 de maio de 2010 – 21:24 hs

    Parabéns ao Ministério Público do Parará que tem realizado um excelente trabalho nas investigações ilícitas da Assembléia.Esta manifestação do Deputado Nelson Justus ,é somente para desviar a atenção da população.o que não significa que a casa esteja limpa.O que temem os demais Deputados? Punição sim, para os culpados.Me sinto enojada com este tipo de classe política.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*