Lygia Pupatto cobra união da base de Lula no Estado | Fábio Campana

Lygia Pupatto cobra união da base de Lula
no Estado

Elizabete Castro do Paraná Online

Em texto encaminhado ao diretório estadual, Lygia pediu que o PT
retire as candidaturas próprias, a dela e a do ex-prefeito de Londrina
Nedson Micheletti, e concentre seus esforços na aglutinação dos
partidos aliados do governo Lula para a construção de um palanque
único para a ex-ministra Dilma Rousseff no Paraná.

O documento enviado por Lygia critica o resultado a que o PT chegou
depois de meses de negociações com o PDT e outros partidos da base
aliada. Ela destacou que, quando apresentou seu nome, acreditava que
era o caminho para fortalecer as estratégias eleitorais nacional e
estadual.

Mas observou que o tempo passou, as negociações não evoluíram e hoje o
partido tem inúmeras opções, mas não se definiu por nenhuma a cinco
meses da eleição.

“Desde então já passaram seis meses. As dificuldades que esse debate
enfrentou em nosso Estado nos conduziu a um quadro ainda mais adverso,
ou seja, hoje todos os caminhos são possíveis, leia-se: o PT pode ter
candidatura própria, pode ser vice do PMDB, pode ser vice do PDT, ou
pode até mesmo compor uma aliança indicando apenas uma candidatura ao
Senado”, diz a carta.


11 comentários

  1. de olho
    quarta-feira, 5 de maio de 2010 – 14:25 hs

    Esta é a mais sensata, agora convença a Gleisi a ser vice do Osmar Dias.

  2. Silvano Andrade
    quarta-feira, 5 de maio de 2010 – 14:40 hs

    O Pt do Paraná já nasceu morto…o cambada de incompetente…

    Sugiro que a Lygia caia fora desta cumbuca.

  3. ESTRELA CADENTE
    quarta-feira, 5 de maio de 2010 – 14:57 hs

    Esta é a estrategia. Sair de fininho porque sabia que não fazia 3% dos votos.

  4. GRU GRU GRU GRA GRA GRA
    quarta-feira, 5 de maio de 2010 – 15:22 hs

    Parabéns Ligia Pupatto são quadros como você que o PT merece e não pessoas que pensam em seus interesses pessoais e fazem acordo até com o demônio para chegar a o senado e a base petista que se dane. Nós temos que fortalecer o palanque da Dilma no estado e se que tiver que ceder tem que ceder e não adianta torcer o nariz.

  5. Borduna
    quarta-feira, 5 de maio de 2010 – 15:29 hs

    Puxa, ainda tem alguem inteligente e sensível no PT? Tem. HArrrrrre Baba.

  6. antônio
    quarta-feira, 5 de maio de 2010 – 15:30 hs

    Finalmente alguém sensata nesse PT.

  7. quarta-feira, 5 de maio de 2010 – 16:10 hs

    O Osmar deixou os petistas sem chão.
    Agora que melou tudo.
    A sem voto que apostou na melação, diz que não é bem assim.

    Tá pintando a estória dos três patetas, PDT, PT e PMDB.

    Só falta o Cavaleiro da Honestidade Galopante (Alvaro Dias, o genérico) e o sumido Biruta das Araucárias (Requião) darem mais uma birutada neste carnaval em outubro.

    E no PSDB, todo mundo com medo da melação da campanha do seu candidato, como se a justiça fôsse cega.

    Tem muito nego bebo aí!

  8. Chico
    quarta-feira, 5 de maio de 2010 – 17:10 hs

    A eleição de outubro vai se decidir no sul do brasil.

    A executiva do PT do Paraná tem como projeto de poder a eleição da Gleisi e tá nem aí para Dilma.
    Nem está fazendo campanha, e muito menos mobilizando as tropas para uma eleição que vai ser das mais difíceis desses últimos anos.
    Um palanque de verdade é um palanque só, que junta 3 partidos, PT, PMDB e PDT.

    O Paulo Bernardo e seu pelego Ênio Verri são gênios na arte de deconstruir.

    O povo está ligado.

  9. Informe de Minas Gerais
    quarta-feira, 5 de maio de 2010 – 19:51 hs

    Hélio Costa será vice de Dilma?
    Com a vitória nas prévias, Pimentel seria candidato ao governo e Dilma convidaria Hélio Costa para vice, obtendo a maioria eleitoral mineira

    PT nacional não vai interferir em Minas

    Esta possibilidade foi noticiada pelo Novojornal no dia 1º de janeiro de 2010, ocasião que tanto o PT quanto o PMDB rejeitaram a hipótese.

    Os que apostavam no enfraquecimento do PT, após a realização das prévias para escolha do candidato a governador podem ter perdido.

    Pelo visto, com o nítido enfraquecimento da candidatura de José Serra em Minas Gerais e a neutralidade do PSDB anunciada pelo governador Anastasia, Dilma teria resolvido atacar para conquistar a maioria do eleitorado mineiro.

    O nome de Michel Temer, a princípio candidato do PMDB a vice de Dilma, tem sido rejeitado principalmente por Lula. Este fato ajuda a concretização deste acordo, que se ocorrer representará um dos principais trunfos eleitorais de Dilma.

    Conforme noticiado pelo Novojornal, a tentativa do PSDB em cooptar o PMDB oferecendo apoio para candidatura de Hélio Costa ao governo de Minas, tendo como vice Anastasia, poderá ser a última cartada dos tucanos mineiros.

    Segundo fontes do Palácio do Planalto, Aécio Neves não moveria uma palha para atrapalhar o acordo Hélio Costa/Dilma. A resistência ao acordo seria apenas dos candidatos a deputado federal e estadual que se imaginam prejudicados pela ausência de uma candidatura majoritária para “puxar voto”.

    Aécio já viajou, estará no exterior até o dia 10 de maio, segundo assessores. Período este que poderá ser “esticado” até dia 20.

    As possíveis viúvas de Anastasia, Alberto Pinto Coelho e outros, já começam a perceber suas insignificâncias quando o cenário político é mais sério.

    Caso a movimentação política continue nesta direção é bem possível que as Casas legislativas estadual e federal tenham uma enorme renovação.

  10. Rossby
    quinta-feira, 6 de maio de 2010 – 8:09 hs

    Este post acima é bem típico de jornal lá das alterosas… Achar que o Universo orbita em torno daquelas terras…
    O Hélio Costa não é esse portento todo de votos… ele sabe que para ganhar o governo em Minas precisa do PT para ganhar do Gov. Aécio Neves (nem digo do PSDB, pois em MG tudo é diferente)…
    E ai aparece essas notícias para o público interno para se cacifar perante o eleitorado…
    Só para ter uma noção de quão próximos estão Dilma e Costa…. no embate dentro do governo sobre o Plano Nacional de Banda Larga, cada um defendia projetos antagônicos … venceu o de Dilma…
    Tá mais fácil o Requião ser candidato do PMDB a presidente do que essa hipótese aí acima…

  11. Ivanil "Sombra"
    quarta-feira, 19 de maio de 2010 – 15:16 hs

    A política paranaense virou um boteco facista, onde o eleitor é fregues que bebe da única cachaça que existe na prateleira.

    Essas alianças (apelidadas de palanque) só servem para que uns poucos fila-bóia se aglutinem em torno de um cacique, roubando do povo o direito de escolher, dentre os candidatos, o menos pior.

    Será que esses carcamanos não tem senso de ridículo?!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*