Justiça nega habeas corpus a Bibinho mais uma vez | Fábio Campana

Justiça nega habeas corpus a Bibinho mais uma vez

Por dois votos a um, desembargadores do Tribunal de Justiça decidiram manter preso o ex-diretor da Assembleia Abib Miguel. Ele foi detido pela primeira vez em 24 de abril

Da Gazeta do Povo

O ex-diretor geral da Assembleia Legislativa do Paraná (AL-PR), Abib Miguel, vai continuar preso. Na tarde desta quinta-feira (27), a Justiça negou um pedido de habeas corpus impetrado pela defesa de Bibinho, como o ex-diretor é conhecido. Ele é acusado de participar de um esquema de desvio de dinheiro público e contratação de funcionários fantasmas e laranjas na Casa.

A permanência de Abib Miguel na prisão foi aprovada por dois votos a um na 2.ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça (TJ). Foi analisado o mérito do pedido de habeas corpus. A liminar – decisão temporária para soltá-lo – havia sido negada no dia 13. O relator do pedido de soltura, desembargador José Maurício Pinto de Almeida já havia votado na semana passada contra o habeas corpus. Ele considerou os argumentos apresentados pelo Ministério Público Estadual: o poder de interferência de Bibinho nas investigações e as ameaças que o ex-diretor teria feito a policiais e membros do MP.

Nesta quinta, votou primeiro o desembargador Lídio Rotoli de Macedo que foi a favor da libertação de Abib. O desembargador Noeval de Quadros realizou o “desempate”. Quadros seguiu o relator e votou para que Bibinho permanecesse detido.

Histórico

Abib Miguel está preso desde o dia 24 de abril quando foi deflagrada a Operação Ectoplasma 1, realizada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do MP. Além dele, outras nove pessoas foram detidas na ação. Bibinho chegou a ser solto, em 6 de maio. Ele ficou cinco horas em liberdade, até que uma nova decisão judicial determinou que ele deveria voltar para o quartel do Comando Geral da Polícia Militar – no Centro de Curitiba – onde está detido.

Denúncias

No início do mês, Bibinho, outros dois ex-diretores que também estão presos – José Ary Nassiff (ex-diretor de Administração) e Cláudio Marques da Silva (ex-diretor de Pessoal) – e o funcionário João Leal de Mattos foram denunciados por desvio de dinheiro público, formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica. A Justiça acatou esta denúncia criminal.

No dia 18, o Ministério Público denunciou mais uma vez Bibinho e outras 12 pessoas por causa das irregularidades cometidas na AL.

O desvio de dinheiro na Casa de Leis ultrapassa R$ 100 milhões, segundo a estimativa do Gaeco, feita com base no montante comprovadamente já desviado (cerca de R$ 26 milhões) e em indícios levantados nas investigações que ainda estão curso.

Na primeira denúncia do MP, Abib Miguel e João Leal de Mattos foram denunciados por cometerem 1.182 vezes o crime de peculato (desvio de dinheiro público), uma vez para cada salário depositado na conta bancária de um fantasma ou laranja do esquema. Na segunda denúncia, Bibinho e o funcionário Daor de Oliveira foram denunciados 894 vezes por peculato.

Veja todas as denúncias feitas pelo jornal Gazeta do Povo e pela RPCTV sobre os Diários Secretos da Assembleia Legislativa.


8 comentários

  1. Corretíssimo
    quinta-feira, 27 de maio de 2010 – 18:19 hs

    Parabéns Judiciário, ele realmente tem de ficar onde está e antes de sair devolver tudo que roubou. À boca pequena, M Público do Paraná, o comentário na ALE é que essa “mexida” que houve no “Sindicato da Assembleia” foi orientaçao feita por ele, Bibinho, mesmo lá dentro das “grades” da Polícia. Como? Nao sei. O fato é que dizem que ele tem “comandado” muitas coisas lá na Assembleia mesmo estando preso. Como? Também nao sei. O fato é que dizem correntemente na ALE que ele continua se articulando para tapar brechas e creio que isso é muito provavelmente verdadeiro. E tem mais: ainda tem funcionário que a “ficha nao caiu” que a era Bibinho acabou e “ameaça” os funcionários dizendo que ele vai voltar como o safado do Anibal Khury voltou e se vingou de todos os funcionários da Casa, deixando-os quase à mingua para contratar funcionáriasss… e bota funcionáriasss nisso!!! Bibinho nao pode sair, de jeito nenhum, e nem o Nassif e nem o Claudio Marques. Mas tem “tres novos Diretores substitundo esses tres” – digamos que, apenas uma troca de peças, porque o caráter é o mesmo do trio preso!!! Olho nesses tres que estao lá Ministério Público substituindo essa “tropa de elite”.

  2. Tô de olho
    quinta-feira, 27 de maio de 2010 – 19:53 hs

    NEM TUDO O QUE APARENTA É VERDADEIRO!

    Embora eu tenha a máxima certeza de que temos que mudar com está estrutura oligárquica patrimonialista também tenho a máxima certeza de que isto não ocorrerá indo atrás do discurso comandado pela Globo, OAB e pela FIEP.

    É público e notório que o Guilherme Cunha Pereira pertence aos quadros da Opus Dei, como também é público que o atual presidente da OAB, o Glomb, foi eleito com o apoio da rede Globo e não é a primeira vez que isto acontece, pois com o apoio da emissora ele também foi anteriormente eleito presidente do IAP (Instituto dos Advogados do Paraná). Nesta época em gratidão pelo apoio recebido ele criou o prêmio Francisco da Cunha Pereira:

    Diário Popular:

    “Prêmio Francisco Cunha Pereira Filho

    O Instituto dos Advogados do Paraná – IAP – lançou dia 2 de outubro, o Prêmio Francisco Cunha Pereira Filho com o tema “Liberdade de Expressão no Estado Democrático de Direito”. O prêmio é uma homenagem ao advogado e jornalista Francisco Cunha Pereira Filho, presidente do Instituto nos em 1969 e 1970. Segundo José Lucio Glomb, presidente do IAP, o objetivo é estimular a produção cultural, incentivar o surgimento de contribuições efetivas e de promover o debate de questões relevantes para a sociedade brasileira.

    http://www.diariopopularpr.com.br/images/stories/1009/08/bebel6.jpg

    Guilherme Cunha Pereira, Dr. José Lúcio Glomb e Ana Amélia Filizola, durante o evento no IAP.”

    Não existe nenhuma estrutura ou organização que tenha drenado mais recursos públicos do que a Rede Globo e as suas emissoras associadas.

    Quais são os reais motivos que estão por trás desta campanha patrocinada pela Globo?

    “Não compre gato por lebre!”

  3. Zé ninguém
    quinta-feira, 27 de maio de 2010 – 20:32 hs

    “Scarpellini pede investigação do Ministério Público na RPC

    O ex-deputado estadual José Domingos Scarpellini enviou ontem ao procurador-geral de Justiça, Olympio de Sá Sotto Maior, do Ministério Público do Paraná, 16 páginas de um “pedido de providências” que, pelo teor, pode colocar gasolina na fogueira causada pelas denúncias da RPC contra a Assembleia. No caso, o tiro vai na direção do denunciante. Há dois anos ele pediu providências ao Tribunal de Contas do Paraná e, segundo conta, até agora não obteve resposta. No documento (ver todas as páginas abaixo), ele denuncia, em resumo, o uso de recursos públicos da prefeitura de Londrina, da Sercontel, do Governo do Estado do Paraná, … na referida rede de comunicação. Diz, à certa altura, em referência à série de denúncias publicadas nesta semana pelos veículos da RPC: “Os atos de transparência, compromisso com a busca real da verdade e ainda com a própria história do Paraná merecem votos de absoluto louvour à RPC”. Mais adiante, contudo, pergunta: “Quem terá coragem de investigar os atos da RPC? Quem se levantará para passar a limpo a história da Gazeta do Povo e dos demais órgãos noticiadores que compõem o grupo?” Depois, discorre sobre as supostas irregularidades que tem conhecimento.

  4. Zé ninguém
    quinta-feira, 27 de maio de 2010 – 20:38 hs

    Do Paçoca com Cebola:

    Scapelini ataca a RPC

    E não é que o Impacto Paraná da semana (www.impactopr.com.br) publica parte da denúncia – páginas 12 e 13 – do ex-prefeito de Apucarana e ex-deputado estadual José Domingos Scarpellini contra a Rede Paranaense de Comunicação e os seus jornais (Gazeta do Povo e Jornal de Londrina), além de outras mídias como o provedor ONDA, e cita o ex-prefeito Antonio Belinati e a sua dirigida da época Sercomtel. Não tem prá ninguém. Comprou a briga em nome dos ex-deputados estaduais no recente confronto com a Assembleia Legislativa – e ataca dizendo que a RPC faturou algo em torno de 500 milhões de reais nas últimas décadas.
    http://www.impactopr.com.br/12.jpg
    http://www.impactopr.com.br/13.jpg

  5. TUKU NARE
    quinta-feira, 27 de maio de 2010 – 21:32 hs

    to de olho, comentario das ,19,53h tu deves ter perdido a boquinha , na AL
    em cara, a RPC e a OAB tao certa fizeram um grande beneficio ao Parana.

  6. E a grana?
    quinta-feira, 27 de maio de 2010 – 21:42 hs

    O comentário acima fala, fala e nao diz o mais importante: atras de tudo existe interesse e assim é com todos. Mas é inegável e mais que comprovado o que foi praticado na assembleia por esse Diretor. Foi um roubo astronômico. Nao me interessa o interesse ou quanto a Globo recebeu ou deixará de receber. O dinheiro do meu imposto está, parte dele, no bolso de alguns Diretores do Legislativo, dos comissionados fantasmas, e de mais 54 Srs. Deputados que recebem com meu imposto também. Fica fácil fazer cortesia com o Chapéu alheio! Ele tem que ficar e nao sair mais, todos eles. Inclusive a Mesa que se faz de santa!

  7. Eleição 2010
    sexta-feira, 28 de maio de 2010 – 8:30 hs

    Ô colega aí de cima, não estamos falando sobre o que foi citado por você, e sim pelo que esta turma fez c/ o dinheiro do povo Paranaense.
    Meteu a mão no jarro tem que pagar de alguma forma.
    Eu não ligo p/ OAB,IAP,GAZETA, RPC ou sei lá o que.
    O que tem que acabar é c/ a corrupção nos órgão públicos.
    Chega, vamos dar um basta nessa roubalheira que está acontecendo em nosso País. O Brasil é do POVÃO dos honestos que vivem as custas de muito trabalho e pouco salário.
    E tenho dito!
    Que barbaridade!!!!!!

  8. INACINHO....do Banestado.
    sexta-feira, 28 de maio de 2010 – 11:40 hs

    Quais são os reais motivos que estão por trás desta campanha patrocinada pela Globo?

    A volta da corja ao poder…a turma do Banco Ambrosiano da Opus Dei.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*