Governo Federal diz que Curitiba é referência em segurança alimentar | Fábio Campana

Governo Federal diz que Curitiba é referência em segurança alimentar


O prefeito Luciano Ducci inaugurou nesta terça-feira (18) o Restaurante Popular CIC/Fazendinha, que servirá almoço a R$ 1. É o terceiro Restaurante Popular da cidade, construído em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, que oferece parte dos recursos. A Prefeitura também investe na construção, dá o terreno e garante o subsídio mensal para as refeições, cujo custo real é de R$ 3,06. “Os Restaurantes Populares oferecem alimentação de qualidade, quase de graça. É um investimento público que garante qualidade de vida e melhoria na saúde da população”, disse o prefeito Luciano Ducci.

“Curitiba é referência nacional na formulação de políticas públicas de agricultura urbana e de segurança alimentar. A cidade tem a mais bem-estruturada rede de atendimento social, e essa parceria é motivo de orgulho para o governo federal”, disse o secretário nacional de Segurança Alimentar do Ministério, Crispim Moreira, que participou da inauguração.

Há dois meses, foi inaugurado o Restaurante Popular do Sítio Cercado, e o primeiro restaurante de Curitiba funciona desde agosto de 2007, na Praça Rui Barbosa.

O cardápio de estréia do novo Restaurante Popular foi fricassé de frango, arroz, feijão, batata palha, salada de folhas verdes e poncan de sobremesa. O almoço foi servido ao prefeito, ao secretário nacional, lideranças comunitárias e moradores da região que participaram da inauguração.

O prefeito de Curitiba destacou a construção de mais dois Restaurantes Populares na cidade. Um deles, no Pinheirinho, está em obras. O outro será na Rua da Cidadania do Boqueirão. Juntos, os cinco Restaurantes Populares servirão, por dia, seis mil refeições.

O investimento no restaurante foi de R$ 1,5 milhão, com a obra, terreno e equipamentos. A Prefeitura investiu 44% do valor, e o Ministério entrou com o restante. A Prefeitura ainda investirá R$ 515 mil por ano no restaurante, para o subsídio das refeições, cujo custo unitário é de R$ 3,06. A Prefeitura bancará R$ 2,06 de cada prato servido. O restaurante servirá mil refeições por dia.

O Restaurante Popular da CIC/Fazendinha fica na rua Raul Pompéia, uma das ruas mais movimentadas da região. O restaurante será aberto ao público em geral nesta quarta-feira (19). O cardápio de abertura terá carne moída ao molho vermelho, o tradicional arroz com feijão, salada verde, batata salteada, salada de folhas e poncan.

“As refeições são sempre balanceadas e preparadas por uma competente equipe de funcionários, com acompanhamento direto, em cada restaurante, de nutricionistas”, disse o secretário municipal do Abastecimento, Norberto Ortigara.

Para a aposentada Terezinha Matias, do Moradias Itatiaia, no Fazendinha, que almoçou no novo Restaurante Popular, a qualidade e o preço não são novidades, pois ela costuma almoçar várias vezes por mês no Restaurante da praça Rui Barbosa. “É bem igual, só que agora fica quase do lado da minha casa. Não vou mais cozinhar todos os dias, e com a economia posso comprar os remédios que preciso pra controlar minha pressão”, contou Terezinha.

Para a gestão dos Restaurantes Populares, a Prefeitura mantém convênio com a Ação Social do Paraná, uma organização sem fins econômicos que atua nas áreas de segurança alimentar e nutricional e assistência social. A equipe da Ação Social do Paraná prepara as refeições com produtos da agricultura familiar.

Mais da metade dos alimentos preparados e servidos nos Restaurantes Populares é adquirida de pequenos agricultores da região metropolitana. “É um grande apoio à agricultura familiar”, afirmou o padre José Aparecido, coordenador da Ação Social, responsável pelas compras.

Participaram da solenidade a presidente da Fundação de Ação Social (FAS), Fernanda Richa, o deputado estadual Osmar Bertoldi, os vereadores Tico Kuzma, Julieta Reis, Denilson Pires, Felipe Braga Cortes, João do Suco, Cantora Mara Lima, Jair Cézar, Celso Torquato, Dona Lourdes, além do ex-secretário estadual de Agricultura, Valter Bianchini.


4 comentários

  1. ▄▀▄†Ψ REQUEIJÃOΨ†▄▀▄™
    terça-feira, 18 de maio de 2010 – 17:30 hs

    Agora, comida só por 1 real não desestimula trabalho???

  2. TUKU NARE
    terça-feira, 18 de maio de 2010 – 17:57 hs

    CURITIBA MERECE SER REFERENCIA EM TUDO, apesar da vergonha que temos dos nossos deputados, mais em outubro vamos troca-los e por gente com a cara do nosso povo trabalhador, que tambem e referencia para o Brasil.

  3. ESTRELA CADENTE
    terça-feira, 18 de maio de 2010 – 19:05 hs

    Tuku Nare, é a primeira vez que eu concordo com você.

  4. ANDERSON...
    quarta-feira, 19 de maio de 2010 – 14:39 hs

    Requeijao, quando eu fazia a minha faculdade,tinha dias que eu nao tinha nem 1 real para fazer um lanche,pagava livros e faculdade,..nao sobrava….esse restaurante popular ,foi a melhor coisa que aconteceu para muitos aposentados ,estudantes e moradores de rua….outra coisa interessante ,sao esses aprelhos colocados nas praças ,para fazer ginastica….quantas pessoas que nao podem pagar uma academia?…vejo pessoas idosas fazendo exercicios e muitos jovens….nao tenho certeza, mas , a informaçao que tenho e que e um projeto do Ducci….PARABENS DUCCI, O POVO AGRADECE.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*