Douradina é declarado Território Livre do Analfabetismo | Fábio Campana

Douradina é declarado Território Livre do Analfabetismo

Nesta segunda-feira (3), o município de Douradina, foi declarado Território Livre do Analfabetismo. Essa é a sétima cidade paranaense a ser contemplada com essa declaração. Cerca de 2 mil pessoas entre alunos, professores, autoridades, representantes de instituições parceiras participaram da cerimônia oficial.

“Estamos hoje aqui para afirmar com a população de Douradina que é possível superar o analfabetismo, sendo este um trabalho de todos nós”, afirmou o chefe do Departamento da Diversidade, Wagner Roberto do Amaral.

No município de Douradina, até o ano 2000 a taxa de analfabetos era de 18% da população com 15 anos ou mais. Outras experiências de alfabetização aconteceram junto com o Paraná Alfabetizado, entre elas o Projeto de Educação do Assalariado
Rural Temporário, que alfabetizou trabalhadores na década de 90 e meados dos anos 2000. “É um esforço conjunto celebrado hoje ao afirmar Douradina livre do analfabetismo”, disse Wagner.


5 comentários

  1. Zézão
    terça-feira, 4 de maio de 2010 – 17:53 hs

    pela primeira vez em sete anos e meio vejo alguma coisa aqui sobre esse q é um dos melhores programas em andamento no estado, pq será?

  2. Austragésilo
    terça-feira, 4 de maio de 2010 – 21:24 hs

    Parabéns. Menos papo e mais ação trás o reflexo também na alfabetização. Todos os envolvidos nessa proeza merecem nossos cumprimentos.

  3. Parreiras Rodrigues
    quarta-feira, 5 de maio de 2010 – 9:16 hs

    Douradina é um dos últimos municípios banhado pelo rio Ivaí, ldo esquerdo, antes de sua foz no Rio Paranazão, em Porto Camargo, município de Icaraíma. Além das culturas agricolas regionais, como o arroz de várzea, um pouco de café, gado de leite e corte, cana, e agora abrigando um povo sabido prá lascar, Douradina é sede da Gazin, uma das maiores indústrias de móveis – vejam só, do País. Mas atenção, dr. Mário Stamm, ela reivindica e há muitos anos, a restauração da estrada que a ligava ao município de Santa Isabel do Ivaí, lado direito do Ivai ( em Tupi, Rio das Frutas ). Vinte anos idos, uma balsa permitia a transposição de veículos e o percurso servia inclusive para uma linha de ônibus, o Expresso Fátima. São apenas uns 30 kms de readequação, dr Stamm. O pessoal dos dois municípios me disseram que alguns bois serão “culpados” pela obra. Sacrificados, serão espetados e levados ao braseiro e os nacos de picanha, de mignon, de alcatra, serão do senhor e da turma do DER.

  4. salete cesconeto de arruda
    quarta-feira, 5 de maio de 2010 – 10:23 hs

    Pensei que fosse Curitiba a cidade dos ‘CULTOS”….

  5. de olho
    quarta-feira, 5 de maio de 2010 – 11:43 hs

    Livre do Analfabetismo ???…kkkkkkkkkkk… um dos melhores programas em andamento no estado???..kkkkkkkkkkkkk
    só quem é puxa ou tem cargo para falar uma barbaridade dessas …kkkkkkkkkkkkkkkkkk… um dia a Educação será realmente levada a sério neste Estado …..

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*