Advogado de Oscip suspeito de fraude milionária se entrega à polícia | Fábio Campana

Advogado de Oscip suspeito de fraude milionária se entrega à polícia

Da Folha de Londrina

Um dos advogados peça-chave do Centro Integrado de Apoio Profissional (Ciap), suspeito de um esquema de desvio milionário de recursos públicos desmantelada na terça-feira , se entregou no fim da manhã desta quinta-feira (13). Fernando José Mesquita estava foragido desde terça, quando a Polícia Federal cumpriu 14 mandados de prisão e 11 pessoas foram presas. O advogado se reservou no direito de se manter em silêncio.

Onze pessoas foram presas na terça, acusadas de envolvimento em um esquema milionário de desvio de recursos federais a partir do Ciap. Em Apucarana e Curitiba também ocorreram prisões. Suspeita-se que cerca de R$ 300 milhões foram desviados nos últimos cinco anos – R$ 10 milhões somente em Londrina, onde seis foram presos. No mesmo período, a entidade teria faturado R$ 1 bilhão.

Mesquita se entregou na manhã desta quinta. “Ele está recolhido na carceragem da polícia em Curitiba, e vai ficar à disposição da Justiça”, afirmou Marcos Koren, coordenador de comunicação da Polícia Federal no Paraná. Segundo ele, a entrega foi incondicional e não há nenhum tipo de troca com a apresentação do advogado. “Foi [entrega] incondicional. Apenas porque ele sabia que a polícia estava próximo de realizar a prisão. Então preferiu se adiantar para evitar maiores problemas e constrangimentos”, afirmou.

Sem dizer onde, Koren confirmou que o advogado estava “escondido” em Curitiba. “Estávamos a um passo de pegá-lo. Mas não posso dizer onde”, disse. De acordo com o delegado da PF em Londrina, Evaristo Kuceki, Mesquita seria um dos cabeças do esquema. “Por ser advogado, ele conhece tudo sobre os convênios, sobre a organização”, explicou. Segundo Kuceki, o advogado não quis falar sobre o assunto. “Ele se reservou no direito de ficar em silêncio”, disse.

Dois foragidos

Com a entrega de Mesquita, a polícia ainda procura dois outros foragidos. Até agora, estão presas 12 pessoas, entre elas proprietário do Ciap, Dinocarme Aparecido Lima. Marcos Koren contou ainda que o advogado que apresentou Mesquita deve apresentar até o fim do dia outro foragido da polícia, que não teve o nome divulgado. “O mesmo advogado que nos apresentou Mesquita nos disse que talvez ainda hoje nos apresente mais um. Essa outra apresentação talvez ocorra no estado do Maranhão. Se isso se concretizar, vamos trazê-lo para Curitiba.”

Auditoria e suspensão dos contratos

Diante do grande volume de contratos que a prefeitura de Londrina tem com o Ciap – R$ 47 milhões – uma auditoria será feita nos contratos. A determinação foi anunciada na manhã desta quinta-feira (13). Três, dos quatro contratos com o município foram firmados por meio de licitação. Apenas o contrato do Programa Saúde da Família foi assinado de forma emergencial.

Por causa dos escândalos, a Câmara de Vereadores apresentou um projeto de decreto legislativo de autoria do vereador Gérson Araújo (PSDB) em parceria com o colega Roberto Kanashiro, na sessão desta quinta-feira (13), da Câmara de Vereadores. Se aprovada, a matéria permite ainda que o município contrate outra empresa, de forma emergêncial, para garantir os serviços atualmente prestados pelo Ciap. Não será necessária sanção do prefeito para que o decreto entre em vigor.

De acordo com Araújo, o primeiro artigo do projeto prevê tornar sem efeito qualquer contrato firmado pela administração pública com o Ciap. “No terceiro artigo, e mais importante, fica a cargo do poder executivo firmar contrato emergencial com empresa idônea para assumir os contratos, até ter prazo suficiente para abrir licitação para esses fins”, disse o vereador. O parlamentar ressaltou, entretanto, que não pedirá urgência. “Precisamos discutir bem para não criar problemas com os funcionários.”


6 comentários

  1. fortunato
    quinta-feira, 13 de maio de 2010 – 18:51 hs

    CADE OS NOMES DE TODA A QUADRILHA, VAI APARECER UNS “CUMPANHERO DO PT”!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  2. quinta-feira, 13 de maio de 2010 – 19:33 hs

    Pois é neste mato tem muito coelho gordo,pois,estas OCIP’s são uns cassa níqueis,e, quem controla elas???Vocês sabiam que o “Jeime” quando criou o MON foi como uma OCIP????Pois é, o fanfarrão que ,meteu o cassete na tal OCIP do MON,engraçado depois que ele assumiu o governo e a família assumiu a tal de OCIP ficou tudo legal.
    Já passou da hora de fiscalizar com a Receita Federal e Polícia Federal estas OCIP’s,onde o dinheiro corre solto,principalmente as ONG’s,as quais também recebem dinheiro a rodo do governo federal e de outros países.
    Que tal fazer um ficha limpa nestas instituições,será que sairá algumas lebres bem gordatchas?????
    Que tal cobrar desta turma da mesma forma como cobram nossos impostos?????
    Que tal começar a pensar em responsabilizar os usurpadores do poder público???
    Isto em se falando somente em nossa terrinha,imaginem em Brasília como corre dinheiro solto por lá,dólar na cueca é pouco,que tal a Polícia Federal fazer daquelas operações tipo “TENTÁCULO”,pô iria faltar cadeia pra esta cambada.Claro ou melhor Oi que não daria certo,pois, sempre terá um Malufão ou Oi pra se safar ou outras figuraças que só se dão bem com falcatruas, e o povo que sifu…
    Como disse o Duce FDP é FDP…
    Em outubro vamos botar pra correr esta cambada e cobrar na Justiça(?) o que roubaram,devolver todo o que desviaram????O Malufão e o Oi devolveram algum????O juiz Lalau devolveu algum?????
    Outubro é a nossa chance,pelo VOTO em princípio,vamos varrê-los…

  3. ESTRELA CADENTE
    quinta-feira, 13 de maio de 2010 – 19:35 hs

    É JUSTO ROUBAR ?

  4. UNIVERSITÁRIO
    sexta-feira, 14 de maio de 2010 – 9:21 hs

    É bastante lógico que aplicação dos recursos públicos devem ter uma atenção muito mais aguçada por parte da Polícia e do Minit.. Público. Todos os contribuintes um dia deverão ter a consciência de que o recolhimento dos impostos realmente impulsionarão o desenvolvimento do País e o dinheiro não irá para o ralo.

  5. CADEIA NELES !!!!!!
    sexta-feira, 14 de maio de 2010 – 10:31 hs

    Não tem perdão, lugar de ladrão é na prisão !

  6. Austragésilo Penaforte
    sexta-feira, 14 de maio de 2010 – 13:49 hs

    As autoridades devem sim, divulgar os nomes dos ilustres meliantes. Pois se qualquer pobretão pego com a mão na botija – e outros nem com a mão estão – são sapecados na imprensa, por quê os tais não tem o mesmo destino?

    É sempre bom conhecer quem faz a diferença na sociedade. Tem colarinho branco, engomado e bem lustrado que é pura fachada. Trabalha no submundo, mas come lagosta, camarão pistola e vinho da melhor safra!

    Precisamos conhecer ou ver essas pessoas nas melhores colunas. Policiais, é claro.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*