Queiroz Galvão e J. Malucelli desistem de participar de consórcio vencedor | Fábio Campana

Queiroz Galvão e J. Malucelli desistem de participar de consórcio vencedor

De Gustavo Paul, Mônica Tavares e Cristiane Jungblut, no O Globo:

Mal encerrou o leilão da hidrelétrica de Belo Monte , o consórcio Norte Energia, que arrematou nesta terça-feira o leilão para construção da usina e é liderado pela Chesf, por construtoras e pelo Grupo Bertin, rachou.

As construtoras Queiroz Galvão e J. Malucelli, que, somadas, detêm 20% do consórcio, comunicaram aos demais sócios que pretendem abandonar o negócio.

A informação pegou de surpresa o governo, que interpretou a decisão das empresas como parte de uma estratégia empresarial para garantir uma participação maior na sociedade que será formada para construir Belo Monte.

Pelas regras do edital de licitação, as empresas fornecedoras de serviços, ou seja, as empreiteiras, podem deter até 40% de participação no consórcio. Mas a companhia que irá construir a usina tem uma composição diferente: apenas 20% do empreendimento podem ser controlados por empreiteiras.

Por isso, a reorganização societária de um grupo composto por sete construtoras, que somadas detêm 40% do capital, terá que forçosamente ocorrer.

Leia mais em Belo Monte: construtoras Queiroz Galvão e J. Malucelli desistem de participar de consórcio vencedor


4 comentários

  1. Gilmar Fernandes
    quinta-feira, 22 de abril de 2010 – 17:13 hs

    Triste Brasil!!! Isto é pura malandragem e o que é pior; com o aval do governo que está interessado nos dividendos políticos e financeiros para a campanha. Vejamos: Os vencedores do leilão é um conglomerado de empresas de médio porte-as grandes empresas acharam muito caro o preço da energia solicitada pelo governo, o que fazer então? Este consórcio vencedor desiste da obra, automaticamente ela passa a pertencer ao grupo perdedor que cobrou mais caro. Ou seja, quem perde é o povo brasileiro que vai pagar esta conta para enriquecer ainda mais, as grandes empresas do setor da construção civil. O governo está feliz, de qualquer forma receberá o seu quinhão.

  2. TUKU NARE
    quinta-feira, 22 de abril de 2010 – 19:04 hs

    essas empreiteiras, e SUAS EMPREITADAS. quem as fiscaliza, quanto estao
    contribuindo com as campanhas politicas, nesse imenso territorio, sao habeis
    investidores, aplicam em cobras e lagartos. porque nao empreitao obras aqui na
    minha PATAGONIA.

  3. antonio carlos
    quinta-feira, 22 de abril de 2010 – 19:42 hs

    Fico imaginado quanto o Joel vai enfiar no bolso, serão uns bons bilhões. O cara já é riquíssimo e vai ficar mais rico ainda. Este leilão foi uma farsa. Paguei x ontem, e hoje já estou vendendo por y , com um agiozinho de quanto? Isto o Joel não vai contarm nem a Queiroz Galvão, que andou envolvida em outras tretas em passado recente. Amanhã, no novo governo vai ser CPI e mais CPI para investigar estas bandalheiras todas. ACarlos

  4. ildo baldo
    sexta-feira, 23 de abril de 2010 – 9:57 hs

    COMPRADOS PELO PSDB TENTARO DIFICULTAR AS COISAS COM O GOVERNO FEDERAL MAS NÂO ADIANTOU ELES VÂO VER AS OBRAS SAIREM SEM A PARTICIPAÇÂO DELES E A USINA BELOS MONTES VAI SAIR E QUEM VAI PERDER VAI SER A J MALUCELLI E A QUEIROS GALVÂO
    E BOM AZAR PARA AS DUAS EMPRESAS INDO ATRAIS DO SERRA E SUA CORJA

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*