Pessuti troca bravatas por diálogo para acabar com multa do Banestado | Fábio Campana

Pessuti troca bravatas por diálogo para acabar com multa do Banestado

De Abraão Benício no Bem Paraná

Em apenas quatro dias de mandato, o governador Orlando Pessuti (PMDB) já avançou mais do que o antecessor – Roberto Requião (PMDB) – nas articulações para livrar o Paraná da multa mensal de R$ 7 milhões aplicada pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN) por conta do descumprimento de contrato firmado na época da privatização do Banestado. Desde que assumiu o governo na última quinta-feira, Pessuti já se reuniu com os três representantes paranaenses no Senado – Alvaro Dias (PSDB), Osmar Dias (PDT) e Flávio Arns (PSDB) – e com a bancada do PMDB na Câmara Federal para unir forças na luta pelo fim da multa.

A atitude do novo governador revela o contraste na forma de condução do Estado em relação a Requião, que em sete anos e três meses de mandato, sequer se sentou com senadores e deputados para debater o assunto. Nos dias 14 e 15 de abril, Pessuti irá à Brasília para tratar da situação com o presidente Lula (PT) e com os ministros Paulo Bernardo (Planejamento) e Guido Mantega (Fazenda). O roteiro ainda inclui rodada de negociações com o presidente do Senado, José Sarney (PMDB/MA) e com outros líderes – senadores Aloísio Mercadante (PT/SP), Romero Jucá (PMDB/RR) e Renan Calheiros (PMDB/AL). “Todos se colocaram à disposição do Governo do Paraná para trabalhar em favor do Estado, vamos manter um permanente contato com nossos representantes”, afirmou Pessuti ontem, após encontro com deputados no Palácio das Araucárias. Pela manhã, ela recebeu o senador Alvaro Dias no Palácio para tratar do mesmo assunto.

Plenário – Uma possível solução para a multa, contou o deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB), é a votação de uma matéria no Senado Federal. “O caminho está construído: é levar a plenário e aprovar a matéria. Agora precisamos construir o apoio político para isso”, afirmou o deputado Rodrigo Rocha Loures, lembrando que, devido ao impasse, o Paraná está impedido de contratar determinados tipo de financiamentos.

Um projeto de resolução para livrar o Paraná da multa já chegou a ser aprovado no Senado, mas não foi cumprido pela STN, que alegou ilegalidade, uma vez que a dívida seria transferida para a União. O Estado então recorreu ao Supremo Tribunal Federal (STF), onde foi derrotado.

Novela —  Em 1998, durante o processo de saneamento do Banestado, o estado do Paraná assumiu compromisso de compra de títulos de precatórios. A STN, o Banco Central e o Senado aprovaram que Guarulhos, Osasco, Pernambuco, Alagoas e Santa Catarina emitissem esses títulos para o pagamento de dívidas e o Banestado foi obrigado a adquirí-los por R$ 500 milhões. Assim, o Paraná assumiu esses precatórios com a promessa de pagar ao Banestado, dando ações da Copel como garantia.

Desde que assumiu o governo do estado em 2003, Requião declarou que os títulos eram podres e que não honraria o pagamento da dívida. Na verdade, o próprio peemedebista é um dos responsáveis pela “herança maldita”. Quando era senador e fazia oposição ao governo Jaime Lerner, em 1999, Requião foi um dos que ajudou a convencer o então governador de Santa Catarina, Luiz Henrique da Silveira, a recorrer ao Judiciário para que os títulos fossem declarados nulos.


13 comentários

  1. Lord Gaga
    terça-feira, 6 de abril de 2010 – 10:57 hs

    Por isso que sou amigo do Pissiti!!!

  2. saldanha
    terça-feira, 6 de abril de 2010 – 11:01 hs

    É o mínimo que se espera de um político!

  3. TUKU NARE
    terça-feira, 6 de abril de 2010 – 11:22 hs

    E O PESSUTI ESTA FAZENDO TUDO, QUE ESTAVA NA NOSSA EXPECTATIVA, NAO TENHO DUVIDAS, VAI LEVAR O PARANA
    A TER O RESPEITO, E OCUPAR O LUGAR QUE SEMPRE FOI SEU EM NOSSSO PAIS. vai ser o maior lider do PMDB no brasil, se tivessse despon
    tado antes, seria eleito presidente do Brasil, e nao tenho duvida alguma com
    o apoio do proprio LULA.
    O PESSUTI VAI SE TORNAR O MAIOR FENOMENO, de bem com o povo
    guiado por Deus.

  4. Polêmico
    terça-feira, 6 de abril de 2010 – 11:25 hs

    Parabéns ao Pesuti pela preocupação como Paraná.
    Esperamos que estes 3 senadores realmente trabalhem para defender o Paraná.
    Pesuti Governador.

  5. Valmor Lemainski
    terça-feira, 6 de abril de 2010 – 11:27 hs

    A conversa educada e bem encaminhada em seus objetivos é a melhor forma de uma luta chegar a bom termo. Acreditamos na capacidade de nossos senadores nesta negociação. O Paraná parou no tempo. É só compararmos com outros estados….

  6. Dagmar Servia
    terça-feira, 6 de abril de 2010 – 11:48 hs

    Educação vem de berço, coisa que o Requeijão não tem.

    Parabéns Governador, que prazer poder dizer isso depois de 8 anos de desmandos e loucuras. Pena que o seu tempo é escasso.

    É tão fácil resolver as coisas, basta ter paciência e bom senso, sem autoritarismo e falta de educação.

    Governador peça a renúncia do Presidente da Assembléia e da mesa diretora, como ex-deputado o senhor tem moral para isso.

    Sr. Campana aproveitando o espaço, quando é que vais colocar a notícia da desmoralização do Presidente da Assembléia Nelson Justus perante a opinião pública, depois das notícias de ontem e de hoje nos jornais. Estamos esperando para comentar.

    RENÚNCIA JÁ, ou será que não tem um deputado com o saco roxo para pedir isso cacete.

  7. Jose Carlos
    terça-feira, 6 de abril de 2010 – 12:12 hs

    Muito justa a luta, porém, os políticos gostam mesmo é de trocar a VERBA pelo VERBO… só conversê e blá-blá-blá não vai resolver coisa alguma, apenas criar factóides… na STN as coisas não se resolvem com telefonemas e voluntarismo, lá é escreveu, não leu, o pau comeu… precisa é de muita força política, coisa que o pobre Paraná não em faz tempo…

  8. JUSTO VERÍSSIMO
    terça-feira, 6 de abril de 2010 – 12:17 hs

    É da água para o vinho! Graças a DEUS!

  9. Borduna
    terça-feira, 6 de abril de 2010 – 13:17 hs

    Olha só o cabelinho do Álvaro. Tem a mesma cor que tinha aos 18 anos. Como pode? Ou é tinta ou é o dolce far niente de Brasília…..

  10. Vacinado
    terça-feira, 6 de abril de 2010 – 13:30 hs

    O diálogo é o caminho certo. Se isso tivesse ocorrido antes. Talvez os problemas como o pedágio já estariam sanados ou melhor controlados.
    É um roubo um assalto em nossas estradas o que estás concessionários estão fazendo.
    Tem praça de pedágio da Rodonorte entre Curitiba e Ponta Grossa que fica exatamente uma da outra à distância de 24 km e pelo até onde estou lembrado estás praças de pedágios deveriam ficar distante uma das outras no minimo a 100 km. Então terão que anular ou a de São Luiz do Purunã ou a Wintemansur. As duas não dá é roubo. E se for para Palmeiras paga em menos de 60 km da praça de São Luiz do Purunã até a de Palmenas que é da Caminhos do Paraná outro pedágio.
    Estão roubando o paranaense na praça de São Luiz do Purunã, está praça não deveria existir. Se fosse cumprido o contrato que tem a clausula sobre as distâncias entre as praças de pedágio.
    Pressuti. Os paranaense contam com a sua seriedade e serenidade para resolver este roubo legalizado em nosso estado. A nossa economia não pode ser roubada deste jeito.

  11. CLOVIS PENA -
    terça-feira, 6 de abril de 2010 – 15:34 hs

    Pessuti precisa ser bem sucedido. Já colocou o dedo em algumas feridas e quistos. Há casos, ele sabe, que impõe procedimento cirúrgico. Está bem e pode ir melhor no interior. Poderá melhorar muito nas cidades, se eleger UM problema e realizar um trabalho exemplar. A SEGURANÇA, parece ser o destaque urbano.
    Pode – e deve – falar e justificar menos. Alongou-se demais na posse e na escolinha de hoje. De agora em diante, creio, pode ser mais objetivo e falar “prá frente”. A idéia da regionalização é excelente. E estratégica.

  12. Carlos
    terça-feira, 6 de abril de 2010 – 17:40 hs

    ahahahahahahahahahah
    A cor dos cabelos do Álvaro, podem até estar com a “mesma cor” que tiveram aos 18 anos. Mas, reparem como estão “raliiiiiiinhos”!

  13. ildo baldo
    terça-feira, 6 de abril de 2010 – 19:09 hs

    PESSUTI NÂO SE ENGANE ESSE PERUCÂO SÓ QUER FERAR O PARANÁ

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*