Bernardo diz que Brasil teve o maior "ciclo de investimentos" com PAC | Fábio Campana

Bernardo diz que Brasil teve o maior “ciclo de investimentos” com PAC

Foto: Elias Dias

Ainda no Seminário Regional sobre o PAC 2, o ministro Paulo Bernardo, do Planejamento, fez um resgate dos investimentos públicos no País. “Cerca de 20 anos por diversos problemas, paramos com investimentos públicos e dificultava de certa forma os privados. Em 2006, começamos a discutir o PAC para voltar a investir em um programa integrado. E o PAC tem mais recursos privados do que de recursos do orçamento da União. Com isso, inciamos o maior ciclo de investimentos no Brasil desde a época do regime militar.

Depois falou a ministra chefe da Casa Civil, Miriam Belchior, sobre os investimentos no País. Os investimentos no Brasil cresceu em torno de 2,3% do PIB brasileiro, um valor bastante representativo. E quase dobrou a participação de investimentos públicos dentro do PIB. Ela lembrou também quem pode cuidar melhor dos investimentos do PAC são: Governo Estadual e os prefeitos dos municípios que conhecem as necessidades locais de todos os paranaenses. Logo após, foi a vez da Inês Magalhães falar, que é secretaria Nacional de Habitação, do Ministério das Cidades. “Houve uma evolução significativa de geração de empregos e aquecimento nos investimentos da construção”.


8 comentários

  1. POVÃO DO PARANÁ
    sexta-feira, 16 de abril de 2010 – 18:59 hs

    Outro mentirooooooso!!! O PAC ficou só no papel!!! E o que saiu, emPACou na Justiça…

  2. Carlos Molina
    sexta-feira, 16 de abril de 2010 – 19:06 hs

    EmPACado?

    Estive no CIETEP da FIEP, onde todos foram mais uma vez bem recebidos pelo presidente Rodrigo Rocha Loures. No “Seminário do Programa de Aceleração do Crescimento” (PAC) apesar do otimismo das autoridades federais em relação ao PAC os prefeitos dos pequenos municípios ali presentes não demonstravam o mesmo. Todos afirmavam que não acreditavam que os recursos fossem liberados ainda neste governo e que eles vão acabar gastando com projetos e não irão ver a cor do dinheiro, pois os prazos e os problemas que surgem para a aprovação impedirão a viabilização destes a curto prazo, e ninguém sabe quem será o próximo governante.

    Os representantes do governo federal vieram com a estória de que os pequenos municípios não tinham sido incluídos antes por que eles ainda não estavam preparados porque em grande parte são dirigidos por prefeitos novos, mas que agora estando mais experientes teriam condições de em parceria com o governo federal de executarem o Programa, o que os irritou ainda mais.

    Um secretário de uma prefeitura do norte pioneiro disse:
    “Nós somos do interior, mas estão enganados, pois não somos trouxas. Se do PAC-1 eles não executaram nem ao menos 20%, como agora estão lançando o PAC-2? Não teria sido melhor o governo Lula terminar a execução do primeiro em vez de lançar o segundo?”

    Um prefeito do sudoeste disse:
    “Eu também estou achando que é enrolação, pois do jeito que a coisa é enrolada não tem como nós apresentarmos os projetos em tempo hábil e tem mais, para o ano que vem o orçamento da república será bem menor. Li na Folha de S. Paulo o Meirelles afirmando que o orçamento para o próximo ano será de 38 bilhões em investimentos contra os 46,7 bilhões deste ano, portanto se ficar para o ano que vem nós não iremos ver nem o cheiro deste dinheiro. Eles querem é nos pegar para trabalhar de graça para o PT.”

    O próprio Rodrigo Rocha Loures, presidente da FIEP, a pouco tempo atrás no “Fórum Futuro 10” Paraná disse:

    “O PAC (Plano de Aceleração do Crescimento) é uma referência, mas é uma solução imperfeita. Faltou ao PAC passar por um tratamento sistêmico apropriado. O gargalo é a falta de articulação entre os poderes municipal, estadual e federal, entre os poderes Legislativo e Executivo e entre o sistema produtivo e os governos. Muitos pedidos existem há anos, e nunca foram atendidos porque o sistema é emperrado. Mais do que um plano, o que falta é uma análise sistêmica da questão. Em nenhum momento faltou apoio da bancada paranaense. O que causa esse estrangulamento é a burocracia”.

    Enquanto povo esperamos que o PAC-2 seja este “tratamento sistêmico apropriado”, ou será apenas mais um PAC emPACado?

    Blog do Molina:
    http://molinacuritiba.blogspot.com/

  3. Mudança já
    sexta-feira, 16 de abril de 2010 – 21:06 hs

    Maior investimento? Só se for pro bolso dele e dos mensaleiros do PT!!! Fora PT! Fora Dilma!!

  4. CAMBADA DE FRACOS
    sexta-feira, 16 de abril de 2010 – 21:34 hs

    PAC É FRIA!!! BANDEIRA DA CAMPANHA PETISTA DE 2010. E OS BOBÕES PROMOVENDO SEMINÁRIOS PARA DISCUTIR UMA PALHAÇADA PETISTA QUE NEM NO PAPEL EXISTE… VÃO DESFRALDAR BANDEIRA DE IDIOTAS LÁ NA PONTA QUE PÁRTIU!!! O BRASIL NÃO PRECISA DESSA PALHAÇADA EM TEMPO ALGUM. O BRASIL NÃO PRECISA DE PALHAÇOS QUE FAZEM EMPRESÁRIOS E POLÍTICOS DE OUTRAS BANDEIRAS DE PALHAÇOS. VCS DISCUTINDO ESSA MENTIRA DO PAC E O LULA, A DILMÔNIO ET CATERVA RINDO DA CARA DE TODOS VCS QUE SÃO CONTRA O PT MAS FAZEM CAMPANHA DIARIAMENTE PARA ELES… Ô GENTE BURRA DO PARANÁ, ACORDEM… O PAC NUNCA VAI EXISTIR… NUNCA VAI ACONTECER… É BANDEIRA DA DILMA QUE VCS INCONSCIENTEMENTE DESFRALDAM E PROPAGANDEIAM BRASIL AFORA COMO SOLUÇÃO PARA TODOS OS PROBLEMAS DO PAÍS… COM PAC, SEM PAC; COM LULA, SEM LULA; COM A DILMÕNIO, SEM DILMÔNIO; AS OBRAS DO GOVERNO FEDERAL VÃO SE SUCEDER NO BRASIL NÃO IMPORTA QUEM ESTEJA LÁ… OS IDIOTAS QUE LÁ ESTÃO DERAM O NOME DE PAC… SE VC ESTIVE LÁ DARIA QUE NOME PARA O GRANDE “PROGRAMA”? P U T A A CAMINHO!!! QUE CRIATIVIDADE, HEIN???

  5. sexta-feira, 16 de abril de 2010 – 21:49 hs

    Que PAC ? Aquela embromação que não saiu do papel ?

  6. Alemão
    sexta-feira, 16 de abril de 2010 – 22:30 hs

    É mais uma forma que a turma do pt achou pra roubar mais um pouco. Criar o pac 2, já que no pac1 não tinha mais dinheiro.

  7. Creteus
    sábado, 17 de abril de 2010 – 0:29 hs

    Esse Paulo Bernardo é um embuste!

  8. luis tormenta
    sábado, 17 de abril de 2010 – 12:29 hs

    ESTE PAULO BERNARDO ARRUMA CONFUSÃO COM TODO MUNDO COM O REQUI, AGORA COM O URTIGÃO EITA INTERESSE PROPRIO.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*